amizade e poesia

Alguém que faz você rir…Alguém que faz você acreditar em coisas boas…Alguém que convence você …De que existe uma porta destrancada…Só esperando para que você abra. Esta é a Amizade Para Sempre.

Archive for 24 de Abril, 2008

Flor do Prazer

Posted by amizadepoesia em Abril 24, 2008

Olhos semicerrados…molhados
      labios viçosos desabrochados
      na respiração o cheiro de desejo
      pele macia..vibrante ..caliente…

      seios arfantes…coração palpitante
      no corpo mais que desejado
      ao toque…estremece…a face enrubesce
      os seio enrijesse….a entrega acontece….

      em um abraço a paixão incendeia
      beijo de intimidade…volupia
      de corpos a desnudar as necessidades do amar
      mãos que passeiam , por curvas…ondulaçoes e vales
      caricias em macia intimidade umidecida
      onde converge a força invasiva
      da divina realização…união..
      preliminares de corpos que se afagam

      maos que investem ..alisam sonhos
      afetos em  forma de labios…
      prazeres em cheiros, visoes..sussuros..contatos
      e sabores…nectar….mel que  borbulha…colhidos…

      mel embriagante….cheiro enebriante…
      tesão alucinante….prazeres em toques…
      em sorver o mel…secreçoes dissolvidas
      a uniao conquistada…invadida..permitida..

      corpos arfantes…ondulantes..
      sentimentos..sensações estremecentes..
      ritimadas e crescentes
      no corpo, nas partes…em dança estonteante

      calor candente… estufa de magia..
      semente a  germinar…
      broto do extase  desabrochando a flor do prazer..
      nectar do amor a regar

      Joe’A

Posted in poesia | 1 Comment »

Cor de Minha alegria

Posted by amizadepoesia em Abril 24, 2008

Tens a côr da minha alegria,
      o sol que me ilumina a cada dia,
      um duende que percorre meus sentidos,
      um céu estrelado que almejo navegar.
      e ainda que nos separem mil fronteiras,
      o vento me trás o eco de seu nome,
      com um ar doce que se encerra em minha alma
      fazendo que goste de você cada vez mais.. e mais…  

     xxx 

Posted in poesia | Leave a Comment »

Para Isabella

Posted by amizadepoesia em Abril 24, 2008

   Agora, nesse lugar estranho
                  
                  te faltam os abraços,
                  
                  os braços, antes tão seguros,
                  
                  hoje se distanciam de tua figura pequena…
                  
                   
                    
                  Dormes o sono dos justos
                  
                  por trás desses muros,
                  
                  que não pedistes para conhecer
                  
                  e, fostes tão cedo,
                  
                  quando despontavas para uma vida plena…
                  
                  
                   
                  Tua voz não dirá mais nenhum “ai”
                  
                  teus olhos não mais divisarão a felicidade
                  
                  e nada te causará dor
                  
                  mas, certamente, saberás de nosso amor
                  
                  que não se acabará com a saudade
                  
                  
                   
                  Os nossos braços agora vazios
                  
                  sofrem sem entender
                  
                  e buscam razões para este sofrer
                  
                  sem a tua adorável presença
                  
                  
                   
                  Nada agora importa
                  
                  aninhas-te no colo do PAI
                  
                  seremos da vela, o pavio
                  
                  a incandescer
                  
                  e brilhar até que a justiça vença
Lara Cardoso

Posted in poesia | Leave a Comment »

DESESPERANÇA

Posted by amizadepoesia em Abril 24, 2008

 Que foi feito desta vida sempre em luta
      por ideais elevados, abraçando causas,
      ajudando gentes e consolando corações.

      Porque é tão difícil realizar os sonhos,
      quando tudo em volta parece não colaborar,
      para que se encontre o próprio caminho.

      Às vezes se vive em meio a pessoas,
      que jamais conseguem realizar seus desejos,
      e isso faz com que se tornem amargas.

      E suas palavras são um desestímulo,
      um constante convite a que se perca a esperança
      e ouví-las é ceder o comando da nossa vida.

      Ninguem pode nos dizer o que é melhor.
      Sómente a nossa reflexão e sentimento,
      podem nos indicar a melhor escolha.

      Aquele que se deixa levar pelos outros,
      se afasta cada vez mais de si mesmo,
      podendo se tornar presa da desesperança.

      Cuidai para que o filtro do bom senso
      deixe de lado tudo o que é indesejável.
      Orai e vigiai, para que razão e emoção
      encontrem em você, o equilíbrio perfeito.
 Guida Linhares

Posted in poesia | Leave a Comment »

Sonho de uma noite de verão

Posted by amizadepoesia em Abril 24, 2008

 Salão lotado, pessoal alegre e descolado,
      eu com meu vestido decotado,
      doida pra dançar, caprichava no rebolado.

      Um moreno de olhos safados,
      acertou na mira e me deu o recado.
      – Vamos dançar tetéia, tô com um frisson danado.

      Vige, contemplada com um mistério gozozo!
      Ele dança pra lá de majestoso,
      e também viu que meu gingado é gostoso.

      Rosto coladinho, ele é um tanto arrojado,
      mas que delícia dançar arroxado.
      Um pedaço de mau caminho…não sai mais do meu lado!

      E quando a música acabar,
      vou ter que dar um jeitinho e desmaiar,
      só pra ele me pegar nos braços e me carregar.

      Ternamente me levar pra grama macia lá fora,
      e fazer muito amor sem demora,
      porque meu sonho acaba em uma hora!

      Moral da estória em verdade:
      O amor é sonhado em qualquer idade,
      pois representa a própria felicidade!
Guida Linhares

Posted in poesia | Leave a Comment »

DESTROÇOS DA ILUSÃO

Posted by amizadepoesia em Abril 24, 2008

Eu penso estar sozinho
Quando não estou acompanhado,
Mas quando desacompanhado, penso em Deus.
Quantos pensam em Deus, acompanhados, ou não.

Nunca estamos sós,
Deus nos acompanha sempre,
e o calor da amizade acarinha o nosso ser,
ainda que a ilusão esteja totalmente destroçada.

É um nado pelo universo e um arrastar-se pelo chão,
Onde desalentos, tormentos, dissabores
São ferramentas do caminho.

Mas pode ser um levitar no espaço
onde o sofrimento ganha a dimensão
infinita dissolvida no oceano da vida, assim
que nos propomos a olhar as cores do arco íris
após a ruidosa tempestade.

Nem sempre agente sabe aonde levam esses fatores.
Eu vi as paixões desmoronarem, porque são paixões
E vi corações destroçados, por causa de paixões.

Nas ruinas das paixões podemos encontrar cinzas
de um amor que superou a barreira do tempo,
mas não sobreviveu à angústia da solidão a dois,
quem há de saber o porque do destroçar?

Mas nunca vi a ilusão se sobrepor à razão no momento final,
Que afinal, é o começo do recomeço,
O final da utopia e o nascer do sonho.

Nos momentos cruciais sempre a emoção
vem  à tona e faz transbordar os sentimentos,
porquanto a razão se perde, quando quem palpita é o coração.

A carne se transveste com outra pele
E os ossos sustentam outra carne
 E nunca a ilusão alimentou a massa
Só os adereços, que a turba impele

A felicidade às vezes se veste com a roupagem da ilusão,
porquanto a cruel realidade do ser
o remete ao fundo das angústias,
quando os seus desejos revelam-se de total desarmonia.

Pensar no futuro é parar pra pensar,
Parar de fazer e dar um tiro no escuro.

Agarrando-se à oportunidade
quando ela passa, muito embora seu rosto esteja oculto,
a sua longa cabeleira roça em nossos sentidos e se não a detivermos,
nunca se saberá quando surgirá de novo,
ainda que seja por uma ilusão prisioneira
que no futuro se revele passageira.

©WalterBRios®

Posted in poesia | Leave a Comment »

QUERO…

Posted by amizadepoesia em Abril 24, 2008

Quero a maciez de sua boca
Me deixando louca.
Quero o aperto dos seus braços.
Quero o calor dos seus abraços
Quero suas mãos em meu corpo.
Quero ser a sua vida,
A sua menina…
Seu refresco…
Seu alimento…
A sua paixão

Quero ser o seu amor
A qualquer hora, de qualquer jeito.
Quero você todinho pra mim.
Quero ser o seu luar
Quero ser a estrela a guiar.
Quero ser o sol a iluminar.
Quero ser a chuva a molhar
Todo o seu corpo.

Quero ser o seu amor
Jamais ser magoada,
A outra jamais você irá olhar
E só a mim irá enxergar.
Quero poder amar
Quando for deitar e ao acordar.
Quero tudo fazer para com você estar.
Quero ama-lo loucamente…
Deliciosamente…
Delicadamente,
Chama-lo de meu amor…
 
 
Catarina
 

Posted in poesia | Leave a Comment »

DIREITOS DE QUALQUER PESSOA

Posted by amizadepoesia em Abril 24, 2008

DIREITO À VIDA
      Todas as pessoas nascem diferentes.
       Cada indivíduo é um processo único e inacabado, imperfeito e humano, pronto para desabrochar
       como obra-prima que é da Natureza.

      IGUALDADE DE DIREITOS
      É direito de toda pessoa usufruir igualmente
       dos mesmos direitos,
       até o limite de não prejudicar ou impedir
       os outros de também usufruírem os deles.

      DIREITO À LIBERDADE
      Toda pessoa é livre para ser, para existir e para criar.
      A Liberdade Individual é o fundamento das Relações Sociais  e das Regras de Comportamento Coletivo.
      É ilegítimo qualquer Sistema Social
       baseado na supressão desse direito.

      DIREITO Á INDIVIDUALIDADE
      Toda pessoa tem o direito de ser ela mesma
       e de assumir integralmente a sua própria identidade.

      DIREITO AO CORPO
      Toda pessoa tem direito à propriedade
       do seu próprio corpo e de dele desfrutar como fonte
       de crescimento, de prazer e de realização pessoal.

      DIREITO AO SEXO
      Toda pessoa tem o direito de manifestar a sua própria
       sexualidade, sem medo, preconceito, vergonha ou culpa.

      DIREITO DE SENTIR
      É direito de toda pessoa ter sentimentos
       e de expressá-los livremente em todas as suas ações.

      DIREITO À FANTASIA
      Toda pessoa tem o direito de sonhar
       e de tentar viver a sua própria loucura,
       transformando seus sonhos em realidade.

      DIREITO DE ESCOLHA
      Toda pessoa tem o direito de escolher o seu próprio
       destino e de escrever a sua própria história,
       respondendo “sim” ou “não” a cada situação
       que a vida lhe apresenta.

      DIREITO DE PENSAR
      A consciência é um dom natural em cada indivíduo. Nenhuma instituição ou doutrina,
       nem com o uso da força, pode privá-lo de formar
       e manter idéias próprias a respeito do que quer que seja.

      DIREITO DE APRENDER
      Como parte essencial do seu processo de crescimento, toda pessoa tem o direito de cometer erros,
       de demonstrar fraqueza e até mesmo de desistir,
       sem se envergonhar dessas limitações
       tão próprias da condição humana.

      DIREITO DE SOFRER
      As quedas e as perdas fazem parte da vida
       e toda pessoa tem o direito de vivê-Ias
       em toda a sua extensão e profundidade.

      DIREITO À MUDANÇA
      Toda pessoa tem o direito de mudar o seu modo de ser,
       de rever seus objetivos, valores, crenças
       e pontos-de-vista e de voltar atrás em suas decisões.

      DIREITO DE RECOMEÇAR
      Não importa o que aconteça, toda pessoa tem o direito
       de se perdoar pelos erros e fracassos e de começar
       de novo, sempre, até o seu último instante de vida.

      DIREITO À FELICIDADE
      Toda pessoa tem o direito de ser feliz.
       Ainda que a realização disso signifique trabalho árduo,
       é na alegria de viver que se encontra
       o sentido maior da própria existência. 

  Geraldo Eustáquio de Souza

Posted in AMIGOS | Leave a Comment »

Olhos Verdes

Posted by amizadepoesia em Abril 24, 2008

Vem
                  de uma remota batucada
                  uma cadência bem marcada
                  que uma baiana tem no andar
                  e nos seus requebros e maneiras
                  na graça toda das palmeiras
                  esguias, altaneiras
                  a balançar
                  são da cor do mar, da cor da mata
                  os olhos verdes da mulata
                  são cismadores e fatais, fatais
                  e no beijo ardente perfumado
                  conserva o cravo do pecado
                  de sabores cambucás
Lana Bittencourt

Posted in poesia | Leave a Comment »

APENAS A VERDADE VINGA

Posted by amizadepoesia em Abril 24, 2008

     É aquilo, que nos magoa, que nos faz mais fortes.

      Tudo se ressume em dignificarmo-nos,
      perante o insustentável e o incompreensível.

