amizade e poesia

Alguém que faz você rir…Alguém que faz você acreditar em coisas boas…Alguém que convence você …De que existe uma porta destrancada…Só esperando para que você abra. Esta é a Amizade Para Sempre.

Archive for 27 de Março, 2009

Projetos Inacabados

Posted by vidapura2 em Março 27, 2009

Faz parte da natureza humana sonhar e idealizar as mais variadas realizações.

 

Um hábito muito comum é a lista que se faz no início de cada ano, as famosas “proposições de ano novo”.

 

Costuma-se relacionar hábitos nocivos a serem abandonados, cursos a serem iniciados e virtudes a serem adquiridas…

 

Propostas razoáveis e, na maioria das vezes, necessárias ao desenvolvimento daquele ser que as relacionou.

 

No entanto, comumente, antes mesmo da primeira semana do ano acabar, a lista é abandonada em alguma gaveta, juntamente com a disposição sincera de mudança que a havia inspirado.

 

E lá se vão para o esquecimento, mais uma vez, as mudanças prometidas para si mesmo.

 

Quem se espera enganar?

 

Afinal, a proposição de reforma íntima atinge primeiramente ao próprio interessado.

 

Propostas como essas abandonadas lembram projetos que se iniciam e não se realizam.

 

São barcos que jamais alcançam o mar.

 

Textos sem ponto final.

 

Obras que não saem da prancheta de desenho.

 

Músicas jamais executadas.

 

Flores que não desabrocharam.

 

Filhos que não nasceram.

 

Amores inconfessados.

 

Desenhos que nunca tocaram um papel.

 

Promessas não cumpridas.

 

Sonhos abandonados.

 

Os dias passam rápidos.

 

As folhas brotam, crescem e mais adiante caem das árvores, enquanto as pessoas passam seus dias adiando partidas, retardando começos e cancelando mudanças.

 

E o que poderia acontecer de modo voluntário, acaba se tornando obrigatório.

 

A vida, um dia, há de nos cobrar pelas realizações que nos caberiam e que não levamos a termo.

 

Que realizações serão essas?

 

Grandes feitos?

 

Conquistas retumbantes?

 

Não.

 

Por certo, as mais significativas missões que nos foram confiadas têm o objetivo de domar nossas próprias imperfeições.

 

“Ah! Mas é tão difícil vencer hábitos antigos!” – poderíamos argumentar.

 

No entanto, mais difícil ainda será conviver para sempre com costumes infelizes que amargam a nossa existência e a daqueles que nos cercam.

 

Projetos inacabados, por certo, temos vários.

 

Qual deles retomar e concluir de uma vez por todas?

 

Cada um de nós deverá saber qual é o mais urgente e mais viável, por ora.

 

Trata-se de uma decisão intransferível e inadiável.

 

É chegada a hora de realizar e de transformar.

 

É hora de abandonar as desculpas que nos serviram de muletas por tantos séculos, retardando-nos, no mesmo compasso de atraso e de teimosia vã.

 

……………………….

 

Que o dia de hoje seja uma marca significativa na linha do tempo de nossas existências.

 

Pouco importa que dia da semana seja.

 

Não interessa em que mês do ano estejamos.

 

Não há porque esperar por outra oportunidade.

 

Chances são como brisas que surgem rapidamente e se vão de igual forma.

 

Não há motivo real e justo para permanecer estacionados enquanto a vida nos chama a realizar o bem.

 

Coragem e disposição hão de ser a inspiração que nos faltava.

 

Não amanhã, mas sim, hoje.

 

Não depois, mas sim, a partir de agora.
 Momento Espírita.

Posted in AMIGOS | Leave a Comment »

Sento-me

Posted by vidapura2 em Março 27, 2009

sento-me no teu corpo
lentamente
como o teu beijo
sento-me no teu desejo
ardentemente
como o teu olhar
sento-me no teu sexo
sofregamente
como a tua paixão
colo-me ao teu corpo
intensamente
como o meu tesão

Quando SEU corpo se mistura com o meu..
Já misturados!
íSiS

Posted in poesia | Leave a Comment »

