amizade e poesia

Alguém que faz você rir…Alguém que faz você acreditar em coisas boas…Alguém que convence você …De que existe uma porta destrancada…Só esperando para que você abra. Esta é a Amizade Para Sempre.

Archive for 13 de Dezembro, 2008

Um Conto de Natal

Posted by vidapura2 em Dezembro 13, 2008

A história é simples, mas comovedora. Tudo começou porque Mike odiava o Natal. Claro que não odiava o verdadeiro sentido do Natal, mas seus aspectos comerciais.

 

Os gastos excessivos, a corrida frenética na última hora para comprar presentes para alguém da parentela de que se havia esquecido.

 

Sabendo como ele se sentia, um certo ano a esposa decidiu deixar de lado as tradicionais camisetas, casacos, gravatas e coisas do gênero. Procurou algo especial só para Mike.

 

A inspiração veio de uma forma um tanto incomum. O filho Kevin, que tinha 12 anos na época, fazia parte da equipe de luta livre da sua escola.

 

Pouco antes do Natal, houve um campeonato especial contra uma equipe patrocinada por uma associação da parte mais pobre da cidade.

 

Esses jovens usavam tênis tão velhos que a impressão que passavam é de que a única coisa que os segurava eram os cadarços. Contrastavam de forma gritante com os outros jovens, vestidos com impecáveis uniformes azuis e dourados e tênis especiais novinhos em folha.

 

Quando o jogo acabou, a equipe da escola de Kevin tinha arrasado com eles.

 

Foi então que Mike balançou a cabeça, triste, e falou: queria que pelo menos um deles tivesse ganhado. Eles têm muito potencial, mas uma derrota dessas pode acabar com o ânimo deles.

 

Mike adorava crianças. Todas as crianças. E as conhecia bem, pois tinha sido técnico de times mirins de futebol, basquete e vôlei.

 

Foi aí que a esposa teve a idéia. Naquela tarde, foi a uma loja de artigos esportivos e comprou capacetes de proteção e tênis especiais e enviou, sem se identificar, para a associação que patrocinava aquela equipe.

 

Na véspera de Natal, deu ao marido um envelope com um bilhete dentro, contando o que tinha feito e que esse era o seu presente para ele.

 

O mais belo sorriso iluminou o seu rosto naquele Natal. No ano seguinte, ela comprou ingressos para um jogo de futebol para um grupo de jovens com problemas mentais.

 

No outro, enviou um cheque para dois irmãos que tinham perdido a casa em um incêndio na semana anterior ao Natal.

 

O envelope passou a ser o ponto alto do Natal daquela família. Os filhos deixavam de lado seus brinquedos e ficavam esperando o pai pegar o envelope e revelar o que tinha dentro.

 

As crianças foram crescendo. Os brinquedos foram sendo substituídos por presentes mais práticos, mas o envelope nunca perdeu o seu encanto.

 

Até que no ano passado, Mike morreu. Chegou a época do Natal e a esposa estava se sentindo muito só. Triste. Quase sem esperanças.

 

Mas, na véspera do Natal, ela preparou o envelope como sempre.

 

Para sua surpresa, na manhã seguinte, havia mais três envelopes junto dele. Cada um dos filhos, sem um saber do outro, havia colocado um envelope para o pai.

Momento Espírita

Anúncios

Posted in AMIGOS, amizade | Leave a Comment »

Fantasia de hoje.

Posted by vidapura2 em Dezembro 13, 2008

                          Silenciosamente chegarei
                          A buscar-te na escuridão
                          Até o leito onde dormes
                          Com outro ser que te ama.

                          Cegarei e sentirás meus beijos
                          Minhas carícias em teu corpo
                          Sentirás que a savana te queima
                          Que te sofoco os pensamentos.

                          Que estou a teu lado
                          Que esse outro amor, estorva
                          Agita tua respiração
                          e brota um suspiro de tua boca

                          Meu coração te levanta
                          Minha paixao te incendeia
                          Minha alma te alimenta
                          Com uma lembrança ardente

                          E tua almofada umida
                          Com teu suor, com teu alento
                          Com o licor que estas vertendo
                          Enquanto minha lembrança te angustia.

