amizade e poesia

Alguém que faz você rir…Alguém que faz você acreditar em coisas boas…Alguém que convence você …De que existe uma porta destrancada…Só esperando para que você abra. Esta é a Amizade Para Sempre.

Archive for 30 de Março, 2009

Amor carente

Posted by vidapura2 em Março 30, 2009

      Ah! Este sentimento que dói na alma torna-se peregrino em busca de verdades , e de pares.

      Este, que me toma por vezes, transformando meu sorriso em lagrimas,

      Despojando minha alma, entregando-me ao charco das lembranças do passado ingrato.

      Retira-me as forças, deixa-me lançado ao chão, mergulhando ao poço infinito da busca, do calor, do beijo deixado, da lembrança que outrora me fazia astro.

      Nesta carência que domina a alma, que faz companhia a lagrima solitária, ao sono que se torna instrumento de fuga.

      Se for tu, amor, o balsamo das dores quando abandonas o coração ao relento, torna-se o pior dos carrascos a perfurar as entranhas, lançando ao vento do esquecimento o que foi constelação de luz e estrelas.

      Toma-me nesta carência absoluta, mas reina pouco, deixa tua marca, mas, abre meu coração e alma novamente para a esperança o sorriso o calor.

      Vem e faz teu papel, pois não tem força capaz de evitá-lo, mas, ao perceber que, mesmo assim vencido, não fui,

       devolve-me o amor puro, forte e senhor de tudo.

       Coloca ai, então, a carência nas geleiras do tempo,

      Pois, para ti vivo, contigo faço minha historia e por ti morrerei!

      

      Paulo Nunes Junior

Posted in AMIGOS | Leave a Comment »

VIDA

Posted by vidapura2 em Março 30, 2009

      “Já perdoei erros quase imperdoáveis,
      tentei substituir pessoas insubstituíveis
      e esquecer pessoas inesquecíveis”.

      Já fiz coisas por impulso,
      Já me decepcionei com pessoas
      quando nunca pensei me decepcionar,
      mas também decepcionei alguém.

      Já abracei pra proteger,
      Já dei risada quando não podia,
      Já fiz amigos eternos,
      Já amei e fui amado, mas também já fui rejeitado,
      Já fui amado e não soube amar.

      Já gritei e pulei de tanta felicidade,
      Já vivi de amor e fiz juras eternas, mas “quebrei a cara” muitas vezes!
      Já chorei ouvindo música e vendo fotos,
      Já liguei só pra escutar uma voz,
      Já me apaixonei por um sorriso,

      Já pensei que fosse morrer de tanta saudade e…
      …tive medo de perder alguém especial
      (e acabei perdendo)!

      Mas sobrevivi!

      E ainda vivo!
      Não passo pela vida…
      e você também não deveria passar. Viva!!!

      Bom mesmo é ir a luta com determinação,
      Abraçar a vida e viver com paixão,
      Perder com classe e vencer com ousadia,
      Porque o mundo pertence a quem se atreve
      E
      A VIDA É MUITO
      para ser insignificante”

      Chaplin

Posted in poesia | Leave a Comment »

Nesta Noite Fria…

Posted by vidapura2 em Março 30, 2009

Sozinha… Nesta noite fria… E chuvosa…
      Vou recordando. Mágoas… Elas são tantas!
      Segue a vida sem razão, sem cor, nebulosa.
      Que já nem sei se teimar em amar adianta!

      No barulho da chuva… Viaja meu coração..
      Cansei, cansei de tudo… Esperar, sina maldita!
      Vazio… Vazio doído e profundo… Eterna solidão,
      Lágrimas tantas… Alma desnorteada… Aflita!

      Sonhos de amor… Atirados pelo chão!
      Mazelas que a vida impõe sem compaixão!
      Silêncios… Respostas de cruel conformação!
      Quem sou eu enfim? Nada mais que um grão!

      Nesta noite de chuva, vou desfiando meu rosário,
      Tentando conter do desespero a explosão!…
      Suportando a má sorte…  Meu eterno calvário…
      Toda a dor pungente que já senti dessa paixão!

      Amei… Amei… Amo… Esse foi o meu erro!
      Deixar mandar em mim… O idiota coração!…
      Para ser contemplada com tristeza e desterro!
      E levar do destino… Um tremendo bofetão!

      Sozinha nesta noite chuvosa… Longa e fria,
      Deixo que me acusem as duras verdades …
      Que atirem-me na cara toda a minha covardia!
      Minha fragilidade diante da brutal realidade!

      Estou, estarei só… Sempre abandonada e só,
      Esperando… Esperando essa tal  felicidade!
     Mary Trujillo

Posted in poesia | 1 Comment »

Outono !

