amizade e poesia

Alguém que faz você rir…Alguém que faz você acreditar em coisas boas…Alguém que convence você …De que existe uma porta destrancada…Só esperando para que você abra. Esta é a Amizade Para Sempre.

Archive for 5 de Abril, 2008

FIOS DE ESTRELAS

Posted by amizadepoesia em Abril 5, 2008

Nosso amor nasceu numa noite de luar,
onde fios de estrelas cintilavam e,
esse encontro de amor brindavam…
Clara da Costa

Posted in poesia | Leave a Comment »

Fios de Estrelas …

Posted by amizadepoesia em Abril 5, 2008

nos braços-ninhos de estrelas
contínuo em doce delírio
presa a ti pelos fios do amor

Maria Thereza Neves

Posted in poesia | Leave a Comment »

AO AMOR CHEGANTE

Posted by amizadepoesia em Abril 5, 2008

Ó amado meu!

Eu te imaginava, de mim, tão longe,

Busquei-te até pelo espaço celeste,

Sondei dos caminhos todas as pontes

E não ví que perto estavam as fontes

Mais límpidas, onde o amor se reveste!

 

Ó amado meu!

Tanto fel, em vão, na vida bebí

Em taças que imitavam cristais

Carinho e amor falsos, quanto sorvi!

Azedos vinhos de negros quintais

puseram em minh’alma imensa agonia.!

 

Ó amado meu!

Estavas ao meu lado e eu não te via,

Cega, em rosário rezei meu deserto,

nas brancas contas molhadas de lágrimas,

Num desfiar de dores meu EU ardia

E eu não via que tu estavas tão perto.

 

Ó amado meu!

Depois das provas que deste de amor,

pois a meu lado tu te mantiveste,

fingindo amizade e escondendo tua dor,

Ao ver-me sofrer sofrer, de anjo te fizeste!

E dos falsos amores, me livraste!

 

Ó amado meu!

Tu foste o amigo e também o contraste

Do que pela vida encontrei de ruim…

De amparar-me e amar nunca cansaste

Ao meu lado os vendavais enfrestaste

Deste-me força ao ficar junto a mim.

 

Hoje em teus braços quero me aquecer…

E pela eternidade, voar, jamais perecer!!!

Lenya Terra®

Posted in poesia | Leave a Comment »

QUERER E PODER

Posted by amizadepoesia em Abril 5, 2008

“Quando você não possui o que deseja, você pode valorizar aquilo que tem.

            Se não consegue obter a afeição daqueles a quem mais ama, não se esqueça de se dedicar aos que amam a você, especialmente quando necessitem de seu concurso.

            Quando não se  faz possível criar a grande alegria que alguém lhe solicite, você pode doar a esse alguém o sorriso que menos lhe custa.

            Se não dispõe de recursos para colaborar com o muito com que estimaria brindar a essa ou aquela realização de beneficência, oferte a migalha ao seu alcance.

            O essencial não é o tamanho do bem que se queira e, sim, o tamanho do amor que você coloque no bem que se decida a fazer.”

            André Luiz

Posted in poesia | Leave a Comment »

O que é o amor?

Posted by amizadepoesia em Abril 5, 2008

O que mais te intriga nos seus humanos?
      Deus respondeu:

      Eles fartam-se de ser criança e tem pressa de crescer, depois suspiram por voltar a ser criança.

      Primeiro perdem a saúde para ter dinheiro e logo em seguida perdem o dinheiro para ter saúde.

      Pensam tão ansiosos no futuro que descuidam do presente e assim, não vivem o presente e nem o futuro…

      Vivem como se fosse morrer e morrem como se não tivessem vivido…

      Reflita sobre isso, pois você ainda tem tempo para acertar sua vida, todos os dias quando você
      acordar receba o mais belo de todos os presentes…

      A dadiva da vida…
      Deus lhe deu e você à administra, faça com que realmente valha a pena…
      ***

      Que a sua semaninha seja repletinha de paz
      O amor está dentro de nós
      A nós cabe escolhermos se vamos aceitá-lo
      ou esquecê-lo….

