amizade e poesia

Alguém que faz você rir…Alguém que faz você acreditar em coisas boas…Alguém que convence você …De que existe uma porta destrancada…Só esperando para que você abra. Esta é a Amizade Para Sempre.

Archive for 2 de Abril, 2008

ALEGRIA! ALEGRIA

Posted by amizadepoesia em Abril 2, 2008

  Que maravilha poder a cada dia
                  Desfrutar a vida assim contigo!
                  Com o coração pleno de Alegria
                  A Deus do amor maior, bendigo!

Eri Paiva

Posted in poesia | 1 Comment »

A folha

Posted by amizadepoesia em Abril 2, 2008

A folha cai
  Enquanto olho
  A folha cair
  Ela faz uma pirueta no ar
  E sobe outra vez
  Levada pelo vento
  Sobe acima da árvore
  Depois o vento pára
  E de novo ela cai
  Vem caindo
  Até chegar ao chão
  Depois de um vôo glorioso
  Terminar assim no chão
  É tão triste
  Fico com pena
  Vou até a folha
  A pego
  Olho-a bem
  E penso
  O que vou fazer
  Com uma folha
  Tantas coisas posso fazer
  Com uma folha
  Um quadro
  Um marcador de página
  Um troféu
  Um brinco
  Um talismã
  Tantas e tantas
  Outras coisas
  Mas, o que vou fazer?
  Por enquanto
  Vai ser meu marcador
  De página
  Que deve ser melhor
  Do que virar
  Lixo
  ABittar

Posted in poesia | Leave a Comment »

O Visionário

Posted by amizadepoesia em Abril 2, 2008

A mulher do fim do mundo
Dá de comer às roseiras,
Dá de beber às estátuas,
Dá de Sonhar aos poetas.
A mulher do fim do mundo
Chama a luz com um assobio,
Faz a virgem virar pedra,
Cura a tempestade,
Desvia o curso dos sonhos,
Escreve cartas ao rio,
Me puxa do sono eterno
Para os seus braços que cantam.

 

Murilo Mendes

Posted in poesia | 1 Comment »

PERFUME DE UM AMOR

Posted by amizadepoesia em Abril 2, 2008

Sob um lago de paz,

aqui feliz a desejar

Vivo dias de bonança,

de felicidade, paz,

Onde um amor tão belo,

Submerso

conquistou o direito de ser feliz

Nas cores do carinho,

do amor irmanado de candura que

Me envolve de esperança,

fé, bondade e caridade

Transformando meus dias

num relicário de amar…

Num relicário de emoções;

…sentimentos nobres, altruístas

Minhas noites, repletas de magia,

sonhos e fantasias…

Compartilhando com prazer,

sentimentos e emoções…

O que há

De melhor para ser vivido…

Sentindo o doce perfume

Deixando de ser, apenas, matéria,

e sim evolução das almas…

Almas que se tocam,

que se encontram, que se amam

 No sentido dos sentidos,

mais puro e belo …

Para ser realização…

de alegria dos seus dias…

Meu!…Um jardim,

O jardim das flores

Onde as flores exalam

perfumes como a rosa

O perfume de um amor…

sincero e verdadeiro…

O meu amor…

Meu eterno amor…

 

Ivete Tayar

Posted in poesia | Leave a Comment »

BOM DIA AMIGOS!…

Posted by amizadepoesia em Abril 2, 2008

SE A VIDA É CURTA,
PASSA CORRENDO!…
VAMOS ACERTAR O PASSO COM ELA…
SE FAZ PRIORIDADE,
AMAR,
 SENTIR A VIDA, COM INTENSIDADE…
VAMOS VIVER!…AQUI!…
FAZENDO DESSE ESPAÇO QUE TEMOS,
UM TEMPO DE EMOÇÕES REAIS…

UM DIA FELIZ PARA TODOS…
UM BEIJO GRANDE

Posted in poesia | Leave a Comment »

UMA SIMPLES PEDRINHA

Posted by amizadepoesia em Abril 2, 2008

      Perdi meu olhar, naquela simples pedrinha,
      donde urdia, caída, só uma simples ervinha
      invadindo seu espaço e dando-lhe a alegria,
      que o pouco verde, então ali, não escondia.

