amizade e poesia

Alguém que faz você rir…Alguém que faz você acreditar em coisas boas…Alguém que convence você …De que existe uma porta destrancada…Só esperando para que você abra. Esta é a Amizade Para Sempre.

Archive for 22 de Fevereiro, 2008

MULHER CIDADÃ

Posted by amizadepoesia em Fevereiro 22, 2008

Quando te apresentares como cidadã
                              Então os poderosos acordarão por fim,
                              Renderão honras a tua presença
                              E todos os portões para ti se abrirão.

                              Tu não tomarás de assalto o castelo,
                              Dissolverás as muralhas com amor.
                              Chegarás trazendo muitas dádivas
                              E todos acordarão e agradecerão.

                              Reabilites teu coração e tua glória!
                              Na juventude é antes um botão,
                              E na maturidade é que florescerás,
                              Ficarás mais suave e tolerante.

                              Tua tarefa é ser consciência da sociedade
                              Levar questões humanas a debate!
                              A natureza fez uma reviravolta no mundo
                              E te escolheu para anunciar a novidade.

                              Mulher Cidadã, tu és filha para história.
                              Tu serás mãe para um novo mundo.
                              Não é hora de te desfazer desse poder,
                              É hora de reivindicá-lo em nome do amor.

                              Pilar Casagrande

Posted in poesia | 1 Comment »

Nada

Posted by amizadepoesia em Fevereiro 22, 2008

Nada
  Vai mudar
  Minha forma
  De pensar
  
  Ninguém
  Vai dizer
  O quê eu
  Devo fazer
  
  Assumo
  Meus erros
  E acertos
  
  Sei errar
  E acertar
  
  Não preciso
  Da ajuda
  De ninguém
  
  Pra errar
  Erro sozinho
  Pra acertar
  Se acertar
  Acerto sozinho
  Também
  
  Só depende de você
  
  Vem, vem
  Vem neném
  To solteiro
  E posso ser
  Até
  Seu bem
  ABittar

Posted in poesia | Leave a Comment »

MUTAÇÕES

Posted by amizadepoesia em Fevereiro 22, 2008

Da chuva ácida, as deformações,
      os genes mutantes, defigurantes,
      semi-humanos em mil mutações,
      restos de vida, nas veias pulsantes.

      Colonias pífias, em guetos distantes,
      cruel perfídia, adeus ilusões,
      a luz divina, que brilhava antes,
      sucumbiu às trevas e aos porões.

      Na alma soturna, sobrevivente,
      os olhos encontram nesgas de luz,
      caminham na noite, inconsistentes.

      Cada qual carregando a sua cruz.
      A camada de ozônio, ausente,
      criou, nas peles, feridas de pus.

     

Jorge Linhaça

Posted in poesia | Leave a Comment »

Mensagem pra você!

Posted by amizadepoesia em Fevereiro 22, 2008

Ei! Sorria…

      Mas não se esconda atrás desse sorriso…

      Mostre aquilo que você é, sem medo.

      Existem pessoas que sonham com o seu sorriso, assim como eu.

      Viva! Tente! A vida não passa de uma tentativa.

      Ei! Ame acima de tudo, ame a tudo e a todos.

      Deles depende a sua felicidade completa.

      Não feche os olhos para a sujeira do mundo, não ignore a fome!

      Esqueça a bomba, mas antes, faça algo para combatê-la, mesmo que se sinta incapaz.

      Procure o que há de bom em tudo e em todos.

      Não faça dos defeitos uma distancia, e sim, uma aproximação.

      Aceite! A vida, as pessoas, faça delas a sua razão de viver.

      Entenda! Entenda as que pensam diferente de você, não as reprove.

      Ei! Olhe… Olhe a sua volta, quantos amigos…

      Você já tornou alguém feliz hoje?

      Ou fez alguém sofrer com o seu egoísmo?

      Ei! Não corra. Para que tanta pressa? Corra apenas para dentro de você.

      Sonhe! Mas não prejudique ninguém e não transforme seu sonhe em fuga.