ENCONTRO UNICO

Posted by vidapura2 em Março 27, 2009

                        Céu e terra se abriram dando passagem …
                        maravilhoso encontro de amantes ,
                        sonoridades diferentes em carícias entregues ,
                        gestos cúmplices em olhares furtivos,
                        dois animais em luxúria entregam-se inquietos…
                        clama teu peito em doce beijo…
                        frias coxas agitadas procuram fazer parte
                        deste encontro…
                        Noite de amor em ritmos iguais…
                        estalido de mãos que se buscam
                        no grito de Eros…
                        Luzes distantes cegam meus olhos
                        entrega múltipla com encanto sutil de amor…
                        comunhão de corpos latejando
                        ao som de musica contagiante e adocicada…
                        Encontro agitado e feroz…
                        amantes selvagens…
                        rememorando este encontro passional
                        sem importar noite ou dia,
                        nem canto de sereias, nem flores de cera…
                        Abre-se o jasmim deixando voar
                        teu perfume almiscarado,
                        levando este momento único
                        em mil vozes ao vento…
                        sussurrando apenas,
                        a magia de um encontro de amantes…

                        MARCELO ROMANO

Posted in poesia | Leave a Comment »

ENCUENTRO UNICO

Posted by vidapura2 em Março 27, 2009

                        Cielo y tierra se abrieron dando paso …
                        maravilloso encuentro de amantes ,
                        sonoridades distintas en caricias entregadas,
                        cómplices gestos en miradas gatunas ,
                        dos animales en lujuria pasan inquietos…
                        clama tu pecho en el dulce beso…
                        fríos muslos temblorosos buscan ser parte
                        de este encuentro …
                        Noche de amor en ritmos iguales …
                        estallido de manos que se buscan
                        en el grito de Eros …
                        Luces distantes ciegan mis ojos
                        entrega plural con encanto sutil de amor…
                        comunión de cuerpos latiendo
                        al son de música pegajosa y dulzona…
                        Encuentro agitado y feroz …
                        bravíos amantes …
                        rememorando este encuentro pasional
                        sin importar noche ni día,
                        ni canto de sirenas , ni flores de cera…
                        Se abre el jazmín dejando volar
                        tu perfume almizclado,
                        llevando este momento único en
                        mil voces al viento… susurrando tan solo
                        la magia de un encuentro de amantes …

                        MARCELO ROMANO

Posted in poesia | Leave a Comment »

A Sombra

Posted by vidapura2 em Março 27, 2009

Até o ladrão que existe em nós pode ser salvador. Se, por exemplo, estamos em contato com nosso próprio lado do ladrão astuto, provavelmente não seremos pegos pelas outras pessoas, já que o ladrão da sombra nos fará agir como as pessoas que trapaceiam e enganam umas às outras. Para dar um exemplo, uma vez conheci um homem que se aposentou após vinte anos de serviço militar. Era um homem sincero, honesto, mas ingênuo, com pouca experiência no árduo mundo dos negócios. Ele tinha guardado alguns milhares de dólares com os quais entrou em três negócios no espaço de um ano. Em todos eles foi ludibriado, não por seus concorrentes, mas pelos próprios sócios, e no final daquele ano havia perdido todo seu dinheiro. Este é um caso onde teria sido vantajoso para ele se tivesse entrado em contato com seu próprio lado astuto. Não seria o caso deste homem ter agido de maneira desonesta, mas sua astúcia poderia ter-lhe dado a percepção necessária da malícia das outras pessoas, o que o protegeria da trapaça. Assim diz Jesus: “…sede prudentes como as serpentes e sem malícia como as pombas” (MT 10,16).

 

O humor dos indígenas americanos pode ser tomado como um outro exemplo. Eram um povo sexualmente casto. A vida sexual era extremamente regulada e o esquema da tribo de tal forma confinante, que não havia muita oportunidade para que homens e mulheres burlassem os códigos estabelecidos para a conduta sexual. Mas eles tinham um personagem mitológico, chamado Coiote ou Embusteiro, que era extremamente liberado de qualquer restrição sexual. Deverá ser lembrado que o Coiote possuía um pênis bem longo e era capaz de destacá-lo do resto do corpo, o que lhe dava a possibilidade de realizar diversas proezas sexuais. Há um episódio em que o Coiote avista algumas mulheres atraentes, que tomam banho num riacho, e então se esconde numa brecha, destaca seu pênis que bóia pela água e tem experiências sexuais hilariantes com as mulheres. Depois volta para o Coiote que, sem dúvida, não pode ser descoberto e punido. Para os indígenas esta história era objeto de espontânea gargalhada, já que os instintos sexuais suprimidos encontravam um jeito substitutivo de se expressarem.

