amizade e poesia

Alguém que faz você rir…Alguém que faz você acreditar em coisas boas…Alguém que convence você …De que existe uma porta destrancada…Só esperando para que você abra. Esta é a Amizade Para Sempre.

Archive for 9 de Maio, 2007

Ouve a canção Que vem do mar

Posted by amizadepoesia em Maio 9, 2007

Meu coração
Seu coração
Ouve a canção
Que vem do mar

E que diz
Pra eu me apressar
É chegada a hora
De partir de ir

Pra outras plagas
Caçar outras pulgas
Morrer no mar
Se preciso for

Até naufragar
Mas…Salvar os versos
Pra contar depois,
A história

Ai sim ser
Mumificado poeta
De rimas corretas
E métrica certa

Ouve meu coração
A canção
Que vem
Do mar

E vai de uma vez
Pra onde de lá
Não deverias
Ter vindo

Vá benvindo coração
Ouve a canção
E vai de uma vez
Por todas

Ao menos
Serás lá
O que aqui
Não é

Arte_são
Artista que faz
E então
Poeta

ABittar

Anúncios

Posted in poesia | Leave a Comment »

Apenas parecer

Posted by amizadepoesia em Maio 9, 2007

Tantos espaços do Ser ocupado pelo Estar
que causa tanto mal estar
Por tanta arrogante vaidade
Do ser que não é, mas quer parecer

Do título ou cargo incorporado à personalidade
Como alguém que se acha magistrado
ou outro que passa a ser Deputado
Ou tantos de nome fantasias como sobrenome incorporados

São simplesmente uns coitados
Vazios em suas essências
Que pouco são, simplesmente estão
Quando não mais estiverem, nada serão

Os ditos amigos serão desconhecidos
Os convidados se tornarão ausências
Os presentes ficarão distantes
Os favores não serão mais reconhecidos

Coisas da bancarrota ou poder perdido
Pouco crédito, poucos amigos
Sem oportunidades, nem privilégios
Sem abraços ,nem ombros amigos

Por querer um parecer ser
Sem essência pretender
Por ocupar, usurpar sem cultivar
Coisas de quem não é, somente está

Joe’A

Posted in poesia | Leave a Comment »

Quem sabe…?Quién sabe…?

Posted by amizadepoesia em Maio 9, 2007

Quem sabe como estaremos daqui para frente
Quién sabe cómo estaremos de aqui en adelante
quem sabe..
quién sabe .
quem sabe o que o dia a dia fará com a gente
quem sabe
Quién sabe que hará el día a día con la gente
quién sabe

quem sabe se não a amarei mais a cada dia
quem sabe
quién sabe si no te amaré mas día a día
Quién sabe ?
quem sabe se a cada vez nos amaremos melhor
quién sabe si cada vez nos amaremos mejor
quem sabe
quién sabe
quem sabe se um dia você me amara mais que a amo
Quién sabe si tu algún dia me amarás mas que yo te amo
quem sabe
quién sabe
quem sabe quantos dias juntos viveremos
Quién sabe cuántos días viviremos
quem sabe
Quién sabe
quem sabe se em paz viveremos
quién sabe si viviremos en paz
quem sabe
Quién sabe
quem sabe se o ciúme nos corroerá
quién sabe si nos correerán los celos
quem sabe
Quién sabe
quem sabe se os ventos da vida nos fustigará
quién sabe si nos castigarán los vientos de la vida
Eu e meu coração sabemos
Mi corazón y yo sabemos
o quanto a este amor nos demos
Cuánto de este amor nos dimos
o quanto esta paixão cultivei
Y cuánto de esta pasión cultivé
o quanto de carinho eu te dei
Y cuánto cariño te di
o tanto de respeito que a considerei
Y con todo el respeto que te consideré
o tanto de esperança que semeei
y toda la esperanza que sembré
com o tanto de minha vida que a cultivei
Como la vida que cultivé
com o suor do meu corpo
Como el sudor de mi cuerpo
com as palpitações do meu coração
cómo las palapitaciones de mi corazón
com as emoções de minha alma
con las emociones de mi alma
com todos sentidos e sentimentos
Con todos los sentidos y los sentimientos
sentidos de corpo e alma
Sentidos de cuerpo y alma
com toda pureza
con toda pureza
com toda pujança da beleza
con toda la pujanza de la belleza
com toda a energia da minha natureza
con toda la energía de la naturaleza
a você que dediquei e amei
a ti que te dediqué y amé
é o que eu sei
es todo lo que sé
que a você, somente a você eu dei
que a ti solamente a ti yo te dí
e hoje eu não sei
y hoy no sé
o quanto de amor de você eu colherei
cuánto de amor recogeré de ti
Se será o suficiente para manter o viço desse
amor para sempre
Será suficiente para mantener el vivio de este amor
para siempre
Quem sabe…?
Quién sabe…?

