amizade e poesia

Alguém que faz você rir…Alguém que faz você acreditar em coisas boas…Alguém que convence você …De que existe uma porta destrancada…Só esperando para que você abra. Esta é a Amizade Para Sempre.

Archive for 21 de Março, 2008

OPINAR É MUITO IMPORTANTE

Posted by amizadepoesia em Março 21, 2008

Hoje em dia, as pessoas, comprometeram-se aí
com a própria omissão; não dizem sim nem não
é facultativo o resultado, do que chamando a si
tanto lhes dá que no solene fim percam a razão

Que lhes importa isso, digo eu, visto bem daqui!
primos da discórdia, são alimento pra revolução.
A revolução dos milicianos armados como não vi
desde tempo das ditaduras, vã carne pra canhão

É certo e sabido que o terrorismo, nunca perdoa
e está bem ciente das carências da vã juventude
que seu grito, é infame e por todo o lado já ecoa.

Por isso, a cada um o seu gesto é mui importante
não se deixando arrastar como um simples crude
que, vazando, poluição espalhe, em sua vazante.

Jorge Humberto

Anúncios

Posted in poesia | Leave a Comment »

AMOROSA SURPRESA

Posted by amizadepoesia em Março 21, 2008

  Já nem te esperava mais.
            Pensei que havias desistido,
            pois nunca mais falastes comigo.
            Por muito tempo fomos tão amigos,
            proseávamos a não mais conter,
            tudo aquilo que gostávamos
            de juntos compartilhar.

            Mil ilusões,
            reiterados sonhos,
            um caminhão de idéias.
            .
            .
            .
            .
            De repente,
            um desencontro
            colocou um ponto final…

            Ponto final?
            .
            .
            .
            Sim, chegou a parecer reticências…
            .
            .
            .
            até mesmo exclamação!
            Ah!!!
            Sei!!!
            Nem vem!!!
            .
            .
            .
            Afinal haviam tantas interrogações
            ???
            .
            .
            .
            Pois você sempre foi muito,
            como direi…
            emotivo, temperamental e
            até se melindrava demais.
            Tempestuoso às vezes até
            num simples copo d`água.

            Metáforas à parte,
            sempre tivestes o meu carinho,
            e a recíproca foi reforçada
            pelo teu jeitinho de ser e ficar.

            Mas de tempos em tempos,
            ficávamos de mal…de mal
            e assim chateados,
            fechávamos as nossas janelas,
            um ao outro
            e deixávamos fluir
            os serenos da noite,
            orvalhos da manhã
            e as chuvas de verão
            em outras tantas
            janelas do coração.

            Mas sabias o meu endereço
            e numa tarde mais fria,
            a campainha toca.

            Quem será fico pensando…
            Abro a porta e vc entra…
            Nossa, nem dá pra acreditar!

            Olhos nos olhos,
            ao vivo e a cores,
            como sempre devaneamos.

            Nos concedemos o melhor dos sorrisos,
            nos abraçamos com a ternura antiga
            dos velhos papos.

            Sentastes no meu sofá,
            abrimos o livro das lembranças,
            rimos e choramos até não mais poder,
            parecíamos duas crianças.

            Em dado momento percebemos
            que o carinho imenso iluminava a sala,
            então nos aproximamos um pouco mais.

            Sentamos bem pertinho,
            você pôs a mão no meu queixo,
            eu deslizei os dedos em torno dos teus olhos,

            e então..
            .
            .
            .
            ah!!! então…
            .
            .
            .
            nossa, nem dá pra acreditar…
            .
            .
            .
            você
            .
            .
            .
            eu
            .
            .
            .
            nós
            .
            .
            .
            trocamos o beijo mais doce
            da face da Terra!

 Guida Linhares

Posted in poesia | Leave a Comment »

TRABALHANDO

Posted by amizadepoesia em Março 21, 2008

… um prato de soma,
      em nome do Mestre,
      vale mais que centenas de
       palavras vazias,   
      quando as palavras estão
      realmente vazias de 
      compreensão e de amor.