                          Escutarás “Te desejo” “Te amo”
                          ” Desejava tanto estar a teu lado”
                          “És o que dempre hei ansiado”
                          E será somente, a fantasia de hoje,, que chegou.  

                     na-Dia

Posted in poesia | Leave a Comment »

És uma em um milhão

Posted by vidapura2 em Dezembro 13, 2008

                  Sempre que estás aqui por inteiro e o sorriso
                   Contigo é laanguida a brisa
                  Eu sei que já se há dito
                  em mil canções,
                  mas hoje me leva a dizer-te

                  És uma em um milhão
                  sabendo dar-lhe trato justo a minha loucura
                  a tanta doçura por sua vez
                   És uma em um milhão
                   e por isso que canto para ti esta canção
                  Se bem são belas
                  as estrelas, conhecer-te foi melhor,
                   por que tu brilhas mais que o sol
                   sem duvida alguma és uma em um milhão
                  Conhecer-te foi melhor,
                   por que tu brilhas mais que o sol
                   sem duvida alguma és uma em um milhão

                   Ilan Chester

Posted in poesia | Leave a Comment »

Um pouco de nada mais.

Posted by vidapura2 em Dezembro 13, 2008

                              Fui, quando você vinha.

                              Vim quando tu foste,

                              Na ponta fria do açoite

                              Estalou o desejo, és minha.

                              No momento de um grito.

                              Nas parábolas deste suor.

                              No frêmito do nosso agito,

                              A tez, lacunas e o rumor.

                              Espaços que se ocupam.

                              Sonhos vestidos de cetim.

                              Impulsos que se ocultam.

                              Essa tua boca tão carmim.

                              Nada mais, a necessidade.

                              Tudo! Nós e a insanidade.

                              Gerson F. Filho.

Posted in poesia | Leave a Comment »

PENSAR ANTES DE AGIR

Posted by vidapura2 em Dezembro 13, 2008

                  No amor, sentimento, por demais
                  recíproco e pleno de humildade,
                  temos de saber conter nossas
                  emoções, quando algo vai de contrário,
                  ao que temos em mente e pensar sempre,
                  em primeiro lugar, no companheiro,
                  e, só depois, em nós, parte integrante,
                  que dá forma ao casal.

                  As palavras devem ser bem medidas e
                  ponderadas, antes de saírem de nossa
                  boca, quantas das vezes, quais punhais,
                  deixando cicatrizes no coração, de quem
                  as escuta, um tanto ou muito
                  incrédulo, retirando-se, confuso, para
                  o silêncio, onde pousou suas mãos,
                  a vergonha, que o tortura.

                  Toda a falta de respeito, se manifesta,
                  quando, uma das pessoas do casal,
                  põe em causa e ridiculariza, o amor
                  da outra, chamando-a para os braços,
                  de pessoa estranha ao relacionamento,
                  sabendo essa pessoa, que desdisse,
                  que é amada constantemente,
                  pelo seu par, que em nada merece afronta.

                  Todos nós temos direito aos nossos
                  amigos, que, vez outra, gostam de nos
                  presentear, e, como vivemos entre poetas,
                  normalmente o agrado, vem em forma
                  de poema dedicado, quer de homens quer
                  de mulheres, o que não constitui, qualquer
                  contradição, tão pouco exige o quer
                  que seja de nós, senão um: obrigado!

                  Mais antes de acusarmos alguém, ou
                  fazermos acusações descabidas, nunca
                  devemos dizer nada que ofenda quem
                  amamos, mas sim parar para escutar e
                  conversar tranquilamente, até vermos
                  o que está mal e juntos resolvermos,
                  nunca duvidando de nosso par, por um só
                  momento, pois nosso amor é maior que tudo.

