amizade e poesia

Alguém que faz você rir…Alguém que faz você acreditar em coisas boas…Alguém que convence você …De que existe uma porta destrancada…Só esperando para que você abra. Esta é a Amizade Para Sempre.

Archive for 2 de Fevereiro, 2009

CONQUISTAS!…

Posted by vidapura2 em Fevereiro 2, 2009

      Passa-se, muitas vezes, pela vida em torno de se conquistar algo.

      Luta-se desesperadamente por algumas;

      Umas mais fácies; outras mais difíceis…

      Todas enfim, com um único objetivo o da conquista.

      Mas o erro está em pensar que se pode conquistar algo só para si,

      Ai não haveria mérito em nossa luta.

      Quando conquistamos a paz…

      É com objetivo de ver todos ao nosso redor, felizes.

      Quando conquistamos uma família…

      Também o objetivo de ver nossos filhos felizes, encaminhados.

      Quando conquistamos amigos…

      Para tê-los por perto em nossos bons e maus momentos.

      

      Enfim, passamos nossa vida correndo, correndo;

      Ai…Vamos em conquista de algo só para nós, o nosso amor…

      Mas, não poderemos sufocá-lo com ciúmes, com a insegurança,

      responsáveis, na maioria das vezes, pelo fim desta conquista.

      Uma das mais difíceis!

      Ao conquistarmos nossos bens matérias temos que aprender

      que isto não muda nossa posição frente ao nosso irmão

      que ainda não o tem.

      Caberá estender-lhes a mão no sentido de terem suas chances,

      e realizarem as suas conquistas…

      Não poderemos querer conquistar o mundo

      Pois este deve ser dividido em igualdade entre todos.

      Não podemos conquistar Deus só para nós…

      A partir do instante que temos Nosso Pai em nosso peito

      Devemos levar este sentimento àqueles que ainda não o conhecem.

      Nossa passagem por este mundo de expiações

      Requer trabalho, dignidade, amor, compreensão, paciência, caridade…

      E, Quando enfim, formos conquistados pela Senhora Morte,

      Ninguém conquiste nossa memória.

      Ela, então será sempre lembrada…

      Assim deve, penso eu, ser o verdadeiro conquistador!…

      

      Paulo Nunes Junior

Posted in AMIGOS | Leave a Comment »

Chove, chuva!

Posted by vidapura2 em Fevereiro 2, 2009

                  Como o rio vem da nascente,
                  da planta vem a semente
                  e o engenho a rodar…
                  Cá em cima desta terra,
                  no pedaço que me cabe,
                  pensando igual poeta
                  me ponho versos a rimar!

                  Rimando de sul a norte,
                  por cá  esqueço da morte…
                  ri e vi 2008
                  abracei 2009…
                  vão meus pés pisando torto…
                  pisa um depois do outro…
                  e o riso? Sai sem esforço!
                  E a chuva? Chove!
                  Bah, mas que  Verão chuvoso!

 OlgaMatos

Posted in poesia | Leave a Comment »

CAFÉ COM LEITE

Posted by vidapura2 em Fevereiro 2, 2009

      Num clima, estritamente caseiro,
      onde abundam as cores, em harmonia,
      e os cheiros da madeira, que são
      todos estes singulares móveis, de uma
      cozinha, um tanto arcaica,
      repousam, de par em par, no cimo de uma
      velha mesa, duas chávenas, fumegando
      belos aromas, entre o café e o leite,
      acabado de fazer, espalhando-se, aos
      poucos pela casa, ainda meio adormecida.

      Perfeitamente dispostas, chávenas, pratos
      e pequenas colheres, deixam um tom
      bastante agradável e apetecível,
      no meio da cozinha, que alguém deixou,
      com afinco, tentando agradar,
      quem, por sua vez, à mesa, se venha a sentar,
      para tomar o pequeno almoço.

      Do escuro, do corredor, vindas directamente
      do quarto, ali perto, duas figuras, ainda
      meio ensonadas, não resistindo mais, ao
      cheiro, de uma boa chávena, de café com leite,
      olhos meio fechados, pelo sono, que teima
      em persegui-las, chegam por fim, à sala da
      velha cozinha, onde se encontra o motivo,
      de perfume tão irresistível.

      E já sentadas, entre cadeiras de madeira,
      debruçando-se, cuidadosamente, pegam
      ambas, em suas respectivas canecas, e,
      saboreando, com um gosto, bem visível,
      tomam seu café com leite, deliciadas.

      Tudo isto feito em silêncio, como manda
      o ritual, e, sem que se apercebam disso,
      já o sol invadiu o espaço sagrado.