      Entreguemos ao Senhor as lutas
      estéreis a que somos tantas vezes
       provocados e prossigamos,
      com Ele,  no trabalho  edificante do Bem.
      Bezerra de Menezes

Posted in poesia | Leave a Comment »

Feliz páscoa

Posted by amizadepoesia em Março 21, 2008

Convém lembrar da vida pros olhos de todas as manhãs.
Convém lembrar da terra dos pés de todas as cores, coisas, raças e crenças.

Convém lembrar de todos os ventos,

do rio de todos os peixes, todas as canoas, brejos, lagos e lagoas.

De todos os mares, oceanos e marés.

De todas as várzeas, todos os campos,

todos os quintais de todas as frutas e infâncias,

de todas as selvas dos bichos de todas as feras e mansasm

de todas as matas, de todas as flores e folhas,

de todas as aves, repteis e batráquios.

De tudo que brilha pra gente um outro sentido de vida.

Convém lembrar, acima de tudo, o direito de viver e deixar viver.

Luiz Alberto Machado

Posted in poesia | 2 Comments »

UNO

Posted by amizadepoesia em Março 21, 2008

  Sentir seu corpo no meu

      Carícias nos levam ao amor

      Noites, madrugadas seguidas

      Entregue à Você, aqui estou!

      Ah, esse amor que perdura,

      Em nosso ninho de amor

      Já  não há mais desventuras,

      Somos unos nesse ardente amor.

      

      Que passem dias, anos, horas

      Estamos juntos como que outrora…

      Nada impede que esse amor aumente,

      Confiança, respeito é o que temos em mente.

      Assim seguindo agora estamos

      Que nosso amor seja eternizado

      Cúmplices do amor, a ele nos entregamos.

      Uno, tão sómente Uno

       

      Nanci Laurino

Posted in poesia | Leave a Comment »

ESTE É O MEU PAÍS PORTUGAL

Posted by amizadepoesia em Março 21, 2008

   No livro da vida, querem-nos impingir
                    a religião católica e outras fés cordiais
                    a tempos pensou-se, que seria ai Abril
                    a esconjurar todos as máscaras papais

                    Mas o país o qual usufruímos é a fingir
                    num prato a religião e alguns vegetais
                    na tigela futebol e vinho para aí carpir
                    mágoas e bater nas esposas e animais

                    E para não falar dos filhos um estorvo
                    e que eles têm de suster de mal grado
                    Ah, qual nova inquisição, negro corvo!

                    E continuamos num país de corrupção
                    ao sabor dos políticos, sem ter agravo
                    Fátima, futebol, vinho, vil depravação

                    Jorge Humberto

Posted in poesia | Leave a Comment »

Otimismo.

Posted by amizadepoesia em Março 21, 2008

Otimismo …sonoro, bom de se ouvir
melhor ainda ser e se sentir
Otimista… Fé, auto-confiança, segurança?
Ter olhos para olhar, ter ouvidos para ouvir?

Desprezar as tristezas, as inseguranças
, não ser omisso, parado não  ficar
correr atrás do sonho, correr riscos
tentar, sempre tentar seu sonho realizar

Sempre com a certeza dentro do peito
sempre com a confiança nos meios
lutar, persistentemente lutar
sempre para a luz olhar

Com os erros aprender, melhorar
não somente competir, mas desejar ganhar
nunca a preguiça ou ao desanimo se entregar
sempre a todos com alegria contagiar

Do pior o melhor esperar
do ruim o bom tirar
da derrota sempre levantar
se der um tempo, é só para descansar

Otimista é quem sabe o amor cultivar
quem tem fé dentro do peito
quem não sabe somente plantar
sabe tambem cultivar

Quem sempre tem uma mão para dar
quem sabe ajudar, consolar
quem tem a energia do bem para contagiar
Com alegria, determinação e paixão.

