amizade e poesia

Alguém que faz você rir…Alguém que faz você acreditar em coisas boas…Alguém que convence você …De que existe uma porta destrancada…Só esperando para que você abra. Esta é a Amizade Para Sempre.

Archive for 23 de Março, 2008

Que Tamanho tem seu Deus ?

Posted by amizadepoesia em Março 23, 2008

Meu Deus não tem tamanho.
Tem a dimensão do universo.
Nele meu coração só amanho,
em letras que se tornam verso.

Cada vez que Ele me inspira,
a bordar as poéticas tessituras,
meu melhor sentimento suspira
nas mais elevadas partituras.

Vejo Deus presente na natureza
no perfume e colorido das flores
No sorriso da criança só beleza
no coração da gente só amores

Deus pra mim é tão vivo e real
que sinto sua presença ao respirar.
Ele é meu refúgio, a minha catedral
e nele confio cegamente, é o meu ar!

Que o Deus de nossos corações
esteja sempre a nos iluminar.
Que Nele depositemos as emoções
da vida plena a compartilhar.

Guida Linhares

Anúncios

Posted in poesia | Leave a Comment »

Eu te Amo!

Posted by amizadepoesia em Março 23, 2008

 O Pequeno Príncipe amedrontado,

          protegia-se empoleirado em cima do muro.

          Quantas vezes nos sentimos assim,

          nas esquinas da nossa rua.

          Nem sempre as serpentes são visíveis.

          Às vezes escondem-se nas sombras da noite,

          outras tantas passeiam ao nosso lado.

          Algumas vezes se fazem de amigas

          e até mesmo podem roubar nosso namorado.

          Assim é a vida que se desenrola,

          entre as pombas da paz e os urubus da agonia.

          Que hajam muitos beija-flores

          esvoaçando na mais pura alegria.

          Mas que os urubus tenham a sua vez,

          pois também são criaturas de Deus,

          cumprindo o instinto de espécie.

          Beija-flores e urubus

          são instrumentos do Supremo Criador

          a mostrar a dualidade da existência,

          onde nela as criaturas evoluem seus espíritos,

          aparando as arestas das propensões

          e deficiências de caráter, aprendendo a conviver

          com harmonia e solidariedade.

          O Pequeno Príncipe, ingênuo e sem malícia

          segue seu caminho protegido por alguém *

          que sentiu-se cativado por aquele menino.

          Nós, adultos nem sempre perdemos

          a nossa ingenuidade e confiamos…

          que o outro seja tão verdadeiro

          quanto nós somos.

          Que o outro jamais nos faça

          aquilo que não desejamos a ninguém.

          Contudo o discernimento só virá

          com a reflexão dos acontecimentos.

          Nem sempre a razão se mostra convincente,

          quando a emoção toma conta de nós.

          Entre a Razão e a Emoção,

          tantas vezes desequilibra-se o coração.

          Más há que se viver o momento,

          já que esta passagem revela-se fugaz.

          Há que se ter a consciência,

          de que o tempo não volta atrás!

          Assim, se tudo o que mais queremos

          é ser feliz hoje e nada mais,

          então que se colha a rosa amada

          protegida do Pequeno Príncipe,

          com a certeza de que nela

          o imenso Amor faz a sua morada.

          Sejamos do Amor cativos,

          quando outros braços nos enlaçarem

          e chamarem para vivê-lo na plenitude.

          Ainda que o Amor nos aperte como feixes de trigo,

          ainda assim irá extrair a nossa melhor essência,

          os caros perfumes compartilhados a dois,

          a fim de que se possa ouvir a mais doce melodia.

          Aquela que nossos ouvidos tanto anseiam:

          Eu Te Amo!!

 Guida Linhares

Posted in poesia | Leave a Comment »

FELICIDADE BATE À PORTA

Posted by amizadepoesia em Março 23, 2008

Nunca serás feliz
      se não viveres o momento,
      com toda a tua  presença.
      Estarás sempre
      em desencontro do tempo,
      ora vivendo no passado,
      ora pensando o futuro,
      mas distante do presente.
      Nele está o teu relógio,
      aquele que marca as horas
      tristes e vazias
      ou as alegres benditas.
      Porém se estiveres ocupado
      e não te acercares
      do que te causa prazer,
      este passará fugaz
      e tão velóz
      que nem terás tempo
      de ser feliz.

      Ainda que a felicidade
      esteja sentada à tua porta,
      se não a vires, estará fora da tua verdade.

      Logo, logo estará esquecida
      em algum canto da tua moradia,
      não reconhecida como tua companhia.

