amizade e poesia

Alguém que faz você rir…Alguém que faz você acreditar em coisas boas…Alguém que convence você …De que existe uma porta destrancada…Só esperando para que você abra. Esta é a Amizade Para Sempre.

Archive for 5 de Fevereiro, 2009

Valor de Um Sorriso

Posted by vidapura2 em Fevereiro 5, 2009

Enriquece quem o recebe, sem empobrecer quem o dá.

 

Dura somente um instante, mas seus efeitos perduram para sempre.

 

Ninguém é tão rico que dele não precise. E ninguém é tão pobre que não o possa dar a todos.

 

Leva a felicidade a muita gente e a toda parte.

 

É o símbolo da amizade, da boa vontade. É alento para os desanimados; repouso para os cansados; raio de sol para os tristes; consolo para os desesperados.

 

Não se compra nem se empresta.

 

Nenhuma moeda do mundo pode pagar seu valor.

 

Você já sabe do que se trata?

 

Trata-se do sorriso.

 

E não há ninguém que precise tanto de um sorriso, como aqueles que não sabem mais sorrir.

 

Aqueles que perderam a esperança…

 

Os que vagueiam sem rumo…

 

Os que não acreditam mais que a felicidade é algo possível…

 

É tão fácil sorrir! Tudo fica mais agradável se em nossos lábios houver um sorriso.

 

Tudo fica mais fácil se houver nos lábios dos que convivem conosco um sorriso sincero.

 

Alguns de nós pensamos que só devemos sorrir para as pessoas com as quais simpatizamos.

 

São tantas as que cruzam o nosso caminho diariamente… Algumas com o cenho carregado por levar no íntimo as amarguras da caminhada áspera.

 

Poderemos colaborar com um sorriso aberto, no mínimo, para que essa pessoa se detenha e perceba que alguém lhe sorri, já que o sorriso é um alento.

 

O sorriso é uma arma poderosa, da qual nos podemos servir em todas as situações.

 

Se ao levantarmos pela manhã, cumprimentarmos os familiares com um largo sorriso, nosso dia certamente será melhor, mais alegre.

 

Se ao entrarmos no elevador saudarmos com um sorriso os que seguem conosco, ao invés de fecharmos o rosto e olharmos para cima ou para baixo, na tentativa de desviar os olhares, com certeza o nosso dia será mais feliz. Porque, todos nos verão com simpatia e nos endereçarão energias salutares.

 

O sorriso é sempre bom para quem sorri e melhor ainda para quem o recebe.

 

O sorriso tem o poder de fazer mais amena a nossa caminhada.

 

Dessa forma, se não temos o hábito de levar a vida sorrindo, comecemos a cultivá-lo, e veremos que sem que mude a situação à nossa volta, nós, intimamente, nos sentiremos mais felizes.

 

…………………………..

 

Você sabia que o cenho carregado, ou seja, a “cara amarrada”, como se costuma dizer, traz ao corpo um desgaste maior que o promovido pelo sorriso? Isto quer dizer que, quando sorrimos, utilizamos menos músculos e fazemos menos esforços. Assim sendo, até por uma questão de economia, é mais vantajoso sorrir.

 Momento Espírita.

Posted in AMIGOS | Leave a Comment »

AOS JOVENS POETAS

Posted by vidapura2 em Fevereiro 5, 2009

      Solta teus versos, segue em frente
      não queiras ficar  no tempo parado
      rega o solo da boa semente
      aprende a poesia dos versos rimados

      Busca o saber dos poemas antigos
      pesquisa as formas e a simetria
      Os versos brancos são mais teus amigos?
      Que seja, porém, estuda a poesia.

      Não queiras ficar só marcando o passo
      abre o regaço ao que é diferente
      Não sejas, poeta, mais um pé descalço

      Deixa a poesia fluir eloquente
      veste mil formas, amplia o espaço
      foge dos versos iguais, displicentes.

Jorge Linhaça

Posted in poesia | Leave a Comment »

Pedido de demissão

Posted by vidapura2 em Fevereiro 5, 2009

      Prezada Vida:

      Venho por meio desta pedir demissão
       pelos motivos expostos abaixo :

      1-Desde que nasci dediquei-me única e exclusivamente a servi-la,e agora dei-me conta , na solidão da reta fina não tenho
      nem ao menos escolhas

      2-Durante esse período procurei sempre obedecer todos os seus mandamentos
      inclusive os primeiros 10 ( os mais difíceis)
      e como pode verificar meu desempenho
      foi bom, uma vez que mais acertei
      do que errei.

      3-Tentei incansávelmente manter a união
      entre os que me são caros mas descobri
      a duras penas ( você esqueceu de me dizer)
      que nem tudo depende apenas de nós.