      Lá fora cantam os pássaros, chamando
      para um novo dia, de trabalho, e, dentro
      da velha casa de madeira, saboreado o
      café com o leite, todos se apressam,
      para mais um dia, de intensa labuta.

      Jorge Humberto

Posted in poesia | Leave a Comment »

Rubias De New York

Posted by vidapura2 em Fevereiro 2, 2009

      Mary, Peggy, Betty, Julie rubias de New York
      Cabecitas adoradas que mienten amor
      Dan envidia a las estrellas,
      Yo no se vivir sin ellas.

      Mary, Peggy, Betty, Julie de labios en flor
      Es como el cristal la risa loca de Julie,
      Es como el cantar de un manantial
      Turba mi soar el dulce hechizo de Peggy
      Su mirada azul honda como el mar.

      Deliciosas criaturas perfumadas
      Quiero el beso de sus boquitas pintadas,
      Frgiles muecas del olvido y el placer
      Re su alegra como un cascabel.

      Rubio cocktail que emborracha, as es Mary
      Tu melena que es de plata quiero para mi,
      Si el amor que me ofrecas
      Solo dura un breve da
      Tiene el fuego de una brasa tu pasin, Betty
      Es como el cristal

Carlos Gardel

Posted in poesia | Leave a Comment »

O Silêncio do poeta

Posted by vidapura2 em Fevereiro 2, 2009

      Não deve haver nada mais eloquente
      que um poeta silente, calado,
      com os seus versos já ensimesmados
      extraviados dos olhos das gentes.
 Jorge Linhaça

Posted in poesia | Leave a Comment »

A vida em amor

Posted by vidapura2 em Fevereiro 2, 2009

      Não basta viver a vida,
      é preciso saber amar…
      Muitos dizem que o amor é tudo,
      porém do tudo não sabem nada.
      Viver por viver,
      levar os dias empurrados,
      para os barrancos e abismos…
      Onde passam o tempo embriagados,
      bêbados de raiva e ódio,
      por tudo que os rodeiam,
      e assim não vivem, vegetam…
      Vidas vazias somente… Objetam.
      É preciso ter na vida mais Amor.
      Amor, sublime Amor…
      Aquele que a tudo satisfaz,
      onde a amizade, o carinho,
      harmonia e fraternidade…
      unidos, equilibrados,
      fazem do Todo uma só verdade.
      Nunca destruir, sempre construir…
      Em prol do Amor para a humanidade.
      É possível amar ao próximo,
      e querer o bem das criaturas,
      quando se tem no coração,
      o verdadeiro Amor e ventura,
      de saber que se é Filho,
      de Deus o Criador…
      ter a certeza que da vida
      a melhor parte, é o Amor.

      Sol Lua©

Posted in poesia | Leave a Comment »

E a Vida como fica?

Posted by vidapura2 em Fevereiro 2, 2009

      Meu Deus, onde vamos parar
      se estamos desaprendendo a amar
      falamos em “fazer amor”… quanta presunção
      É quase uma blasfêmia perante o Amor
      O Amor emana de Deus
      Que a dádiva, a capacidade de
      sentir nos concedeu
      Presumir que no sexo o amor se faz
      copula apenas, sem nem saber amar
      Sem o sublime amor no coração
      muito menos na razão
      Estender a mão sem amor no coração
      Dar sem ao próximo amar
      sem generosidade, sem caridade
      sem fraternidade, sem humildade
      Visando o quem pode vir a ganhar
      O Amor é o equilíbrio,
      a Harmonia a Perfeição
      E nós estamos a isso tudo destruindo
      Dilapidando a natureza,
      nosso planeta, nosso lar
      Agredindo a Natureza
      desestabilizando o equilíbrio,
      a harmonia
      não respeitando a paz da ecologia
      destruindo quem sustenta a vida
      Quando não tirando vidas
      Tirando o pão da boca de quem não tem
      Submetendo, escravizando, explorando
      tanto homens, animais,
      vegetais e até nações
      que defesas não tem
      Violentando a vida em todos os níveis
      Banalizando a violência
      Desdenhando o valor que cada vida tem
      Pelo poder, pelos interesses,
      pelas moedas
      Acumulo de riquezas materiais
      Mas que vida não pode comprar
      Não se tem onde comprar ar puro
      muito menos água saudável
      nem atmosfera oxigenada
      nem terras férteis
      Ainda menos condições climáticas ideais
      Nesse caminho, estamos a
      poucos passos do fim
      Alguns, a muitos eliminando,
      criando seu próprio fim
      Se envenenando de poder,
      cegos pelo dinheiro, embriagados
      Insanos ambiciosos… condenados
      Que fará o Amor para nos salvar?
      Para que tanta provação?
      Chegaremos a destruição, ao apocalipse
      ou ainda existe um caminho para salvação?
      Será que ainda temos tempo…?
      Se penitenciando, aprendendo a lição?
      De cuidar, de cultivar, de florescer, frutificar
      O Amor em nossos corações
      Com a benção do Senhor
      A vida com fervor louvar

      Joe’A

Posted in poesia | Leave a Comment »

Bailar

Posted by vidapura2 em Fevereiro 2, 2009

      Se da completamente el cuerpo
      el alma de la música
      Sintonía, sincronía, gracia
      Pasos y compases la música enlaza

      Y el cuerpo incorpora los sonidos
      que por él hablan
      en espresiones en sentidos
      y sentimientos también

      Es un espectáculo indescriptible
      Un show de tango, de paso-doble
      Y tantas otras, que nos maravilla
      viendo la música bailar, expresarse

      O en un ‘dos para allá dos para aquí’
      Una pareja enamorada su amor baila
      Un bolero, una canción romántica
      Una música llena de sentimientos

      Donde los enamorados se enlazan
      y al sonido de la música se entregan
      Sus cuerpos bailando de amor hablan
      Como cuerdas vibrando amor y pasión

      Joe’A

Posted in poesia | Leave a Comment »

Retardo

Posted by vidapura2 em Fevereiro 2, 2009

De repente

a paixão

o sentir algo

que fincou sem explicação

um jeito

uma ação

um olhar

transpassou

deixou perplexa

o interior queria

uma afeição retardo

persiste em ficar
m.s. cardoso xavier

Posted in poesia | Leave a Comment »

SIMPLICIDADE

Posted by vidapura2 em Fevereiro 2, 2009

   Procure ser simples. Viver com simplicidade é mais do que um ato de virtude. É também um ato de inteligência.

                  A simplicidade veste a pessoa de simpatia e a torna bastante agradável aos olhos dos que a cercam. A sua presença é bem comentada em qualquer lugar, em qualquer parte, onde quer que esteja. Uma pessoa simples tem o privilégio de atrair para si muitos e bons amigos, tal o poder de influenciar que a simplicidade possui.

                  Só os simples são agradáveis aos olhos de Deus.

Posted in AMIGOS | Leave a Comment »

Tengo tiempo

Posted by vidapura2 em Fevereiro 2, 2009

Tengo tiempo para quererte
pero los segundos se acaban,
no me da tiempo a decirte,
a besarte con sentimientos,
a estremecerte con caricias,
tengo tiempo para amarte
si este segundo es eterno.

      De la mañana a la noche
      de tu cuerpo al mío
      de tu color a mi mirada
      de tu aire a mi aire
      de tu voz a mi entender
      de tu gozo a mi deseo
      de tu caricia a mi beso
      de tu amor… a mi amor.

Posted in poesia | Leave a Comment »

UM HOMEM APENAS

Posted by vidapura2 em Fevereiro 2, 2009

Deitado, na sua própria imundice,
olhos perdidos, a tudo e a todos, num
comportamento totalmente surreal,
enlouquecido em vida, pela indiferença
e pelo ostracismo, votado pelos outros,
resolveu escolher a densa rua, como
última provocação, a quem, por ele,
se veja obrigado a passar, desviando, o
até então, enérgico passo.

Seu cabelo desgrenhado e sem ver água,
faz já muito tempo, deixa um cheiro
nauseabundo, por onde quer que vá, e, as
roupas, são pedaços de pano, que, um dia,
também tiveram sua cor e corte, bem
desenhado.

Enfrenta o frio, como ninguém, pondo jornais,
dentro da vestimenta. E, se a pouca sorte,
lhe sorrir, traz, a cobri-lo, uma velha manta de
retalhos, aquecendo-lhe a figura esquálida.

Pela manhã, depois de um resto de comida
(sobras da noite passada), procura com
entusiasmo, arrastando o passo, um espaço,
onde bata o sol, com vontade, e, aí, se senta,
num lugar sem nome.

Como de costume, nestas alturas, retira gazes
e plásticos, amarrados por uma corda macilenta,
e, ao calor do sol, deixa expostas, as tremendas
chagas, em carne viva, que a má nutrição e falta
de cuidados médicos, tomaram de invasão, seu
corpo frágil.