                  Jorge Humberto

Posted in poesia | Leave a Comment »

Paixão

Posted by vidapura2 em Dezembro 13, 2008

      Essa paixão avassaladora que incendeia minh’alma
      Só  consegue  calma quando  em teus  braços  estou
      Emoção ardente e quente que explode ao menor toque
      É fogo puro que queima, arde , consome e quer mais…
      
      O amor aumenta a  intensidade desse nosso sentir
      É como a flor desabrochando aos olhos da primavera
      Nada e ninguém   pode abortar esse  abrir  natural
      Somente a natureza  faz acontecer  com sutileza
      
      Nossos sussurros rompem o silencio da madrugada
      A lua cúmplice e solitária se sente beijada
      Clareia nosso ninho  com um brilho sem igual
      Mostrando  seus olhos suplicantes de paixão 

      Minhas entranhas  queimam em busca do gozo
      Fazendo  você se contorcer  no prazer  final
      Nas nossas faces um sorrir feliz de cumplicidade
      Aconchegados um ao outro dormimos abraçados.

  Candy Saad

Posted in poesia | Leave a Comment »

Então é Natal

Posted by vidapura2 em Dezembro 13, 2008

      Então é Natal
      E o que você Fez?
      O ano termina
      E nasce outra vez

      Então é Natal
      A festa cristã
      Do velho e do novo
      Do amor como um todo

      Então, bom Natal
      E um Ano Novo também
      Que seja feliz quem
      Souber o que é o bem

      E então é Natal
      Pro enfermo e pro são
      Pro rico e pro pobre
      Num só coração

      Então, bom Natal
      Pro branco e pro negro
      Amarelo e vermelho
      Pra paz, afinal
      Então, bom Natal
      E um Ano Novo também
      Que seja feliz quem
      Souber o que é o bem

      Então é Natal
      E o que a gente fez?
      O ano termina
      E começa outra vez

      Então é Natal
      A festa cristã
      Do velho e do novo
      Do amor como um todo
      Então, bom Natal
      E um Ano Novo também
      Que seja feliz quem
      Souber o que é o bem

      Hare rama a quem ama
      Hare rama já!

      Hiroshima…
      Nagasaki…
      Mururoa…

Posted in poesia | Leave a Comment »

Lembranças de Amor

Posted by vidapura2 em Dezembro 13, 2008

São ardilosas
Espertas
Invadem a gente

Dias se sucedem
Um após outro
Datas penduradas na parede

Sentimentos povoam
O mundo
Estrelas no oceano

No frenesi do corpo
Batimento após batimento
Coração segue o ritmo da vida

Flores nascem
Folhas secam
Estação após estação

Perfumes cantam emoção
Recordações
Estilhaços de beijos eternos!

carlos assis

Posted in poesia | Leave a Comment »

O beco dos desesperados

Posted by vidapura2 em Dezembro 13, 2008

Onde esta você?
Já me enfiei em tudo que foi caverna
Sentindo perfumes e venenos
Não tenho paz longe do seu calor
Palavra que derrete na boca
Lábios doces de chocolate
Na noite escura
A lua desapareceu
Ando desafortunado
Percorrendo as avenidas da cidade
Sonho dirigindo um carro
Ou andando de trem
Onde esta você?
A escuridão canta
Não posso me controlar
Falta uma frase de amor neste poema
Nuvens dançam
Cabeça acena
Coração agradece a visita dos fantasmas
Perdoe-me todos estes dias
Em que deixei o frio da madrugada
No quarto entrar
Sei que não gosta de mim
Pois sou pobre e desajeitado
Não posso me arrepender disto
Pequenos problemas
Onde esta você?