      4-Apesar de não ter aprendido , e nem ser minha atribuição ( sempre peco por excesso) alem de mãe fui pai para meus filhos entregando-os para sua própria vida com orgulho do meu trabalho.

      5-Aumentei considerávelmente a cota de amor que recebi, pois embora você não me desse subsídios teimei em fabricar mais , e distribui à todos que de mim se aproximaram .

      6-Apesar de querer ser civil você insistiu para que eu tivesse uma formação militar , colocando-me em campos de batalhas onde lutavam gregos e troianos, nem sempre consegui agradar à todos,
       mas no geral me saí bem.

      7-Nesse tempo que convivemos ,
      tentei deixar o fardo mais leve.
      Enquanto eu usava duas mãos para isso,
      você usava quatro para enche-lo e mais duas para colocar pedras no meu caminho.

      8-Desde o começo você dizia para eu arrumar
      a cama, pois me deitaria nela no futuro.
      Pois é, o futuro chegou ,olho para a cama ,
      tem tanta gente deitada nela
      que não sobrou lugar para mim

      9-Uma das primeiras coisas que exigiu de mim, foi amar à todos ,mas se esqueceu de me ensinar a conviver com as perdas.

      10-No último balanço você poderá ver
      que fui um investimento bom
      rendi muito nesta vida,haja visto a farta produção que deixo de filhos e netos.

      Pelo acima exposto, solicito que análise
      o meu pedido de demissão e aceite ,
      estou muito cansada , a força de outrora
      que tinha em meus braços
      para remar contra a maré acabou.

      P.S. Se houver um lugarzinho
      em outra vida mais tranquila,
      até que aceito ficar mais um tempinho!

      Dama Da Noite

Posted in poesia | Leave a Comment »

RENOVANDO RIMAS

Posted by vidapura2 em Fevereiro 5, 2009

      Se as asas se romperam nas alturas,
      Debulhando ilusões por sobre o chão,
      Os sonhos, de pirraça, viverão
      Porque é deles que brotam as ternuras…

      Que morram labaredas e quenturas
      Daquilo que chegou como paixão…
      Mas a chama que atiça… morra, não,
      Porque ela vem clarear sendas escuras.

      Sejamos águias de asas renovadas,
      Vencida a dor de se arrancar a frio
      As penas feias, mortas e quebradas!

      E os versos, bocejando o seu estio,
      Voam em rimas vivas suas geadas,
      Acalentando o coração vazio!
 Regina Coeli

Posted in poesia | 34 Comments »

CERZINDO VERSOS

Posted by vidapura2 em Fevereiro 5, 2009

     Voando nas alturas rompem asas
      daqueles que procuram pelos sonhos,
      e quando não alcançam, quão tristonhos
      são martírios dançando sobre brasas.

      Morre a chama, aventura malfadada,
      morre o sopro, ilusão que se perdeu…
       E eu pergunto: Onde foi que se escondeu
       a beleza que um dia foi sonhada?

      De que valem as asas remendadas
      se até mesmo a vontade soçobrou
      nos descuidos das minhas madrugadas?

      Mas os versos, amigos de jornada,
      vão surgindo no tempo que restou
      desse tudo que agora é quase nada.

  Cleide Canton

Posted in poesia | Leave a Comment »

DESEJOS

Posted by vidapura2 em Fevereiro 5, 2009

É o que sinto quando te toco,
porque te assedio.
Sinto alucinação diferente,
que nem  sempre posso me controlar.
Imploras que aceite
tuas paixões e teus instintos.
A paixão é enorme quando me acolhes
em teus braços.
Acendo em teu corpo
a chama do desejo e da volúpia.
Quero te afagar,
e fazê-la  sentir minha respiração ofegante
no teu peito e tocá-la em  teu corpo inteiro
deitado ao teu lado.
Meu amor é chama que queima,
arde em teus lábios,
 implora por teus beijos quando quer te possuir
 e completá-la com desejos .

José Ernesto Ferraresso

Posted in poesia | Leave a Comment »

DESEJOS

Posted by vidapura2 em Fevereiro 5, 2009

Em cada parte do teu corpo

encontro envolvente sedução,

que me alucina, me acende, arde.

Vem…satisfazer meus desejos…

não diga nada…

Teus olhos dizem tudo.

Acaricia-me com um beijo sugado,

molhado, cúmplice,

onde crepita o fogo-desejo.

Abraça-me forte sentindo o palpitar do coração.

Sonho com esses momentos

entre paredes cerradas

para extravasar

o furor ardente dos meus desejos.

É o amor fluindo…

Amor à espera de vôos

incontidos no revoar do pensamento.

