amizade e poesia

Alguém que faz você rir…Alguém que faz você acreditar em coisas boas…Alguém que convence você …De que existe uma porta destrancada…Só esperando para que você abra. Esta é a Amizade Para Sempre.

Archive for 7 de Novembro, 2008

A Gratidão

Posted by vidapura2 em Novembro 7, 2008

O homem, por detrás do balcão olhava a rua de forma distraída. Uma garotinha se aproximou da loja e amassou o narizinho contra o vidro da vitrina.

 

Os olhos da cor do céu brilharam quando viu determinado objeto.

 

Entrou na loja e pediu para ver o colar de turquesas azuis. “é para minha irmã. Pode fazer um pacote bem bonito?”

 

O dono da loja olhou desconfiado para a garotinha e lhe perguntou: “quanto dinheiro você tem?”

 

Sem hesitar, ela tirou do bolso da saia um lenço todo amarradinho e foi desfazendo os nós. Colocou-o sobre o balcão e feliz, disse: “isto dá, não dá?”

 

Eram apenas algumas moedas, que ela exibia orgulhosa.

 

– Sabe, eu quero dar este colar azul para a minha irmã mais velha. Desde que morreu nossa mãe, ela cuida da gente e não tem tempo para ela. É aniversário dela e tenho certeza que ela ficará feliz com o colar que é da cor dos seus olhos.”

 

O homem foi para o interior da loja, colocou o colar em um estojo, embrulhou com um vistoso papel vermelho e fez um laço caprichado com uma fita verde.

 

– Tome, leve com cuidado.

 

Ela saiu feliz, saltitando pela rua abaixo.

 

Ainda não acabara o dia quando uma linda jovem de longos cabelos loiros e maravilhosos olhos azuis, adentrou a loja.

 

Colocou sobre o balcão o já conhecido embrulho desfeito e indagou:

 

– Este colar foi comprado aqui?

 

– Sim, senhora.

 

– E quanto custou?

 

– Ah, falou o dono da loja, o preço de qualquer produto da minha loja é sempre um assunto confidencial entre o vendedor e o freguês.

 

A moça continuou: “mas minha irmã tinha somente algumas moedas. O colar é verdadeiro, não é? Ela não teria dinheiro para pagá-lo!”

 

O homem tomou o estojo, refez o embrulho com extremo carinho, colocou a fita e devolveu à jovem.

 

– Ela pagou o preço mais alto que qualquer pessoa pode pagar – disse ele.

 

– Ela deu tudo o que tinha.

 

O silêncio encheu a pequena loja, e duas lágrimas rolaram pelas faces jovens, enquanto suas mãos tomavam o embrulho e ela retornava ao lar, emocionada.

 

………………………

 

Verdadeira doação é dar-se por inteiro, sem restrições. Gratidão de quem ama não coloca limites para os gestos de ternura.

 

E a gratidão é sempre a manifestação dos espíritos que têm riqueza de emoções e altruísmo.

 

Sê sempre grato, mas não espere pelo reconhecimento de ninguém.

 

Gratidão, como amor, é também dever que não apenas aquece quem recebe, como reconforta quem oferece.
Momento Espírita

Posted in AMIGOS, amizade | Leave a Comment »

Pensando Sobre o Amor

Posted by vidapura2 em Novembro 7, 2008

 Sempre que estou sozinha
      começo a pensar sobre o amor
      e pergunto-me
      O que é o amor
      é vida, é alegria é tudo.
      É o canto do pássaro,
      é o sorriso do amigo,
      é o sol que aquece o coração,
      a Lua que ilumina,
      a estrela que brilha,
      são os pingos da chuva que alimentam a planta,
      as ondas do mar que tentam trazer
      você de volta…

      O amor é você
      Você que com seu sorriso, iluminava o meu;
      com seu beijo, acendia meu desejo,
      com suas mãos, me levava à loucura.
      O amor estava em tudo que você fazia
      para mim, por mim e dentro de mim…
      Mas o amor se foi
      e com você levou tudo o que tinha.

