amizade e poesia

Alguém que faz você rir…Alguém que faz você acreditar em coisas boas…Alguém que convence você …De que existe uma porta destrancada…Só esperando para que você abra. Esta é a Amizade Para Sempre.

Archive for 17 de Março, 2009

Pobre alma!

Posted by vidapura2 em Março 17, 2009

Pobre alma que sólo mira la vida ajena…
Hoy tuve pena de su sufrimiento…
Me dolió, pero fue breve el momento…
Finalmente… Peor es el rencor de su pecho…

Intentar alcanzarme, no resuelve el problema,
No lo hace mejor… Es débil su argumento…
Piense que hoy estamos aquí, mañana no…
La vida es breve… Pasa veloz como el viento…
 
Nada maltrata más que la conciencia…
Es feroz y masacrante el arrepentimiento…
Quien cree en Dios es justo y puro…
Imparcial… Bondadoso… De culpa es exento…

Mi pecho se aprieta, el alma no vuela
Veo túneles húmedos… Feos… Y oscuros…
Donde está Señor la bondad verdadera?
Donde la paz… El amor que tanto busco?…

Besos… Cariños y cuchillazos, no combinan,
Somos finalmente… Culpables de tantos desatinos…
Nos dejamos llevar por la masa putrefacta…
Sellamos con la infelicidad nuestros destinos.
 
Y la serpiente se desliza entre nosotros sin cascabeles,
Envenena, separa, los soberbios… Corteja …
Se tira hambrienta sobre hermanos, antes buenos…
Y mucha maldad esparce… Sólo odio desea…

Hasta cuando Señor?… – Hasta cuando?…
Hasta cuando las tinieblas irán a huir de su Luz?
Ah… Pobre alma!… – Todo tiene su final!….
Por qué murió el “Nuestro Señor” en la Cruz???

Si un día llegar el feroz arrepentimiento,
No olvide.. El nombre de Él es Jesus!…
Mary Trujillo

Posted in poesia | 1 Comment »

Pobre alma!

Posted by vidapura2 em Março 17, 2009

Pobre alma que só olha a vida alheia…
Hoje tive pena do seu sofrimento…
Doeu… Mas foi breve o momento…
Afinal… Pior é o rancor do seu peito…
 
Tentar me atingir, não resolve o problema,
Não o faz melhor… É fraco seu argumento…
Pense que hoje estamos aqui, amanhã não…
A vida é breve… Passa veloz como o vento…
 
Nada maltrata mais que a consciência…
É feroz e massacrante o arrependimento.
Quem acredita em Deus é justo e puro…
Imparcial… Bondoso… De culpa é isento…
 
Meu peito se aperta, a alma não volita….
Vejo túneis úmidos… Feios… E escuros…
Onde está Senhor a bondade verdadeira?
Onde a paz… O amor que tanto procuro?…
 
Beijos… Carinhos e facadas, não combinam,
Somos enfim… Culpados de tantos desatinos…
Nos deixamos levar pela massa apodrecida…
Selamos com a infelicidade os nossos destinos.
 
E a serpente desliza entre nós sem guizos…
Envenena, separa. – Os soberbos… Corteja …
Se atira faminta sobre irmãos, antes bons…
E muita maldade espalha… Só ódio deseja…
 
Até quando Senhor?… – Até quando?…
Até quando as trevas irão fugir da Sua Luz?
Ah… Pobre alma!… – Tudo tem o seu final!….
Por que morreu o “Nosso Senhor” na Cruz???
 
Se um dia chegar o feroz arrependimento,
Não esqueça…  – O nome dEle é Jesus!…
Mary Trujillo

Posted in poesia | Leave a Comment »

PARA PENSAR

Posted by vidapura2 em Março 17, 2009

 Se te pensas. alguém já te pensou,
      o que a pensar, julgaste teu pensamento.

      Não é difícil de digerir esta minha frase,
      quando há uma compatibilidade de genes,
      de entre muitas as pessoas, existentes neste mundo.

      Assim, o que um dia, tiver por meu juízo,
      outro alguém, já o facultou.

      Para isso existe a diversidade e a coragem, em
      enfrentar o novo, com originalidade e algum radicalismo.

      Por cada criação, do obsoleto e comummente comum,
      fujamos sem cair na facilidade e na monotonia, do meramente banal.

