amizade e poesia

Alguém que faz você rir…Alguém que faz você acreditar em coisas boas…Alguém que convence você …De que existe uma porta destrancada…Só esperando para que você abra. Esta é a Amizade Para Sempre.

Archive for 14 de Dezembro, 2008

Para onde… Para onde vou?

Posted by vidapura2 em Dezembro 14, 2008

Percorri vales,

      

      semeei flores,

      

      escrevi páginas…

      

      Neste caminhar

      

      entre tropeço de dores, enganos, acertos e erros;

      

      transformei-me em um peregrino…

      

      

      

      As marcas do tempo

      

      se fazem neste caminhar que parece infinito,

      

      Quanto, mais busco o sol,

      

      mais me parece distante…

      

      

      

      Quando penso estar perto das estrelas

      

      Tropeço, e jogado no chão do descaso,

      

      percebo que a realidade

      

      só tem a me oferecer lençóis solitários…
      O passado tomou-me a juventude

      

      As forças, que já não mais possuo…

      

      Um amor confuso não vivido em sua plenitude

      

      Enganos, mentiras e dores…

 

      Mais adiante você adentra a minha vida

      

      devolve-me o sorriso e a crença

      

      que poderia ser feliz novamente,

      

      Devolve me forças que já estavam perdidas meio ao caminho…

      

      Repentinamente,

      

      descubro que eras tu a miragem da própria mentira

      

      a essência da farsa…
      E agora para onde vou…?

      

      Se, em meio as minhas buscas

      

      deparo-me sempre com meus pensamentos

      

      e neles você se faz presente,

      

      Se, passo pelos caminhos

      

      vejo que minha flores já não mais existem…

      

      Se, busco forças nos oceanos

      

      a brisa me cobra lembranças de momentos que não voltam,

      

      Se, busco o calor do astro rei

      

      nem mesmo ele é capaz de fazer meu coração voltar a pulsar…

      
      

      Para onde afinal, agora vou…?

      

      O que me aguarda o futuro?

      

      Cubro-me com o manto da solidão,

      

      Recolho-me em meu mundo,

      

      Fecho as janelas, apago a luz …!

      

      Para onde afinal, eu vou…?
      Paulo Nunes Junior

Anúncios

Posted in AMIGOS, amizade | Leave a Comment »

Amor Perpetuo

Posted by vidapura2 em Dezembro 14, 2008

Quem sabe um dia
pela forca da Fé e pela magia
nosso corpo no clímax do amor
apenas em energia se converteria
e eterno se tornaria.
Na relva, na sombra ou sob uma linda cascata
para amar nos materializaríamos
Em forma de energia , nas brisas
flutuaríamos, ao sabor dos ventos
na direção das primaveras
pelos jardins perfumados das quimeras
de nós nos banharíamos
em carinhos nos enxugaríamos
no aconchego nas noites  nos aqueceríamos
dos mais puros sentimentos
ou dos sentidos nos momentos matérias
nos alimentaríamos
Com a forca do amor da natureza
por toda face da Terra…
desde o firmamento
até os horizontes…
O Amor Perpetuo em Paz semearíamos

Joe’A

Posted in poesia | Leave a Comment »

Ao corpo amado amar

Posted by vidapura2 em Dezembro 14, 2008

Meu Deus, que nao faria eu
neste corpo mavioso…ah…ja sei!!!
comporia versos que excitariam
os arrepios
dos poros perfumes dos cios
exalariam
Comporia poesias nas metricas
e tambem somente dos sentimentos
Que aos sentidos estarreceriam
Que as emocoes se volatizariam
Que as sensacoes nao se conteriam
ante o magico toque
da varinha do amor
ante o mel dos meis do prazer
anseio do desabrochar do botao do pecado
ante o toque macio das petalas da perdicao
envolvidas do mel, do aquecimente
ante a friccao para o preparo da pocao
pocao delirante dos orgasmos ululantes
Nessa magia a transportar pelo celeste
no fulgor do amor em todas as estrelas
Ah… que bom sonhar
nas delicias do Amor
para corpo amado amar

Joe’A

Posted in poesia | Leave a Comment »

Águas de amar

Posted by vidapura2 em Dezembro 14, 2008

      Me receba nas sua cálidas águas de mar
      eu chegando com minha impetuosidade de rio
      para te amar, com suas águas minhas águas
      se misturar, sais de carinhos nas doces águas das caricias

      Em uma só água nos transformar
      Em um só oceano nos integrar
      de águas azuis e cristalinas
      nas transparências do nosso amar

      Um amor azul, azul da cor do mar
      refletindo de dia a nossa alegria
      a noite um vivo manto de estrelas a ondular
      nos ares de nossos sonhos, encapelar