 Guida Linhares

Posted in poesia | Leave a Comment »

Cativar…

Posted by amizadepoesia em Março 23, 2008

Somos responsáveis pelas pessoas que cativamos..
Uma rosa quando chega ao nosso coração,
é somente nossa e de mais ninguem..
e será esta rosa
 que nos levará ao encontro
da nossa centelha divina, pois através dela
nos perderemos tanto nos espinhos
 quanto em seu perfume e beleza
e nos conheceremos melhor,
e poderemos ser
mais felizes.

 Guida Linhares

Posted in poesia | 4 Comments »

Vou proteger-te de todo mal

Posted by amizadepoesia em Março 23, 2008

“O que sinto eu não ajo.
O que ajo não penso.
O que penso não sinto.
Do que sei sou ignorante.
Do que sinto não ignoro.
Não me entendo e ajo como se me entendesse”
Clarice Lispector
  

Posted in poesia | Leave a Comment »

Primavera na Alma

Posted by amizadepoesia em Março 23, 2008

  Impossível descrever com uma só palavra,

            tudo o que me dissestes ao pé do ouvido.

            Bem sei que hoje os versos da tua lavra,

            mostram bem todo o desvelado sentido.

            Foi tudo tão de repente que nem pensei

            em dizer sim ou não, quem sabe talvez

            Acho que quando finalmente despertei

            estava já toda encantada, seduzida de vez.

            Mas foi tal qual passear num imenso jardim,

            cheio de flores perfumadas e coloridas,

             e mesmo aquela presentada, um jasmim

            guardei num livro, entre páginas embebidas

            de rimas livres e versos soltos e bailarinos,

            a dançarem ao ritmo e pausas das melodias

            que entoamos a dois, desafinando um bocadinho,

            afinal o que teve de sobra mesmo foi carinho..

            Ah! Delícia das delícias! Ainda bem que tive tempo

            de colocar a flor nos cabelos, a saia um pouco rodada,

            um perfume de almíscar, uma blusa bem decotada.

            E você chegou de boné azul escuro, camisa branca

            bermuda combinando com boné…um charme!

            De onde vinhas? Não conto pra ninguém!

            Que morra de curiosidade todo mundo,

            que isso é segredo levado ao túmulo,

            jamais em tempo algum, será revelado!

            Sabes o que pareceu? Sinto lá no fundo…

            Que a primavera se antecipou derramando

            no caramanchão suas pétalas cor-de-rosa.

            Os passarinhos trinando lá no alto, revoando,

            e nos campos as borboletas todas prosas,

            beijavam os miosótis e as madressilvas

            abrindo e fechando as suas asas multicores

            como os braços que se enlaçam de amores

            um pelo outro, olhos nos olhos fitando,

            mãos e mãos se encontrando num fascínio,

            a não mais conter de plenas sensações,

            que só terminam quando a gostosa música

            chega ao seu final…

            mas com direito a palmas e bis!

             Você encantou com sua vóz afinada

            quando chegou e foi pingando em todos os iiss!!!

            Entoando com magia, me deixou animadérrima,

            e por nada neste mundo, eu escaparia,

            nem por um triz!!!

            Mas o “gran-finale” foi demais da conta…

            Depois de tudo e de tantos delírios,

            colocaste um CD do divino Nat King Cole

            e fomos juntinhos, dar uma volta ao mundo

            sem sair da frente da telinha em movimento,

            Amada janela que nos fez sonhar,

            viajar e voltar, sem sair do lugar!

            E ainda com direito a muito chamego,

            abraços, beijos e tudo o mais

            que você que me lê, pode imaginar….

   Guida Linhares

Posted in poesia | Leave a Comment »

Revelação

Posted by amizadepoesia em Março 23, 2008

 Majestoso o rei Sol nasce,
      iluminando a mãe natureza.
      Aquecendo a face da Terra,
      desvelando toda a sua beleza.
      
      Em sua dança diária,
      nutre, vitaliza e acaricia.
      Realiza o bailado cósmico,
      com sua potente energia.
      
      Em sua resplandecência
        ao Deus Pai simboliza.
      a nos abraçar na essência,
      com força, na hora precisa.
      
      Talvez seja essa a lição
      que neste instante se desvela.
      O sentido maior, o sol do coração
      que ao meu olhar se revela. 
      
Guida Linhares

Posted in poesia | Leave a Comment »

AMOR NO IRREAL DO SONHO

Posted by amizadepoesia em Março 23, 2008

Com paixão,
abraço as lembranças,
aperto-as contra o peito,
para não esquecer
e, mesmo que muitas
já estejam enfumaçadas,
quero conservar na mente
cada momento vivido,
cada louca cumplicidade,
não quero me desfazer de nada,
pois foste tu meu único amor,
amor de tantas vidas,
que soube me fazer feliz,
me fazer sentir amada!…
E mesmo separados
por mundos tão diferentes,
mundos distantes,
o que foi nosso, foi único…
Impossível esquecer!…
Inconseqüente,
amante de minh’alma,
que em noites frias
aquecia meus sonhos,
me fazendo sentir a vida,
como o bem mais precioso,
e, na realidade do que foi o sonho,
o irreal que transcende;
para o teu retorno,
guardo nosso amor com paixão,
certa de que a imortalidade
nos fará eternos…

Carmen Cristal

Posted in poesia | Leave a Comment »

APRISIONADO.