Joe’A

Posted in poesia | Leave a Comment »

! FALÊNCIA DO PASSADO !

Posted by amizadepoesia em Maio 9, 2007

Chegou à hora

                  Falência total… Fato consumado…

                  Acabado!

                  Levantei a poeira, dei uma revirada,

                  junto aos redemoinhos espaçosos em espirais…

                  Tudo para mim neste momento desapareceu…

                  Sumiu! 

                  Certo mesmo, era o tamanho intenso do desejo

                  Às pressas para soterrar o passado

                  Por um todo e sempre.

                  Fiz dos meus passos a decisão…

                  Dependia apenas do meu corpo para acionar

                  magnéticos e vorazes botões

                  capacitados a parar de pronto, finalizando

                  duma vez o faz de conta de uma imagem feliz !   

                  Cerimônia completa !

                  Ritos de despedida em giros por lugares

                  preferidos onde com alguém,

                   que tanto amei convivi.   
                
                  Intercalei ruas , subi e desci  calçadas

                  Vagarosamente admirei em tons de despedidas;

                  Avenidas, ruas, ruelas, cinemas, moradias…

                  Testemunhas de raros momentos que fui feliz.               

                  Teria que ser um *Velório*decisivo sim…

                   Á altura de minhas lembranças nunca imaginei

                   Que meu coração friamente resistisse passar

                  Por nosso Cantinho Especial, com vistas

                  Olhando para O Mar.

               Sol claro disputando um pouco com as nuvens

                  Acinzentadas prenunciavam chuvas de verão,

                  Formavam imagens de acordo com a imaginação

                  Anunciavam primeiras horas em sigilosa manhã,

                  Necessárias a tomar de uma vez todas as

                   decisões.

                  Parei um pouco para refletir…

                  Logicamente fui aproximando de mim mesma …

                  Deparei-me com verdades, há muito

                   desapercebidas ! 

                  Chegando a conclusão… Que:

                  De tanto amar esqueci que eu em mim… Existia!

                  Algumas vezes devemos balançar nossa mente,

                  sabendo que a vida é um conteúdo

                  com peso e medida

                  precisando de nossa fortaleza viva ,

                  como restrita obrigação

                  buscando dentro da sabedoria; 

                  Encontrarmos com devoção

                  O sentimento nobre do prazer de Viver !  

                  MariaJoséCaminhadaFrota

Posted in poesia | Leave a Comment »

Bom Dia

Posted by amizadepoesia em Maio 9, 2007

Evite transtornos.

O transtorno, a perturbação, a intranqüilidade
perdem força quando
não encontram lugar dentro de você.

Quando para tudo você tem
um bom entendimento,
as vibrações negativas dos transtornos
se disssipam,
neutralizadas.

Não sofra, podendo evitar o sofrimento.

Toda vez que você se julga em condição
de resolver problemas,
uma força e uma paz aparecem dentro de você.

Enfrente, com fé, as correntes negativas.

Um transtorno evitado
é um lugar aberto à paz e à felicidade.

Lourival Lopes

Posted in poesia | Leave a Comment »

POESIA SONETO

Posted by amizadepoesia em Maio 9, 2007

Na vã esperança, de te ter aqui,

Sentindo o teu afago sem maldade,

O mais que alcanço é saudade,

Que o menos, esse já mora em mim.

Poemas corridos, em louco frenesim,

Não me dizem qualquer verdade…

Que desta só lhe sei a dura infelicidade,

De te saber sempre bem longe de mim.

E mesmo que corra a teus braços,

Ou te chamando, veja sossego,

Tudo isso são só meros pedaços

Que me sofrem, como a uma ilusão.

Quando não é nem sequer um medo,

O que dentro vai, no meu coração.