      Reinventemo-nos a todo o instante. para que assim,
      a cada obra nossa, surpresa e espanto, ante o leitor, venhamos a
      estimular.

      Mas de pensar não deixemos. Ponto de partida e de chegada.

      Jorge Humberto

Posted in poesia | Leave a Comment »

PROSEANDO

Posted by vidapura2 em Março 17, 2009

Se imagino.. quem me imagina?
      Se penso. quem é que me pensa?
      não sendo meu. de quem então,
      o peso que trago no dorso?

      Nasce uma flor e com ela nasce o dia.
      tão simples quanto isso.

      E não há filosofia nenhuma aqui, tão pouco
      teoremas.

      Quem repara com os olhos é cego.
      porque vê apenas aquilo que quer ver, não
      o que está a ver.

      Como ser, de muitas vidas, não coabito com
      o egocentrismo, apenas e só com a diversidade,
      que nunca confundo, na hora de escrever.

      Para mim escrever é um acto totalmente a sós.
      E é através da meditação, que me transformo,
      no próprio leitor, na sua reivindicação e crítica.

      Meu único desejo: uma rosa branca. junto um
      poema, feito de dedicação, realidade confrontada e
      muito amor.

      Jorge Humberto

Posted in oração | Leave a Comment »

SEM VONTADE PRÓPRIA

Posted by vidapura2 em Março 17, 2009

Hoje em dia, perdidos todos os valores comuns,
      fazendo de cada um de nós, pessoas sociáveis,
      prontas na ajuda, na palavra, cuidados e afectos,
      a tudo isso, se sobrepôs, a indiferença e a cobiça.

      Para nosso mal, uma aparência superficial, reina
      em tudo o que fazemos, ditando o que está certo
      ou errado, sempre no intuito de valorizar, o sem
      prestígio, que, infelizmente, ganhou razão de ser.

      Porque as pessoas assim o quiseram, deste modo
      fechar olhos, àquilo que os fazia, seres diferentes
      dos demais, com seu próprio carácter, passando a
      ser então de preferência, dos outros, seus palhaços. 

      Sim. pois que, para os Novos-ricos, estes últimos,
      não são mais do que isso, meros palhaços, urdidos
      nas suas teias vulgares, levando-os a julgarem-se,
      não pelo que são, mas pelo que possuem por ardil.

      Tornamo-nos em filhos do plástico, a tudo calando,
      com um sorriso ridículo nos lábios, ainda que, para
      alcançar maldita cobiça, por entre a fome se durma,
      cobrindo-nos, à noite, de uma inveja, que, nos vive.

      Jorge Humberto

Posted in poesia | Leave a Comment »

NASCEU UMA NOVA ESTRELA

Posted by vidapura2 em Março 17, 2009

  Ao abrigo do calor e protecção, de teu
                  corpo, deixo-me ficar, abraçando-me
                  a ti, como algo único, que, a vida, nos
                  deu, para que a saibamos viver em paz.

                  Olhando teus lindos cabelos, da cor das
                  cerejas, passeio minhas mãos, por eles,
                  afastando-os um pouco, para que teus
                  olhos, da cor do mel, entrem nos meus.

                  Linda a tua face, quem a esculpiu, linda
                  como tu seria e sempre o será! Porque,
                  a horizonte, as manhãs virão encontrar,
                  aquela que por aquela, vida lhes presta.

                  A vida, que a mim, em amor, me cultas,
                  a cada momento fazendo-me que creia
                  num mundo bem mais bonito, onde tu,
                  ó flor, nasceste um dia por nosso nome.

                  E entre o mar e os cometas, és tu, nunca
                  eu, espaço de celebração, desde quando
                  alguém, anunciando-te, te reclamou para
                  nós e de boa sorte, ungiu, teu exíguo ser.

                   
                  Jorge Humberto

Posted in poesia | Leave a Comment »

Romanticismo

Posted by vidapura2 em Março 17, 2009

Hubo una época de valor de la poesía
              hasta mecenas había
              los versos declamados en las fiestas a deliciar
              el  romance, los sentimientos ella enaltecía

              Con el tiempo, con el empirirsmo de Decarte
              donde todo tiene  que  provarse
              Vino la ciencia, declinó la poesía
              Hoy es un arte que vive al relento

              Imagina, probar sentimientos
              que despejarán del corazón
              pocos restarán que cultivan la emoción
              Pues estamos viviendo la época de la razón

              Desalmada, cartesiana, exacta
              cosas que entristecen al alma
              que cada vez mas se esconde
              ni  se sabe donde mas.