Posted by vidapura2 em Março 30, 2009

      Posso, meu querido, abraçar-te, sem os medos?
      Tu não vieste pelos mesmos caminhos que eu.
      Não viste os sinais que cada estação me deu,
      mas em mim há ainda aqueles sonhos e segredos!

      Eu também sequer caminhei nos teus compassos.
      Nem vi a dor que te sulcaram o coração,
      mas sinto teus sofrimentos e teus cansaços,
      e não morreram, em ti, o amor e compaixão!

      Hoje sobra-nos um olhar de entendimento…
      Nessa envolvência amena, num amor profundo,
      quando abraçar-te trocaremos sentimento!

      No entardecer do tempo, há luzes reluzentes,
      a demarcar nosso amor como o maior do mundo,
      revigorando n’alma as ilusões presentes!

Mercília Rodrigues

Posted in poesia | Leave a Comment »

Apenas amantes…

Posted by vidapura2 em Março 30, 2009

            No pouco tempo em que estamos juntos,
            com que intensidade nos amamos!
            Num momento somos tudo
            em outro, somos nada…
            
            Sem pressa,
            sem medo,
            sem remorsos…
            
            Mas o tempo urge!
            A realidade nos chama
            e volto com tua imagem
            tatuada na minh’alma!
            
            É quando tomas a rédea
            desse caminho só nosso.
            Voa em teus pensamentos,
            e te perdes, sisudo e mudo
            sem crença ou esperança
            de voltares ao nosso ninho.
            
            
            Seguimos em frente
            plácida e ternamente,
            porém…
            apenas amantes…

Ciducha

Posted in poesia | Leave a Comment »

Agenda & Perdida

Posted by vidapura2 em Março 30, 2009

      Lá, segues, à parte,

      Nas mãos de um estranho.

      Confesso o maltrato

      Que agora no prato,

      Servido à la carte,

      É o gole que arranho.

      Partiste com restos

      Fugidos do dia,

      De horas pacientes,

      Tão benevolentes,

      Mimando com versos

      Minha analgesia.

      Indomados escritos

      Das tantas folias

      Que no pensar trago,

      A dança, o bailado

      Libertos dos ritos

      Das longas homilias.

      Contigo o encontro:

       

      Me via… Me sou…

      Perdi a agenda,

      O espelho e a venda,

      No riso que é o outro

      Que a raiva quebrou.

  Eliane Couto Triska

Posted in poesia | Leave a Comment »

ENTENDENDO A CAPACIDADE DE AMAR

Posted by vidapura2 em Março 30, 2009

      Existem poemas, cronicas, músicas, alguns tangos maravilhosos, falando sobre o amor, em suas diversas facetas. Assim, lendo e analisando  muita coisa que já foi escrita sobre o amor, cheguei a uma conclusão de que poucas pessoas tem de verdade, a capacidade de amar.

      Verdadeiramente amar, não é apenas gostar muito de alguém.  Não é apenas aquela sensação de prazer e posse que se sente quando estamos perto de um certo alguém que faz bater mais aceleradamente nosso coração quando estamos dançando um sensual tango, por exemplo.  Nem tampouco aquela sensação de imensa tristeza que nos domina quando esse “alguém” não está perto, ou mesmo quando nos abandona.

      Chama-se de amor, mas não é Amor. Então, que raios vem ser o Amor?

      Amor de verdade é aquele sentimento que sentimos por determinadas pessoas (é plural mesmo, pois o sentimento é universal e seletivo), independendo de elas estarem ou não na nossa companhia.  Sentimos mesmo à distância.  Nesse caso, não sentimos tristeza pela ausência, sentimos saudade.

      Ficamos felizes se sabemos que estão bem.  Entristecemo-nos se as sabemos doentes ou infelizes, ou se algo de mal lhes aconteceu.

      O Amor independe do contato físico.  Não é egoísta.  Importa-se apenas com o bem estar das pessoas que amamos.  Inclusive, é um sentimento assexuado. Existe entre pessoas do mesmo sexo sem qualquer problema.

      A grande diferença com o amor físico é essa.  O amor físico é exclusivista.  Queremos a pessoa, a sua presença ao nosso lado, e quando isso não é possível, ficamos incomodados,  pensando que estamos sendo traídos.  A sensação é exatamente essa, a de uma traição, como se esse alguém não pudesse estar em companhia de outras pessoas. É nossa propriedade.  Muitas vezes sentimos essa reação até mesmo quando o relacionamento acaba.

      Então podemos Amar alguém sem amar esse alguém? Claro.  Podemos gostar muito de certas pessoas, ter um sentimento muito grande de carinho, sem que a tenhamos ao nosso lado.  Sem sentirmos amor físico.  Pode-se definir como um sentimento de amizade muito forte.