      Acredite! Espere! Sempre haverá uma saída, sempre brilhará uma estrela.

      Chore! Lute! Faça aquilo que gosta, sinta o que há dentro de você.

      Ei! Ouça… Escute o que as outras pessoas têm a dizer, é importante.

      Suba… faça dos obstáculos degraus para aquilo que você acha supremo,

      Mas não esqueça daqueles que não conseguem subir a escada da vida.

      Ei! Descubra! Descubra aquilo que há de bom dentro de você.

      Procure acima de tudo ser gente, eu também vou tentar.

      Ei! Você… não vá embora.

      Eu preciso dizer-lhe que… te adoro, simplesmente porque você existe.

      Charles Chaplin

Posted in poesia | Leave a Comment »

LUA!

Posted by amizadepoesia em Fevereiro 22, 2008

A lua imensa
cabe inteirinha, no céu  calmo
dos teus olhos!

Eme Paiva

Posted in AMIGOS | Leave a Comment »

LONGA ESPERA

Posted by amizadepoesia em Fevereiro 22, 2008

Onze horas numa manhã

                                Igual a tantas outras !

                                Lá fora…

                                O cinzento do céu chuvoso,

                                Reflecte-se no rosto das pessoas

                                Que esperam e desesperam

                                Numa sala de consulta externa num hospital !

                                O sussuro das vozes,

                                Reproduz o sofrimento imenso

                                Espelhado em cada face !

                                Desesperando…

                                Vão estes Seres bebendo o tempo,

                                Aguardando que alguém,

                                chame o seu nome !

                                O tempo, esse…

                                Continua chuvoso,

                                cinzento, pesado, gelado,

                                Como a longa espera

                                Que dezenas de pessoas

                                Suportam heróicamente !

                                JORGE BRITES

Posted in poesia | Leave a Comment »

Jamais te esquecerei

Posted by amizadepoesia em Fevereiro 22, 2008

Jamais te esquecerei, posso te jurar
Jamais me cansarei ,de por ti chorar
Para sempre esperarei
qie voltes para mim
e até que chegue ao fim
jamais te esquecerei

Aonde vás
Com quem  estás
Com quem poderá
de amor falar

A quem terás
a tua volta
e diga-e, a quem ?
a quem beijarás ?

Jamais te esquecerei, posso te jurar
Jamais me cansarei ,de por ti chorar
Para sempre esperarei
qie voltes para mim
e até que chegue ao fim
jamais te esquecerei
Canta – Chucho Avellanet

Posted in poesia | Leave a Comment »

Só a Lua

Posted by amizadepoesia em Fevereiro 22, 2008

Só a lua comprende
                  o pranto dos olhos meus,
                  quando o luar se acende,
                  no encanto dos olhos teus.

                  Quando a noite se estende:
                  Ah, Deus, Valha-me Deus!
                  Só a lua compreende
                  o pranto dos olhos meus.

                  Perdido no meu alpendre,
                  lembrando oque sucedeu,
                  minh’alma geme e treme,
                  pelo sentir que em ti morreu.
                  Só a lua compreende…

   Jorge Linhaça

Posted in poesia | Leave a Comment »

Só tu

Posted by amizadepoesia em Fevereiro 22, 2008

Só tu entendes, o perdido olhar para lua,
                  Compreendes-me nos meus silêncios.
                  Ah, pudesse vencer medos, fazer-me tua ,
                  Abandonar as sombras, meus sacrifícios.

                  Ah, pudesse acordar a aurora nua ,
                  Os crepúsculos vermelhos dos cios !
                  Só tu entendes, o perdido olhar para lua,
                  Compreendes-me nos meus silêncios.

                  Quisera compor uma poesia crua ,
                  Com brotos ainda verdes desta vida ,
                  A soprar folhas no chão da tua rua ,
                  Nas idas e vindas do passado vivo ainda.
                  Só tu me entendes, o perdido olhar para lua.