Joe’A

Posted in poesia | Leave a Comment »

Espacios Vacíos

Posted by amizadepoesia em Março 21, 2008

De una pasión, nace un gran amor
                          amor vivido curtido…por tiempos…
                          mas por los caminos de la vida…puede perder el esplendor
                          cuando no es más cuidado…cultivado..regado…

                          hierbas cizaña…nacen a su alrededor
                          sofocando…tapando…hiriendo…
                          el corazón herido sangrando
                          y lugares vacios en él aparecen…

                          sufrir… por no más tocar, pleno latir
                          viene la necesidad , deseo, de llenarlo
                          e en las esquinas de la vida…el complemento te ve
                          te quiere ,a tí hasta necesitarte, el querer…

                          una vida paralela que nace…
                          fomentando, completando el espacio
                          que vacío está…complemento no contenido
                          contenido mezclado…sentimientos divididos

                          de um lado confortado , tranquilo
                          del outro completado, apasionado
                          cariño, afecto, amistad de un lado
                          del outro, deseo, pasión…libido

                          en las partes el amor contenido
                          partes sumadas, corazón completo
                          pasionalidad, racionalidad…empotrados
                          si me obligan a optar… impase!…

                          CORAZÓN OTRA VEZ VACÍO, DIVIDIDO

                          
                          Joe’A

Posted in poesia | Leave a Comment »

As côres das rosas…

Posted by amizadepoesia em Março 21, 2008

   Hoje por meu jardim
      caminhava e logo
      vi uma rosa negra, a toco
      e me fala. Me diz, “cuidado
      alguém morrerá”

      A solto e sigo,
      caminho e outra rosa que
      vi de com amarela, a toco
      e me fala, me diz
      haverás de ter bons
      sentimentos…

      Sorrio e por aí
      sigo , quando vi outra
      rosa desta vez cor de
      nectar e me comentou que
      minha amizade é muito sincera…

      e quando meu caminho
      estava acabando vi a distancia
      uma formosa rosa, tão Rosa que
      entre todas se distinguia
      tal brilho que emanava
      a ela me dirigi e em minhas mãos
      a colhi e estas palavras
      dela saltaram…

      “Me disse , voce foi amado,
      e nao foi correspondido
      mas hoje sua vida há de mudar
      pois, eu…
       amor vou lhe dar”… 
  Tony 728    

Posted in poesia | Leave a Comment »

ENLEVO

Posted by amizadepoesia em Março 21, 2008

 Se escolher pudesse, lembrando teus olhos
                  eis escolheria raminhos de salsa aos molhos
                  Para os lábios, se esquecer, aqui, não viesse
                  escolheria do vermelho cravo, o que tivesse

                  A mais fina flor que ao sol abrisse toda a cor
                  E teu cabelo, em teus ombros a se sobrepor
                  ao teu rosto, tracejado de sombras, sorrisos
                  o separaria cuidadosamente, em ricos frisos

                  Tuas mãos seriam como novelos riquíssimos
                  afagando minha nuca necessitada de carícias
                  e então seriamos felizes como pouquíssimos

                  Mas, se escolher, pudesse ainda, minha mão
                  da tua não se separaria e todas estas delícias
                  só teriam um rival, o bater, de nosso coração

                  Jorge Humberto

Posted in poesia | Leave a Comment »

Testemunho (Minhas palavras)

Posted by amizadepoesia em Março 21, 2008

Seja o teu coração, somente teu,

não muda o caminho dos pés,

quando há dias, logo haverá noites.

 

 

Dei meu primeiro passo, logo que caí,

resolvi que engatinhar tira o equilíbrio,

no chão não tem charme, sou como nuvem.

 

 

Limpa somente teu caminho, outros,

outros se encarregaram de sujá-lo,

novamente, muitas vezes.

 

 

O sono tem passagem aberta para o amanhã,

o tempo é infinito por algumas horas,

salvo os insones, não sonham, não viajam.

 

 

Todo homem pode tudo e nada,

se sorrir, ama, até caminha de mãos dadas,

o mal fica escondido atrás de dentes cerrados.

 

 

Deixei meu pequeno olhar nas ancas da menina,

tudo maravilhoso até as palavras saírem dos lábios,

de mel nada tinham, apenas, não.