 

Pessoas com a sombra demasiadamente reprimida têm a tendência a barrar seu senso de humor. Parecem estar sempre julgando e condenando as outras pessoas, como o caso do fariseu que desconsiderou a mulher de má reputação na história de Lc 7,36-50. No entanto, Jesus respeitou a mulher e disse que, tendo sido perdoada em sua vida, ela teria também uma grande capacidade para amar, o que faltava ao fariseu, pois ele nunca havia cometido erros, de modo que nunca se confrontou com sua sombra.

 

Desse modo a personalidade da sombra está relacionada ao ideal do ego, mas há pessoas cujo ideal do ego é diferente do da maioria de nós. Os marginais, por exemplo, podem ter um ideal do ego que valoriza bastante a agressão, a brutalidade e ações anti-sociais. Aqui a personalidade da sombra pode ser clara, ou seja, pode incorporar impulsos mais generosos, afáveis e socialmente aceitáveis. Como exemplo temos Starr Daily, um homem que intencionalmente havia se tornado um criminoso. Ao atingir a meia-idade ele era uma criatura sofrida que vivia num confinamento solitário, quando teve uma marcante experiência com Cristo. Como conseqüência, sua vida interior despertou e ele passou a viver o resto de seus dias como um homem amável e dedicado ao bem-estar de seus semelhantes. Star Daily narra sua história no livro “O Amor Abre as Portas da Prisão”. Não sabemos o que se passou com sua personalidade criminosa de antes, mas fica claro que a partir de sua experiência com Cristo, seu lado de amor, até então reprimido e negado, pode emergir. Entretanto, a maioria de nós tenta viver a partir de seu lado mais afetivo, honesto e socializado, e geralmente, quando falo da sombra, penso nela em seu sentido mais obscuro, como algo dentro de nós que contém esse lado negro contrário à nosa tentativa de seguir uma vida benigna que nos prmitirá receber a aprovação dos outros e, suponhamos, de Deus.

 

Mal, o lado sombrio da realidade – John A. Sanford

Posted in poesia | Leave a Comment »

ORAÇÃO DA MIGALHA

Posted by vidapura2 em Março 27, 2009

SENHOR !

QUANDO ALGUÉM ESTIVER EM ORAÇÃO, REFERINDO-SE À CARIDADE, FAZE QUE ESSE ALGUÉM ME RECORDE, PARA QUE CONSIGA IGUALMENTE AJUDAR EM TEU NOME.
QUANTAS CRIATURAS ME FITAM INDIFERENTES, E QUANTAS ME ABANDONAM POR LIXO IMPRESTÁVEL…
DIZEM QUE SOU MOEDA INSIGNIFICANTE, SEM UTILIDADE PARA NINGUÉM; CONTUDO, DESEJO TRANSFORMAR-ME NA GOTA DE REMÉDIO PARA A CRIANÇA DOENTE. ATIRAM-ME À DISTÂNCIA, QUANDO SURJO NA FORMA DO PEDAÇO QUE SOBRA À MESA; NO ENTANTO, ASPIRO A FAZER AINDA, A ALEGRIA DOS QUE CHORAM DE FOME. MUITA GENTE CONSIDERA QUE SOU TRAPO VELHO PARA O ESFREGÃO, MAS ANSEIO AGASALHAR OS QUE ATRAVESSAM A NOITE DE PELE AO VENTO…OUTROS ALEGAM QUE SOU RESTO DE PRATO PARA A CALHA DO ESGOTO, MAS ENCONTRANDO MÃOS FRATERNAS QUE ME AUXILIEM, POSSO CONVERTER-ME NA SOPA GENEROSA, PARA ALIMENTO E CONSOLO DOS QUE JAZEM SOZINHOS, NO CATRE DO INFORTÚNIO, REFLETINDO NA MORTE.
AFIRMAM QUE SOU APENAS MIGALHA E, POR ISSO, ME DESPREZAM…TALVEZ NÃO SAIBAM QUE, CERTA VEZ, QUANDO QUISESTE FALAR EM AMOR, NARRASTE A HISTÓRIA DE UMA DRACMA PERDIDA E, REPORTANDO-TE AO REINO DE DEUS, TOMASTE UMA SEMENTE DE MOSTARDA POR BASE DE SEU DESTINO.
FAZE, SENHOR, QUE OS HOMENS ME APROVEITEM NAS OBRAS DO BEM ETERNO ….
E, PARA QUE ME COMPREENDAM A CAPACIDADE DE TRABALHAR, DIZE-LHES QUE,  UM DIA , ESTIVEMOS JUNTOS EM JERUSALÉM, NO TEMPLO DE SALOMÃO, ENTRE A RIQUEZA DOS PODEROSOS E AS JÓIAS FAISCANTES DO SANTUÁRIO, E CONTA-LHES QUE ME VISTE E ME ABENÇOASTES, NOS DEDOS MIRRADOS DE POBRE VIÚVA NA FEIÇÃO DE UM VINTÉM.

