amizade e poesia

Alguém que faz você rir…Alguém que faz você acreditar em coisas boas…Alguém que convence você …De que existe uma porta destrancada…Só esperando para que você abra. Esta é a Amizade Para Sempre.

Archive for 28 de Abril, 2008

Corações!!!

Posted by amizadepoesia em Abril 28, 2008

Como pode
um coração deixar de amar
Como pode
a outro coração maltratar
Como pode
a outro coração enganar
Como pode
por interesses se deixar levar
Como pode
pela fria razão se deixar dominar
Como pode 
por aparências se deixar levar
Como pode
por posições se deixar leiloar
Como pode
a outro coração usar…
Como pode
usar para interesses mesquinhos  alcançar
Como pode
por condicionais deixar outro coração hibernar
Como pode
mentir, ludibriar, enganar,
Como pode
maltratar, torturar,
se é um órgão que foi criado
 para amar.
Não compreendo,
não entendo como pode.
Como pode
sendo é o símbolo do amor
não devia…
mas pode…
e como pode!!!

Joe’A

Posted in poesia | Leave a Comment »

A vida vai te tratar, como voce tratar a vida

Posted by amizadepoesia em Abril 28, 2008

Tudo no universo é interativo
      desde um simples átomo
      até os confins do infinito
      tudo tem uma razão e ser
      tudo tem um propósito
      que geram um espectro
      de ações e reações
      em todas suas vibrações
      E a maior parte delas não sabemos
      muito menos imaginamos
      Há mais mistérios que podemos supor
      De qualquer ordem, de qualquer natureza
      Mas como afirmam os místicos
      o que existe aqui em baixo
      existe também lá em cima
      Como por exemplo a máxima
      Que toda ação gera uma reação
      Igual e contrária, sem confundir isso com Karma
      Mas a toda gama, material, vibracional ou espiritual
      É assim na nossa vida também
      Uma ação do Bem, recebe como reação o Bem
      Uma ação do Mal, recebe como reação o Mal
      A vida vai te tratar, como você tratar a vida
      Reflita bem, quanto amor você pode receber
      Se você tem muito amor para dar
      Amizade
      Fraternidade
      Solidariedade
      Humildade
      Generosidade
      Compaixão
      E muitas outras formas de Amor
      É muito mais prazeroso dar que receber
      Se seu coração brilhar, a muitos você vai iluminar
      Se você deixar o Mal te tomar
      essa chama vai se apagar
      E todos de você vão se afastar
      somente as trevas vão te acompanhar
      Sem uma Lua para seu coração afagar
      Sem um Sol para seu corpo alimentar…
      Apenas a reação da ação
      A opção está na sua razão e no seu coração
      Todos desejamos plenitude, realização
      E todas as respostas estão no seu interior
      Cultive o auto conhecimento
      O conhecimento, com humildade
      dos seus talentos, de suas limitações
      Com os ensinamentos do Amor
      Você colhera da ação que plantou, cuidou,
      A Esperança, a Paz, a Felicidade, a Prosperidade,
      em todos os campos que seu coração semeou

      Joe’A

Posted in poesia | Leave a Comment »

Nuestro Interior

Posted by amizadepoesia em Abril 28, 2008

   Un universo tan inmenso que llena nuestra alama
      dificilmente nos damos cuenta de esta riqueza interior
      tenemos los secretos del cuerpo, los mistérios del espíritu
      Del Bien, del Mal, de la Fém de la Esperanza y del Amor

      Un mundo individual conectado al sideral
      interligado a las energías cósmicas, del poder sin igual
      Los poderes maravillosos de la imaginación
      Los sentidos, los sentimientos, las sensaciones y emociones

      Bajo la óptica de lo reservado, bajo el yugo del líbre albedrío
      Un mundo exclusivo, solamente nuestro, sujeto a nuestro deseo
      increíble como tantos no se dan cuenta de este espacio
      Dueño de todas las preguntas, señor de todas las contestaciones

      Muchos passan la vida sin visitarse, sin conocerse
      Cuanta busca perdida en el exterior, con la felicidad a su disposición
      No solamente la felicidas, sinó también la Paz
      Mucha, mucha sabiduría en la convivencia entre el Ser y el Tener.

      En el auto-conocimiento, en sus límites, dotes y talentos
      que lo capacitarían a sabiamente vivir y convivir
      La Energía inconmensurable de la Fé disponer
      Las fuerzas del bien a servicio del Amor

      La Ecología harmónica de la emoción y de la sensación
      Donde el Bien siempre aniquila el Mal
      El equilíbrio ecológico emocional, de la perfección y el mantenimiento
      De los ejércitos de los instintos para la preservación.

      Del procesamiento de los talentos.
      tanto los carismáticos como los formados
      Todo dentro de la orden Universal
      En la busca por la supremacía del Bien y del Amor, a su disposición

      Joe’A

Posted in poesia | Leave a Comment »

Juicios…

Posted by amizadepoesia em Abril 28, 2008

Juzgar es en el lugar del outro colocarse
      no se puede eso querer, imposíble que acontezca,
      No se puede una mente alcanzar
      No se puede saber lo que ha llevado el otro a errar

      No se puede concebir como piensa otra mente
      No se puede invadir otros pensamientos
      Nadie conoce lo que provocó un momento
      Ni la historia que vivió estos sentimientos

      Como máximo podemos un acto condenar
      Pero nunca jamás, querer a la persona juzgar
      nadie conoce ni a sí mismo perfectamente
      No puede sospesar sus propias reacciones en un instante

      La emoción generalmente está disociada de la razón
      Ella actua consecuentemente por impulso
      en los momentos passionales de la pasión
      Donde no hay racional explicación

      Acuerdate que cuando juzgamos nos revelamos
      Transpareciendo la manera en que pensamos
      Tanto las moralidades, cuanto las indignidades
      Por lo tanto, não juzgues, no condenes, mucho menos sentencies…

      Sinó seguramente te revelarás,
      por tu juicio y serás juzgado,
      Seguramente condenado,
      y también sentenciado…
      Joe’A

Posted in poesia | Leave a Comment »

Brisa que passa

Posted by amizadepoesia em Abril 28, 2008

A brisa suave que passa
        embala os ramos
        alinha a folhagem
        pentia a relva
        arrepia as aguas do lago
        faz marolas nas ondas do mar
        brinca com os graos de areia
        refresca o calor do sol
        ou acaricia o manto da lua
        balança as palhas dos coqueiros
        assobra nos telhados dos sobrados
        afaga os cabelos das meninas
        brinca com seus vestidos rendados
        leva o perfume das flores
        leva o polen e as sementes
        para germinar em outro lugar
        suaviza o voos das aves
        espalha Paz e Tranquilidade no ar
        beija a face sofrida
        suaviza a felicidade
        areja a tranquilidade
        a brisa que passa
        que traz uma canção de longe
        que perfuma as lembranças
        enche o coração de esperanças
        A brisa que é uma doce criança
        que macia  na sua face passa
        que sua alma acalma
        que no coração o Amor repassa.

        Joe’A

Posted in poesia | Leave a Comment »

Bons Amigos

Posted by amizadepoesia em Abril 28, 2008

 Deixe que seus amigos
      façam parte de sua vida.
      Dividindo com eles
      todos seus momentos
      sejam de tristezas ou alegrias
      pois eles são os unicos bens que valor realmente tem
      em todas suas passagens
      seja na infancia
      seja na adolescencia
      seja na maioridade
      ou na terceira idade
      Tudo nessa vida passa
      nada de material permanece ou fica.
      Tudo muda,
      a sempre presente e eterna mudança,
      mas os sentimentos ficam
      os verdadeiros amigos sempre ficam
      e tenho a sensação que tambem permanencem além do além,
      pois amizade envolve amor
      e Amor  é a unica coisa que fica, permanece
      do principio ao final de todos os tempos

      Aos meus amigos, com carinho

      Joe’A

Posted in poesia | Leave a Comment »

OBRIGADA SENHOR

Posted by amizadepoesia em Abril 28, 2008

No silêncio do meu quarto
Sinto a presença de Deus
E uma paz enorme toma conta do meu ser.
Nesse instante,
Sinto o quão importante sou
E o quanto por Ele sou amada .
Aos poucos, sinto que estou recuperando minhas forças
E deixo que minha coração
Fale por mim…
Quero Senhor
Novamente agradecer por estar viva,
Por estar no meu lar, com minha família
E com os meus filhos.
Quero agradecer por ter ouvido as preces
Dos meus amigos
E de muitas pessoas que não me conhecem,
Mas, dobraram seus joelhos perante Vós
Oraram pela minha recuperação,
Pela minha saúde que estava bastante debilitada.
Nesse silêncio e nessa paz
Aproveito para Vos pedir
Olhe por todas essas pessoas queridas
E por mim muito amadas
Que largaram seus afazeres por alguns minutos
Dirigiram seus corações e seus pensamentos a Vós
Que intercedesse pela minha salvação.
Sei que cada um na sua doutrina
Orou e pediu ao Senhor
Que aliviasse as minhas dores.
Por isso peço-Te Senhor
Abençoe e ilumine a vida de todos eles
E de seus famíliares, protegendo-os de todos os males.
Quero que cada amigo,
Poeta ou não saibam de como suas orações foram importantes.
Foi através dessas orações
Que o Senhor aliviou a minha dor
E todo o meu sofrimento….
Se hoje estou aqui escrevendo,
Devo isso ao Senhor por ter ouvido
As preces desses amigos tão queridos
E atendido aos seus pedidos.
Na minha simplicidade
Sem saber como agradecer
Vos rogo, olhai e abençoai a todos
Dando-lhes saúde e muita paz.
Obrigada Senhor
Pela minha vida e a de meus amigos. 
 
 
Catarina

Posted in poesia | Leave a Comment »

LOUCOS POR AMOR…

Posted by amizadepoesia em Abril 28, 2008

Sorrateiro, abusado,
       sem propósito, o amor,
      como se fosse dono do mundo,
      Senhor de todas as vontades,
      chega despercebido
      e se instala no coração da gente,
      sem que, para isso,
       tenhamos dado permissão…
      Como se não bastasse,
      vira obsessão…
      Passamos a querer
      sentir seus cheiros,
      seus sabores,
      desfrutar de suas emoções,
      com ele viver, cada segundo,
      com paixão…
      Nos tornamos escravos
      dessa deliciosa loucura!…
      Incapazes de dispensar,
      nem mesmo,
      as dores e dissabores
      que o acompanham…
      Como verdades dos
      loucos por amor!…
      Uma insanidade…

CARMEN CRISTAL

Posted in poesia | Leave a Comment »

Nariz de Palhaço

Posted by amizadepoesia em Abril 28, 2008

nós acordamos cedo
nós tomamos café na padaria
nós tomamos ônibus lotado
nós trabalhamos todo dia
nós pegamos no pesado
nós usamos as mesmas palavras
nós temos nariz de palhaço

nós votamos nos safados
nós acreditamos na justiça
nós precisamos do inss
nós estudamos história
nós pagamos impostos
nós temos medo da polícia
nós temos nariz de palhaço

nós assistimos televisão
nós lemos jornais
nós ouvimos o rádio
nós sentamos na praça
nós conversamos na fila do banco
nós conversamos no salão de cabeleireiro
nós temos nariz de palhaço

nós gostamos de futebol
nós bebemos cerveja
nós fazemos churrasco nos domingos
nós comemos coxinha de frango
nós comemos pipoca
nós temos o dinheiro contado
nós temos nariz de palhaço

nós rezamos em Aparecida
nós rezamos em Juazeiro do Norte
nós subimos no Cristo Redentor
nós subimos no Padim Ciço
nós pagamos dízimo
nós temos fé na ressureição
nós temos nariz de palhaço

nós vamos no zoológico
nós vamos no Butantã
nós vamos no Ibirapuera
nós vamos no Playcenter
nós vamos na represa Guarapiranga
nós vamos na Praia Grande
nós temos nariz de palhaço

nós compramos na 25 de março
nós compramos na 12 de outubro
nós jogamos na megasena
nós jogamos no jogo do bicho
nós vamos na feira
nós limpamos a casa
nós temos nariz de palhaço

carlos assis

Posted in poesia | Leave a Comment »

NO MAR DA VIDA

Posted by amizadepoesia em Abril 28, 2008

Nesse mar, nada mais sou
que uma alma  desconhecida e antiga
 entre uma multidão de navegantes
que só almeja um dia, num cais aportar
com a pouca ousadia que lhe restou
 por ainda  no amor, piamente acreditar.
Neste compartilhado mar de viajantes
vou içando minhas velas quando o vento é favorável
levando ainda comigo resguardada
aquela verde e velha esperança
que me orienta o aportar
no tão procurado ancoradouro
acessível e agradável
onde sei, está a luz da minha alma.
Com as mãos em mudra
pois meu coração vai estar risonho
aportarei, descerei e libertarei
com toda a força o meu grande amor
sentindo a imensa certeza
de que lá, depois de tão longa espera
poderemos ainda nos amar

Aurea Abensur

Posted in poesia | Leave a Comment »

viver…

Posted by amizadepoesia em Abril 28, 2008

ah…viver parece magia
sonhar parece garantia
amar parece luz que principia
no som da melodia
no brilho do teu olhar
que me irradia
e me fascina
dia após dia…

ah…viver talvez seja
querer rever o caminho
e buscar no horizonte vazio
a saudade doída
o tempo perdido
a palavra engrandecida
o encontro reconhecido
como um momento
de carinho
jamais esquecido…

Márcia Dip

Posted in poesia | Leave a Comment »

Braços Apaixonados

Posted by amizadepoesia em Abril 28, 2008

Vibram emoções no tempo,
movem sensações no ar,
entrelaçam no espaço
corpos ardentes,
 celebrando a ternura
de proteger o infinito amor,
ao balançar de um  berço,
 erguendo a fé do terço,
abraçando a saudade
que chega  e que parte,
acenando a volta
ao porto seguro,
no abraço apaixonado 
da razão.
Que pulsa o amor,  com a dor
da  verdadeira paixão.
Schyrlei Pinheiro

Posted in poesia | Leave a Comment »

AS POESIAS …DANÇAM

Posted by amizadepoesia em Abril 28, 2008

A poesia  entra por janelas,
      abrindo portas do sentimento,
      palavras carregam, em si,
      sementes de um dito,
      que permanecerá no espaço infinito,
      vibrando a razão que as abortou,
      ou as permitiu nascer.
      Sem bater asas,
      penetram por janelas,
      que no tempo não se fecham,
      abrem-se para  renovarem o ar,
      aspirando a luz e o calor da verdade.
      As  boas sementes precisam  esperar
      as condições apropriadas
      para germinarem das profundezas ocultas,
      ou do coração do poeta  que as cultivam, por amor.
       A sabedoria fica nas sombras,
       absorvendo  as gotas cegas,
       que, ao seu lado caminham,
      humidas, inconsoláveis,
      as transforando em nuvens de gelo,
      movimentando-as ao sabor do vento,
      para  vê-las voltarem, a terra fértil,
      doces aos seu olhos,
       provocando ondas sobre o mar  da ilusão,
      que pacientemente esperaram 
      a hora certa para sair
      da fonte dos rios, ou dos versos,
      que brotam em cascatas, 
       na vida, e no coração da poesia,
      com o perfume das rosas, que não falam,
      só exalam a beleza em flor.

Schyrlei Pinheiro

Posted in poesia | Leave a Comment »

Amanhecendo

Posted by amizadepoesia em Abril 28, 2008

…você tenha um belo amanhecer,
            E que, amanhecendo, você desperte sorrindo…

            E que, sorrindo, você siga o seu caminho,
            A sua jornada de trabalho,
            Contagiando todos a sua volta…

            Que seu anjo da guarda sempre lhe acompanhe,
            E faça sua luz ser mais brilhante…
            Essa luz que tantas vezes já iluminou o meu astral…

            Quero que a sua saúde, em momento algum,
            Te deixe na mão…
            Nem um mal estar, nem um nada,
            pode atrapalhar o seu BOM DIA…

            Espero, por fim, que, ao fim do dia,
            Antes do seu repouso,
            Você ainda tenha ânimo para ler,
            Toda essa mensagem de novo…

            Porque eu lhe desejo um bom dia,
            Amanhã, depois, e sempre!!!
             Dirce Nicodemo

Posted in poesia | Leave a Comment »

HÁ GENTE E GENTE

Posted by amizadepoesia em Abril 28, 2008

Se escrevo não tenho pudor nem calo
      o mal que grassa no mundo, aqui e ali
      E eis que, não cinjo único tema, e falo
      de tudo que a meu ver, devo-o a mim

      Porque, me preocupo, vergo e entalo
      a cruel palavra refastelada co dó de si
      E tudo isso, faz-me parecer um cavalo
      que, tresloucado, sossegasse, por fim

      Porém esta é uma luta sem omissões
      que, bem sei, a poucos traz interesse
      acostumadas pessoas, sem ambições

      Mas não podemos virar a cara e dizer
      tudo está bem, eis, que, me pertence
      a vida, aos outros, não meu, seu viver

      Jorge Humberto

Posted in poesia | Leave a Comment »