amizade e poesia

Alguém que faz você rir…Alguém que faz você acreditar em coisas boas…Alguém que convence você …De que existe uma porta destrancada…Só esperando para que você abra. Esta é a Amizade Para Sempre.

Archive for 20 de Junho, 2007

AQUEÇO-TE

Posted by amizadepoesia em Junho 20, 2007

Quando a noite chegar
                        o teu corpo aquecerei
                        iremos nos amar
                        teu cobertor eu serei

                        No silêncio de nosso leito
                        iremos assim nos amar
                        num amor puro e perfeito
                        sem hora para terminar

                        Antes que o dia amanheça
                        aquecidos nós ficaremos
                        imbuídos em nossas presenças
                        ao amor nós brindaremos

                        Jorge Linhaça

Posted in poesia | 1 Comment »

VENHA ME AQUECER

Posted by amizadepoesia em Junho 20, 2007

Meu amor quando a noite
                        Chegar venha me aquecer
                        E me amar
                        Cansei de ficar só…

                        Meu amor seja nesta noite
                        Meu cobertor
                        Não deixe o frio chegar
                        Aqueça meu coração
                        Meu corpo
                        Com seu amor
                        Com sua paixão

                        Meu amor
                        Deixe o frio lá fora
                        Traga somente o calor
                        Aqueça meu coração
                        Antes que este dia amanheça
                        Com seu corpo me aqueça

 Fafá Lima

Posted in poesia | Leave a Comment »

SEMPRE A ESPERANÇA

Posted by amizadepoesia em Junho 20, 2007

Por que este coração oprimido

        Repleto de tristeza, dolorido.

         

        Porque choras aos prantos

        Como se a luta tivesse perdida

        E o mundo estivesse desabando.

         

        Sei da sua tristeza

        Da dor que tanto te aflige

        Que te leva à escuridão

        Que te oprime o peito…

         

        Sei que é difícil…

        Mas é preciso lutar

        Vamos  olhar a vida de outra forma

        Buscando sua luz a alegria

        A esperança

        A fé.

         

        Por mais que a dor

        Te leve a   escuridão ou a solidão

        Lute com todas suas forças

        Não se deixe abater

        Resista você esta viva.

       Fafá Lima

Posted in poesia | Leave a Comment »

REVISITANDO MINHA VIDA

Posted by amizadepoesia em Junho 20, 2007

Ouvi estes carmes, meus amigos.
Eu vim de longe, detrás do rio,
Enfrentando feros pr´gos,
Num imenso corrupio.

Por pouca fortuna fui bafejado,
Que silente era o caminho,
De mim mesmo desencontrado,
Andei no mundo sempre sozinho.

Ainda jovem conheci a intolerância,
Busquei nas ruas algum sinal,
Das pessoas a sua concordância,
Fazendo delas um meu igual.

Perdi-me na ilusão desunida,
Entre estradas e mil vielas,
E minha vida foi consumida
Por eu não querer saber delas.

Mas era tudo sonho recorrente,
Uma utopia sem sentido,
Porque essa pobre gente
Achou que tudo lhe era devido.

Ainda assim insisti, persisti,
Dando o melhor que em mim havia,
Foi então que me desiludi,
Talvez por minha covardia.

Ah, Oriente, do meu oriente,
Fui ao ópio buscar o sonho,
De uma forma tão plangente
Que me achei no entressonho.

Meus amigos, que é deles,
Morreram-me nos braços!
Porque não fui eu com eles,
Sem piedade nem embaraços?

Trinta anos se passaram,
Das gentes me arrependi,
Enquanto os outros gozaram,
De mim mesmo me perdi.

Porém quando se lança o alvor,
No meu pobre coração,
Trago ainda comigo todo o amor,
Sem qualquer comiseração.

Jorge Humberto

Posted in poesia | Leave a Comment »

AS DORES DE UM ANJO

Posted by amizadepoesia em Junho 20, 2007

As dores de um anjo acontecem
quando o semelhante é atingido
quando o mal é assim consentido
e as consciências se entorpecem

Flageladas almas inocentes
no descaso cruel do dia a dia
choram crianças de barrigas vazias
enquanto outros passam indiferentes

Morre um anjo a cada dia passado
morre de angústia e de decepção,
morre à mingua de cada emoção,
em cada coração hoje petrificado.

Não mais anjos, adeus proteção,
adeus acordes de amor e paz,
e a multidão sepultada jaz
escrava consentida de sua ambição.

Morre um anjo, silenciam as trombetas,
menos uma voz de alerta, um atalaia,
e a inimizade pelo mundo se espalha
e as mentes se fazem mais estreitas.

Morre o anjo no peito de alguém,
a inocência se perde em agonia,
morre um anjo, um arauto a cada dia,
morre crucificado em pregos de desdém.

Dores e prantos sacodem os céus,
apaga-se a luz da alma bendita,
crescem as trevas de nossa desdita
caminhamos um pouco mais ao léu.

Quando o último anjo enfim expirar,
que será da incauta humanidade?
onde encontrará a luz e verdade,
para a senda da vida trilhar ?