            MEIMEI

Posted in poesia | Leave a Comment »

É meu o castigo!…

Posted by vidapura2 em Março 27, 2009

Olho a madrugada pela janela…
Todos dormem… É quase dia…
Pensamento viaja na imensidão…
Quem sou eu?… – Estou vazia!…
 
Apenas recordações… Estou somando…
Meu olhar orvalhado… Rubra fonte…
Desfaz-se em águas salgadas, mornas…
Sem esperanças… Sem horizonte…
 
Só a solidão pode amenizar meus ais…
Só o silêncio me ajuda a suportar…
O ontem… O hoje… E o nunca mais…
Preciso ir… Partir sem mais pensar…
 
Esquecer o medo… O maldito costume…
O bom dia… O boa noite… O telefone…
Brigas… Juras… Sorrisos e lágrimas…
Exorcizar de vez a madrugada insone…
 
Minha poesia… Já não tem aquarela…
Naufragou no véu da noite escura e fria…
Fiquei só…  Desventurada, triste e sombria…
Minha rima está quebrada… Sem companhia!
 
O sol nasceu… Preciso dormir… Já é dia!…
Não quero ver nada… Nem o melhor amigo…
A revolta me consome… – Quem ficaria comigo?
A dor lancinante é minha… É meu o castigo!…
Mary Trujillo

Posted in poesia | 1 Comment »

Champanhe

Posted by vidapura2 em Março 27, 2009

      Vou recolhendo taças, cacos,
      Sorvendo o resto do champanhe
      Que sobrou da festa, bebendo
      Lágrimas salgadas, amargas…
      Malditas, incontidas, doridas…
      O telefone mudo me traz de
      Volta o momento exato de
      Quando levaram minha alma.
      Como cega tateio as paredes,
      Sento no jardim esquecida de mim.
      Que o mundo pare de girar, quero
      Esquecer, quero ficar assim…
      Perdida como a nuvem, querendo
      Desabar em temporal, chover…
      Retiro do peito o tolo sonho,
      Enxugo minha face molhada…
      A canção linda aponta onde errei,
      Onde esqueci de acordar do
      Mal logrado sonho que sonhei…
      Onde exatamente… Me anulei?…
      E a dor vai lacerando meu peito.
      Já nem sei se amei ou se me odeio…
      Amor… Ah… O amor… Que se veste de ouro
      E prata, só para envenenar devagar,
      Matando dia após dia, com toda calma…
      Assim bêbada, envenenada, nem percebi
      Minha alegria se despedir, partir…
      Ela foi embora mansamente…
      Não!… – Acho que chorei demais!…
      Preciso de champanhe para sorrir!…
      Ou da minha droga, meu ópio?
      Quero mais champanhe borbulhando
      Em minha taça, este está acabando…
      Miseravelmente, está chegando ao fim!…
      Mary Trujillo

Posted in poesia | Leave a Comment »

Sem ti, nunca mais

Posted by vidapura2 em Março 27, 2009

Um dia falar-me-ás com ternura
de tudo o que esperas de mim.
Falar-me-ás de beijos,
e me envolverás com teus abraços.
Mostrar-me-ás as praias e as montanhas
e me apontarás,

na aurora que se avizinha,
onde deixaste os teus traços.
E para que eu não me perca,

marcarás qualquer estreito caminho com teus passos.
Tudo para que eu não tenha
de ficar, nunca mais, sozinha.
Nunca mais ficar sem o teu carinho.
     

odeteronchibaltazar

Posted in poesia | Leave a Comment »

Sou Assim

Posted by vidapura2 em Março 27, 2009

      As estrelas,
      quando meus olhos brilham.
      As flores,
      quando a ternura oferece perfumes.
      Os rios,
      quando a alma flutua.
      A brisa,
      quando chego distante.
      As árvores,
      quando dou guarida.
      As frutas,
      quando sou doce.
      Os pássaros,
      quando minha voz encanta.
      O Sol,
      quando clareio caminhos.
      A Lua,
      na inspiração dos poemas.
      A própria poesia,

      na essência de Pajador.

 

      Ruben Alves Vieira

Posted in poesia | Leave a Comment »

Sou assim

Posted by vidapura2 em Março 27, 2009

      Sou como a chuva, como o vento.

