amizade e poesia

Alguém que faz você rir…Alguém que faz você acreditar em coisas boas…Alguém que convence você …De que existe uma porta destrancada…Só esperando para que você abra. Esta é a Amizade Para Sempre.

Archive for 6 de Junho, 2008

A Solidão, como Fim…

Posted by amizadepoesia em Junho 6, 2008

Solidão, junto de ti estão:
o começo, o meio e o fim
dos meus sonhos primaveris !
De quando em quando …
Ouço meus ais…
Alguns rodeios…
Avisos matinais!

Encontro uma nova saída,
com portas entreabertas,
sem as pedras do caminho antigo.
Delicioso aconchego no abraço amigo…
Laço que me envolve no silêncio
de um coração agradecido …

Sublime solidão, nunca deixaste marcas
neste coração, tão amado.
Preencheste todos os vazios deixados
pelo fim de um amor em desalinho!
Abriste-me um novo caminho…
Nunca pediste nada de volta!
Devolveste-me todos os afetos perdidos.
Sem qualquer revolta !

– O fim da solidão será o prêmio
dos amantes fiéis. Estes, só estes,
 guardarão os corações voltados para o bem,
tantas vezes alimentados pelas
bençãos dos céus.

Almejada solidão, nesse tom musical,
entrego a Deus todas as alegrias,
que, um dia deixaste em meu coração,
 nos versos de minhas poesias…
 – A herança do amor integral!

Tal amor traz a Grande Paz,
junto dos que amam a Deus,
mostrando ao mundo, sem atrito ,
E a todo coração contrito,
a graça do perdão,
como imponente Farol:
 –  O Amor  incondicional !

A solidão, como fim …
Será a companheira ideal
para um coração amante !

Vera Mussi

Posted in poesia | Leave a Comment »

A Raiz da Superação

Posted by amizadepoesia em Junho 6, 2008

É possível descobrir algo assim…
   Em momentos de solidão desejada
  Nem mesmo sentimentos…
  Se perdem quando nada é nosso
  Nesse pouco de mim…

  Resta, só, o menor desejo…
  Nos vãos do pensamento inacabado!
  O fluxo do olhar se move…
  Em direção ao mar das ilusões
  Com o toque sutil das emoções!

  Na armadura do Ser constante
  Repete-se a ternura da
  Vida amante…
  A dor pressentida
   Passa a ser esquecida pelo
  Coração em desalento…

  Inexplicável o milagre:
   O de ver o tempo
  – passar em branco –
   Ao flagrante desamor!

  No tempo desperdiçado…
  A maior verdade
  Se deteve sem
   A menor fidelidade!

   Mas…
  É preciso sobreviver
  Ao sonho desbotado!
  Impossível perder o que
   Nunca se teve…
   Naquele último enredo…
  Tão apaixonado!

  Eis o segredo para um
  Viver feliz e contente
  Sem qualquer razão aparente…
  Nas asas da transcendência
   Jaz em silêncio…
   A raiz da superação!

  Vera Mussi

Posted in poesia | Leave a Comment »

CARTA

Posted by amizadepoesia em Junho 6, 2008

Como se um dia eu já tivesse te amado,
      Sinto no peito o  mesmo calor que seu amor me traz.
      Como se um dia, tivesse te beijado,

      Guardo na boca o gosto doce dos seus lábios a me beijar.

      Como se há muitas noites, tivesse feito contigo amor,

      Guardo ainda o mesmo gozo que me levou aos céus.

      Como se a saudade tivesse marcado meus pensamentos que agora me invadem….

      Quero dizer do amor que tive, e que nada se perdeu,

      Haja mais e mais vidas, para ti eu regressarei

      Todo esse meu amor sempre foi só teu, Nunca me esquecerei!!!

      Nanci Laurino

Posted in poesia | Leave a Comment »

AMIGOS DISTANTES

Posted by amizadepoesia em Junho 6, 2008

Há pessoas que passam

                  em nossas vidas,

                  Acolhemos com amor,

                  carinho, dedicação,

                  Possa passar quantos

                  anos sejam…

                  No reencontro,

                  sentimos a mesma

                  emoção!

                  Esses são laços

                  Eternos,

                  Onde toda amizade

                  ficou

                  Guardada em um lugar…

                  Chamado Coração!

                  Nanci Laurino

Posted in poesia | 1 Comment »

Fogo & Paixão

Posted by amizadepoesia em Junho 6, 2008

O que há em nós é fogo ardendo,
Desejo latente, escancarada paixão…
Tudo o que mais quero é seu carinho,
Queimando corpo, alma e coração…

Brigas, pirraça… Mas com tanta graça…
Empurra, me agarra, desmaia, se arrasta…
Choro feito louca, aí que novela, que desgraça!
Me atiro em seu pescoço e você me abraça…

Faço beicinho, lamento não ter carinho,
Tudo tão velozmente…  Haja paixão!…
Você parado, zangado é tão engraçado…
Olha feio, grita, diz que não terei perdão…

Raiva e doçura, tanto pega e larga,
Vai embora… Vai não, vem cá meu bem!….
A noite passando, pena voando,  o calor
Aumentando… Mas o que é que tem?…

Cansada, vencida me atiro, me jogo no chão…
De mansinho, você me dá um beijo e o perdão,
Sorrindo passo a mão no abajur, apago a luz
E no convidativo escuro, haja fogo e paixão!
Mary Trujillo

Posted in poesia | Leave a Comment »

FIM DE NOITE

Posted by amizadepoesia em Junho 6, 2008

Verdadeira delícia quando a noite terminar,
                  
                  e você me acompanhar,
                  
                  saboreando um gostoso licor…
                  
                  Corpos unidos, rodopiando ao som de um bolero…
                  
                  No suave balanço da música, as roupas caindo…
                  
                  Agora, os corpos mais unidos, despidos,
                  
                  agora no doce balanço cheio de calor…
                  
                  Assim, no gostoso vaivém do amor,
                  
                  os movimentos suaves vão se acelerando…
                  
                  Com tesão, vão o prazer buscando,
                  
                  e, em movimentos desconexos,
                  
                  saciam-se, nesse delicioso encontro de sexos…
                  

Marcial Salaverry

Posted in poesia | Leave a Comment »

Eu amo tudo o que foi

Posted by amizadepoesia em Junho 6, 2008

   Eu amo tudo o que foi,
      Tudo o que já não é,
      A dor que já me não dói,
      A antiga e errônea fé,
      O ontem que dor deixou,
      O que deixou alegria
      Só porque foi, e voou
      E hoje é já outro dia.

Fernando Pessoa

Posted in poesia | Leave a Comment »

EU SOU

Posted by amizadepoesia em Junho 6, 2008

 Eu sou o tudo e o nada
      o principio, o meio e o fim

      Eu sou os braços do pescador
      a fímbria do que ainda não vi

      Eu sou a luz da aurora
      o mar e as ondas da praia

      E eu sou a força do Homem
      a palavra, a roda da saia

      E eu sou a mulher que sofre
      e o grito do desgraçado

      Eu sou a criança que chora
      o livro, o verso e o legado

      Eu sou a morte e a vida
      as águas de todos os rios

      E eu sou o grande exilado
      e da espinha os calafrios

      E eu sou toda a natureza
      e o animal enjaulado

      Eu sou o suspiro do velho
      que vive olvidado

      E eu sou o precipício
      o começo de uma nova atitude

      Eu sou a vela apagada
      e a força de toda a juventude

      E também sou aquele que ama
      em todo o seu esplendor

      Porque eu sou o solo e a raiz
      do meu grande amor

      Jorge Humberto

Posted in poesia | Leave a Comment »

ETERNO

Posted by amizadepoesia em Junho 6, 2008

Agora eu digo
      Que já não acredito na distância
      Que em tudo há esperança
      Pois você olhou para mim
      Sim, foi num tempo remoto
      Tempo distante, não discordo,
      Mas um tempo infinito
      Infinito já que a todo instante me recordo
      Não de mim, ou de ti, mas de nós
      Um nós incompreendido
      Escondido, aflito e sereno
      Um nós para sempre eterno

      Daniele Maia

Posted in poesia | Leave a Comment »

És musica….

Posted by amizadepoesia em Junho 6, 2008

  Música,
              que chega aos meus ouvidos
              Música,
              Que alegra minha alma
              Música,
              Que sabe transmitir a calma
              Que me inspira e espulsa a tristeza

              Música,
              Que expressa de maneira clara
              O Amor, a verdade e a beleza
              Com um idioma que a alma precisa
              Para encontrar no corpo sua expressão

              Música,
              Que me embalava quando criança
              Pelos acalentos do amor de mae
              e sempre estivestes em meus dias
              Nos melhores momentos. 

              Montada em seus sons minha alma viajou
              Aos lugares mais distantes da Terra
              Irradiando mais luz a minha conciencia
              Para sair das trevas.

              Es voce idioma Universal
              Que tem o poder de manifestar os sentimentos
              Com essa vibração que nos transmite
              Compreensão, caridade, conhecimentos.

              Estás no canto dos passáros,
              Na respiração do desejo,
              Nos arroubos da paixao,
              No murmurio de um carinho,
              Na vibração de um corpo ardente,
              No calor de um beijo quente,

              És musica..

               Sinfonia do meu Amor

                

  Abu

Posted in poesia | Leave a Comment »

Enfim contigo

Posted by amizadepoesia em Junho 6, 2008

 Cairá um dia do céu
            uma bela e brilhante estrela.
            Viajarei noite e dia nela
            até encontrar-te, meu amor,
            esperando ansioso por ver-te.

            A Lua iluminará esse encontro
            rodeados das mais formosas luzes,
            escutando as mais apaixonadas melodias
            que aceleram nossos corações.

            Junto ao mar nos uniremos
            e brilharão todos os holofotes,
            para que o mundo inteiro aplauda
            por duas almas que tanto se hão desejado
            e que afinal
            em um belo sonho
            se hão encontrado.

               Chorarei cada dia de sua ausencia….
            mas permita-me que siga sonhando.

            Con cariño
            @g

Posted in poesia | Leave a Comment »

ENAMORADO DE TI

Posted by amizadepoesia em Junho 6, 2008

Se vivo para ti
Porque hei de negar?
Se és tanto meu sofrer
Porque hei de ocultar?

Não sei viver separado, não,
eu quero estar ao teu lado
Viver a vida ou morrer.

Eu vivo enamorado de ti
porque tens o perfume de uma flor.
Eu vivo enamorado de ti
porque guardas de uma virgem o candor

Eu vivo enamorado de ti,
poruqe levas em tua alma uma canção,
porque guardas teu carinho para mim
no fundo do teu manate coração.

Porque falam o citilar dos teus olhos
e também teus labios roseos
de uma limpida ilusão.

Eu vivo enamorado de ti
porque tens o perfume de uma flor.
Eu vivo enamorado de ti
porque guardas de uma virgem o candor

Eu vivo enamorado de ti,
poruqe levas em tua alma uma canção,
porque guardas teu carinho para mim
no fundo do teu amante coração.

Porque falam o citilar dos teus olhos
e também teus labios roseos
de uma limpida ilusão.
(c)José Luis Rodríguez

Posted in poesia | Leave a Comment »

Em Função do Amor

Posted by amizadepoesia em Junho 6, 2008

Convidado ao banquete do amor, esquece as mágoas e as ofensas, rompe o rol das queixas e dulcifica-te, deixando-te arrastar pelas sugestivas mensagens da ternura.

Abre-te à renovação íntima e, por momentos, reflexiona em torno da realidade que te aflige, reconsiderando as posições mental e moral.

Refaze a situação em que te encontras no lar, e recompõe a família, ofertando a fórmula do pão nutriente do amor.

Na oficina do trabalho, medita em torno da dificuldade dos companheiros e desculpa-os, quando te firam, amando-os mais.

Na vida social perceberás os felizes na aparência, que te desprezam sem dar-se conta, todavia possuindo o élan do amor, entenderás que eles estão doentes e tão aflitos, que se não apercebem da gravidade do mal que os mina em silêncio.

Na comunidade religiosa a que te filias, gostarias de haurir forças; muitas vezes, porém, descobres, ali, que aqueles companheiros vivem carentes e aflitos, apresentando dramas e amarguras que te causam desencanto. Se estiveres, no entanto, afeito à mensagem do amor, supri-los-ás de alento e te reconfortarás. Eles estão cansados e sofrem da mesma solidão que tu, não sendo diferentes de ti.

Em todo lugar, há lugar para o amor.

Melhor que sejas tu aquele que ama, irrigando os corações com esse licor poderoso da vida.

Ninguém anda e cresce, sem o estímulo do amor.

Dirás que também necessitas de receber, criatura sofrida que és.

Tens razão, sem embargo, se meditares mais, tu, que conheces Jesus, poderás esquecer de ti mesmo e oferecer, com entusiasmo, o que gostaria de receber.

Observa por um instante:

 

a roseira apoiada no estrume transforma o adubo desprezível em perfume que esparze no ar;

 

a semente aprisionada no solo que a esmaga retribui o próprio sofrimento com o verde com que embeleza o chão, transformando-se em árvore frondosa a doar bênçãos;

 

a pedra arrancada a explosivo e trabalhada a martelo, sem queixumes desvela a estátua que lhe dormia inerme na intimidade;

 

o charco abandonado, ao receber a drenagem que o fere, veste-se de vida e se torna abençoado jardim.

 

Ouve a lição sem palavras da laranjeira apedrejada, reproduzindo galhos e abrindo-se em flores que balsamizam o ar…

Disputa a honra de amar, aceitando agora o convite que se te faz para que te transformes em vexilário do bem, amando.

Jesus, por amor, tudo sofreu, a tudo renunciou, experimentando rudes injunções climatéricas, políticas, sociais e humanas para conferir-nos a honra da liberdade real e plena, que somente através dEle podemos encontrar.

Como Deus é Amor, não te esqueças, filho do Amor, que gerado pelo bem, a tua é a fatalidade do próprio amor.

 

 

 

Joanna de Ângelis

Posted in poesia | Leave a Comment »

El POETA ES LIBRE

Posted by amizadepoesia em Junho 6, 2008

 El poeta es libre,
      solamente responsable.
      Puede abrir su corazón
      como libro de la nostalgia.
      Para verter en el papel su realidad.
      Para mojar su amor con el rocío de sus rasgones..
      Puede decir de AMOR y de ALEGRÍAS.
      Puede gritar sus nostalgias.
      Puede gritar sus pérdidas.
      Pero necesita si auto motivar
      para alzar _se para sobrevivir.
      Necesita un alimento especial
      que esté en su interior
       que pueda ser alcanzado
      siempre que esté deseado.
      Es la ESPERANZA de una renovación
      que trae de retorno  La ALEGRÍA
       para su corazón..

Penhah Castro

Posted in poesia | Leave a Comment »

El despertar a tu lado

Posted by amizadepoesia em Junho 6, 2008

 Tú amaneces para mí
      con tu sonrisa irradiando el brillo de mi día
      aspirando los perfumes de mi jardín
      jardines de los sentimientos por tí
      Con tu luz descortinando tanta belleza
      que envidia hasta la propía Naturaleza
      En tus ojos
      la belleza del universo se revela
      em constelaciones de caricias
      en los silencios acojedores de la Paz
      la paz que tu amor me trae
      en el agasajo que de amor llena mi pecho
      en el rozar de tu piel que escalofría mi sensibilidad
      Tu imagen acariciando mis ojos al despertar
      Mi sol despuntando el despertar a tu lado

      Joe’A

Posted in poesia | Leave a Comment »