Posted by amizadepoesia em Março 23, 2008

 Dentro d’uma cruz de cristal, fechado
      vejo tudo; sem nada poder tocar,
      pisando minhas uvas neste lagar,
      do mosto, deste vinho, embriagado.

      Só a saudade vem me acompanhar…
      Internamente, fui , emparedado,
      pagando pelos meus muitos pecados,
      O maior deles todos?… É te amar…

      Translúcida prisão que me impede,
       -ao mesmo tempo me faz te desejar-
      ter ao alcance das mãos tua pele…

      Teus lábios macios, quem me dera beijar
      Ah! Essa paixão voraz que m’ impele,
      aos cristais, desta prisão, estilhaçar.

Jorge Linhaça

Posted in poesia | Leave a Comment »

Amor, intuição…razão

Posted by amizadepoesia em Março 23, 2008

Meu coração parece um
ser distinto de mim
sempre contrariando
a minha razão
Age pela emoção
Só obedece a intuição
Não aceita da sociedade
qualquer imposição
Escraviza minha razão
Me sujeita a seus caprichos
Ironiza minha sensatez
Não aceita racionalização
Me dobra aos desejos da paixão
Normas e procedimentos
não faz parte do seu jargão
Viaja pelas poesias
sob os ventos das canções
Mergulha de cabeça nas sensações
Vive nos altos e baixos das aventuras
Palpitando alegremente sob o domínio
das radicais sensações
sem avaliar riscos nem custos
É um ser indomável
Poucas vezes segue a intuição
nos passos da razão
É assim meu coração
Navega no barco do amor nos mares da imaginação.

Joe’A

Posted in poesia | Leave a Comment »

As noites que nos restam

Posted by amizadepoesia em Março 23, 2008

Nas noites que nos restam
te amarei…
E nunca mais.
Olvidarás el ajetreo de avenidas,
Esquecerás a malha de avenidas,
hoteis e corpos,
ficaram secretos em teu corpo.
Amaciarei tua pele
com caricias que adormecem.
Te abraçarei…
te falareis através
de minhas pernas desnudas
e saberás porque te amo.
Minha cadeiras de envolverão,
te separarão, te elevarão
até a mim
Iluminarei tua vida e as
sombras de teu corpo
Sem peidade reviverei
todos teus sonhos acumulados
e esquecerás o sabor amargo
dos dias perdidos e que
a ninguem já pertenceram.
Te estou amando como o
mais belo que hei querido.
todas as noites que nos chegan
estarei contigo para qua nao te sintas
desapiedadamente só…
Te necessito… tenho necessidade de ti…
Cheguei ao cabo de tantos erros
e amores corroídos para retirar os
abismos, as brumas e as ausencias
em tua vida…
Voltarás a recomeçar…
Te acompanharei esta noite
e nas noites que nos restam
e te amarei
E nunca mais.

marta

Posted in poesia | Leave a Comment »

ESTUDANTES E PROFESSORES

Posted by amizadepoesia em Março 23, 2008

Cada vez se estuda menos, no meu país
      não há quem pegue régua, quadro e giz
      lapiseiras pelo chão, cadernos rasgados
      no fim de conta são todos uns iletrados

      E o respeito, pelos professores acabou
      escolas em antros de droga degenerou
      e ninguém sabe mais o que fazer agora
      tal foram as circunstâncias, e a demora

      Mas, não culpem só alunos, de façanha
      tal, porque o pudor de alguns doutores
      omitindo dever criou pobreza tamanha

      Entanto inda temos tempo para mudar
      saibamos ser aqui os doutos emissores
      das gerações, que estão agora a vingar.