      Como o Sol como a Lua.

      Sou natureza em criação.

      Sou humana em evolução.

      Sou mulher apaixonada,

      e pela vida sigo minha estrada.

      Na amizade sou sincera.

      No amor, sou mais que fera.

      Quando amo, amo de verdade.

      E me entrego a realidade.

      De que a vida é passageira.

      Porém, sou matriz, sou primeira.

      Baixo astral em meu ser não tem lugar.

      Em cada célula esta escrito o verbo amar. 

      Sol Lua©

Posted in poesia | Leave a Comment »

NA LINHA DO HORIZONTE

Posted by vidapura2 em Março 27, 2009

      Lá onde se levanta ou se deita o sol,
      entre a linha que define o horizonte,
      numa perfeita sintonia,
      sentado nas areias da praia, observo,
      o quão subtil é a natureza.

      De mil sonhos, preencho meus olhos,
      seja de noite ou seja de dia,
      imaginando, não o que posso ver mas
      tudo aquilo, que me é negado ver,
      para além do possível, ao ser humano.

      Sabedor de tudo isso, dou por mim a
      inventar novos mundos, outras
      realidades, quem sabe povos mais
      evoluídos, vingando na linha do horizonte,
      suas casas, livres de guerras ou de invejas.

      E assim, enquanto brinco com as areias,
      da praia, nasce e morre o sol, nasce e morre
      a lua, vezes sem conta, cumprindo sua
      função, que, orgulhosamente, o Cosmos,
      deixou-nos, por nossa glória, a se preservar.

      E como, por um qualquer encantamento,
      mergulho cheio de vida, nas águas do mar!

      Jorge Humberto

Posted in poesia | Leave a Comment »

Amor secuestrador

Posted by vidapura2 em Março 27, 2009

      Cuando al amor llegó,
      todo mi sistema de seguridad ella burló
      ninguna de mis defensas él consideró
      cuando me di cuenta, de él yo yá era rehén

      Exigiendo alto valor por el rescate
      solamente mi alma, simplemente
      Mi libertad, naturalmente
      Nunca el amor va a dejar de ser castrador

      Joe’A

Posted in poesia | Leave a Comment »

Amor sequestrador

Posted by vidapura2 em Março 27, 2009

      Quando ao amor chegou
      todo meu sistema de segurança ela burlou
      nenhuma das minhas defesas ele considerou
      quando dei por mim, dele eu já era refém

      Exigindo alto valor pelo resgate
      somente minha alma, simplesmente
      Minha liberdade, naturalmente
      Nunca o amor vai deixar de ser castrador

      Joe’A

Posted in poesia | Leave a Comment »

NOITE DOS PLANCTOS

Posted by vidapura2 em Março 27, 2009

              Modulavam com as ondas,
                pela praia em horas tardias,
                o coro de nossas vozes,
                nas canções do tempo em voga
                naquela orla da vida…
                naquela vaga certeza, irrefletida,
                própria aos jovens,
                de que se vive só para sorrir e sonhar…

                O vento levava, rumo ao mar,
                e espalhava as vozes do nosso canto,
                nas ondas que as lavavam
                em suas salgadas águas
                de um rumor muito maior!

                E havia vagalhões mensageiros
                de marés profundas
                trazendo tesouros de algas-luz
                pelas altas ondas meninas
                revezadas, em compasso sinfônico,
                pelas vagas e macias marolas marinas,
                com caprichoso e brilhante diadema
                nas cristas e franjas,
                a se despejarem rendadas
                em filigranas de prata,
                na espuma, pela areia…

                Quando nos alcançavam
                deixando-nos sua fluorescência
                pelos cabelos, sobrancelhas, pele…
                Contornando em brilho…
                frisando o que era grácil em nós!..

                As ondas de marés algas,
                executavam  rituais de batismo,
                aspergindo-nos de sal,
                ungindo com a fluorescência dos plânctos
                ao embevecimento dos nossos encantos joviais.
                E, como a cumprir nossa parte nos rituais,
                dançávamos em exata cadência
                sobre a areia encharcada,
                acordando a luminescência
                no ênfase da batida de nossos pés…

                Naquele preamar dos dias…
                aquelas nossas volatas vozes…
                naquelas vagas horas tardias…
                aquelas danças volares de luz…
                nas orlas  de nossas vidas,
                iluminados de alegria,
                experimentávamos
                e adorávamos brilhar!

                Eme Paiva

Posted in poesia | Leave a Comment »