Carlos Assis

Posted in poesia | Leave a Comment »

O MEU MUNDO ENCANTADO

Posted by vidapura2 em Dezembro 13, 2008

      Vivo num mundo encantado
      escolhido pela minha emoção…
      É um mundo colorido
      cheia de música e vida…
      Aceito os meus desafios
      para ser vencedora dia a dia…
      Encontrei no computador

      Uma máquina cheia de emoção
      pelas pessoas que ali estão…
      Vivo neste mundo encantador
      fazendo um balanço nas minhas alegrias
      e na minha dor…
      Compartilho com o Universo
      o meu conhecimento em forma de verso…

      Tudo o que sinto,   alegrias,  desafios…
      Mas sempre levando muito amor, amizade,
       afeto incondicional,  ternura, e um doce carinho…
      No meu mundo encantado não tenho preconceito

      e, posso sempre falar da paixão
      que em mim está sempre a morar…
      Encanto-me com a minha alegria,
      com a minha ousadia,
      Com a espontaneidade de dizer

      Que amo você…
      Sou doadora !
      Dôo sorriso, amor, e muita atenção!
      E, posso regar  o meu e o seu coração…
      Visto minhas asas de esperança
      cuido do meu merecimento
      e vivo sempre de mãos dadas

      Com a solidariedade,

      Com a bondade, com a alegria.

      E com o amor…

      Este mundo ocupa todo o meu coração…
      Vivo num mundo sorriso

      Onde todo o meu seu sorri pra valer…
      Vivo plantando a mais linda horta
      que cada dia está mais viçosa…
      Neste mundo encantado
      você pode entrar quando quiser…
Penhah Castro

Posted in poesia | Leave a Comment »

Escravos da rotina

Posted by vidapura2 em Dezembro 13, 2008

                        Amanhece o dia.

                        A vida volta,envolta em rotina

                        Em ecos na multidão

                        Em vácuo no coração

                         Passos, apressam o passo

                        No cansaço, carregam o fardo

                        Na frente a inscrição, solidão

                        Passos que caminham sem saber

                        Que são apenas,escravos do dever

                        Esqueceram de viver

                        Paz não é comodismo

                        Paz não é preguiça de mudar

                        Viver em paz, vivenciar a PazÈ luta Busca

                        Esqueceram o atalho da rotina

                        Esqueceram os sonhos

                        O amor das madrugadas

                        Os braços amados

                        Esqueceram  um sorriso

                        Uma flor, esqueceram do amor

                        Viver é uma canção vinda do coração

                        Saia uns minutos da rotina

                        Nem que seja pra ler esse e-mail

                        Mas  viva , viver é agora

                         Faça do seu dia a dia

                        pequenas gotas de felicidade

                         Minutos só seus

                        Dê a si mesmo esse presente

                        Viva e deixe viver

    CliciaPavan

Posted in poesia | Leave a Comment »

Antes e Depois

Posted by vidapura2 em Dezembro 13, 2008

      Antes de te conhecer 
      Os meus pensamentos corriam livres…
      Distraídos…felizes pela vida.
      Antes de te conhecer
      Meu sono era tranqüilo
      As noites eram cheias de luar.
      Antes  de te conhecer
      Minh´alma era simples,
      Quieta, ave mansa.

      Depois…
      Depois que te conheci
      Meus pensamentos tumultuados
      Vivem a te buscar
      Depois que te conheci
      Minhas noites ficaram longas…
      Sem brilho do luar.
      Depois que te conheci
      Minh´alma inquieta
      Ansiosa por te encontrar.

      Por que fiquei assim?
      Desde o amanhecer até o anoitecer
      Meu corpo  e  minh´alma
      Só pensam em buscar-te
      Tudo que faço é em teu louvor.
      Por quê?