 

 

Não perguntem por que escrevo, ou sim,

talvez porque alguns lêem, não sei,

só é ruim quando não gosto do cheiro do meu poema.

 

 

Talvez até chova lá no céu, bem acima,

lá onde mora o deus que elegi meu amigo,

quem sabe um dia me puxa e não deixa descer.

 

 

Acredito em tudo, quase todos e em nenhum,

não estava eu falando dos homens,

falava dos meus sonhos, os homens não conheço.

 

 

O mundo muda de dono a cada eleição, votem em mim,

o segredo é não voar como borboletas, fica firme,

até um dia que teu voto desaparece no bolso alheio.

 

 

”Alma é apenas um pedaço de vida que carrego, tome,

desfrute dela como se fosse tua, um dia destrocamos.”

(Declaração para a mulher que amo.)

Caio Lucas

Posted in poesia | Leave a Comment »

CHORAR POR QUE?

Posted by amizadepoesia em Março 21, 2008

Decepções sofridas,
      abrem feridas
      que fazem chorar,
      mas… por que chorar?
      Chorar por que?
      A vida é bela…
      Belas músicas para ouvir,
      e o amor curtir…
      A natureza sempre florida,
      passarinhos piando no jardim,
      o sol brilha no horizonte,
      a chuva cai lá fora,
      a lua brilha no céu,
      e as estrelas também…
      Basta ter amor no coração,
      e nessa situação,
      pergunta-se: Chorar por que?
      Se temos olhos para tudo ver,
      ouvidos para ouvir,
      mãos para tocar,
      boca para falar,
      e também para beijar…
      Chorar por que?
      A vida é alegria, felicidade…
      Também alguma saudade,
      mas tudo sem maldade,
      e de boa qualidade…
      Chorar por que?
      É só saber viver…
      Saber amar…
      Saber gostar…
      Saber querer…
      Por que chorar?
      Decepção, apenas olvidar…
      
      Marcial Salaverry

Posted in poesia | Leave a Comment »

Sonhos que vem de você.

Posted by amizadepoesia em Março 21, 2008

 Às vezes no meu pensamento

      você se aninha

      percorrendo o meu corpo

      o meu interior….minh’alma.

      Me acaricia os cabelos…

      parece um passarinho

      querendo construir seu ninho.

      Ouço os sons da natureza

      das cascastas, dos rios

      o cantar dos pássaros,

      embriago-me de prazer

      e viajo…

      Viajo por estradas imensuráveis

      por caminhos lindos

      percorrendo as recordações…

      avivando as emoções….

      através dos sons lindos que vem

      do céu…da terra do ar…

      Sinto que alguém me ronda

      outros alguéns…

      imagens refletem nas águas claras

      outros alguéns, sou eu…

      alguém que escreve por mim

      o outro me sabe ser,

      me desnuda por inteiro…

      conhece todo meu interior,

      todos os mistérios

      que me prendem ainda aqui.

      Nessa minha insensatez

      nesses momentos de loucuras

      de febril delírio.

      Sinto que nunca estou sozinha

      alguém caminha comigo,

      canta para mim…uma voz doce

      um canto suave que fala de amor.

      Dos sons que os anjos fazem

      quando trazem alguém

      que já se foi….por breves

      instantes para sentir seu cheiro…

      sentir você por inteira,

      sem meias verdades…

      E por isso tantas vezes

      caminhando em meio a natureza

      aplaudindo toda beleza

      sinto como se um redemoinho

      estivesse na minha cabeça,

      brincando com minhas madeixas…

      Agora eu sei, amor!

      Os sons diferentes que escuto,

      o silêncio do vento,

      o farfalhar em meus cabelos…

      São os anjos trazendo você

      para mim…por breves momentos ….

      instantes inusitados que me fazem

       acreditar que por você

      viver ainda vale a pena!