              Pues los sentimientos , no son para  mostrarse
              como casi robos al  comportarse
              vacíos, fríos, distantes o indiferentes
              Pulidamente convivir con la hipocresía

              Que tristeza, solamente la individualidad
              Con el corazón en la obscuridad
              Sin la poesía para alegrar tu palpitar
              Sin los versos para rimar con su melodía

              Noches sin mas serestas
              Sin mas letras compuestas para conquistar
              a la dulce amada, en las ventanas a  deleitarse
              En las noches de luna llena, el amor al iluminar

              Mas un día  va a regresar la poesía
              pues se repiten las épocas en la historia
              y nuevamente sentir todo aquello que existía
              Gracia, romances, mecenas, rimas y armonía

              Joe’A

Posted in poesia | Leave a Comment »

Un amor como el nuestro

Posted by vidapura2 em Março 17, 2009

Un  amor como el nuestro 
fue  plantado en sentimientos tan  fuertes
que haja o que houver
no terminará jamás

Puede vivir  al  sol inclemente
neviscas con frios congelantes
vendavales  de  grandes tempestades
con  relámpagos, truenos y tifones

Un  amor como el nuestro 
nada  lo puede destruir  jamás .
Ni la intriga, ni la envidia
ni la infamia, ni la calumnia

Este amor, ninguno puede separar jamás  …
Ni todas las más difíciles  dificuldades
ni todas las provaciones de la vida
un amor como el nuestro no sucumbira jamás

Joe’A

Posted in poesia | Leave a Comment »

Consciência das Coincidências

Posted by vidapura2 em Março 17, 2009

Quantas pessoas estiveram,  por estranhas coincidências,

      à mesma época, “unidas”, interagindo,  em virtude dos

      “esclarecimentos” postos à luz?

      Quantas ampliaram suas consciências e horizontes

      e perceberam que era hora de mudar a forma de agir,

      assumindo novos patamares no meio em que vivem?

    James Redfield

Posted in poesia | Leave a Comment »

Conheça o Seu Caminho

Posted by vidapura2 em Março 17, 2009

Onde estão as nossas maiores dificuldades?
      Há  um enorme desencontro, entre o que colhemos,  planejamos e pretendemos. E o que nós  gostaríamos  de  colher.

      Nossas dificuldades  estão em  nossos  hábitos,  criados ao longo de nossas vidas.
      Adquirimos grandes experiências,  e  aprendemos  com  as  pessoas que vamos conhecendo ao  longo  de nossa  existência…
      Precisamos  nos preparar,  para  o  trabalho  de  fazermos uma grande  faxina  na   alma. A partir daí,  conseguiremos  chegar  ao encontro  do  nosso  eu interior.

      Nossas conquistas estão atreladas às lutas e nossas vitórias exigem esforço supremos, treinos e  muita dedicação diária.

      Querer mudar, todos buscamos…

      Na realidade,  é isso que nós estamos fazendo aqui neste planeta Terra, em nossa experiência humana:

      Mudar  para melhor  é  evoluir no Caminho Divino.
      Poucos  possuem a  clarividência de suas  missões, e  muitos são  orientados  por  caminhos que  não os levarão  à   felicidade!
      Será que estamos vivendo assim?…
      Necessitamos dessa felicidade mais do que tudo,  como  o  ar que respiramos.
      Ser  feliz é um estado de espírito e não
      uma busca.

      Ser feliz é conseqüência de nossos pensamentos e atitudes.
      Todos querem ser felizes, mas poucos conseguem.
      Por quê?
      Porque seguem o caminho errado para si, e se apegam  a  falsos conceitos  e  filosofias
      de vida.
      Existe uma diferença grande em querer mudar e seguir na  busca pela mudança.
      
      Nós somos produtos de um meio. O meio em que vivemos.
      Este sistema reage a qualquer esboço de nossas alterações de comportamento.
      O simples fato de mudar, não significa que já vencemos todos os obstáculos. 
      Só iniciamos uma nova caminhada.

