amizade e poesia

Alguém que faz você rir…Alguém que faz você acreditar em coisas boas…Alguém que convence você …De que existe uma porta destrancada…Só esperando para que você abra. Esta é a Amizade Para Sempre.

dêem-me exéquias

Posted by amizadepoesia em Maio 5, 2007

não me basta essa cova rasa,
estreita e tão habilmente aberta…
esse aperto sisudo de espera
não me assiste nesse trago;
porque o que te parece ousadia
é anarquia dentro de casa
é porta afora descaso,
fracasso ambulante
trajado de filosofia barata.
não busco elos,
não quero versos paralelos;
quero a laje tumular,
fria, tal qual o tolo pediria
numa insana prece…

não me basta o eco romântico,
há uma dimensão incontida
no meu canto tântrico,
sinto varado como fome
o vazio que me consome.
na carne a febre que me gasta
sutil como o laço que se desata,
escorre tão lento quanto me afasta
cobre minha boca gelada
entreaberta na palidez do calafrio,
estatelada no chão e no teto.
dane-se parecer com o velho perfil
dos novos desregrados,
pobres ululantes deserdados;
baixa a terra sem afeto
esquecido, caro Prometeu
tal qual aqui viveu…

angélica t. almstadter

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: