amizade e poesia

Alguém que faz você rir…Alguém que faz você acreditar em coisas boas…Alguém que convence você …De que existe uma porta destrancada…Só esperando para que você abra. Esta é a Amizade Para Sempre.

Poeira de velhos sonhos

Posted by amizadepoesia em Junho 30, 2008

    Iludiu-se
                  com o sonho acalentado
                  em primaveras de esperança.
                  Tudo apostou
                  num jogo de azar, sem pestanejar.
                  Carregou o mundo nas costas,
                  em tempos desiguais,
                  na vala comum dos informais.
                  Colocou as cartas na mesa,
                  destemida e confiante.
                  A resposta chegou,
                  direta e fulminante.

                  Respirou fundo
                  e, de relance,
                  passou-se-lhe pelo olhar
                  as ondas que batiam, teimosas,
                  nos pés descalços, desprotegidos,
                  tentando fazê-la enxergar
                  a tempestade que se avizinhava.
                  Alarme falso, com certeza!
                  Percorreu areias em tempo quente
                  e dormiu a céu aberto
                  acordando com a dança das gaivotas,
                  ousadas aves em seus rasantes.
                  Chegava a saber
                  a hora exata, pelo sol…
                  Era apenas
                  a folha solta da grande árvore
                  buscando alimento
                  em novos horizontes,
                  abrindo caminho no assoviar dos ventos,
                  liberta e liberada
                  pela força de sua vontade.
                  Passou-se-lhe o filme em detalhes…

                  Deixou uma lágrima rolar…
                  Sombras de tristeza
                  tentavam, assustadoras,
                  tomar conta da sua emoção mais pura.
                  Levantou-se,
                  olhou, determinada, a parceria…
                  Sentiu-a imóvel, insensível,
                  empedrecida pela maldade.
                  Esperou apenas segundos
                  para derrubar os castelos erguidos
                  numa implosão
                  que esparramou poeira ao redor de si.

                  Só então se deu conta
                  de que nada mais
                  seria mais forte que sua vontade,
                  nada mais a faria jogar
                  e que sua maior vitória
                  estava no recomeçar.

Cleide Canton

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: