amizade e poesia

Alguém que faz você rir…Alguém que faz você acreditar em coisas boas…Alguém que convence você …De que existe uma porta destrancada…Só esperando para que você abra. Esta é a Amizade Para Sempre.

Archive for 10 de Dezembro, 2008

O Significado do Natal

Posted by vidapura2 em Dezembro 10, 2008

Hei, você, onde vai com tanta pressa?

 

Eu sei que você tem pouco tempo…

 

Mas será que poderia me dar uns minutos da sua atenção?

 

Percebo que há muita gente nas ruas, correndo como você.

 

Para onde vão todos?

 

Os shoppings estão lotados…

 

Crianças são arrastadas por pais apressados, em meio ao torvelinho…

 

Há uma correria generalizada…

 

Alimentos e bebidas são armazenados…

 

E os presentes, então? São tantos a providenciar…

 

Entendo que você tenha pouco tempo.

 

Mas qual é o motivo dessa correria?

 

Percebo, também, luzes enfeitando vitrines, ruas, casas, árvores…

 

Mas confesso que vejo pouco brilho nos olhares…

 

Poucos sorrisos afáveis, pouca paciência para uma conversa fraternal…

 

É bonito ver luzes, cores, fartura…

 

Mas seria tão belo ver sorrisos francos…

 

Apertos de mãos demorados…

 

Abraços de ternura…

 

Mais gratidão…

 

Mais carinho…

 

Mais compaixão…

 

Talvez você nunca tenha notado que há pessoas que oferecem presentes por mero interesse…

 

Que há abraços frios e calculistas…

 

Que familiares se odeiam, sem a mínima disposição para a reconciliação.

 

Mas já que você me emprestou uns minutos do seu precioso tempo, gostaria de lhe perguntar novamente: para que tanta correria?

 

Em meio à agitação, sentado no meio-fio, um mendigo, ébrio, grita bem alto: “viva Jesus, feliz Natal”!

 

E os sóbrios comentam: “é louco!”.

 

E a cidade se prepara… Será Natal.

 

Mas, para você que ainda tem tempo de meditar sobre o verdadeiro significado do Natal, ouso dizer:

 

O Natal não é apenas uma data festiva, é um modo de viver.

 

O Natal é a expressão da caridade…

 

E quem vive sem caridade desconhece o encanto do mar que incessantemente acaricia a praia, num vai-e-vem constante…

 

Natal é fraternidade…

 

E a vida sem fraternidade é como um rio sem leito, uma noite sem luar, uma criança sem sorriso, uma estrela sem luz.

 

Mas o Natal também é união…

 

E a vida sem união é como um barco rachado, um pássaro de asas quebradas, um navegante perdido no oceano sem fim.

 

E, finalmente, o Natal é pura expressão do amor…

 

E a vida sem amor é desabilitada para a paz, porque em sua intimidade não sopra a brisa suave do amanhecer, nem se percebe o cenário multicolorido do crepúsculo.

 

Viver sem a paz é como navegar sem bússola em noite escura… É desconhecer os caminhos que enaltecem a alma e dão sentido à vida.

 

Enfim, a vida sem amor… Bem, a vida sem amor é mera ilusão.

 

Que este Natal seja, para você, mais que festas e troca de presentes…

 

Que possa ser um marco definitivo no seu modo de viver, conforme o modelo trazido pelo notável Mestre, cuja passagem pela Terra deu origem ao Natal…
Momento Espírita.

Anúncios

Posted in poesia | 3 Comments »

ORAÇÃO DE JOÃO PAULO II

Posted by vidapura2 em Dezembro 10, 2008

1. Nós Vos saudamos, ó Filha de Deus Pai!
Saudamo-Vos, ó Mãe do Filho de Deus!
Saudamo-Vos, ó Esposa do Espírito Santo!
Saudamo-Vos, morada da Santíssima Trindade!
Apresentamo-nos diante de Vós
com esta saudação,
no dia da Vossa Festa,
com confiança filial,
e detemo-nos, como é tradição,
aos pés desta histórica coluna,
no encontro anual na Praça de Espanha.
Deste lugar Vós,
amada e venerada Mãe de todos,
vigiais sobre a Cidade de Roma.

2. Permanecei connosco, Mãe Imaculada,
no centro da nossa preparação
para o grande Jubileu do Ano 2000.
Pedimo-Vos que vigieis
em particular sobre o tríduo,
formado pelos últimos três anos
do segundo milénio, 1997, 1998 e 1999,
dedicados à contemplação
do mistério trinitário de Deus.
Desejamos que este nosso século, rico de eventos,
e o segundo milénio cristão
se encerrem com o selo trinitário.
É no nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo
que todos os dias iniciamos
o trabalho e a oração.
É ainda dirigindo-nos ao Pai celeste
que terminamos
cada uma das nossas actividades dizendo:
«Por nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho,
que vive e reina Convosco,
na unidade do Espírito Santo».
Deste modo, no sinal do mistério trinitário,
a Igreja que está em Roma,
juntamente com os crentes de todo o mundo,
prossegue rezando
rumo à conclusão do vigésimo século,
para entrar com o coração renovado
no terceiro milénio.

3. Nós Vos saudamos, ó Filha de Deus Pai!
Saudamo-Vos, ó Mãe do Filho de Deus!
Saudamo-Vos, ó Esposa do Espírito Santo!
Saudamo-Vos, ó morada da Santíssima Trindade!
Esta saudação ressalta
quanto estais repleta da própria vida de Deus,
do seu profundo e inefável mistério.
Deste mistério Vós estais totalmente repleta,
desde o primeiro instante da vossa concepção.
Vós sois a cheia de graça, Vós sois a Imaculada!

4. Saudamo-Vos, ó Imaculada Mãe de Deus!
Aceitai a nossa oração e dignai-Vos
introduzir maternalmente a Igreja,
que está em Roma e no mundo inteiro,
naquela plenitude dos tempos,
para a qual o universo tende
desde o dia em que veio ao mundo
o Vosso divino Filho e nosso Senhor Jesus Cristo.
Ele é o Início e o Fim, o Alfa e o Ómega,
o Rei dos séculos,
o Primogénito de toda a criação,
o Primeiro e o Último.
N’Ele tudo tem o seu cumprimento definitivo;
n’Ele todas as realidades amadurecem
até à medida querida por Deus,
no seu arcano desígnio de amor.

5. Nós Vos saudamos, ó Virgem prudentíssima!
Saudamo-Vos, ó Mãe clementíssima!
Rogai por nós,
intercedei por nós,
Ó Virgem Imaculada,
nossa Mãe misericordiosa e poderosa,
Maria!

Posted in oração | Leave a Comment »

ONDE VOCÊ ESTÁ MEU CARINHO?

Posted by vidapura2 em Dezembro 10, 2008

                              Onde você está meu carinho?
                              Hoje acordei e, não o senti em meu ninho…
                              Procurei…Chamei…Gritei…
                              Mas nem, uma só palavra, escutei…
                              Estava vazio do seu amor…
                              Estava frio sem o seu calor…

                              Sinto saudade de você ao meu lado
                              Jurando ser meu eterno namorado…
                              Dizendo as palavras que tanto me alimentam…
                              Dizendo do quanto queria me beijar
                              e, da vontade de no meu corpo deslizar…
                              E, sentindo seu corpo tremer…

                              Exalando todo perfume que vem de você

                              Alimento a minha solidão
                              porque só você ocupa meu coração…
                              Onde está você meu carinho
                              vem para meu lado nesta vida…
                              É aqui que devemos plantar
                              para na Eternidade gozar…
                              Mas sei do meu merecimento
                              um dia lindo vai renascer
                              trazendo ao meu carinho VPCÊ
                              e, todo o meu ser sorrirá,

                              E, num abraço tudo vai se concretizar

Penhah Castro

Posted in poesia | Leave a Comment »

MINHA ROSA BRANCA

Posted by vidapura2 em Dezembro 10, 2008

      Teu sorriso aberto, sincero, um tanto
      reservado,
      perante os desconhecidos, é nele
      que penso a toda a hora, desde que me
      levanto até quando me deito,
      também eu sorrindo, contagiado pela
      lembrança, que nunca se desvanece,
      nem os teus olhos, autênticos rios,
      se os imagino, ante mim, belos como não há.

      Teus cabelos soltos e rebeldes, como asa
      selvagem de um pássaro, cobrem-te
      o rosto, levando-me à descoberta de teus
      traços, a todo o momento,
      até que vislumbro tua pele branca,
      e, tuas mãos, bem cuidadas, em longo
      afecto, acariciam minha face, doces
      mãos de mulher amada, sempre cheia
      de um carinho, que não regateia amor.

      Em teu caminho sereno, a todos
      cumprimentas, na tua pose hierática e
      altruísta. Embora nunca a ninguém
      indiferente, tens a tua própria maneira
      de ser, um tanto comprometida
      contigo mesmo e a tua família, filhos
      que geraste, como o maior bem
      precioso, desta vida, que tanto amas.

      Tudo em ti é perfeito, corpo, fisionomia,
      tua forma de pensar e de agir, para
      com os outros; que só te podem idolatrar,
      diante da beleza, de teu ser interior,
      que um dia tive a sorte, de descobrir, e,
      me acolheste, de braços abertos, em
      teu regaço, onde, ainda hoje, juras
      de amor, deixamos um ao outro, e,
      que, em nada, são vãs ou circunstâncias.

      Jorge Humberto

Posted in poesia | Leave a Comment »

Sem amor

Posted by vidapura2 em Dezembro 10, 2008

      A  inteligência, sem amor, te  faz  perverso.

      A  justiça, sem amor, te  faz  implacável.

      A  diplomacia, sem  amor, te  faz  hipócrita.

      O  êxito, sem amor, te  faz  arrogante.

      A  riqueza, sem amor, te  faz  avaro.

      A  docilidade, sem amor,te   faz   servil.

      A  pobreza, sem amor, te   faz  orgulhoso.

      A  beleza, sem amor, te   faz   ridículo.

      A  autoridade, sem  amor, te   faz   tirano.

      O  trabalho, sem  amor, te   faz   escravo.

      A  simplicidade, sem   amor, te  deprecia.

      A  oração, sem amor, te  faz introvertido.

      A  lei, sem amor,  te escraviza.

      A política, sem amor, te deixa egoísta.

      A fé, sem amor, te deixa fanático.

      A vida sem amor… não tem sentido

madre teresa de calcuta

Posted in poesia | Leave a Comment »

VAMOS REFLETIR SOBRE A RESPONSABILIDADE DO NOSSO CORPO?

Posted by vidapura2 em Dezembro 10, 2008

Sabem porque temos um corpo?
Porque viemos viver num mundo material e, para fazer frente à matéria porque
nossa alma não teria nenhuma proteção…
Assim viemos cercados de corpos etéreos que nos protegem
e nos avisam de qualquer perigo…
Nosso corpo é uma “máquina” perfeita!
Como pode ser de uma célula desenvolver um feto até chegar o
dia, que pronto para vir a vida, ele nasce…
Que perfeição um cérebro que pensa, impulsiona para ação, que equilibra todos os sentidos,
que tem um lado racional e outro emocional ( para podermos estudá-lo),
que tem milhões de neurônios…
Um cérebro que criou um computador….
Um professor falou que dentro de um cérebro limpo caberia 15.000 computadores…
Há pessoas que entendem tudo do computador, que se encantam com suas funções,
mas que não sabem nada sobre AUTO CONHECIMENTO…
Abrem a geladeira e, pegam qualquer coisa para beber…
Sentam-se na mesa de um bar e, tomam tudo o que vem na cabeça….
Alteram o comportamento e, vão para casa… Deus sabe o que farão,
porque estão sem controle da sua censura…
Bom já vi muitos casamentos ruirem porcausa de bebida…
Mas TUDO TEM UM COMEÇO!
&
UM RECOMEÇO!
A grande notícia é que podemos MUDAR a nossa vida quando quisermos…
Tudo depende de uma DECISÃO!
Por outro lado , sendo tão poderosos, como deixamos uma bactéria se desenvolver dentro de nós ,
até formar um cancer?
Aprendi que cada vez que digo SIM querendo dizer  NÃO…
EU MORRO UM POUQUINHO!
Aprendi que devo dar vazão às minhas emoções porque uma vez formadas
no Sistema Límbico não dá para voltar para lá…
Bastaria que eu esgotasse todas as emoções e, seria saudável!
Assim , querido (a), se você quiser viver muito e feliz cuide do que você ingere:
elimine o cigarro, faça exercícios regulares, coma frutas e vegetais, beba com moderação
(sem perder o controle)…Você pode ganhar mais 14 anos de vida…

Posted in AMIGOS, amizade | Leave a Comment »

QUANDO SENTI FALTA DE MIM

Posted by vidapura2 em Dezembro 10, 2008

      Senti um medo tão irracional…

      Senti o frio da solidão…

      Senti uma fome imensa de amor…

      Senti muito medo de estar tão só…

      Pensei que pudesse morrer…

      Todos os meus sonhos esquecer!

      Fiquei sem respostas para minhas questões

      Sem alimento para meu coração…

      Fecharam-se as portas do meu saber

      Queria muitas vidas viver…

      Sentia uma ânsia louca de o encontrar

      Mas não sabia onde procurar…

      

      Peguei medos, tristezas, duvidas e temores…

      Empacotei todas as minhas dores

      Afogando-as nas minhas lágrimas…

      Todas as questões a resolver

      Todos os amores desgastados

      Foram todos remessados

      Ao quartel da minha experiência…

      Recuperei em grande escala

      Os meus sonhos mais sonhados,

      Que estavam todos guardados

      No mais intimo do meu ser…

      

      Os segredos guardei
      em gavetas da minha fidelidade…

      Aprendi a minha lição
      que o passado não pode voltar

      Pelo mau ou pelo bom ele arquivado esta…

      Aprendi que para viver
      é preciso MUITA coragem ter…

Penhah Castro

Posted in poesia | Leave a Comment »

ENFEITIÇADA…

Posted by vidapura2 em Dezembro 10, 2008

            Ah! Certamente estou enfeitiçada…
            Completamente louca de amor!
            Sonhando e querendo
            lutando e realizando…
            Estou enfeitiçada pelas suas palavras
            que chegam ao meu ouvido
            fazendo o maior furor…
            Que chegam á minha alma
            e, tudo nela se acalma…
            Meus olhos abertos sonham com você!
            Todo o meu ser vibra de energia!
            A inocência aflora!
            A ousadia se irradia….
            A confiança aumenta!
            A felicidade é constante!
            A esperança renovada!
            Com certeza estou enfeitiçada….

Penhah Castro

Posted in poesia | Leave a Comment »

SEU AMOR

Posted by vidapura2 em Dezembro 10, 2008

O amor em mim é intrínseco,é imenso!
É usado no amor compartilhado…
E, pela terra em que caminho
vai sendo disseminado…

 Amor é para ser usado
ternamente & eternamente!

Guardando a loucura deste sentimento
que arrebata nossas almas em paixão, e

neste amor nos envolve com tanta emoção…

O seu amor me leva neste mundo de sonhos
de tanto carinho, beijos, abraços

realizando tantos desejos em meu regaço…

O seu amor ternamente,
navegado por meus mares,

em êxtase e delirante ,
deixa-me relaxada

alheia a toda razão mas,
totalmente ligada  á emoção…
Penhah Castro

Posted in poesia | Leave a Comment »

NOITE DE NATAL

Posted by vidapura2 em Dezembro 10, 2008

      Não olvides que o Natal é uma festa do céu, para a noite da Terra.
      A Estrela de Belém brilhando, além das nuvens…
      Vozes angelicais, rompendo as trevas…
      E um berço, na manjedoura inválida de sombra,
      em que o Rei da Luz começou o apostolado Divino,
      entregando a Boa Nova de Eterna alegria aos pastores de vida singela.
      Que o afagavam com mãos calejadas e tremulas…

      É por isso que a tua noite de Natal está povoada de júbilos santos.
      Quase sempre, a doce comunhão com aqueles que mais amas…
      A árvore simbólica, adornada por dádivas de carinho…
      O doce calor do lar, defendendo-te contra a ventania, que reina lá fora…
      O bolo festivo….
      Os cânticos e as orações, que te recordam a chegada do Redentor…

      Entretanto, lembra-te de Jesus e não te detenhas!!!
      Vives a tua hora de beleza, qual se respirasses
      num dia maravilhoso de regozijo e esperança, mas,
      não te esqueças de que milhões de almas choram,
      anonimas, no agoniado nevoeiro do sofrimento.

      São criancinhas esfomeadas, mães desfalecentes,
      que a dor aprisiona em garras mortíferas,
      enfermos cansados de abandono
      e velhinhos torturados pela sede de afeto, a soluçarem de frio!!!

      Pela memória do Celeste Renovador, que dizes amar,
      desce do trono doméstico para o vale dos que vagueiam sem rumo,
      e estende-lhes mãos amigas.

      Deixa que o anjo da caridade te guie os passos
      e oferece algo de tua mesa e de tua fé aos filhos da aflição
      e sentirás que o orvalho de tua alegria será precioso bálsamo,
      sobre as lágrimas que encharcam os corações perdidos no infortúnio…

      Recorda que o Divino Soberano escolheu a noite
      para clima Revelador de sua grandeza…

      Desce, pois, com a tua lâmpada, à sombra de quantos se debatem
      entre as chagas da ignorância e da miséria, e,
      ajudando os que padecem, estarás, junto d’Ele,
      a exaltar-Lhe a mensagem de Amor e Luz..

       Anjo Meimei

Posted in AMIGOS, amizade | Leave a Comment »

Meu Outono

Posted by vidapura2 em Dezembro 10, 2008

Chegou o outono

Estação  nostálgica …

Estação mágica!

Adentro em sonhos numa alameda de plátanos dourados

Folhas em profusão

vindas de todos os lados

batem em meu rosto…

 

Meu olhar se detem

Numa pequenina folha

que cai dolentemente

 

 

Desperto do meu sonho

Tenho consciência que a vida passou num relance

E eu…

no outono dela

passo a recordar

e a sentir saudades

de tudo o que passou

 

O que me resta agora?

Ida Montez

Posted in poesia | Leave a Comment »

Tempo de amar

Posted by vidapura2 em Dezembro 10, 2008

      É tempo de sonhar…

      Doces sonhos…

      Onde não há tempo…

      Não há distâncias…

      Quero voar!

      Viajo no tempo,

      Cubro todas as distâncias…

      Velejo nas ondas do vento,

      Tendo como bússola o coração…

      Refresco-me na saudade,

      Encontro anjos e astros…

      Sinto-me leve, solta…

      Respiro AMOR

      Emano FELICIDADE

      Encontro VOCÊ,

      Sob a luz do luar…

      Desperto!

      Já não sonho…

      É tempo de amar.

 Elaine Santa Rosa

Posted in poesia | Leave a Comment »

pensamentos eternos

Posted by vidapura2 em Dezembro 10, 2008

       “O amor é a poesia dos sentidos.
      Ou é sublime, ou não existe.
      Quando existe, existe para sempre
      e vai crescendo dia a dia.”

      

       “Não tente agradar a todos
      Isso será quase impossível…
      Mas trate as pessoas com amor
      e procure falar a verdade
      Você pode não agradar a todos
      Mas terá o Amor de Muitos”

      Os nossos maiores problemas
      Não estão nos obstáculos do
      caminho, mas na escolha da
      direção.

Posted in poesia | Leave a Comment »

Quebra-se o Silêncio da Hipocresia

Posted by vidapura2 em Dezembro 10, 2008

Pergunto-te, o que é ser hipócrita?
Você tem certeza que conhece a definição desta palavra?
De tudo que vivi e por tudo que presenciei,
conclui que ninguém é tão verdadeiro como declara.
Uma certeza,  somos todos um pouco hipócritas.
Já dizia Fernando Pessoa, “O poeta é um fingidor.
Finge tão completamente que chega a fingir que é dor.
A dor que deveras sente”.
 Sábio foi Fernando Pessoa em descrever com perfeição a hipocrisia do poeta.
A hipocrisia nada mais é do que fingir, mentir,
simular algo que não procede, que não seja verídico.

Até aquele que no silêncio fica a observar,
está no fundinho fingindo algo ou omitindo alguma informação.
E se não bastasse vive muitas vezes tirando conclusões precipitadas e infundadas.

Recentemente passei por uma situação desta, a hipocrisia esteve atuante.
 Hoje, a pessoa que tanto se chama de digno e grandioso,
omite a verdadeira fatalidade dos acontecimentos.
Lembro-me que à meia-noite de Portugal,
esta mesma pessoa pediu desculpas na página principal do site,
 mas no dia seguinte, o que se encontrou no lugar desta consideração humilde,
um belo e ridículo texto.
Fez-se de hipócrita perante todos.
Não admitiu que errou.
Foi mais um entre tantos. Hipócrita e orgulhoso.
Defende até hoje a história de ter sido plagiado por uma “moderadora”.
Fez-me rir. Quanta alucinação!

Vivemos miragens, vivemos histórias fantasiosas,
dizemos ser o que no fundo não somos;
limitamos-nos e para finalizar inventamos historinhas
para engrandecer o próprio ego.
 Penso que isto não é só hipocrisia, é falta de auto-estima, de amor-próprio.

Das ações tomadas, a revolução de um ser.
O cordeiro virou raposa e a vítima de seu comentário
sem respeito virou a vilã da história.
Pois é, este é o nosso mundinho virtual,
que mexe com nossa integridade sem reserva e sem pudor.
 
Não adianta fazermos boa imagem, ser boazinha;
não adianta pregar somente a verdade, alguém sempre puxará o seu tapete.
Se dermos abertura se acham no direito de ser íntimo.
Se falarmos um pouquinho da nossa vida
já acha que podem invadir a nossa privacidade.

Para ser íntimo é preciso respeito, afinidade e muita confiança.
Jamais me atreveria me despedir com as seguintes palavras, “Seja Feliz”.
Ainda mais se lá no meu íntimo me sentir perturbada.
 Jamais diga tais palavras otimistas, se não souber dar seqüência a vida.

Todos nós temos o direito de recomeçar e de fazermos as pazes,
 estender a bandeira branca de recuo, de paz.
Estou fazendo a minha parte, estou com a consciência tranqüila,
ainda tenho meus princípios e a boa educação recebida em casa.

Finalizo deixando um recado:
caso não tenha interesse da minha forma de escrever,
da minha virtual amizade,
e se não deseja receber o meu comentário em sua postagem,
agradeceria que mencionasse: “você não é bem-vinda”.
Retiro-me e jamais volto a me pronunciar,
respeitando o seu espaço e sua decisão.
 Eu ainda sei jogar limpo.

Hoje, quebrei o silêncio. Farei apenas o que sempre fiz…
Escrever com o coração e a minha alma.
 Desde 2006, quem já me conhece deste tempo,
sabe que escrevo daquilo que vivo, observo, sinto.
Não estou neste mundinho virtual para ganhar aplausos ou aceitação.

Tenho dito.

Graciele Gessner

Posted in AMIGOS, amizade | 1 Comment »

Para você, que não amo…

Posted by vidapura2 em Dezembro 10, 2008

                              Você chegou de mansinho,
                              Meio arisco, reticente…
                              Como chega um passarinho,
                              Que está procurando ninho,
                              Mas não quer contar pra gente.

                              Falou tanto, tanto tempo!
                              Falou quase sem parar.
                              A prosa sem contratempo,
                              Virou doce passatempo,
                              Continuei a esperar…

                              Sabendo que para ouvir,
                              Não tinha pressa nenhuma…
                              Comecei a refletir,
                              No que eu estava a sentir.
                              No mar, aumentava a bruma…

                              Não chamaria de medo,
                              Mas tampouco de coragem…
                              Senti ao ver o rochedo
                              Acenando o meu segredo,
                              Como quem faz sacanagem.

                              Naquele exato momento,
                              Num ato de covardia
                              Fugia-me o pensamento
                              Quase gritando o lamento,
                              De não ter quem eu queria.

                              E a tarde foi cochilando,
                              Nos braços daquele mar!
                              O sol, de leve apagando,
                              A lua e estrelas chegando,
                              O dia foi se deitar…

                              Meu sonho eu vi tropeçar,
                              Entre as pombas na pracinha…
                              Querendo se embriagar,
                              Para esquecer, apagar
                              Toda a fé que já não tinha.

                              Se fosse como eu queria,
                              Como tudo que esperei,
                              Bem mais tempo esperaria,
                              Se eu soubesse que teria,
                              O encanto com que sonhei.

                              Certeza veio depressa:
                              – A gente ama a quem ama!
                              Que razão bandida é essa,
                              Contra a qual ninguém se estressa?
                              Dorme no chão tendo cama…

                              Mas quem manda é o coração!
                              A vontade é uma mucama,
                              Que aos caprichos do patrão,
                              Como o amém de uma oração,
                              Entrega-se e não reclama.

                              Eu só pude comprovar,
                              Tese antiga e pardacenta:
                              Esse tal de verbo amar,
                              Que vive-se a procurar…
                              Amor nasce, não se inventa.

                              E quem dera a todos nós,
                              Que se pudesse escolher…
                              Rio nenhum escolhe a foz,
                              Que seja lento ou veloz,
                              Só espera acontecer.

                              E me dói ter que falar:
                              – Minha foz não é você…
                              Por mais que eu ande a rolar,
                              Sobre as pedras rumo ao mar
                              Basta olhar, qualquer um vê…

                              Eu não tenho desejado.
                              Acontece sem querer…
                              Meu coração descarado
                              Gosta de ser desprezado…
                              O que é que eu posso fazer?
Tere Penhabe

Posted in oração | Leave a Comment »