      Era como pegar de um alquimista a varinha
      fazer daquela puída ervinha, uma florzinha,
      e aí com toda a possível discreta simbologia
      carregar, a pedrinha, que, na mão, refulgia.

      Tenho a certeza, que o deserto não folgava
      nem, seus indígenas, animais doutro fulgor
      insistiriam de quando a pedra fora roubada.

      Trouxe a pedrinha para o meu lindo jardim
      e lá depositei-a junto com a ervinha florida
      e, sempre que passo, sei que olha pra mim.

      jorge Humberto

Posted in poesia | Leave a Comment »

A TUA LUTA É A TUA CONVICÇÃO

Posted by amizadepoesia em Abril 2, 2008

Tudo o que fizeres, se pensado,
      terá seu fundamento angariado
      de louvor, grandezas tamanhas,
      ais quais não resiste artimanhas

      Se te assiste razão, vais levando
      o teu compromisso caminhando
      mas, isto: não mostres façanhas
      e por mui menos, te emaranhas

      Se ao teu esforço então abolido
      por forças, maiores, luta, enfim,
      in nome, do que te faça sentido

      E se mesmo assim a tua palavra
      não singrar, saibas, que foi de ti
      que, tudo nasceu, e, ainda lavra.

      Jorge Humberto

Posted in poesia | Leave a Comment »

QUE SAUDADE É ESTA

Posted by amizadepoesia em Abril 2, 2008

Que saudade é esta, que me faz querer
            tua presença juntinho de minha pessoa
            quando contigo não estou sem antever
            momento ansiado, que, em mim ressoa

            Ah, saudade assim, é uma dor sem doer
            mas que dói, devagarinho, e não destoa
            quando, perpassa por mim, a descrever
            o que tão perto e tão longe de mim soa

            Como a tua imagem, descendo uma rua
            sem que eu aviste, do lugar onde estou
            tua dócil lembrança, que aqui perpetua

            E é por isso, que sempre, estás em mim
            pois eu sou aquela fonte que não secou
            momento inolvidável, que guardo pra ti

            Jorge Humberto

Posted in poesia | 1 Comment »

NOSSO PARQUINHO

Posted by amizadepoesia em Abril 2, 2008

Balança a menina, pra lá e pra cá…
      Balança da vida, quem pode pesar?
      Balançam as vidas, um cá, outro lá.
      Balançam as folhas no seu farfalhar.

      A gangorra no seu sobe e desce,
      os poços de areia, só diversão
      as “Gomorras” do ” dá ou desce”
      os mares de lama da corrupção.

      As “jaulas” do parque, subir e descer,
      brincadeira gostosa de criança…
      As barras do presídio a não conter
      quem do povo rouba a esperança.

      No parque infantil, há tanta alegria,
      crianças correm, saltitantes, felizes,
      No “playground” da vida, que ironia:
      não voto mais nesses filhos,
       só nas suas “mãeretrizes”. 
       
  Jorge Linhaça

Posted in poesia | Leave a Comment »

DOU-TE MEU CORAÇÃO

Posted by amizadepoesia em Abril 2, 2008

Dou-te o meu coração:
      Arrancado assim do peito
      pelos dedos da paixão…
      Prometes cuidar direito?

      Olha… ele está sujeito,
      a parar de supetão…
      Se não o pegas com jeito
      morre, ele, em tuas mãos.

      Sei que parece despeito,
      falar de minha ilusão,
      por eu ser tão imperfeito
      ao cantar minha emoção.

      Apanha-o com carinho,
      extirpa-lhe a solidão,
      coloca, do teu, juntinho…
      sejamos um só, então.

 Jorge Linhaça

Posted in poesia | Leave a Comment »

QUISERA

Posted by amizadepoesia em Abril 2, 2008

Quisera eu poder voltar no tempo,
                    Pedir à Deus mais um momento.
                    “-Alto lá! Agora não….
                    Deixe-o mais aqui comigo,
                    Ele é meu grande amigo!
                    Não permita que se vá….”

                    Fico eu aqui sozinha…
                    Não há dia que não o lembre…
                    Não há o que enxugue as lágrimas.
                    A saudade doída só aumenta.
                    Não consegui….impotente me senti!

                    Nanci Laurino

Posted in poesia | Leave a Comment »

TU…doce paixão!

Posted by amizadepoesia em Abril 2, 2008

 Tu, que me abres o mundo,
      com as janelas de tua alma,
      me fazendo sonhar mil sonhos,
      navegar em meus idílios,
      passageiro do barco do amor.

      É por ti que eu anseio,
      que lateja o meu desejo,
      que se acendem meus beijos,
      no braseiro da paixão.

      És meu doce pensamento
      quando amanhece o dia,
      és a última lembrança quando
      durmo na cama fria…

      És a estrela que mais brilha,
      no céu infinito do amor,
      és o sol que me maravilha
      e que me aquece com teu calor.
        
Jorge Linhaça

Posted in poesia | Leave a Comment »

VOCÊ… MINHA DOCE LOUCURA

Posted by amizadepoesia em Abril 2, 2008

Meu maior amor.
      Meu doce pecado.
      Meu maior desejo.
      Minha maior saudade.
      Meus olhos, meu alimento,
      minha razão de viver,
      meu doce querer.
      É só por você que anseio,
      é com você que sonho,
       fantasio, imagino, me delicio.
      Você, você e você.
      É só nisso que penso…
      És o ar que respiro, o sol que queima
      minha pele, o cobertor que me envolve,
      a água que molha meu corpo…
      Onde estou só vejo você, sinto, quero.
      Estás me enlouquecendo amor.

      Eliana Duarte

Posted in poesia | Leave a Comment »

MISTÉRIOS DAS ROSAS

Posted by amizadepoesia em Abril 2, 2008

As rosas vivem em seu sagrado mundo

      O mundo tomado por mistérios

      Mistérios que leva aos amantes

      Mesmo os não amantes,

      A sensação de paz.

      Mistérios,

      Que modificam a vida de uma pessoa.

      Ao inalar o aroma que exalam

      Fica o parecer

      Que tudo vem florir na vida

      Que tudo se transforma em um mar de rosas

      Que tudo toma rumos diferentes…

      

      Já fiz uma mulher triste se alegrar,

      Dei-lhe um buquê de rosas.

      Ela estava triste,

      Magoada,

      Quase que desesperada.

      Dias depois essa mulher confessou-me que,

      Aquelas rosas além de provar minha grande amizade por ela,

      Fez com que ela voltasse para seu corpo

      E a impulsionou de volta à sua vida…

      

      Já fiz um homossexual desacreditado da vida alegrar-se,

      Dei-lhe três rosas que cada uma tinha um significado:

      A primeira: minha amizade

      A segunda: o meu respeito

      E a terceira, mostrando que ele não era diferente de ninguém.

      Elas secaram com o tempo

      E enquanto vida esse homossexual teve,

      Essas três rosas,

      Permaneceram envolvidas em um plástico decorativo

      Como se fosse um amuleto…

      

      Já fiz uma senhora que se sentia abandonada se encontrar,

      Dei-lhe dois buquês de rosas.

      Ela me disse

      Que em tempo algum de sua vida,

      Tinha ganhado ao menos sequer, uma pétala de rosa.

      Essa senhora hoje já com um pouco mais de idade,

      Vive feliz

      Tudo pra ela é motivo de felicidade.

      E para o meu bem querer,

      Ela continua sendo minha amiga querida

      E eu, ela me dá todo o carinho de seu coração…

      

      Certa vez encontrei-me sufocado de problemas

      Nada dava certo naqueles momentos em que vivia.