  Maria Thereza Neves

Posted in poesia | Leave a Comment »

Luz em meus dedos

Posted by amizadepoesia em Fevereiro 22, 2008

A luz dos meus dedos,
  Reflexos de emoção,
  Lidos no teu coração.

  Manuel Jorge Monteiro de Lima

Posted in poesia | Leave a Comment »

Arrume Tempo

Posted by amizadepoesia em Fevereiro 22, 2008

    Arrume tempo para ser feliz. É fundamental que você não repare apenas nas flores, mas tenha tempo para cheirar e apreciar suas cores, e principalmente, disponha de tempo para oferecer a alguém.    

                        Arrume tempo para ter paz. É fundamental que você ouça uma boa música, mas é mais importante ainda, deixar que a música limpe a sua alma, que ela penetre no seu ser e que você viva cada nota.

                     Arrume tempo para uma viagem. Pode ser uma viagem curta, ou longa, tudo depende de sua disposição, tempo e dinheiro, mas o mais importante é ter tempo para ler um livro e viajar com os personagens, onde a emoção puder te levar.

                        Arrume tempo para organizar-se. É fundamental ter tempo para organizar as suas coisas, mas é fundamental ter um tempo para organizar as suas idéias,  seus desejos e reciclar os sonhos. Sonhos parados são como água estagnada, criam bichos e doenças.         

                        Arrume tempo para a família. É fundamental criar filhos, namorar (mesmo depois de 30 anos de casados), bater papo com os pais, com os irmãos, com os amigos mais próximos, mas é muito importante que você não guarde mágoas, por isso, a conversa ainda é a melhor resposta contra as dúvidas, dores e separações.
                        Arrume tempo para Deus. É fundamental contar com Deus. Seja qual for a sua crença, seja qual for a sua religião,  sem Deus é impossível ser plenamente feliz. Quanto tempo de sua vida é dedicado a Ele? Quantos minutinhos você dedica a leitura de um salmo, um versículo, uma passagem da Bíblia para meditar e praticar mudanças. Quanto de suas decisões tem a opinião de Deus?
                        Arrume tempo para o amor. Ame-se! Ame muito. Não se importe com as dores e decepções do amor, mais infeliz é aquele que ainda não viveu um grande amor, e todo amor é grande quando você o torna importante.

Minutos de Sabedoria

Posted in poesia | Leave a Comment »

Amor

Posted by amizadepoesia em Fevereiro 22, 2008

Amor
  Não se pede
  Não se implora
  Não se compra
  
  Amor se recebe
  Amor se dá
  
  Amor
  Não se rouba
  Amor se tem
  ABittar

Posted in poesia | Leave a Comment »

AH SE EU FOSSE POETA!

Posted by amizadepoesia em Fevereiro 22, 2008

Ah quem me dera saber poetar!
      Faria um poema para o meu amor.
      Duvido que ele não iria gostar!

      Em meu poema abriria o meu coração,
      falaria dos meus sonhos,
      desejos e também de amor!
      Jamais me esqueceria da paixão
       e nem do bom humor.

      Poetando me declaro ao meu bem querer!
      não escondo de ninguém o que sinto,
      não escondo de mim e nem de você.

      Ah se eu fosse poeta!
       Mostraria a minha emoção:
      Em versos eu te falaria
      o que guardo em meu coração,
      pra você guardo muito carinho,
      muito amor e paixão.

      Mesmo não sendo poeta
       tenho  o direito de falar,
      ninguém vai me impedir
       dos meus sentimentos mostrar.
      Aproveito a oportunidade e te digo:
      Jamais deixarei de te amar.

      Neuzita-

Posted in poesia | Leave a Comment »

Cavalo Selvagem

Posted by amizadepoesia em Fevereiro 22, 2008

Trazemos no porão do inconsciente  *,
            bichos que o habitam, às vezes inquietos,
            outras vezes algemados em suas ânsias, silentes;
            até que alguém chegue e os desperte .

            A nossa psique se torna totalmente dominada
            por aqueles que desejam se movimentar,
            ora em círculos, ora em galopante disparada,
            para que a plena liberdade permita o vivenciar.