      Só descobrimos o caminho que iremos tomar, mas isso não é tudo.
      É um começo, princípio de uma nova vida e novos problemas a confrontar-se.
      Dizer não, quando queremos negar e dizer sim, quando afirmamos. Isso pode desapontar as pessoas que sempre se acham donas de nossas vidas… Mas é assim que se constrói uma vida de crescimento espiritual e de felicidade.
      Certamente, que em determinados momentos tudo parece desabar.
      As pessoas insistem para que continuemos da forma como elas acham que devemos ser.
      É exatamente neste ponto que precisamos ser  fortes  e  não  fraquejarmos.
      Somos testados pela energia da derrota em nossa determinação de mudança.

      Se abrirmos espaço para o mal, se não policiarmos os nossos pensamentos, dificultamos ainda mais as coisas para nós mesmos. Tudo parece desabar.
      Mas, na realidade somos nós mesmos os causadores de tudo.
      Saber pensar, dominar a mente, é o  segredo.

      Muita Paz no Coração!
      A Vida é um Presente.
      Rose Lima

Posted in AMIGOS | Leave a Comment »

Coisas de Deus

Posted by vidapura2 em Março 17, 2009

Deus ainda fala com as pessoas?

  Um jovem foi para o estudo da Bíblia numa noite de Quarta-feira.
  O pastor dividiu entre ouvir a Deus e obedecer a palavra do Senhor.
  O jovem não pode deixar de querer saber se “Deus ainda fala com as pessoas?”.
  Após a pregação ele saiu para um café com os amigos e eles discutiram a mensagem.
  De formas diversas eles falaram como Deus tinha conduzido suas vidas de maneiras diferentes.
  Era aproximadamente 10 horas quando o jovem começou a dirigir-se para casa.
  Sentado no seu carro, ele começou a pedir ” Deus! Se ainda falas com as pessoas, fale comigo. Eu irei ouvi-lo. Farei tudo para obedecê-lo”.

  Enquanto dirigia pela rua principal da cidade, ele teve um pensamento
  muito estranho: “Pare e compre um galão de leite”.
  Ele balançou a cabeça e falou alto
  “Deus é o Senhor? “.

  Ele não obteve resposta e continuou dirigindo-se para casa.
  Porém, novamente, surgiu o pensamento “compre um galão de leite”.

  O jovem pensou em Samuel e como ele não reconheceu a voz de Deus, e como Samuel correu para Eli. “Muito bem, Deus! No caso de ser o Senhor, eu comprarei o leite”. Isso não parece ser um teste de obediência muito difícil.
  Ele poderia também usar o leite. O jovem parou, comprou o leite e reiniciou
  o caminho de casa.

  Quando ele passava pela sétima rua, novamente ele sentiu um pedido
  “Vire naquela rua”.
  Isso é loucura, pensou e, passou direto pelo retorno.

  Novamente ele sentiu que deveria ter virado na sétima rua. No retorno seguinte, ele virou e dirigiu-se pela sétima rua. Meio brincalhão, ele falou alto
  “Muito bem, Deus. Eu farei”.
   Ele passou por algumas quadras quando de repente sentiu que devia parar. Ele Brecou e olhou em volta. Era uma área misto de comércio e residência. Não era
  a melhor área, mas também não era a pior da vizinhança.

  Os estabelecimentos estavam fechados e a maioria das casas estavam escuras, como se as pessoas já tivessem ido dormir, exceto uma do outro lado que estava acesa.

  Novamente, ele sentiu algo,
  “Vá e dê o leite para as pessoas que estão naquela casa do outro lado da rua”.
  O jovem olhou a casa. Ele começou a abrir a porta, mas voltou a sentar-se. “Senhor, isso é loucura. Como posso ir para uma casa estranha no meio da noite?”.
  Mais uma vez, ele sentiu que deveria ir e dar o leite.

  Finalmente, ele abriu a porta,

  “Muito Bem, Deus, se é o Senhor, eu irei e entregarei o leite àquelas pessoas.
  Se o Senhor quer que eu pareça uma pessoa louca, muito bem. Eu quero ser obediente.  Acho que isso vai contar para alguma coisa, contudo, se eles não
  responderem imediatamente, eu vou embora daqui”.

  Ele atravessou a rua e tocou a campainha. Ele pôde ouvir uma barulho vindo de dentro, parecido com o choro de uma criança. A voz de um homem soou alto:

  “Quem está aí? O que você quer?”.
   A porta abriu-se antes que o Jovem pudesse fugir.
  Em pé, estava um homem vestido de jeans e camiseta.