Adelia Mateus

Posted in poesia | Leave a Comment »

É O AMOR A ÚNICA REALIDADE

Posted by vidapura2 em Fevereiro 5, 2009

     E soube-o bem, sem quaisquer dúvidas, desde o nascer, do primeiro dos dias,
      em que o sol, por sua vontade,
      se intrometeu, entre nós dois, com as
      cores mais vivas e nítidas, até aí, por
      mim realizadas (pendurado este, num
      dos fios, do azul do céu), que seriamos,
      um do outro, para todo o sempre, tendo ante nós, por testemunha, bela manhã.

      E sem que nos víssemos, nos víamos em
      cada uma das flores, desabrochando lá
      fora, em todos os jardins, desta cidade,
      onde até os animais, prestaram seu culto,
      deixando de caçar. E, de, embelezar-se,
      fizeram seu rito sagrado, a um amor, que,
      bem o sabiam, acabara de nascer, tão
      natural, como estes versos, que vos deixo.

      Bastaram-nos poucas palavras, para que
      nossos corações, corressem tresloucados,
      quais cavalos loucos, na orla, de nossos
      peitos. Quiçá junto a algum mar, que, de tão
      tranquilo, nos escutou em silêncio, acarinhando nossos olhos serenos, e, de seguida, dando-nos
      um pouco de seu sal, sinal de vida eterna.

      Hoje, enquanto, um só coração e uma mesma
      alma, filhos que somos da natureza, prezamos,
      acima de tudo, o bem-estar, entre tudo e todos, primando sempre, pela verdade e a grata
      humildade, repartindo o amor, como quem
      reparte o pão, de cada dia, por nossa nobreza:
      gesto singelo, que o tempo, bem plantou,
      conquistada, pela dignidade, de uma confiança,
      que, sobreviveu, a todo e a qualquer desdém.

      Pelas mais pequenas coisas choramos; e, se
      injusto é o mundo, por nossa indiferença, nunca
      mas nunca o será. Pois, meus amigos, nós
      somos o povo, que não esconde amor sincero,
      perante ninguém. eis a honra, que nos cabe.

      Jorge Humberto

Posted in poesia | Leave a Comment »

Triste Saudade!

Posted by vidapura2 em Fevereiro 5, 2009

                …daquele rosto angelical,
                 sincero, de olhar triste,
                 sempre a me pedir algo.

                …momentos marcantes ,
                que permaneceu na minha memória
                tanto tempo, anos, enfim, sempre.

                …marcou profundo,
                porque fui incompreensivo com ela,
                e até insensível.

                … Ah,  saudade! e arrependido por perdê-la,
                não ajudá-la e nem protegê-la,
                quando mais necessitou de mim.

                …daquele olhar,
                lábios tremidos a pedir o meu amor
                e eu neguei tudo o que podia ter dado.

José Ernesto Ferraresso

Posted in poesia | Leave a Comment »

AH,SAUDADE

Posted by vidapura2 em Fevereiro 5, 2009

                de repente,
                o aperto no peito,
                um nó na garganta,
                desatino,
                a alma dolorida…

                é ela que chega devagarinho,
                como não quer nada
                senta ao lado,
                sem pedir licença…

                Ah, saudade…
                companheira dos poetas,
                das noites solitárias,
                da melancolia do olhar,
                que se perde na imensidão
                do mar…

                Ah, saudade…
                eterna companheira!

 Clara da Costa

Posted in poesia | Leave a Comment »

Conquista

Posted by vidapura2 em Fevereiro 5, 2009

            Jamais perder as esperanças,
            e acreditar sempre que a vida
            é cheia de sonhos que não terminam.
            Tudo é real quando damos valor,
            quando sentimos o viver no toque, 
            e contemplamos as maravilhas
            que Deus nos agraciou.
            A isso  podemos chamar de esperança,
            e saber que é palpável, confiável,
            porque existe dentro de nós.
            Não é utopia,
            e está ao nosso alcance,
            para  atingi-la é só acreditar 
            e conquistá-la .
 José Ernesto Ferraresso

Posted in poesia | Leave a Comment »

SUICIDA

Posted by vidapura2 em Fevereiro 5, 2009

    Caminha tresloucado

      Indiferente ao barulho ensurdecedor da cidade

      Dos carros que passam em disparada.

      Perdido em seus pensamentos

      Tormentos que transitam livremente

      Tomando todos os seus passos.

      Tem firme propósito

      Quer fugir de si mesmo

      De todos os fantasmas…

      Não vê qualquer saída

      Nenhuma luz!

      Nada que lhe afaste de tal intento.

      Um amontoado se confundindo por dentro

      Que o levam ao desenlace

      Enquanto o frio célere lhe castiga

      Numa canção de ninar funesta

      Que embala até sua alma.