      Rio, que em outras eras saiu mar
      foi as nuvens, verteu na terra
      pela nascente se tornou regato
      cresceu , amadureceu como um rio

      Nunca perdeu o sonho de voltar aos braços do mar
      na sua inconsciente lembrança, voltar a te encontrar
      caminhos percorreu, obstáculos passou
      nunca deixou de lutar para seu sonho realizar

      Alcançar sua amada formada mar
      caudaloso, impetuoso, apaixonado
      sentiu a foz chegar, escorrendo pelo leito
      no estuário nos aconchegando, nos fazendo águas do amar

      Joe’A

Posted in poesia | Leave a Comment »

Amor Perpetuo

Posted by vidapura2 em Dezembro 14, 2008

      Recíbeme en tus cálidas aguas de mar
      Yo llegando con mi impetuosidad de río
      para amarte, con tus aguas mis aguas
      se mezclan, sales de cariño en las dulces aguas de las caricias

      En una sola água transformarnos
      En un solo oceano integrarnos
      de aguas azules y cristalinas
      en las transparencias de nuestro amar

      Un amor azul, azul del color del mar
      reflejando de día nuestra alegría
      por la noche un vivo manto de estrellas ondulantes
      en los aires de nuestros sueños, encalpelar

      Rio, que en otras eras salió mar
      fué a las nubes, se derramó en la tierra
      por la naciente se volvió regato
      creció, maduró como un río

      Nunca perdió el sueño de volver a los brazos del mar
      en su inconciente recuerdo, volver a encontrarte
      caminos percorrió, obstáculos pasó
      nunca dejó de luchar para su sueño realizar

      Alcanzar su amada formada mar
      caudaloso, impetuoso, apasionado
      sintió la hoz llegar, escurriendo por el lecho
      en el estuario agasajandonos, haciendonos aguas de amar

      Joe’A

Posted in poesia | Leave a Comment »

És uma em um milhão

Posted by vidapura2 em Dezembro 14, 2008

                  Sempre que estás aqui por inteiro e o sorriso
                   Contigo é laanguida a brisa
                  Eu sei que já se há dito
                  em mil canções,
                  mas hoje me leva a dizer-te

                  És uma em um milhão
                  sabendo dar-lhe trato justo a minha loucura
                  a tanta doçura por sua vez
                   És uma em um milhão
                   e por isso que canto para ti esta canção
                  Se bem são belas
                  as estrelas, conhecer-te foi melhor,
                   por que tu brilhas mais que o sol
                   sem duvida alguma és uma em um milhão
                  Conhecer-te foi melhor,
                   por que tu brilhas mais que o sol
                   sem duvida alguma és uma em um milhão

     Ilan Chester

Posted in poesia | Leave a Comment »

Lembranças

Posted by vidapura2 em Dezembro 14, 2008

      Apenas lembranças…
      que soarão em nossa mente
      como a  suave melodia dos ventos
      na  planície numa tarde de verão

      Lembranças…
      que refrigeram nossa alma,
      tal como o raiar de  doce
      manhã de primavera…

      Lembranças…
      que iluminarão  nosso espírito apaixonado,
      como o brilho das estrelas,

      Lembranças…
      tão  intensas  como a força
      do Sol .

      apenas lembranças que ficarão
      durante toda a  existência de uma saudade…
Caio Amaral

Posted in poesia | Leave a Comment »

Lembranças

Posted by vidapura2 em Dezembro 14, 2008

      O toque de sua boca na minha nuca…

      O cheiro do seu perfume ainda no ar…

      A saudades que roça minha pele,

      Me traz a lembrança,

      O brilho do seu olhar…

      O desejo louco que se apossava de nós,

      Nos tornando Um…

      Lembranças…

      Apenas lembranças.

   Candy Saad

Posted in poesia | Leave a Comment »

AMOR AO INFINITO

Posted by vidapura2 em Dezembro 14, 2008

            Nosso romance só pode ter uma razão conhecida
            É tão intenso e crescente como a força da vida
            É um amor que se expande como a grandeza do universo
            Que verte em mim a inspiração de criar-te um lindo verso

            Enternecido em forja de desejo e sedução
            Doura ao banho de amor em magnífica profusão
            Funde-se entre o encantamento e a espiritualidade
            Que abençoado é pela luz da Eterna Divindade

            Tão solene e consistente que nunca se extinguirá
            Mantido em chama que acende o fogo da eternidade
            Ficará marcado para sempre;  nem o tempo o apagará

            É algo tão sublime que jamais iremos esquecer
            Pois, de tão nobre, lindo, intenso e puro que é
            Por razão alguma jamais haverá de morrer!
   Caio Amaral

Posted in poesia | Leave a Comment »

SE EU NÃO AMASSE VOCÊ

Posted by vidapura2 em Dezembro 14, 2008

Se eu não amasse você,
que desastre de vida,
 boba e carcomida,
seriedade embutida
em baús de vida sofrida…

Se eu não amasse você, que desdita,
flecha desviada do foco,
existência bandida,
olhar entristecido
garoa congelante do inverno
montanhas cobertas de neve…

…belas e vazias,
existência rasteira,
 ser  que trôpego transita,
espalhando o mau humor,
o desiteresse,
 o esquecimento da flor…

Se eu não amasse você…
…mas amei, com furor,
enlouquecida,
 passei noites de ausência e horror,
 outras em sua companhia
Valeu! E muito amor!

Margaret Pelicano

Posted in poesia | Leave a Comment »

A LENDA

Posted by vidapura2 em Dezembro 14, 2008

      Há uma lenda desconhecida,
      como todas as lendas de amor…
      Há muito tempo foi esquecida,
      nesses cantos desertos da vida
      até que ora se faz  renascida
      nos versos de um poeta cantor

      Em um país estranho e distante…
      Onde o sol abrasava  ao dia,
      um casal de sensíveis amantes,
      apaixonou-se em um instante,
      almas unidas e triunfantes,
      coração repleto de alegria.

      A distancia que os separava,
      o seu amor a fazia pequena.
      Encontravam-se sempre que dava
      os  seus corpos ardiam em lava
      passava o dia, a noite chegava,
      O leito de flores de açucena.

      O tempo foi  assim se passando,
      e se firmando o seu sentimento…
      os amantes sempre se amando,
       algumas vezes até discordando,
      – pois faz parte, de quando em quando-
      para que haja  um crescimento

      Mas uma tempestade de areia,
      deu o rapaz como que perdido…
      Hoje nas noites de lua cheia,
      – quando o deserto assim clareia-
      É a moça com sua candeia
      a buscar seu amante querido.

      E nem mesmo as areias do tempo
      puderam esse amor  dissolver.
      Podem-se ouvir nas vozes do vento
      declarações de amor, sentimento,
      -sussurros do rapaz ao relento-
      declarando-se à  moça outra vez

Jorge Linhaça

Posted in poesia | Leave a Comment »

Noite de Natal!

Posted by vidapura2 em Dezembro 14, 2008

  “Hoje, eu quero a paz de criança dormindo

  E o abandono de flores se abrindo

  Para enfeitar a noite de meu bem

  Quero a alegria de um barco voltando

  Quero ternura de mãos se encontrando

  Para enfeitar a noite de meu bem…”

  Quero, que nesse meu recolhimento,

  No silêncio das minhas emoções

  Nesta noite maravilhosa e santa

  A ventura de poder brindar

  A dádiva da vida

  E da felicidade…

 Myriam Peres

Posted in poesia | Leave a Comment »

QUAL A NOSSA MISSÃO NO MUNDO?

Posted by vidapura2 em Dezembro 14, 2008

A alma de cada um de nós vem a este mundo com uma missão. Contudo, a maioria das pessoas deixa este mundo sem jamais ter cumprido sua missão. Voltamos “lá para cima” e percebemos que nossos objetivos estavam voltados somente para coisas erradas e vazias. Se tivermos sorte, recebemos uma oportunidade de recomeçar e voltar ao mundo. Por que não acertar logo desta vez? Você não quer passar por tudo isto de novo, quer? Enfrentar a infância, a puberdade, toda a dor envolvida? Acredito que não. Por que você está vivo? O que sua alma veio fazer aqui? Estas são as perguntas corretas para se fazer hoje. Pena que não seja possível simplesmente procurar no Google ou em algum outro site de buscas na internet qual a nossa missão de vida. Talvez algum dia. Mas, por enquanto, a melhor maneira de encontrar a resposta é fazer a pergunta.  Pergunte o número suficiente de vezes – e com intensidade, e você começará a ver sinais apontando a direção correta.
Shmuel Lemle

Posted in AMIGOS, amizade | Leave a Comment »

Rubros lábios

Posted by vidapura2 em Dezembro 14, 2008

Escapam, desses rubros lábios, sussurros doridos,

contidos sons, que se espalham em sinuosas ondas.

Cicios inaudíveis que transpiram, nos seus ruídos,

sorriso carmim, misterioso, intrigante. Gioconda!

 

Há trêmulos lábios pálidos, sob vermelho-sangue.

Neles se escondem as trevas da negra vicissitude

dos muitos atos que, intensos, a deixaram exangue!

Recusas aos gritos de amor. Nada há que mude…

Há um silêncio branco que se entremeia nos sussurros,

carregando nas entranhas, nos muitos espaços, certa dor

que a boca entreaberta, fria, consegue conter os urros.

Murchos, pálidos, seus lábios não conteriam o clamor.

Watfa

Posted in poesia | Leave a Comment »

VAMOS PROCURAR O AMOR

Posted by vidapura2 em Dezembro 14, 2008

 Por vezes vemo-nos na contingência de precisar procurar o Amor, pois verdadeiramente este artigo anda em falta no mercado. Pergunta-se o que estará havendo. Fica difícil descobrir as causas para tal sumiço, já que  o amor deveria ser a mola mestra que move o mundo. Para tudo, dependemos do amor. Então, qual seria a causa para seu desaparecimento?

      Existem diversas versões que tentam explicar o fato. Vamos procurar identificar algumas, e quem sabe assim poderemos eliminá-las, terminando assim com tão terrível ameaça. Pode-se imaginar o mundo sem Amor?

      Uma dessas versões, garante que a humanidade o está deixando de lado, por considerá-lo “demodé”, e preferindo empregar a outra versão do amor, ou seja, o sexo. Sem dúvida, uma alternativa muito interessante. Agradavelmente interessante, convenhamos, pois o sexo é extremamente agradável, além de prestar sua colaboração para o incremento populacional.

      Ainda mais, se considerarmos bem, para praticar esta versão, não é preciso que exista a anterior, pois muitas vezes, é suficiente uma certa atração física, ou uma paixão, que não tem nada a ver com o Amor, mas sim, com o amor.

      A propósito, vejam esta linda mensagem do meu querido guru L’Inconnu:

      “É melhor ter sucesso com Amor, do que só sexo sem Amor…”

      De fato… fica muito melhor ter sucesso (e também sexo..) com Amor, do que praticar o sexo sem que exista Amor entre os parceiros. Embora, existindo apenas amor, o sexo possa ser agradável. Mas com Amor, é bem melhor.

      Como? Qual a diferença entre Amor e amor? Ora… é simples. Basta considerarmos que o amor é um sentimento de afeição que permite a convivência de pessoas, independendo do real sentido dessa união. Basta que nos sintamos bem ao lado de uma ou mais pessoas. Pode ser sentido coletivamente. Podemos sentir amor por uma ou por diversas pessoas, cuja companhia seja agradável, para que possamos dizer que temos amor por esse alguém, ou “alguéns”…

      Essa relação pode ser entre irmãos, entre pais e filhos, entre amigos… É aquela sensação de “se sentir bem” quando estamos com determinadas pessoas. Uma amizade sincera, é uma das formas de se sentir esse amor. Podemos sentir amor por um animal de estimação…

      Contudo, o Amor é diferente. É aquele sentimento que determina a união de duas pessoas. É exclusivista. Não pode ser dividido. O Amor só quer a presença da pessoa amada. Pode tolerar a presença de amigos, mas, respeitadas as devidas proporções. Por causa do Amor, terminam-se muitos amores. Por essa razão, o Amor encontra um inimigo muito sério, chamado Ciúme, que por vezes pode ser responsável por acabar o Amor.

      A propósito do Amor, já disseram que “Deus sabe o que faz, dando-nos alento para amar…”

      Como os bons perfumes, é uma pequena frase com uma grande verdade.

      É essa a verdadeira definição do Amor: Uma dádiva de Deus. E quem recebe esta dádiva, não deve desperdiçá-la, mas sim distribui-la. Deve viver o Amor recebido em sua plenitude, entregando-se a esse sentimento sem reservas, sem deixar que outros sentimentos menores possam atrapalhar o desenrolar desse Amor, que deve ser vivido integral e apaixonadamente, pois o verdadeiro e autêntico Amor só nos chega uma vez na vida, e essa oportunidade não deve ser desperdiçada.

      Existe uma outra versão, que diz que a falta no mercado se deve ao fato de que algumas pessoas tem em excesso, não sobrando para os outros… Claro que neste caso, é do amor que falamos. E este pode e deve ser distribuído. Assim, aqueles que o tem sobrando, podem e devem dividir com o restante carente. Não acham ?

      Que tal dividirmos o que temos a mais ? Como fui um dos contemplados com essa overdose, procuro fazer a minha parte, comunicando-me com minhas queridas crianças, procurando fazer uma divisão justa.

      Começo, desejando-lhes UM LINDO DIA !

Marcial Salaverry

Posted in AMIGOS | 2 Comments »