      Amo vocês

      
      Carolina Rodrigues

Posted in poesia | Leave a Comment »

Braços Apaixonados

Posted by amizadepoesia em Abril 5, 2008

Vibram emoções no tempo,
movem sensações no ar,
entrelaçam no espaço
corpos ardentes,
 celebrando a ternura
de proteger o infinito amor,
ao balançar de um  berço,
 erguendo a fé do terço,
abraçando a saudade
que chega  e que parte,
acenando a volta
ao porto seguro,
nos braços apaixonados

Schyrlei Pinheiro

Posted in poesia | Leave a Comment »

Emoções

Posted by amizadepoesia em Abril 5, 2008

Nos momentos mágicos que vivemos,
      esbanjamos sentimentos, emoções
      que jamais serão esquecidos,
      e revividos sempre!

      Nossa história, escrita em nossas almas,
      ficará para sempre no recôndito da memória.
      Saudades minhas… tuas… nosssas…
      Perdoa-me se não sorri o suficiente…

      Foram tantos os detalhes,
      tão ricos e sempre envolventes…
      Que povoarão para sempre os meus dias,
      por mais vazios que sejam, até de rebeldias!

      E eu sei que estaremos juntos novamente,
      para reviver nossas emoções, uma a uma.
      É a minha súplica diária: – Que o tempo nos una!
      O mesmo tempo que se interpôs entre nós…

      Mas não apagou as emoções…
      Que se redobram ao serem lembradas,
      e serão mais ricas, ao serem revividas!
      Minhas emoções… tuas… nossas!

 Ciducha

Posted in poesia | Leave a Comment »

Abraçar o Mundo

Posted by amizadepoesia em Abril 5, 2008

Minha vontade de abraçar o mundo,
Nasceu comigo, assim sonhei a vida toda.
Poder amar sem medo… Sem censura…
Todos irmanados numa imensa roda!…

Amar… Amar a todos de verdade…
Não ver raça, cultura, credo, profissão…
Nem o micróbio da inveja, do egoísmo…
Cantarmos numa só voz, uma só canção…

Quero abraçar o mundo nas suas dores.
Da guerra não ouvir mais os rumores…
Não ver dos responsáveis a indiferença,
Mas mobilizados grandes pacificadores…

Quero antes de partir, antes do apito final…
Ver crianças felizes… Anciões bem cuidados…
Meu sonho de abraçar o mundo estará realizado,
Partirei feliz deste mundo lindo e abençoado!…
Mary Trujillo

Posted in poesia | Leave a Comment »

QUANDO O AMOR VINGA

Posted by amizadepoesia em Abril 5, 2008

Minha namorada não tem aqui igual
      e só ela me faz feliz e mais completo
      sei só que vivi trinta anos muito mal
      por sequer imaginar, tê-la por perto.

      E se lutei, não detive a força animal!
      até que, certa altura, me fiz esperto.
      É por essa insistência que gosto dela
      e me pensa, me ama, sorriso aberto.

      E foi ela que me deu a mão, coração
      quando, enlouquecer parecia senso
      comum, e eu julgava-me, aberração.

      E sou feliz, ao lado da mais que tudo
      sem restrições, medos contra-senso
      pois, ela, valeu-me, um novo mundo.

      Jorge Humberto

Posted in poesia | Leave a Comment »

A VIDA É PARA TODOS

Posted by amizadepoesia em Abril 5, 2008

Todo o tipo de vida deve ser respeitado
sem algozes, espoletas, pudor refinado.
Se maltratas um animal, és pior que ele
se um jardim vandalizas, arca-o na pele.

E ser que nasce, não pode ser, alienado
de sua vida resumindo-se a um bocado.
Por mais pobre que seja, o reino é dele
não cabe aqui escárnio mas quem vele,

plo seu bem-estar, da Natureza a união.
E tudo seria mais simples até duradoiro
se apelássemos, mais vezes, ao coração.

Quem maltrata animais plantas petizes
e mulheres, somente em ancoradoiros
permitir-se viver, estas gentes infelizes
 
Jorge Humberto

Posted in poesia | Leave a Comment »

EU quero dar um abraço

Posted by amizadepoesia em Abril 5, 2008

EU quero dar um abraço

Muito Especial!

É maravilhoso o que um abraço pode fazer…

Um abraço pode alegrar alguém quando estiver triste,

Um abraço pode dizer: “Eu te amo do jeito que você é!”

Com um abraço, desejamos Boas-Vindas,
Que bom lhe rever! Por onde andavas?
Ou pode ainda significar: “Odeio te ver partir!”
Um Abraço pode amenizar a dor de uma criança chorosa
E trazer o arco-íris depois da chuva.
Um Abraço aquece e encanta.
Acho que é por isso que Deus nos deu braços.
Abraço é o aconchego de um pai ou de uma mãe,
afeto para irmãos.
Um abraço pode quebrar a barreira do idioma.
Não se compra em lojas, e você pode dar e receber de graça
muitos,  muitos deles!
Assim, abra seus braços sem demora
E dê para alguém, um grande abraço agora!
 Aurea

Posted in poesia | Leave a Comment »

Refletindo

Posted by amizadepoesia em Abril 5, 2008

Se…existência é eternidade.
Se…morte é a própria vida.
Então…porque chorar quando há partidas?
Se haverão reencontros,
Nos encontros das horas.
Em diferentes corpos,
Os mesmos espíritos que renascem
No fim de cada reencarnação.
Não há necessidade de chorar,
Em todas as despedidas.
Sempre haverá outro reencontro.

Nelim Monti

Posted in poesia | Leave a Comment »

Onde Está o Meu Amor?

Posted by amizadepoesia em Abril 5, 2008

Onde está o meu amor?
            Será que anda em meio sol
            em busca da amada lua?
            Ou o canto do rouxinol
            trinou-lhe em beleza nua!

            Onde está o meu amor?
            Estará a procura de uma flor
            que desabrocha ao se entregar?
            Ou aquecendo-se do calor
            que lhe causa seu doce olhar!

            Onde está o meu amor?
            Será que caminhas sozinho
            seguindo o seu coração?
            Ou procuras aquele ninho
            que o abriga na solidão!

            Onde está o meu amor?
            Quem sabe a sonhar perdido
            com nossos corpos abraçados
            e lábios de beijo sentido
            de segredos por eles selados.

            Ah! Amado meu, por onde andas?
            A saudade é tanta que invade
            e não consigo te esquecer;
            vem amor, matar minha saudade
            desse nosso doce bem viver!

Anna Müller

Posted in poesia | 1 Comment »

AH! O AMANHECER….

Posted by amizadepoesia em Abril 5, 2008

A cada amanhecer quero renascer…
Pensar que sou um novo ser
com todas as chances de bem viver….
Quero acordar liberto de todos os problemas…
Quero meu intelecto aberto para soluções…
Quero que a cada manhã possa exercer minhas opções
quanto á minha saúde
minha felicidade
e, muita jovialidade…
Que minha alma sinta-se jovem e feliz…
Quero ao abrir meus olhos,
a cada amanhecer
sentir-me engalanada para VIVER
mais um lindo dia que está para nascer….

Penhah Castro

Posted in poesia | Leave a Comment »

AOS QUE AGORA SOFREM

Posted by amizadepoesia em Abril 5, 2008

A quanto chega o sofrimento de alguém?
Quanto suporta o pensamento invadido?
Na doença que nos urde é que vê-se bem
a força de cada um, plo mal ter suprimido

O subconsciente é arma poderosa, dalém
e daquém de nós, basta, que, um sentido
aí achemos, força e esperança a ninguém
é alheio-o, nem o sentimento preventivo

Aos que agora sofrem, de doenças cruéis
vão estes meus versos, co todo o carinho
que vós me mereceis sede pois a vós fiéis

Porque, a Natureza, é justa, a quem viver
quer, clamando, por mais um bocadinho.
a esperança seja convosco há que querer

Jorge Humberto

Posted in poesia | Leave a Comment »