      Pede perdão pelo ato

      Sente medo…

      Confunde-se!

      Por um instante parece querer desistir

       Abdicar-se do negror de tal intento.

      Chega ao ponto crucificado:

      Viaduto austero e gelado

      Que se estica numa altura íngreme

      Negando-se a beijar a avenida agitada

      Que lhe convida bem abaixo.

      Respiração ofegante

      Coração em total descompasso…

      Assim está ele:

      Um verdadeiro farrapo!

      Tendo consigo somente o viaduto indiferente

      E abaixo a tal avenida que lhe grita insistentemente.

      Cede a sua sedução…

      Pende o corpo

      Beijando o asfalto

      Enquanto a avenida ri diante do seu ato.

      Silencio…

      Nenhuma dor!

      Tudo consumado.

      Enquanto a noite toma-o nos braços.

      

      Marcos Sergio T. Lopes

Posted in poesia | Leave a Comment »

Quem sabe?

Posted by vidapura2 em Fevereiro 5, 2009

      Um novo dia,
      Um recomeço…
      Sem dor…Só amor,
      Sem somar…Só dividir,
      Sem”Eu” … Só “nós”,
      Com empatia…
      Sem preconceitos,
      Amor perfeito,
      Incondicional,
      Coração contrito…
      Sem pensar em  receber…só dar,
      Doar…
      Abrir o coração e sonhar

      Quem sabe?

     CandySaad

Posted in poesia | Leave a Comment »

Fim de Caso

Posted by vidapura2 em Fevereiro 5, 2009

Mais uma vez o show chegou ao fim,
e o fim é sempre triste de se ver,
cansativo, previsível, dolorido…
porém, rigorosamente inevitável!

Siga em paz o seu caminho.
Dessa vez não compro o morto, eu passo…
também não conte com o meu abraço.
Abrace-se ao espelho,
o seu melhor companheiro!
E nem precisa ter medo de se ferir,
nenhum estilhaço pode lhe atingir,
porque você não enxerga nada,
além do seu próprio umbigo…

Vá em frente, moço!
Mas não comigo.

Dispenso o lenço branco,
as lágrimas de crocodilo,
mentiras também, não são bem vindas.
Nessa área fiz mestrado, doutorado
conheço das mais feias às mais lindas,
mas meu tempo é precioso demais,
para gastá-lo com mentiras…

Não precisa de desculpas,
tampouco me acenar…
Vá depressa ou vá devagar,
mas vá… eu quero paz,
Não olhe para trás!

Na verdade, ouvindo essa música,
foi fácil entender, viajar mais além:
– “Você sabe muito bem…
No nosso caso,
felicidade, começa num adeus…”

E a hora é agora!
É triste porque eu nunca quis,
mas me desculpe, eu tenho pressa,
preciso ser feliz!

Se é por falta de adeus…
Au revoir…
Tschüss
 Viszlát
Arrivederci
Adios…
Adiau
bye bye…

Tere Penhabe

Posted in poesia | Leave a Comment »

QUE MAL HABLA EL AMOR AHORA

Posted by vidapura2 em Fevereiro 5, 2009

Que nos dice el amor ahora
que no nos haya dicho hace algunos años
que fueron épocas mejores las de antaño
o que la liberación nos mejora?

El amor no se conoce, yo concluyo
es algo tan bello, tan romántico, tan virtuoso
es algo tan delicado, tan tierno, tan hermoso
 solo al arte, la ciencia y la virtud le atribuyo

El hombre poseído por una pasión errante
la mujer liberada, ilusa cree que es amada
mientras en este juego queda devastada
en una soledad que la deja sola y sin amante

El hombre cree que triunfa, que logró poseer
mientras su espíritu se desvirtúa, esta vencido
no es ya el gladiador, o el Alejandro admirado
 una marioneta que no pudo superar su querer

Y se casan para hacer un hogar con facturas
un hogar con lindos hijos, dos sin madurez
esperando la caída con un rencor como preñez
mientras se desensibilizan, su amor no perdura

Pasó de moda el hogar y la conquista?
todo me parece tan artificial, tan indefinido
un sentimiento que desnutre, uno mas temido
el quiere matar en la mujer su amor autista

La mujer ejecutiva, desprecia ser la madre
 administradora del hogar, la gran mujer y esposa
engalana un cuerpo y mente que de vacío engrosa
todos en estos hogares no tienen oportunidad

Espero que tomen conciencia de cambiar
el hombre al colocarse como un caballero ejemplar
 la mujer hacer otro tanto y una moral para templar
pues los errores dejan hijos mal y sin hogar

©Victoria Lucía Aristizábal©

Posted in poesia | Leave a Comment »