      Pesando sobre o amor eu pergunto
      Onde está você?
 Nancy Cobo

Posted in poesia | Leave a Comment »

Pai… Meu Pai!

Posted by vidapura2 em Novembro 7, 2008

Não vou dizer da saudade de hoje…
Pois que ela não tem fim… Não passa!
Ah… Meu toureiro Manolo… Meu ídolo!
Minha saudade todos os dias te abraça!
 
Ouço o som da tua voz, tua risada franca,
Nossos papos cabeça… Olho no olho…
Entendimento mútuo… Éramos tão iguais!
Estás em todos os versos que componho!
 
No silêncio da noite, teu vulto é meu guia…
Sinto-te presente nas horas de agonia…
Nos dias que me faltam coragem, energia.
Quando sinto que minha vida está vazia!
 
Não te tenho mais para dizer: Vai em frente!
Para curar meus receios… Meus medos…
O tão carinhoso beliscãozinho na bochecha.
Não tenho mais teu colo… Teu aconchego…
 
Jamais pensei… Que irias partir tão cedo!…
Imaginei-te meu companheiro por toda a vida.
Custa-me aceitar, entender nossa despedida.
Não te ver mais aqui… É uma dor desmedida!
 
Recuso-me a te visitar naquele cemitério,
Não quero no teu túmulo colocar flores!…
Quero sentir que ainda estás aqui comigo.
Ouvindo-te no chilrear dos beija-flores!…
 
Pai… Meu pai tão querido e tão amado!…
Sei que estás aqui… Guiando meus passos,
Sorrindo comigo… Chorando quando choro…
Estás aqui, bem sei; posso sentir teu abraço!
 
Alguém tão especial como tu… Não morre!…
Não morrerá jamais!  Estás em outra dimensão!
Cuidando de todos… Da minha mãe, do meu irmão.
Estaremos eternamente… Ligados pelo coração!…
Mary Trujillo

Posted in poesia | Leave a Comment »

OBSERVANDO A CHUVA

Posted by vidapura2 em Novembro 7, 2008

Chove lá fora, o que faz, com que
os ruídos, se tornem ainda
mais nítidos, se lhes prestamos
a atenção devida.

Tudo parece maior, as fábricas
tornam-se gigantescas,
dentro de sua obscuridade, e,
apenas os gatos,
deixando suas sombras, nos muros,
trazem alguma realidade, à noite desfigurada,
pela chuva insistente.

Aqui e ali, alguns morcegos,
enfrentando a intempérie, em estranho
bailado, enfeitiçados, pela luz dos candeeiros,
vão-se alimentando.

Estranhas máquinas, já sem serventia,
tornam tudo mais fantasmagórico,
enquanto algumas gruas ferem o céu,
de ferro enferrujado e mal cuidado.

Árvores fustigadas, pela chuva e
pelo vento frio, dobram-se pelo meio,
num estranho fragor, de madeira
vergando-se, às forças poderosas.

Escondida encontra-se a lua, e apenas
o vento perpassa, por entre as fímbrias,
das nuvens cinzentas e carregadas
de água, caindo, quase em desespero,
por sobre o desconfigurado rio, subindo
margens, para além do que lhe é normal.

No meio desta confusão, de água e
de frio, consigo vislumbrar conjuntos
de pássaros, aconchegados uns aos outros,
como se se tratasse, de um só e único
animal, no seu refúgio temporário.

Entanto a chuva não pára, ante seu desígnio,
trazendo o frio consigo, recolhendo as pessoas,
às suas casas, buscando o calor tão desejado.

Fecho finalmente a janela e escrevo,
tentando manter-me fiel, ao por mim observado.