Jorge Humberto

Posted in poesia | Leave a Comment »

A PONTE DA AMIZADE

Posted by amizadepoesia em Maio 9, 2007

Construa pontes, pontes de amigos
unindo distantes corações
Cosntrua pontes , enfrente perigos
chega pertinho, me dê tua mão

Colecione os amigos verdadeiros,
entre na ciranda da amizade
pois amigos são nossos luzeiros
são porto seguro na adversidade

Seja um amigo todas as horas
às vezes basta apenas ouvir
para ver a tristeza ir embora
e o amigo novamente sorrir

Amigo é casa forte alicerçada
na confiança e amor fraternal
amigo é companheiro de estrada
seja ele real ou até virtual.

Aos amigos deixo o meu obrigado
pela força e carinho que eles dão
me deixando mil vezes emocionado
tocando fundo em meu coração.

Jorge Linhaça

Posted in poesia | 1 Comment »

Paixão proibida

Posted by amizadepoesia em Maio 9, 2007

Desde o primeiro olhar
emoldurado por sorrisos
a primeira vista,
o encantar

Atração irresistivel
por ser pecado
por tanto tempo contida
até que um dia, cedemos a tentação irrefreavel

Paixão mais forte que eu
Mais forte que as leis de Deus

Pecamos, nos apaixonamos
a este amor proibido nos entregamos
na paixão o fogo consumimos
frente as Leis de Deus nos arrependemos

Com amor no peito nos afastamos
com muito sofrimento e dor
saudade, desejo, contivemos
Medo , temor, distancia e amor

Nossos compromissos avaliados
estremecidos por nossos pecados
Que pedimos a Deus nossa remissão
Pela paixão que imperou nosso coração

Que esse amor tao especial, tão lindo
Que das aguas do pecado
Venha o vinho do amor fraterno
E nosso pecado, venha por Deus a ser perdoado.

Joe’A

Posted in poesia | 19 Comments »

Arrepios….

Posted by amizadepoesia em Maio 9, 2007

Um sentimento que aflora
que vem de dentro pra fora
se mostrando sem restriçoes nem contençoes
que todo corpo externa , declara

seja pelo frio, medo ou o calor de uma sensação
seja pelo toque, desejo incontido
que massageia o coração, que na pele exala
a expressão de uma pura emoção

como o sentir na pele o calor de uma presença
seja do sol, do frio ou de uma paixão
tudo que penetra pela pele, tem força de sedução
e o que por ela exala, tem a força do coração

o toque do meu amor me faz vibrar
estremecer..me faz desejo, me faz amar
quando ela me toca, meu corpo todo fala
palavras de carinho…se declara no arrepiar

Joe’A

Posted in poesia | Leave a Comment »

Raíces

Posted by amizadepoesia em Maio 9, 2007

Nuestras raíces ,son lianas invisibles
De las cuales nunca nos separaremos
desde nuestras raíces genéticas
las raíces sociales ,intelectuales o emocionales
Las raíces de nuestro cuerpo
que lo formaron ,lo alimentaron
Las raíces de los pechos que en la vida nos acogió
Las raíces ,de las enseñanzas ..de nuestros profesores …
o las raíces, de las lecciones del día a día, de la vida …
O las raíces de nacimiento,las raíces de las vivencias…
De nuestros momentos ,de nuestros instantes ,desde la mas tierna infancia ,hasta la plena madurez ..
De todos los que por nosotros pasaron y de
otros tantos que a nuestra vida se incorporarán..y que de alguna forma se enraizaron..
Raíces de amistades…de llantos ,de amenidades..
de los momentos de felicidad ,asi como los tiempos de infelicidad…
Raíces de alegía ,raíces de discordia ,o de concordia ,raíces de enemistades ..
Raíces de tristeza ,de cosas buenas ..o de maldades ….raíces de humildad ..
Raíces que nunca podrán ser cortadas ,y no sé si utilizadas
Raíces que servirán para nuestra vida ,nuestra formación,nuestra personalidad …
Las raíces son siempre inseparables
Existen aún raíces ,que se confunden con todo nuestro ser
Son las raíces…en la passionalidad,de los odios de las pasiones
Raíces, siempre cargadas de grandes emociones ..
Raíces de los sentimientos ,de los sentidos
Y la raíz de las raíces ,la raíz del AMOR, en todos los momentos , presente …
Las raíces de la familia ,raíces de los grandes amores …
Raíz del espíritu……. que alimenta el alma …
Joe’A

Posted in poesia | Leave a Comment »

Teus Lábios

Posted by amizadepoesia em Maio 9, 2007

Lábios doces são os que tens
de uma maciez deliciosa
rivalizando pétalas de rosas
em toda magia que eles contém

Lábios que sorvo em beijos
que aumentam em intensidade
conforme aumenta o desejo
conforme aumenta a vontade

Lábios d’onde brotam palavras
juras eternas de amor e paixão
numa ansiedade que nada apaga

Lábios que o meu fetiche são
a cultivar no peito as lavras
a florescer o amor em botão

Jorge Linhaça

Posted in poesia | Leave a Comment »

CAMA VAZIA

Posted by amizadepoesia em Maio 9, 2007

Noite fria,cama vazia,

saudade doída, corpo em desatino

rolo nos lençóis e não te sinto,

ah, o desatino toma conta,

leva à minha agonia,

meus pensamentos voam,voam…

Minha alma em fogo,

pedaços partidos em chamas,

procuro-te e me afogo em lágrimas

pelo loco desejo de ter-te,

navego, corro, ando, pressinto

e tento ver a luz do teu amor,

te vejo em todos os meus sonhos,

mesmo que em transe,

acordo, recordo,

nossas noites enluaradas,

em plena coxilha.

Mas, quando olho pro lado

e não te sinto,

só sinto a solidão a me gritar,

porque sempre me chegas partindo

Iára Pacini

Posted in poesia | Leave a Comment »

O compasso da espera

Posted by amizadepoesia em Maio 9, 2007

Sentes no ventre a vida formada
semente lenta a se expandir
teu corpo novas formas a adquirir
a te tornar mais bela e aventurada

Tantos sonhos, tantas alegrias
alguns medos, tantos cuidados
a espera dos meses passados
até chegar afinal o grande dia

Um vagido anuncia a chegada
do ser gerado em tuas entranhas
as dores sentidas jazem antanhas
o choro te cobre a face emocionada

São tantas experiências divinas
da alegria extrema à preocupação
lide da mãe , mulher coração
que com teu amor tanto nos ensinas

São noites insones, mal dormidas
são fraldas trocadas, mamadas
e nessa tua tarefa abençoada
vais dando amparo a uma nova vida

Os filhos crescem num instante
escola , trabalho, namoro, casamento
Ah se pudesses agarrar o momento
em que estavam em teu ventre gestante.

Mas a vida segue o caminho
os netos logo aqui estarão
para reviveres parte da emoção
que tiveste com os teus filhos

A ti mãe, a minha homenagem,
a ti que representas o amor
que sobrepujas toda a dor
no teu destino de mulher coragem

Jorge Linhaça

Posted in poesia | Leave a Comment »

TUA NUDEZ

Posted by amizadepoesia em Maio 9, 2007

Essa tua nudez contundente
que instiga minha lascívia
e me faz tremer desvairadamente
desejando as tuas carícias

Teus contornos bem desenhados:
a curvatura de teus seios
e todos os teus entremeios
me deixam inda mais excitado

O sonho pré concebido me atiça
sinto arder o sangue nas veias
não controlo a minha cobiça
Quero-te minha , deusa sereia

Em minha imaginação te amo
desbravo teu corpo em mil beijos
da razão me afasto, insano
não lhe permito nem mesmo lampejos

E nesse imaginário ato de insensatez
me perco em múltiplo prazer
devaneando o sentir e o fazer
embriagado na beleza de tua nudez.

Jorge Linhaça

Posted in poesia | Leave a Comment »

Não me peça fidelidade

Posted by amizadepoesia em Maio 9, 2007

Não, meu caro, não peça mais do que merece
      sabe que não rezo a tua prece
      não tenho culpas nem desavenças passadas
      sou livre como a águia ou andorinha em revoada!

      Você foi daqui porque quis, não mandei e nem pedi
      também nunca perguntou se eu sofri
      Agora vem… querendo reaver o que perdeu
      foi você que jogou fora… esqueceu?

      O tempo não volta, o coração não comporta
      amores mortos a embalar seus sonhos.
      Sem pesar, fechou para mim a sua porta
      nem ao menos um aceno, para minha esperança morta.

      Agora pensa fidelidade?… é tarde, muito tarde!
      Cada escolha tem seu preço, imutável!
      Pague pela sua, sem mostrar-me o estrago
      não vou achar louvável…

      Meu lado carente não grita por você
      pois ficou rouco de tanto gritar, cansou
      noutras paragens ele vai buscar, querer
      o que você nunca proporcionou…

      Amor!

Tere Penhabe

Posted in poesia | Leave a Comment »