  Ele tinha um olhar estranho e não parecia feliz em ver um desconhecido
  em pé na sua soleira.

  “O que é? “. O jovem entregou-lhe o galão de leite. “Comprei isto para vocês”.
  O homem pegou o leite e correu para dentro falando alto.

  Depois, uma mulher passou pelo corredor carregando o leite e foi para a cozinha.
  O homem seguia-a segurando no braços uma criança que chorava.

  Lágrimas corriam pela face do homem e, ele começou a falar, meio soluçando
  “Nós oramos. Tínhamos muitos contas para pagar este mês e o nosso dinheiro havia acabado.

  Não tínhamos mais leite para o nosso bebê. Apenas orei e pedi a Deus que me mostrasse
  uma maneira de conseguir leite”. Sua esposa gritou lá da cozinha:

  “Pedi a Deus para mandar um anjo com um pouco… Você é um anjo?

  * jovem pegou a sua carteira e tirou todo dinheiro que havia nela e colocou-o
  na mão do homem.

  Ele voltou-se e foi para o carro, enquanto as lágrimas corriam pela sua face.
  Ele experimentou que Deus ainda responde os pedidos.
  Agora, um simples teste para você: Se você acredita em instintos verdadeiros,
  mande esta mensagem para todos os seus amigos.

  Você tem 24h por dia, gasta com muitas coisas.
  Quanto tempo você leva para parar um pouquinho e ouvir Deus?

Posted in oração | Leave a Comment »

BEM USANDO NOSSA IMAGINAÇÃO

Posted by vidapura2 em Março 17, 2009

Com toda certeza, e sem que possa haver a mínima  sombra de dúvida, nossa vida é movida e motivada pela imaginação.  Desde criança, sempre nos deixamos levar pelo imaginário, fazendo viagens inacreditáveis, vivendo aventuras incríveis.  Quem entre nós nunca se viu na pele dos heróis de nossa infância?  Não fechou os olhos, chegando a ver-se em meio à floresta africana, como êmulo do Tarzan? Ou em fantásticas aventuras espaciais como “dublê” de Flash Gordon?  Ou então vivendo incríveis romances com artistas de preferência?

 

Depois, continuamos  nos guiando pela imaginação, que sempre nos faz criar situações, que desejamos sejam reais, e que nem sempre são exequiveis, e nessa impossibilidade, apelamos para a imaginação, pois não custa sonhar.

 

Recebi um texto de minha amiga L’Inconnue, onde ela, deixando-se levar pela imaginação, escreveu o seguinte:

“Onde nos leva a  imaginação?!?!  a qualquer parte, onde quisermos e quando, acho que é o que de mais fantástico temos no corpo humano!!! A MENTE!!! A CAPACIDADE DE CRIAR!!! VOAR!!! IR ONDE O VENTO NOS LEVAR!!! E OS SENTIMENTOS,e onde ninguém consegue ENTRAR sem que deixemos,ninguém nos pode arrancar, ou roubar, ou “espiar”!!! invadir o que pensamos ou sentimos, você pensa uma coisa e diz outra…”

Parece que o ideal é deixar a emoção nos levar, e que o barquinho da vida que nos leve, com a brisa,até onde for possivel chegar.

 

Assim sendo,  a imaginação por vezes nos faz enveredar por caminhos perigosos, meio  fora da realidade, ou então nos conduz para grandes realizações. Tudo aquilo que fazemos, deve primeiro ser imaginado, depois, “visualizado”. Se obteremos resultados práticos ou não, tudo depende de como nosso imaginativo se enquadra na realidade.  Por vezes são tão fora de um contexto prático, que se tornam inexequíveis.

 

São resultados imaginados, que  poderão ser apenas irreais, porém, se transformados em realidade, poderão ter péssimas consequências.  Então sempre será necessário “puxar” nossos sonhos  do espaço, para a terra, estudando-os bem, pois “na prática, a teoria sempre é outra…”

 

Precisamos saber se são sonhos apenas, ou sonhos efetivos.  Pois se efetivados, são sonhos que poderão nos trazer felicidade, ou que poderão transformar-se em pesadelo, dependendo de como soubermos trabalhar nossa imaginação. E é exatamente  nisso que está o gosto da vida,  em sua imponderabilidade… No uso que soubermos dar ao nosso livre arbítrio.

 

É muito válido seguir nossos impulsos, nossos sonhos, entregarmo-nos ao imaginário, mas sempre mantendo os pés no chão, para que ele não nos falte caso nossa imaginação tenha sido fértil demais.

 

Já em questões de amor, nem sempre se pode usar apenas o bom senso e o sentido real da vida.

 

A imaginação e a fantasia sempre acabam dominando, tornando os amores mais reais, à medida que a irrealidade nos leva a incríveis devaneios.

 

Pode-se mesmo dizer que um amor vivido com muito bom senso, dentro dos chamados limites reais, será um “amorno”, faltando-lhe o calor que vem através da imaginação, daquilo que idealizamos.

 

Podendo transportar o imaginário para o real, teremos um amor muito bem vivido. Contudo, se bloquearmos a imaginação, vivendo apenas no real, poderemos ter então o “amorno”…

 

Estou imaginando agora um lindo por do sol, onde, juntos, poderemos agradecer ao Amigão por termos tido UM LINDO DIA, que certamente, imaginamos repeti-lo amanhã.

 

  Marcial Salaverry

Posted in AMIGOS | Leave a Comment »

AMOR NO MAR

Posted by vidapura2 em Março 17, 2009

Entre braços e pernas escorrendo,
entre fendas escolhendo…
emaranhando-se em cabelos,
perdendo-se entre pelos…
Lá estará o mar…
Teu corpo percorrendo,
os melhores recantos escolhendo,
em toques envolventes…
e meus dedos frementes,
seguindo o mesmo caminho,
cobrindo teu corpo de carinho…
O mar te cobre suavemente,
eu te cubro apaixonadamente…
O mar te dá delícias,
enquanto te faço carícias…
Molhamo-nos…
Amamo-nos…
Enquanto o mar ruge,
nosso amor urge…
 
 
Marcial Salaverry

Posted in poesia | Leave a Comment »

ETERNO RESNACER

Posted by vidapura2 em Março 17, 2009

 

Nós somos como as árvores

Vergamos durante as tempestades

Nossos limites são testados…

 

Enquanto não somos arracandos da terra

a seiva continua a circular,

para mais à frente expandir-se

com uma força maior

 

Por mais difíceis que sejam os nossos momentos

nada poderá impedir que aconteça o renascer

NEM MESMO QUANDO FORMOS ARRANCADOS DA TERRA!

 Tahyane Rangel

Posted in poesia | Leave a Comment »

LAVRADORES

Posted by vidapura2 em Março 17, 2009

“O lavrador que trabalha deve ser o primeiro a gozar dos frutos”
– Paulo (II TIMÓTEO, 2:6).
 
Há lavradores de toda classe.
Existem aqueles que compram o campo e exploram-no, através de rendeiros suarentos, sem nunca tocarem o solo com as próprias mãos.
Encontramos em muitos lugares os que relegam a enxada à ferrugem, cruzando os braços e imputando à chuva ou ao sol o fracasso da sementeira que não vigiam.
Somos defrontados por muitos que fiscalizam a plantação dos vizinhos, sem qualquer atenção para com os trabalhos que lhes dizem respeito.
Temos diversos que falam despropositadamente com referência a inutilidades mil, enquanto vermes destruidores aniquilam as flores frágeis.
Vemos numerosos acusando a terra como incapaz de qualquer produção, mas negando à gleba que lhes foi confiada a bênção da gota d’água e o socorro do adubo.
Observamos muitos que se dizem possuídos pela dor de cabeça, pelo resfriado ou pela indisposição e perdem a sublime oportunidade de semear.
A Natureza, no entanto, retribui a todos eles com o desengano, a dificuldade, a negação e o desapontamento.
Mas o agricultor que realmente trabalha, cedo recolhe a graça do celeiro farto.
E assim ocorre na lavoura do espírito.
Ninguém logrará o resultado excelente, sem esforçar-se, conferindo à obra do bem o melhor de sí mesmo.
PAULO DE TARSO, escrevendo numa época de senhores e escravos, de superficialidade e favoritismo, não nos diz que o semeador distinguido por César ou mais endinheirado seria o legítimo detentor da colheita, mas asseverou, com indiscutível acerto, que o lavrador dedicado às próprias obrigações será o primeiro a beneficiar-se com as vantagens do fruto.
 
 Emmanuel/ Francisco C. Xavier

Posted in AMIGOS | Leave a Comment »