     Arneyde T. Marcheschi

Posted in poesia | Leave a Comment »

MUNDO PEQUENO. ESTE

Posted by amizadepoesia em Março 21, 2008

E na vastidão, do Universo descomunal
no chicote que nos açoita a carne trivial
faminta doutras fomes, de tempos idos
é que nos damos conta, que hei, falidos

E nunca mais o povo teve sossego igual
resgatando o pão em algo sobrenatural
E todos nossos movimentos são urdidos
na vasta teia, dentre os povos, perdidos

Ai quem dera voltar à era do iluminismo
e, juntando tudo numa única e só nação
dar vazão, sem renúncia, ao positivismo

Mas o povo, é apegado demais às raízes
não aprende co o passado ou sua noção
na embocadura do rio vivem meretrizes

Jorge Humberto

Posted in poesia | Leave a Comment »

MEDITANDO NA SEMANA SANTA

Posted by amizadepoesia em Março 21, 2008

            Meu bom Jesus, venho hoje aos pés da Sua Cruz,

            para meditar sobre a li??o que o Senhor nos deixou…

            Julgado injustamente e, ? morte f?sica, condenado…

            SUA morte nos trouxe o PERD?O,

            a glória da SALVA??O….

            Quando tantos filhos que receberam o presente da vida

            vivem no pecado, na trai??o, na corrup??o…

            H? tantos que s?o verdadeiros ladrões

            para os quais n?o h? qualquer puni??o….

            

            Jesus que veio ser humano para nos PERDOAR….

            Nasceu no seio de Maria que disse SIM ao PAI AMADO….

            Quando h? tantos que dizem, aos filhos que querem nascer,
             um N?O abusado…

            A senhora,  MARIA, m?e de Deus,amamos em todos os nossos dias….

            

            Nesta semana, chamada Santa, est? contida

            a história da  nossa Salva??o

            de SEU nascimento,

            de SUA vida,

            de SUA  crucifica??o,

            de SUA morte e ressurrei??o…

            Meu Jesus amado

            que pelo amor do PAI, ? humanidade, nos foi enviado

            para o nosso retorno ? gra?a divina e ao direito ao Céu.

            Que eu n?o use estes dias somente em viagens,

            diversões, bailes ,comes e bebes….

            Que eu n?o perca minha cabe?a

            e, n?o me deixe levar somente pelas orgias

            sabendo que minhas fantasias

            s?o  manifesta?ões da minha emo??o,

            que me deixa equilibrada junto com o uso da raz?o…

            Que eu encare estes dias como uma renova??o….

            Que Seu sacrif?cio seja para nós uma li??o…

            Que eu aproveite esta oportunidade

            para refletir sobre a verdade,

            sobre meus princ?pios,

            sobre o que estou me tornando,

            como a minha vida estou comandando?

            Se estou caminhando nos passos da minha MISS?O?

            

            Meu Jesus amado e adorado!

            Que na minha estrada tem me acompanhado!

            Que é presen?a constante nos meus dias…

            Que é principio e fim do meu esp?rito….

            Que me deu esta oportunidade de usufruir

            deste presente que n?o tem pre?o…

            Nem com cart?o de crédito se pode comprar …

            O direito de VIVER e de SONHAR!

            O presente do meu SORRISO….

            O desafogo das minhas L?GRIMAS….

            A capacidade de AMAR….

            A vontade de COMPARTILHAR…

            A luta pelo meu dia a dia…

            A minha persist?ncia de SONHAR…

            E, o meu AGRADECER mais espont?neo…

            Pelo meu PERD?O di?rio….

            Pelo meu PEDIR sabendo do meu MERECIMENTO…

            

            Vamos nestes dias refletir, orar, meditar e nos arrepender…

            Vamos renovar nossa cren?a na esperan?a e no perd?o…

            Vamos comemorar a Semana Santa

            dignificando AQUELE que obedeceu ao seu PAI,

            n?o temendo humanizar-se e, viver como homem,

            para abrir nossos caminhos para

             a FELICIDADE

            e, ?  VIDA ETERNA…

            FELIZ P?SCOA

Penhah Castro

Posted in AMIGOS, amizade | Leave a Comment »