      Tão positivo me fazia aos outros

      E, pra eu mesmo nada por nada.

      Quanto mais me esforçava para que as coisas dessem certas,

      Mais ao contrário acontecia…

      

      Uma menininha de dez anos cruzou meu caminho,

      Sorriu e do nada perguntou se eu aceitava uma rosa.

      Ela trazia em suas mãozinhas,

      Bem umas seis sete ou oito rosas.

      Minhas vistas embaçaram

      Senti meu coração e minha alma balançarem

      Senti meus pés fora do chão,

      Ela insistiu

      Eu aceitei,

      Passei minha mão direita sobre sua cabecinha

      Agradeci, e ela,

      Com um grande lindo sorriso seguiu seu caminho.

      Depois daquele momento,

      Tudo voltou a dar certo na minha vida.

      A menininha,

      Nunca mais a vi.

      Sou adverso a certas crendices,

      Mas acho que aquela menininha era um anjinho.

      É; são os mistérios das rosas….

      Eddyr o Guerreiro

Posted in poesia | Leave a Comment »

FAÇA TUDO COM CONSCIÊNCIA

Posted by amizadepoesia em Abril 2, 2008

Quando escolher tua esposa, faça espiritualmente
      Não deixe que ninguém influa, escolha pelo que sentes
      Faça com consciência, não atropele o tempo
      Pense no futuro, não escolha pelo presente
      Que seja equilibrada, e tenha amor para sempre

      Ninguém pode amar ninguém, sem primeiro conhecer interiormente
      A beleza externa engana, não dura sempre
      A beleza espiritual, não envelhece, é perene
      É como Deus criou, é eterna e permanente

      Quem não ama espiritualmente, sempre se sente inseguro
      Quem ama materialmente, não sente o amor puro
      Quem procura só a beleza externa, não ama, só ilude
      Só pela beleza externa, amar ninguém não procure

      No fim trarás desgosto, toda prole sofrerá
      Trarás infelicidade, a teus filhos macularás
      Todos os erros e defeitos, para teus filhos irás passar
      Por olhar só a matéria, e esquecer o espiritual

      Quem vive só pela matéria, sempre atropela o tempo
      Não espera a hora certa, vai causando sofrimento
      Esquece da Lei de Deus, vive sempre descontente
      Porque ama a matéria, não ama espiritualmente

      Todo mal no mundo começa, pelo desequilíbrio espiritual
      Quando o casal é equilibrado, traz só felicidade ao lar
      Todo mundo ali se entende, erros não vão praticar
      Todos os filhos são perfeitos, porque nos pais vão se espelhar

      Quem não teve oportunidade, de no lar ver bons exemplos
      Não pode fazer o bem, pelos maus ensinamentos
      Os filhos são a cópia dos pais, aprendem desde o nascimento
      Os pais têm o filho que merecem, de acordo com o ensinamento

      Começa desde a concepção, e do equilíbrio do casal
      Quando o casal se ama, tudo de bom vai passar
      Para seu filho no ventre, para corpo e alma formar
      Passa todos os bons sentimentos, e não deixa macular

      Tudo de bom para o filho no ventre, os pais devem passar
      Evitar os maus fluídos, só no bem sempre pensar
      Sentir sempre amor profundo, todo ódio evitar
      Ter só bons pensamentos, para não macular

      Tem que evitar todos os meios, que possam o filho afetar
      Todos atos e maus exemplos, que possam preocupar
      Evitar os meios, que vão maus fluídos passar
      Viver no meio puro e divino, de maneira natural

      Deus não tem culpa nenhuma, quando praticamos o mal
      Deu os meios necessários, para poder evitar
      Pensamento e inteligência, para só o bem praticar
      Usar antes a Consciência, nas decisões que tomar

      Jôe Luiz – Espírito de Luz

Posted in poesia | Leave a Comment »