      Nelim Monti

Posted in poesia | 1 Comment »

RECORDANDO NATAIS DA INFANCIA

Posted by vidapura2 em Dezembro 13, 2008

      “Ai que saudade que eu tenho…
      da aurora da minha vida…
      da minha infância querida…”
      e vai por aí afora…
      Quando somos crianças,
      apenas ambicionamos crescer.
      É chato não poder fazer,
      tudo que queremos…
      Lembro-me que sempre pedia
      ao Papai Noel, que me fizesse logo adulto,
      para meus sonhos realizar…
      Ser adulto. Poder namorar.
      Assistir filme proibido para 18.
      Ir à boite. Grandes farras…
      Papai Noel me atendeu, mas demorou…
      O tempo passou,
      e aqueles Natais ficaram na recordação,
      num cantinho perdido do coração…
      Quanta saudade do Papai Noel,
      mas daquele bom velhinho
      que me fazia ficar bonzinho
      para os presentes merecer..
      Aquela época era muito doce…
      Com que ansiedade esperava-se o amanhecer,
      para os presentes poder receber…
      Papai Noel existia, era real…
      Não era este de hoje, mero objeto comercial…
      “Oh tempo! Volta prá trás…
      Traz-me de volta tudo o que perdi”…
      Fazer o que? o tempo passou.
      A infância pra trás irremediavelmente ficou.
      Feliz de quem consegue lembrar,
      e vivenciar tão doce época da vida.
      Reminiscências… lembranças… doce saudade…
      Neste poema evocativo,
      vejo-me ainda criança…
      Acreditando no Papai Noel…
      Houve uma vez que meu sonho foi tão forte,
      que tive a suprema sorte
      de ver o bom velhinho saindo pela janela…
      Vivi intensamente minha infância,
      e ainda consigo conservar
      aquela criança dentro de mim…
      Não permiti que ela partisse…
      “Ai que saudade que eu tenho”…
      
      Marcial Salaverry

Posted in poesia | Leave a Comment »

Saudade e Lembrança

Posted by vidapura2 em Dezembro 13, 2008

          Podem parecer sinônimos.
          Idéia igual, mas diferente no sentir.
          Lembrança é da memória, saudade é da alma.

          Muitas lembranças, poucas saudades. 
          Lembranças surgem com um cheiro,
          uma música, uma palavra.
          Saudade surge sozinha,
          emerge do fundo do peito onde é guardada com carinho.

          Lembrança pode ser boa, mas quando não é,
          pode-se afastá-la convocando outra lembrança ou convocando outro

          pensamento para o lugar, ligando a TV ou lendo o jornal.
          Saudade é sempre boa, mesmo quando dói,
          e não se apaga mesmo que outra pessoa tente ocupar o lugar vazio.
          Ela pode coexistir com um novo amor, sem machucá-lo.

          Lembrança é de algo real, de um lugar, uma época, uma pessoa.
          Saudade pode ser do que não houve, de uma possibilidade,
          de lábios jamais tocados.
          Lembrança pode ser contada, medida, localizada, e com algum esforço,
          pode até ser calculada com uma fórmula matemática,
          ao gosto dos engenheiros.
          Saudade é dos poetas, é pautada em rimas e melodias;
          vontade de ver outra pessoa, segundo os poetas,
          teria outro nome, seria uma saudade com tempero, eu acho.        
          Lembrança pode ser sem som, pode não doer.
          Saudade jamais é sem som.
          Se ela não vier com música de fundo, a gente coloca,
          só para ficar mais bonita, mais gostosa de sentir,
          para preencher mais a alma vazia.

                         Lembrança vence a morte,
          mas conforma-se com a ausência, respeita convenções.
          Saudade ignora a morte, vence distâncias, barreiras e preconceitos.   
          Lembrança aceita nosso comando, vai e volta quando queremos.
          Saudade é irreverente, independente e auto suficiente

          Solange Gouvêa

Posted in poesia | Leave a Comment »

Teu Sorriso

Posted by vidapura2 em Dezembro 13, 2008

            Quando te vejo
            Meus olhos caminham pelo teu rosto
            Acariciam tua pele macia
            Eles lambem os teus olhos
            E cresce o desejo de contemplar teu sorriso
            Como gostaria de ter esse sorriso…Tão lindo!
            Nesse momento meu coração é teu
            E meus olhos se agarram aos teus
            É bom te ouvir…
            É gostoso sentir fluir,
            A deliciosa vida que há em ti.
Juarez Florintino Dias Filho

Posted in poesia | Leave a Comment »