Jorge Linhaça

Posted in poesia | Leave a Comment »

Carta para meu Amigo Márcio

Posted by amizadepoesia em Junho 20, 2007

Isto não é um poema.
É um tributo ao irmão e amigo
que tem atravessado comigo
através de tantos anos
meus tempos de impossível:

Há momentos de assombro
quando palavras não fazem sentido.
Quando o tempo pára no instante do agora
e o agora dói.
Há momentos sem continuação
sem passado e sem futuro
doloridamente presentes.
Até o rosto que nos olha do espelho
nos é estrangeiro
assustador
irreconhecível.
Nesses momentos
é preciso que se nos apresentem outra vez
a nós mesmos.
Com a realidade de qualidades e falhas
a materialidade do todo
a aceitação total.
Meu amigo
nos meus momentos de espanto
quando o tempo parou
e não mais me reconheci no espelho
tua mão sempre alcançou a minha.
Estendeste teu braço sem pedir nada
sem dar nada a não ser o “estou aqui”.
Meu amigo
outra vez tua mão me tocou de tão longe
e outra vez
eu me tornei real.

Dalva Agne Lynch

Posted in poesia | Leave a Comment »

Eu Sou Aquela…

Posted by amizadepoesia em Junho 20, 2007

Eu sou aquela…
Aquela que você tanto ama,
Que lhe põe louco em chamas!
Quem você deseja e chama…

Eu sou aquela cuja voz lhe arrepia…
Sua alegria, seu luxo, seu caso sério…
Seu segredo guardado a sete chaves,
Seu mais ardente e gostoso mistério…

Sou a que nas madrugadas fala
De amor, sonhos e vontades…
A sua gata, a sua companheira…
O vício que lhe traz felicidade…

Eu sou aquela que canta na noite…
Sua fera, sua menina apaixonada…
Seu céu azul, sua vida, seu destino,
Sou tanto… sou tudo e sou nada!…
Mary Trujillo

Posted in poesia | Leave a Comment »

Eu e você…Uma só estrela

Posted by amizadepoesia em Junho 20, 2007

Olhando para o céu,
em meio a poeira que se formava
sob forma de constelação,
senti um frio em minha pele,
como se estivesse a me tocar.
Lembrei-me então
do nascer das estrelas
que vem de nuvens pesadas
cheias de energia
assim como quando nos vimos,
da troca que nos aconteceu,
de uma magia tão intensa
carregadas de emoção
que fizeram-nos embarcar
na velocidade dos cometas
em uma história infinita…
Com um brilho tão intenso
que contagiou o universo,
despertando o Sol e a lua
aproximando-os em eclipse.
Neste momento,então,
entendo o porque…
A sensação de estarmos juntos,
pois nos fizemos estrela,
e hoje separados…
Encontramos-nos pelo olhar
ao contemplá-la olhando para o mesmo céu.
*Lua*

Posted in poesia | Leave a Comment »

SE EU PUDESSE

Posted by amizadepoesia em Junho 20, 2007

tudo que passamos não deixam
de ser experiências boas
mas que só percebemos tardiamente.
Se eu pudesse aliviaria seu coração,
mas essa dança somente
você será capaz de fazer
ninguém  poderá dança-la por você
Mas sei que um dia ira entender
que tudo valeu
tudo teve seu peso
e sua maestria.
Deixe a vida fluir
deixe o coração navegar
sinta o amor que emana a
cada amanhecer
permita-se ser feliz.
A vida é como um  rio
deixe que ela flua naturalmente
e sinta o emanar do amor
que a natureza lhe traz
em cada despertar
no silêncio das madrugadas
nos cantos dos pássaros
nos uivos doidivanos
enfim do todo que é vivo
e que está ai para sentirmos em totalidade.
Se eu pudesse
hoje lhe diria
vamos caminhar, pois a vida é bela
e compensa viver
mesmo nesse caos em que encontramos,
pois ainda existe o amor entre os seres.
E existe os reencontros.

  ZELISA CAMARGO

Posted in poesia | Leave a Comment »

Amizade

Posted by amizadepoesia em Junho 20, 2007

Bendito Seja!!!
Quem criou a terra, a amizade e a gente,
Que pôs na amizade um coração complacente,
Que  lhe cedeu um amor raro e diferente,
Que a faz colorir tudo em qualquer vertente.

Perante a tristeza é sempre acolhida,
Quando chega a alegria é bem dividida,
Estende a mão em qualquer situação,
abranda tempestades, aceita todo senão.

Acompanha derrotas, aplaude o sucesso,
Entende emoções com muita discrição,
Perdoa os ciúmes, aceita toda negação.

Quando solicitada por uma perturbação,
Quer compartilhar,  enviar toda atenção,
E… Com carinho vela nosso regresso

Ângela Maria Crespo

Posted in poesia | Leave a Comment »

ESPELHO

Posted by amizadepoesia em Junho 20, 2007

Imagens
reflexos
Avesso de instantes
erros
defeitos
complexo
o perfeito distante

Arquivos ocultos
casulo porão

Vazio
espaço
matéria
Um olhar em volta
ver-se por dentro
Mundo confuso
artéria
perfeita ilusão

Espelho
portal
janela
Reflexos de vaidades
Lembranças
saudade

Procurar
buscar
achar

O que se carrega
na consciência

Desfazer das sombras
Permitir fluir o brilho
A luz
A verdade interior
Resgatar fraquezas
Identidade
A enorme aventura
De se viver
Com o gosto da liberdade

Plínio Sgarbi

Posted in poesia | Leave a Comment »