Jorge Humberto

Posted in poesia | 1 Comment »

O poema mais lindo

Posted by vidapura2 em Novembro 7, 2008

        Depois de percorrer
        os caminhos do prazer,
        como se fossem
        de uma paisagem tão linda,
        repleta de flores
        e seu corpo um jardim,
        onde encontramos a paz do amor,
        no êxtase de amar
        e ser amado,
        de se completar um ao outro.
        Surgiu um poema…
        Meus olhos nos seus,
        minha boca na sua,
        nossos corpos
        como se fossem um só,
        no eclipse do Sol com a Lua.
        De tema o amor,
        o nosso amor,
        único,
        majestoso
        e infindável.
        Nos versos
        que brotaram da alma
        toda a pureza desse sentir,
        de contrapartida
        um sorrir.
        Depois um abraço apertado,
        mais um toque ousado
        e novamente se amar.
        O poema mais lindo,
        o meu e seu,
        que não foi publicado,
        mas permanece guardado
        no coração que não esqueceu…

        
        Ruben Alves Vieira

Posted in poesia | Leave a Comment »

Medo sim, covardia não

Posted by vidapura2 em Novembro 7, 2008

      Tenho medo,
      das noites intensas,
      onde a solidão
      impera no ser.
      Tenho medo,
      da desilusão,
      e de amor eterno sofrer.
      Tenho medo do desamor,
      da fuga e da covardia.
      Seres que procuram no terror,
      sua forma de entender…
      Que a vida a dois é tortura,
      e se colocam, na mais profunda clausura.
      Não podemos ser covardes,
      e afastar carinho e ternura.
      Pois, estar bem com a vida
      é o que move a criatura.
      Ter o peito aberto,
      para todas as emoções…
      É o que dá sentido
      aos nossos corações.
      Ter medo de amar é normal…
      Enfrentar o desconhecido,
      se entregar é sobrenatural.
      E vale a pena viver
      amando além do real.
      Ser covarde e fugir do amor,
      isto é ruim, pois leva o fugitivo
      a não conhecer dos sentimentos
      seus outros adjetivos.
sol lua©

Posted in poesia | Leave a Comment »

Desconheço-me

Posted by vidapura2 em Novembro 7, 2008

      Todos os dias acordo com um dilema, afastar-me
      desta paixão proibida ou entregar-me cegamente.
      Qual atitude seria a menos destruidora?
      Pois, o que é proibido pela conveniência, não é a tentação.
      Mas, nos deixar vencer por ela.

      Meu desejo por você, me faz despedaçar todos
      os deveres e conveniências, e acabo te procurando
      sofregamente com estremecimentos de sensualidade…
      É difícil ponderar tendo ainda, os lábios quentes dos teus beijos,
      e o corpo ainda ardendo da entrega total e recíproca…

      Como lutar com esta força? Essa fonte de poder que tudo muda,
      e não me permite relaxar a tensão do espírito, enquanto não te possuo…
      Minha cabeça não pensa, meu coração não bate, senão por sua causa.
      Se só nos conhecemos, quando encontramos nossos próprios limites;
      em se tratando de você… Desconheço-me…

      

      Jorge Simões

Posted in poesia | Leave a Comment »

EU SOU!

Posted by vidapura2 em Novembro 7, 2008

Eu Sou a Luz
e Estou sempre em você,
embora, às vezes, você  não perceba :
quando entre Eu e você,
paira a sombra do mal,
da mesma forma que a nuvem carregada
não apaga, só esconde
o brilho do sol.

Eme Paiva

Posted in poesia | Leave a Comment »

Mãe Amada

Posted by vidapura2 em Novembro 7, 2008

      Mãe tão por mim, amada.

      É preciso forças para suportar tanta dor!

      A ausência tua ficou,

      Mas do mais alto céu vejo brilhar

      tua Luz é ela a me guiar.

      Sei que agora descansa em paz,

      Tenho assim a consolação.

      Amada Mãe Guerreira que me conduz,

      Na vida afora como Mestra

      Tu és a Luz.

      Sou teu fruto, honrarei tuas lições,

      E jamais esquecerei tua conduta

      de amor e paz,

      Pois VIVA em meu coração tu estás!