            Nosso cavalo selvagem antes adormecido,
            acorda do seu sono de cem anos de solidão,
            quando escuta ecoar a trombeta do desejo,
            e a libido aflora em impetuosa sensação.

            Garboso cavalo de músculos fortes,
            indomado, de vasta cabeleira branca,
            a cascatear livre e ondulante ao vento.
            Ergue o seu corpo reverenciando a hora.

            Parte em disparada pelo cósmico éter,
            carregando na sela o desejoso amante,
            e nada nem ninguém conseguirá deter
            sua ânsia, em acelerado ritmo doravante.

            Luta o superego***  em ultima instância,
            pelo imediato domínio e posse da razão.
            Mas são tantos os vazios e a carência.
            Impossível conter o momento da paixão.

            Batendo os cascos, a cauda sacudindo,
            as chamas consomem o fogoso animal.
            Loucura de amor! O ego**  não mais resistindo
            se entrega ao pleno gozo em profano e sagrado ritual.

 Guida Linhares

Posted in poesia | Leave a Comment »

GLÓRIAS A QUEM? À INJUSTIÇA?…

Posted by amizadepoesia em Fevereiro 22, 2008

Que foi feito com o coração do homem?

                  Em que momento foi esquecida a bondade,

                  o amor ao próximo, aonde se perdeu a humanidade?

                  É triste vermos que não há mais solidariedade…

                  Que o egoísmo fez calar a sensibilidade,

                  apagou a capacidade de perdoar!…

                  Quem é quem diante e por trás dos códigos penais?

                  O que houve com aqueles que executam as leis

                  e deveriam ter a capacidade de julgar,

                  com imparcialidade, sim,

                  mas com a condição de não perder a humanidade,

                  dar a atenção devida a cada caso, como merece…

                  Fornecerem à sociedade a tranqüilidade,

                  de que estão protegidos, tanto fora

                  quanto dentro das engrenagens da justiça!…

                  Que as  leis serão aplicadas de acordo,

                  sem que se percam no descaso, nem

                  impostas com desumanidade…

                  Que juízes e promotores são o que deveriam ser,

                  homens e mulheres acima de qualquer suspeita,

                  capazes de proferir julgamentos, dentro dos códigos penais,

                  mas sem esquecer aquele olhar humano que

                  todos merecemos…

                  Juizes e promotores condenam e encarceram aqueles

                  que significam perigo para a sociedade!…

                  Aonde está o perigo para a sociedade?

                  Um velho de 75 anos, magérrimo, que mal se põe em pé,

                  portador de um câncer, que, ao ser preso,

                   interrompeu um tratamento de quimioterapia?

                  Acusação: – Crime contra a administração pública…

                  Crime acontecido a mais de dez anos e, só agora,

                  quando esse pobre coitado não se vale nem mesmo a si,

                  querem, os homens da lei, que pague…

                  O que ganha a justiça com esse caso, quando

                  tem diante de si milhares nas ruas, assaltando,

                  matando, espancando e violentando a outros!…

                  Qual a vantagem para um promotor de,

                   mais ou menos, 27 anos,

                  que tinha nas mãos o poder de libertar esse pobre ancião

                  e achou, sei lá porquê, que deveria agravar a pena,

                  já prescrita, de um terço, para que, assim, continuasse

                  na prisão?…

                  O que somos, pelo amor de Deus,

                  que encarceramos velhos cancerosos

                  e, lá no fundo de uma cela imunda, o deixamos,

                  sem assistência, sem condição de tratamento?

                  Se a cada dia estamos mais frios, egoístas e maus,

                  o que podemos esperar do futuro?

                  Quisera lavar minha alma e não sentir o que estou sentido,

                  desilusão e medo por estar aqui, fazer parte deste mundo de horrores;

                  onde a dor, a vida, é tratada com tanto descaso…

                  Só por Deus…

 Carmen Ortiz Cristal

Posted in poesia | Leave a Comment »