      É um tipo especial de amizade, é uma Amizade.  Uma Amorzade. Definindo melhor, pode-se dizer que temos muitos amigos e poucos Amigos.  Os primeiros, são aqueles por quem temos consideração, cumprimentamos, gostamos de saber se estão bem.  É o famoso caso do “Oi, tudo bem?  Tá.  Tchau.”  Agora dentre esse amigos, existem alguns que, por razões as mais diversas, sentimos uma consideração especial, um carinho maior.  Chegamos a viver suas emoções com a mesma intensidade  que eles próprios.  Preocupamo-nos efetivamente com seu bem estar.  Chegamos mesmo a fazer algum sacrifício para ajudá-los em suas necessidades.

      É aquele tipo de Amizade, ou de Amor que antigamente acreditava-se não ser possível entre pessoas de sexo diferente, e existia um grande preconceito quando alguém se declarava amigo de uma pessoa de outro sexo.  Se essa pessoa fosse casada então, era um Deus no acuda.  Coisa inaceitável.  Mulheres casadas sequer podiam olhar para outros homens.

      Felizmente isso mudou e muito.  Homens e mulheres podem curtir esse sentimento gostoso sem que sejam rotulados de “namorados”.  Claro que ainda existem mentalidades tacanhas que não aceitam isso.  Azar deles.  A Amizade entre homens e mulheres não só pode, como deve ser vivida.  Inclusive através de conversas com amigos de sexo diferente, muita gente conseguiu acertar sua própria vida conjugal.   Não há nada como conhecer bem a maneira de pensar dos “adversários”.

      Bem, é muito bom saber separar as coisas.  Muitas vezes o Amor pode virar amor, e fica muito fortalecido, pois os parceiros chegaram à conclusão de que se amam após conhecerem-se muito bem.

      Não tenham dúvidas de que é muito bom poder Amar as pessoas, como é bom também amá-las. Depende das circunstâncias.  Sem querer fundir mais cucas, desejo que todos tenham UM LINDO DIA.
    Marcial Salaverry

Posted in poesia | Leave a Comment »

Interlúdio

Posted by vidapura2 em Março 30, 2009

      As palavras estão muito ditas

      e o mundo muito pensado.

      Fico ao teu lado.

      Não me digas que há futuro

      nem passado.

      Deixa o presente – claro muro

      sem coisas escritas.

      Deixa o presente. Não fales,

      Não me expliques o presente,

      pois é tudo demasiado.

      Em águas de eternamente,

      o cometa dos meus males

      afunda, desarvorado.

 Cecília Meireles

Posted in poesia | Leave a Comment »

ESPELHO MEU

Posted by vidapura2 em Março 30, 2009

Vendo-me refletida em ti meu espelho querido,
começo a pensar…
Onde está aquela menina que passava tanto tempo a sua frente?
Onde estara aquela garota risonha e brincalhona que sonhava encontrar o principe encantado?
Em fazer dezoito anos e ser dona do proprio nariz?
Ir para universidade, casar e ser feliz?
É o tempo passou rapido meu amigo e aqui estou eu novamente.
Bem diferente é claro,mas os sonhos nao mudaram tanto assim…
A maioridade a muito a alcancei.
A faculdade a tempos terminei.
Casar? sim casei e me separei…
Mas o principe…
ah! esse continuo esperando,
ainda não o encontrei…

Lea Rodriguez

Posted in poesia | Leave a Comment »

Sonho Cigano

Posted by vidapura2 em Março 30, 2009

            Embala-me nas asas de um belo sonho.
            Beija-me amor meu… Cigano amado…
            Funde teu olhar tristonho no meu risonho,
            Leva-me em teu mágico corcel alado!

            Faz-me tua brilhante estrela, tua nívea lua.
            Nesta noite de fogueira, sedução e festa,
            Ofereço minha pele alva, rósea e nua…
            Girando, arrebatada e ardorosa sob a tua destra.

            Bordando teu corpo na leveza dos meus dedos,
            No mais alucinado, voraz e selvagem delírio,
            Entre voluptosos abraços… Beijos sobre beijos,
            Deste nosso tão desejado e encantado idílio.

            Quero ser tua cigana… Tua bem-amada…
            Me perder na tua boca macia e orvalhada,
            Adormecer no teu peito… Feliz e realizada,
            Despertar faminta e febril na madrugada…

            Somos tu e eu, toda a beleza na nossa raça,
            Desafiando, sem temor, toda a maldade nefasta.
            Guerreando contra toda a injusta causa…
            Bebendo bondade e amor na mesma taça!…

             Mary Trujillo

Posted in poesia | Leave a Comment »

UMA LETRA A DOIS

Posted by vidapura2 em Março 30, 2009

      Recebo de ti, minha amada, esta
      bela letra, que, singelamente,
      oferecer-me quiseste, deixando-a
      no cimo de minha cama, para que,
      de pronto, a pudesse ler.

      São palavras, que encerram um grande
      significado, quer para ti quer para mim.