Seu nome, há muito esqueceu; família não tem
nem se um dia foi casado e teve filhos. Apenas
se recorda, de passar, todas as tardes, pelo
cemitério, onde descansam seus pais, que não
esquece. E, junto às árvores, um mesmo pedido:
que seus pais, o reconheçam, quando ele a eles
se juntar. um dia. um dia. solta-se a lágrima.

Jorge Humberto

Posted in poesia | Leave a Comment »

Voltei a me apaixonar

Posted by vidapura2 em Fevereiro 2, 2009

     Quando amo, amo de verdade,

      não importa o tempo, o espaço…

      Vivo a realidade.

      O verdadeiro valor, se dá a quem,

      sabe valorizar aquilo que a gente tem.

      Que seja o muito, ou o pouco vivido.

      As claras, ou no real escondido.

      Vale a pena amar, viver e se apaixonar.

      Quando um amor antigo,

      não  dá mais conta do recado…

      O jeito é continuar vivendo,

      e deixar a dor de lado.

      Encontrar em um novo bem…

      A vida, em seu verdadeiro significado.

      Como é bom amar…

      Tudo se torna mais colorido.

      A paixão tem nova cor…

      Vermelho púrpuro

      Cor de um coração,

      batendo por um novo amor.

      Sol Lua©

Posted in poesia | 2 Comments »

É Preciso Mudar…

Posted by vidapura2 em Fevereiro 2, 2009

Nossa vida pode ser comparada a um circo. Cabe a nós decidirmos qual é o papel que vamos exercer no picadeiro. Um ilusionista, um malabarista, um palhaço, um trapezista ou ainda um domador de animais.

Deus nos deu o livre arbítrio e é com ele que iremos evoluir ou estacionar ou até mesmo, quem sabe, regredir. A opção é nossa. Responsabilizar os outros pelos nossos insucessos é buscarmos lama no deserto.

Posso ser um palhaço e fazer as pessoas rirem. Seria interessante para a sociedade e útil para meus amigos, nada mais faria do que produzir graça. Várias vezes nos comportamos como verdadeiros palhaços de picadeiro e achamos que as pessoas não percebem que nossa conduta é inadequada e inconveniente com o momento que estamos vivendo e da forma como estamos nos comportando.

Poderei ser um ilusionista e correr os riscos de acreditar nas minhas próprias ilusões, deixando assim de entender e aceitar a vida como ela é. Viver de ilusões é a maneira mais fácil de nunca conseguirmos entender o que realmente acontece à nossa volta. Vivemos longe da realidade e distante da verdade.

Poderei ser um malabarista e criar minhas próprias dificuldades e aprender com elas. O malabarismo nos ajuda a vencer o nosso dia-a-dia e a descobrirmos nossas verdadeiras virtudes.

Poderei ser um trapezista e administrar as minhas inseguranças da melhor maneira que a vida pode nos proporcionar. Quando mudo de um trapézio para o outro estarei solto no ar, preso apenas à minha mente e assim aprender que em toda mudança há incerteza.
Aprender que a vida exige exatamente isso: Desafiar a nossa tranqüilidade e nossa forma confortável e cômoda de levarmos as coisas nesta encarnação. Mudar é quebrarmos o maior paradigma de nossa existência: nosso conforto e nossa tranqüilidade. Mudar é entender a lei da evolução. Descobrir o que se faz aqui neste planeta e neste nosso pequeno mundo em que vivemos.

Poderei ser um domador e finalmente domar a fera da insegurança e da incerteza que vive dentro de mim. Combater os dois animais que habitam em meu ser: Um lobo e um cordeiro. Viverá aquele que eu alimentar com os meus pensamentos.

Este é o meu circo, e o seu, já esta montado? Você já se descobriu? É só olhar para o seu interior…
Com ele quero aprender que é preciso mudar sempre, dependendo da circunstância e dependendo da necessidade. Sou o que alimento em meus pensamentos. Vivo conforme o “circo que monto”.

Beijo.

 

 

Saul Brandalise Jr.

Posted in AMIGOS | Leave a Comment »

Como da primeira vez

Posted by vidapura2 em Fevereiro 2, 2009

Da primeira vez … quase te perdi.
Confesso, tive medo e fugi!
 
Da segunda vez …
me entreguei, esqueci do mundo e te vivi!
 
Como da primeira vez … quando quase te esqueci.
Assim como da segunda … quando esse amor entendi…
 
Quero mil vidas,
pra te ter infinitas vezes…
 
As quero,
todas,
únicas…

Ao teu lado…
pra nunca mais esquecer,
quanto tempo sem viver esse amor
 … eu perdi!

Andréa Maia

Posted in poesia | Leave a Comment »