      Jorge Humberto

Posted in poesia | Leave a Comment »

Fogo e furacão

Posted by amizadepoesia em Março 23, 2008

   O sol nasceu, o dia sorriu, num só alô,
                Sua voz deliciosa acariciou meus ouvidos.
                E tudo o que eu mais queria era seu beijo,
                O brilho dos seus olhos pedintes, cristalinos…
                Mary

                O paraíso existe… Eu constatei naquela manhã!
                Despertara feliz, querendo mais e mais, insaciado.
                Acabara de passar a primeira noite a teu lado,
                Tal qual um filme de amor louco; a mocinha e o galã.
                Lorenzo

                Que língua falamos meu amor? – Diz, por favor…
                Onde nosso amor próprio se deixou ficar?
                Já não há nenhuma sensatez em nossos atos…
                Só loucura, intensa vontade a nos abrasar…
                Mary

                Sol alto, quatro paredes assaz convidativas.
                Ficaram à margem o juízo, a cerimônia e o pudor…
                Incontrolável ímpeto nos repôs a fazer amor,
                A quitar o tempo perdido, matando expectativas.
                Lorenzo

                Altos e baixos, água e fogo, furacão,
                Brigas e carinhos, desejos, desejos…
                Cabeça zoando, abraços apertados
                Guerra armada… Gostosos pecados…
                Mary

                Montanhas e vales foram frutos da distância;
                Desencontros, compreensão; repelos e carinho.
                Eu só trouxe amor; os óbices ficaram pelo caminho.
                “Olho no olho” dará a nossos dias mais substância.
                Lorenzo

                Quando penso que tudo está bem,
                Você bate a porta sem eu saber porquê.
                Lá vem outro ciclone varrendo tudo…
                Todos os defeitos tenho, como entender…
                Mary

                De longe, a brisa parece uma tempestade,
                Um alô pode ofender e fácil se perde a calma!
                Mas, agora, já nos conhecemos de corpo e alma,
                juntinhos e nos amando, em total cumplicidade.
                Lorenzo

                A paz chega e sorrimos, mas o bichinho,
                Traiçoeiro do ciúme aparece e tudo estraga,
                Tudo vira salseiro, ovo mexido, virado, salada,
                Enfurecida, revoltada, vou embora pego a estrada.
                Mary

                Agora eu cheguei para ficar; pensa nisso…
                Farei de tudo para ganhar a tua confiança,
                Não te desertes à toa, tem perseverança.
                Que “acreditar” nos seja  firme compromisso!
                Lorenzo

                A campainha toca, outra vez seu cheiro me arrasta,
                Para um mundo de profunda e inevitável emoção.
                Fazemos as pazes entre beijos, mil promessas.
                E a noite se enche de estrelas como uma canção…
                Mary

                Nossa vida a dois passa agora a ser regra geral;
                 As noites de amor sublimarão o nosso convívio,
                Doravante, o aconchego nos dará todo o alívio
                E a receita necessária para elevar nosso astral.
                Lorenzo

                O que nos acontece?
                – Diz… Diz pra mim coração…
                Mary

                Acontece que meu coração
                e o teu se entrelaçaram…
                Lorenzo

                Mary Trujillo & Lorenzo Yucatán

Posted in poesia | Leave a Comment »

É TEMPO DE RENASCER!…

Posted by amizadepoesia em Março 23, 2008

Ano, após ano, de um longo tempo,

A aurora mostrou sua face;

O sol se pôs no horizonte;

O Universo e suas leis

Andou com o homem,

Ao longo da História!…

O Filho de Deus veio ao mundo,

Nuvens carregadas se dissiparam…

O conhecimento fez do ser humano

Um conquistador

E, mesmo que a descrença

Buscasse tomar forma,

A brisa do amor foi constante,

Implantando a Fé,

A esperança…

E, apesar das guerras,

A humanidade

Sobrevive a si mesma,

Independe do que seria

Limitado a cada um.

Uma longa caminhada!…

Acertos e erros,

Conquistas e perdas,

Mas no final

O saldo tem sido positivo;

Os corações se renovam,

O bem, ainda, governa o mundo,

Impera sobre os corações.

Na Ressurreição do Filho,

O Pai deixou explícito, que haverá,

Eternamente,

Um tempo para a Renovação;

Que o Amor,

Intemporal e Imortal,

É o Caminho da Paz…

Carmen Cristal

Posted in AMIGOS, amizade, poesia | Leave a Comment »

AMANDO SEM RESTRIÇÕES

Posted by amizadepoesia em Março 23, 2008

Diz um ditado popular,
 para separarmos o joio do trigo…
Como fazer, se neste mar,
temos mais pérolas que cascalhos?
Por isso, deixo pra lá, não ligo…
Em torno de mim o que há
é uma plantação de belas flores,
todas semeadas por Deus
para encantar o meu jardim;
e se, por acaso, um dia crescer
uma erva daninha,
o Meu Senhor, com Seu amor e magia,
a transformará em mais um Anjo,
cuja beleza em ser amigo-irmão
fará aquecer meu coração!…
Assim, vivo nesta
que é a natureza completa
de amor-doação,
 incondicional…

Esta é uma homenagem, muito especial,
a todo aquele que me recebe em sua telinha,
e com carinho, abraça minha alma…
Obrigada Anjo, Deus abençoe!…

Carmen Cristal

Posted in AMIGOS, amizade | Leave a Comment »