      Como o mar, que traz e leva de volta a onda,
      ao oceano mais profundo, assim sejam nossos gestos,
      naturais e espontâneos, perante os demais.

      Rude, porém, é o Homem, a precisar de ser talhado,
      pelos ventos de Eliseu.

      É que não basta querer, é preciso a acção,
      construindo alicerces sólidos e precisos.

      Deixar olhos na água, de volta às nossas raízes,
      onde impera a verdade das coisas simples, e,
      a mentira, não faz morada.

      Sê para os outros o que queres que os outros sejam
      para ti, sem fundamentalismos nem maus juízos,
      que, sempre, se mostram precipitados.

      Vive. e deixa viver!

      Jorge Humberto

Posted in poesia | Leave a Comment »

SONDANDO O DESCONHECIDO

Posted by amizadepoesia em Abril 24, 2008

Há um certo fascínio, pelo desconhecido
      pelo estranho e inda mais imperceptível
      como, todo o Homem, não vemos perigo
      que, a curiosidade, é a mãe do exaurível

      É bom, que o nosso ideal seja conhecido
      e reconhecido, quanto mais perceptível
      ele se mostre; e, se a razão, está comigo
      então que ela cerce de vez o impossível

      Filhos do conhecimento do idos e agora
      não urdamos medo, ao sondar, obscuro
      caminho; que o juízo não tarde demora

      Contudo, sejamos precavidos, na acção
      que, um gesto mal medido, é o descuro
      que nos pode roubar o próprio coração

      Jorge Humberto

Posted in poesia | Leave a Comment »

ESTÁ NAS NOSSAS MÃOS

Posted by amizadepoesia em Abril 24, 2008

 Sou tudo aquilo que vos deixo
                  quando me ponho, a escrever
                  e, se me lamento e me queixo
                  é, porque, omisso é aqui viver

                  Tudo isto, na gente, eu revejo
                  que por sua vez deixa antever
                  aquilo que desde sempre vejo
                  como algo, simples, de prever

                  Pessoas, sem ordem desfilam
                  displicentemente, e aqui, e ali
                  co gestos vis cativam, olvidam

                  os mais incautos, à sua ilharga
                  Quem nem sequer, sabe de si
                  verá o quanto a vida é amarga

                  Jorge Humberto

Posted in poesia | Leave a Comment »

AMIGO

Posted by amizadepoesia em Abril 24, 2008

Amigo é aquela pessoa
Que o tempo não apaga
A distância não destrói
E com o amor só constrói.

É um sentimento lindo
Que sempre ocupa
Um lugar cativo
Em nosso coração,
Nos cobre de emoção
Com toda a sua dedicação.

Amigo é alguém que está sempre presente
Mesmo estando ausente
Ele nunca ressente
Só nos quer ver contente
E feliz eternamente.

Amigo é coisa séria
Não é coisas de uns dias.
São pequenos atos,
Atitudes e palavras
Que envolve nossas vidas
E o nosso coração.

Amigo…é carinho
Amigo…é ternura.
Amigo…é atenção.
Amigo…é muita emoção
Amigo…é irmão.
Amigo…conhece o nosso coração.
Amigo…enxuga as lágrimas.
Amigo…nos diz o certo quando estamos errados.
Amigo…não é qualquer um.
Amigo…é amor.
Amigo´…é doação.
Amigo… é você irmão.
 
 Catarina

Posted in poesia | Leave a Comment »

MINHA PLENITUDE

Posted by amizadepoesia em Abril 24, 2008

O que é a plenitude
e o vácuo?
Não…
não é o cheio ou o vazio
que me importa!
Importa-me sim
correr pelo mundo a tua procura
reencontrar o teu antigo olhar
 que de amor o meu âmago regava
Aquele mesmo olhar
onde ainda hoje, sinto-me refletida
aconchegada, protegida
e docemente amada
O mesmo encantador olhar
magnético, antigo
que há milênios me faz só a ti amar
E por ele estar marcada,
não consigo desistir
de caminhar passo a passo
pela eternidade a te procurar
Ai sim, é neste olhar
que a minha plenitude
vou recuperar

Aurea Abensur

Posted in poesia | Leave a Comment »

O segredo

Posted by amizadepoesia em Abril 24, 2008

“O segredo
 da felicidade
 não é fazer
 sempre o que se
 quer,
 mas querer
 sempre
 o que se fa z”.
Leon Tolstoi 

Posted in AMIGOS | Leave a Comment »