      Por certo um dia te reencontrarei,

      Para meu conforto e alegria

      Cânticos dos anjos ouviremos

      Somos almas que se amam

      Juntas seguiremos.

      Nanci Laurino

Posted in poesia | Leave a Comment »

VAMOS VIVER?????

Posted by vidapura2 em Novembro 7, 2008

Vamos SORRIR!

Cada vez que você sorri, você abre uma porta na sua vida.

Vamos CANTAR!

Sabia que cantando chegamos antes até Deus

do que com a oração falada…

Vamos abrir nossa alma para esta vida LINDA!

Se você viver triste você tranca seu coração,

e, ninguém pode chegar até você

Vamos aproveitar cada minuto e, dizer a quem amamos.

EU TE AMO MUITO!

Vamos declarar os nossos desejos…

Vamos enxergar as mensagens que chegam do mundo!

Vamos nos despir de qualquer preconceito…

Todos temos direito á vida…

Quem tem dinheiro pode usufruir as coisas materiais,
mas pode também estender a mão para os menos favorecidos…

Pode ser simpático, solidário, caridoso, generoso!

Quem tem menos dinheiro, este já aprendeu muitas lições…

Este já ocupa a pós-graduação da Universidade da VIDA!

Este já aprendeu a investir em qualidades e, se tornar
afortunado de uma felicidade que antes não conhecia…

Bom, meu amigo, vamos usufruir a vida no que podemos e,
no que temos alcance…

Vamos pegar o fruto mais saboroso da árvore de vida estando
ele próximo, ou, precisando colocar uma escada para alcançá-lo…

Mas tem coisas que não custam $!

Aprenda que tudo o que você quiser, precisa se concentrar,
imaginar que já tem o que quer, sentir todas as sensações,
sentir-se feliz porque já tem o que quer…
Este exercício funciona porque seu pensamento é soberano…

Penhah Castro

Posted in poesia | Leave a Comment »

Ausência

Posted by vidapura2 em Novembro 7, 2008

      Você não ensinou-me a esquecer-te
      Minha alma chora o vazio da tua ausência…
      A distancia e a saudades não param de doer…
      Se um dia você sentir minha ausência,
      Procure-me nos versos que a ti escrevi…
      Na nossa música…
      Procure pelo amor que não vivemos
      E se a saudade apertar teu peito,
      Procure-me no vazio da solidão…
      Por você esperei , imersa
      numa esperança ,numa ilusão…
      Num sonho que não poderia acabar.

      CandySaad

Posted in poesia | Leave a Comment »

APAIXONADA!…

Posted by vidapura2 em Novembro 7, 2008

      Vida faltando um pedaço
      resta-me um tempo vazio,
      corpo padece de frio
      na ausência de abraços.

      Sentimentos andam revoltos,
      nesse meu espaço falta um corpo!
      Sem ele sou ser quase morto,
      vagando em sonhos soltos.

      E assim, entre o ontem e o agora
      deliro sobre sombras e fantasias.
      Perdida de mim, solidão aflora
      afastando a luz do dia…

      Os sentidos vigiam as madrugadas…
      Adormece em saudades metade de mim,
      a outra, aguarda apaixonada!

      A todo instante, voam pensamentos
      tentando alcançar o ser inteiro,
      senhor absoluto dos meus momentos.

Anna Peralva

Posted in poesia | Leave a Comment »

ALMA DE MULHER

Posted by vidapura2 em Novembro 7, 2008

                              Voa alma minha…
                              voa de encontro ao infinito
                              vá em busca das alegrias…
                              das emoções vividas…
                              Vá…voando entre as nuvens
                              em busca da serenidade
                              ao encontro da felicidade
                              Voa na direção certa do
                              coração dele…

                              do meu príncipe encantado,
                              o meu eterno amor.
                              Fale a ele da minha paixão
                              das muitas saudades que
                              ainda guardo no coração
                              Das recordações lindas
                              que trago do passado,
                              onde nossas almas enamoradas
                              se perdiam em meio a
                              escuridão…e brilhavam
                              fortemente,como estrelas…
                              Hoje,resta o brilho silencioso
                              da saudade daquele grande
                              e único amor, que um dia
                              partiu silenciosamente
                              sem olhar para traz…sem
                              se importar com a minha
                              grande dor!

                              ARNEYDE T. MARCHESCHI

Posted in poesia | Leave a Comment »

A vida vai te tratar, como você tratar a vida

Posted by vidapura2 em Novembro 7, 2008

      Tudo no universo é interativo
      desde um simples átomo
      até os confins do infinito
      tudo tem uma razão e ser
      tudo tem um propósito
      que geram um espectro
      de ações e reações
      em todas suas vibrações
      E a maior parte delas não sabemos
      muito menos imaginamos
      Há mais mistérios que podemos supor
      De qualquer ordem, de qualquer natureza
      Mas como afirmam os místicos
      o que existe aqui em baixo
      existe também lá em cima
      Como por exemplo a máxima
      Que toda ação gera uma reação
      Igual e contrária, sem confundir isso com Karma
      Mas a toda gama, material, vibracional ou espiritual
      É assim na nossa vida também
      Uma ação do Bem, recebe como reação o Bem
      Uma ação do Mal, recebe como reação o Mal
      A vida vai te tratar, como você tratar a vida
      Reflita bem, quanto amor você pode receber
      Se você tem muito amor para dar
      Amizade
      Fraternidade
      Solidariedade
      Humildade
      Generosidade
      Compaixão
      E muitas outras formas de Amor
      É muito mais prazeroso dar que receber
      Se seu coração brilhar, a muitos você vai iluminar
      Se você deixar o Mal te tomar
      essa chama vai se apagar
      E todos de você vão se afastar
      somente as trevas vão te acompanhar
      Sem uma Lua para seu coração afagar
      Sem um Sol para seu corpo alimentar…
      Apenas a reação da ação
      A opção está na sua razão e no seu coração
      Todos desejamos plenitude, realização
      E todas as respostas estão no seu interior
      Cultive o auto conhecimento
      O conhecimento, com humildade
      dos seus talentos, de suas limitações
      Com os ensinamentos do Amor
      Você colhera da ação que plantou, cuidou,
      A Esperança, a Paz, a Felicidade, a Prosperidade,
      em todos os campos que seu coração semeou

      Joe’A

Posted in poesia | Leave a Comment »

A GLÓRIA PERSISTIRÁ

Posted by vidapura2 em Novembro 7, 2008

      Amanhece detrás do rio. Meus olhos
      rasgados pela luz matinal,
      procuram ir um pouco mais além,
      dentro do horizonte, buscando as cores
      múltiplas, que vão urdindo meu corpo,
      em pequenas nuances, deixando
      as sombras fúnebres para trás.

      Por fim, irradiando luzes e cores, um
      sorriso invade por completo o meu rosto,
      e, subindo as calças, numa ânsia de
      outrora, caminho seguro, para dentro das
      águas, abordando as margens do rio, com
      uma vontade louca, de me unir à sua
      essência líquida, mãe de tudo que existe.

      Passam alguns barcos de pesca, e, num
      aceno recíproco, cumprimentamo-nos, uns
      aos outros, embora consiga vislumbrar, em
      seus rostos, queimados pelo tempo, um
      certo espanto, pela cena insólita, agora que
      me despi por completo e nado, a bom grado,
      para cá e para lá, encorajando as ondinhas. 

      Pena que as águas já não estejam tão
      límpidas, como noutros tempos, embora
      também não tão poluídas, como se possa julgar.
      É o meu rio Tejo, partida para o Mundo,
      e, eu, como seu filho, presto-lhe tributo, mais
      do que merecido, minha vista madrugadora,
      que sempre me recorda, glórias duradouras.

      Jorge Humberto

Posted in poesia | Leave a Comment »