      Tu sim minha eterna musa. que
      por poeta, inspiração me trazes, dia
      após dia, onde canto o nosso amor,
      com a mesma simplicidade, de uma flor.

      Atenta bem, que, essas palavras,
      que na folha foram deixadas, têm uma
      pequena dualidade, pois tanto podem
      ser tuas como minhas.

      Aceito-as como tuas, numa linda homenagem,
      à minha pessoa.

      E se alguma semelhança existe, como
      tendo sido eu, a escrevê-las,
      é porque estamos, de tal maneira envolvidos,
      que ambos nos assemelhamos, no que
      temos para dizer.

      Vestindo minha pele, na minha ausência,
      sabendo de longe, o muito, que és para mim,
      foste duas pessoas, na letra que escreveste:

      tu por tua pessoa e o que és para mim,
      juntando tudo o que para ti sou, por
      tua excelência, enquanto Mulher, com «M»
      maiúsculo.

      Numa forma também, de me trazeres até
      ti e não te sentires, ao momento, sozinha,
      encarnando nossos dois seres.

      Tua a tua letra, para mim. que o conhecimento
      é mútuo. E mais ainda:

      o que é teu é meu, como o que é meu, sempre foi teu.

      Jorge Humberto

Posted in poesia | Leave a Comment »

Raios da alvorada

Posted by vidapura2 em Março 30, 2009

                                Quero te beijar,
                                com você acordar
                                te amar na alvorada
                                Passar o dia com você, no lembrança
                                e a noite, nos seus braços, no teu colo
                                te fazendo carinho, cafuné
                                conversando as coisas do dia
                                juntos vendo tevê
                                te levando para cama
                                deitando e rolando, te dando prazer
                                te completando, me realizando
                                dormir e sonhar com você.
                                Para este sol sempre nascer
                                iluminando meus caminhos
                                razão do meu viver
                                você meu alvorecer
                                Raios de minha alvorada

                                Joe’A

Posted in poesia | Leave a Comment »

Rayos de la alborada

Posted by vidapura2 em Março 30, 2009

                               Quiero besarte,
                                contigo despertar
                                amarte en la alborada
                                Pasar el día contigo, en el recuerdo
                                y la noche, en tus brazos, en tu seno
                                haciendote carícias;
                                hablando sobre las cosas del día
                                juntos viendo la téle
                                llevandote a la cama
                                echandonos en ella, dandote placer
                                completandote, realizandome
                                dormir y soñar contigo.
                                Para que este sol siempre nazca
                                iluminando mis caminos
                                razón de mi vivir
                                tú, mi alborecer
                                Rayos de mi alborada

                                Joe’A

Posted in poesia | Leave a Comment »

O balanço

Posted by vidapura2 em Março 30, 2009

Naquele instante
Você voltou a ser menina
Como se sua infância
Estivesse sempre ali
Ao alcance das suas mãos

Enquanto te balanças
Ao sabor do vento
Tudo que em é em ti mulher
Voltou a ser como as crianças

E ao deixar de somente te desejar
Para uma total admiração
Senti vontade ser você
E querer ser igual
É o inicio da minha paixão

Andre Luis Aquino

Posted in poesia | Leave a Comment »

A paz é para todos os homens

Posted by vidapura2 em Março 30, 2009

                  Tenho que pedir a paz…
                  Sem esquecer que pedir, é uma forma de paz.
                  Também não posso esquecer do ódio
                  Porque é uma forma de entender o amor.

                  Preciso semear flores, armazenar estrelas.
                  Tenho que lutar pela paz…
                  Com armas políticas, de aço, ou de palavras.
                  Não saberei dizer que tipo de batalha é essa.
                  Que colocada no campo de batalha,
                  Sem olhar para trás,
                  Pensando nas conquistas de tudo que se tem adiante.

                  Sei que não posso esquecer dos mortos
                  Deixados  para trás.
                  Não os mortos do campo de batalha
                  Porque seria um  alívio, pois nunca fiz nenhum.

                  Mas…sim nos que eu matei no dia-a-dia
                  Em cada instante,
                  Em cada sorriso que neguei
                  Na compreensão que não tive
                  No auxílio que não dei
                  No perdão que recusei
                  Deixando assim muitos mortos para trás.

                  Certamente já me questionei, tentando me desculpar:
                  ” A vida é uma eterna competição”
                  Eu sei perfeitamente, mas que eu não ouse então falar de paz.
                  Sem antes tentar compreender a minha culpa
                  Em todas as guerras.

                  Aos que hoje menos necessitam, agradeçam!…  Peçam, por outros irmãos que hoje mais necessitam…..
                  Façamos uma corrente, de oração e bons pensamentos, unidos,  no Amor de  Nosso Senhor Jesus Cristo!

                  Bom Dia!
                  Amor  sempre.
 Nelim Monti

Posted in poesia | Leave a Comment »