amizade e poesia

Alguém que faz você rir…Alguém que faz você acreditar em coisas boas…Alguém que convence você …De que existe uma porta destrancada…Só esperando para que você abra. Esta é a Amizade Para Sempre.

Archive for 27 de Abril, 2009

Lembranças…lembranças…

Posted by vidapura2 em Abril 27, 2009

      Corro para a sacada e os olhos a se deparar com a imensidão dos oceanos,

      a brisa que roça minha pele e as estrelas a despontarem

      Ah, nesta noite de solidão procuro com meus olhos você,

      que perdi em uma tarde cinzenta marcada pela incoerência e pela vergonha…

      Agora, procuro-te entre as estrelas tentando sentir-me pertinho de ti.

      Agarro nossa toalha e ainda sinto o cheiro de nossos corpos

      lanço-me aos lençóis e sinto o calor de teu beijo…

      Roço as flores e sinto tua pele ao redor,

      teu cheiro toma conta de tudo!

      

      Teus lábios sedentos pelo encontro dos meus

      cada noite que juntos construímos nossos sonhos

      projetamos nosso futuro, unidos um ao outro como um só…

      Aquela força que advinha de nossas almas

      entrelaçava o medo

      derrotava a dor

      gritava: somos fortes e daí!

      A união de almas que por séculos se perderam

      encontrando e fazendo em torno de si o arco-íris puro

      de um amor que mesmo após o túmulo não seria vencido…

      Agora, me recolho entre meu mundo,

      minhas lembranças…

      Enfrentando a noite fria, a madrugada misteriosa,

      o silêncio que toma tudo…

      Enfim,

      agora, só lembranças…

      

      Paulo Nunes Junior

Anúncios

Posted in AMIGOS | Leave a Comment »

O Reino das Chuvas

Posted by vidapura2 em Abril 27, 2009

Um dia tudo cai
Apenas para se levantar de novo
A gente dá valor demais
Para coisas erradas

A carne esta fértil
Mas o coração seca
Apodrecido
Por tardias esperanças

Todos podem ser um produto
Porém o céu azul
E o canto do vento
Não pomos dentro do caixão

Tantas guerras,injustiças
Tantos crimes,matanças
Acordos e condenações
A morte desdenha dos homens

No peito do poeta
Florece uma floresta
Úmidas emoções
Beba desta fonte

Carlos Assis

Posted in poesia | Leave a Comment »

Os caminhos do teu Corpo

Posted by vidapura2 em Abril 27, 2009

            Os caminhos do teu
            Corpo
            Sei-os
            Demasiado.
            Teu umbigo sedutor
            É cacimba ao sedentado.
            A tua boca
            Nunca pára
            De beijar ou de
            Prover
            O estímulo necessário
            Para abaixo eu mais
            Descer.
            Em teu colo eu me perco
            Quão criança
            Assustada,
            Que descobre entre
            As pernas
            Uma terra encantada.
            Se te viro pelo verso,
            Sou poeta
            Em outro mundo,
            Mas as terras que palmilho
            Eu conheço-as
            Bem a fundo.
            Belas nádegas
            Tuas afloram
            Como montes que conquisto.
            És furor e és prazer,
            Como nunca dantes visto.
            E subindo assim
            Eu vou,
            Farejando e encostado
            À tua pele de frescor
            Sempre bem pronunciado.
            Beijo as costas,
            Beijo a nuca,
            Pra que nunca me
            Esqueças,
            Pois só quando encontro
            Os teus caminhos
            É que perdes a cabeça.

    JJ LEANDRO

Posted in poesia | Leave a Comment »

OS CUSTOS DE SER DIFERENTE

Posted by vidapura2 em Abril 27, 2009

      Por entre o bulício, da cidade grande,
      caminhando e tropeçando,
      no aglomerado de pessoas
      (olhos postos no nada),
      deixo minhas desculpas,
      pelo desastroso comportamento.

      Das poucas pessoas, que me respondem,
      reparo assustado e sem palavras,
      que todas elas usam máscara,
      no lugar de seus rostos,
      quais figuras surrealistas e estáticas,
      a tudo e a todos, parecendo escarnecer.

      Correndo para um espelho e tocando
      cada traço de minha cara,
      reparo que tudo se mantém normal,
      com minha fisionomia.
      Duas crianças, segurando balões, olham-me
      desconfiadas, expondo suas orelhas de coelho.

      E saindo dali, apressadamente, desta, que é uma
      alucinação em massa, para onde quer que me volte,
      consigo ver, pela primeira vez, a verdadeira face,
      das pessoas, em toda a sua intimidade e
      verdadeira essência. Algo que eu já não soubesse,
      acontecer, em sociedades totalmente vulgarizadas.

      Por entre sorrisos, zombaria e menosprezo,
      completamente cercado e assediado, por gente,
      não me reconhecendo, como um deles, tão
      pouco admitindo minha afronta frontal, sou
      largado ao acaso, no meio da sujidade, de uma
      lixeira, entre cães desesperadamente famintos.

      Jorge Humberto

Posted in poesia | Leave a Comment »

OTOÑAL…

Posted by vidapura2 em Abril 27, 2009

      Palidez cianótica tiene la arboleda,
      la rosa se muere dentro del rosal
      y en una gran pausa de bellón y sedas
      se aletarga el triunfo del sol germinal.

Posted in poesia | Leave a Comment »

Corazón con poesias

Posted by vidapura2 em Abril 27, 2009

        Cuando miramos dentro del corazón

        percibimos, cuanto arte hay alli en ebullición

        en profusión ,pinturas ,  cuentos o  poesias

        Poesias compuestas por los sentimientos

        versos que derramam emoción

        mostrando nuestras alegrías 

        o nuestros dolores o nuestras pasiones

        de forma tan  cristalina

        con  tanta humildad

        que nos encanta como  una seducción

        condicionando nuestros sentidos

        y  percibimos  el  mundo como una linda canción 

        ya sea una sinfonía con la gracias de los pájaros 

        ya sea con la fragancia y colores de las flores

        Puede ser en el cielo, en el aire o en el mar

        la naturaleza, nos da  la vida revestida

        en  toda su belleza…

        decora nuestros sueños y  fantasías

        y todo se transforma en  una linda poesia

        derramada por el amor

        en colores vivos  y durante el curso  de nuestras vidas

        del  amanecer y el atardecer

        con mucha  luz y energia

        al anochecer el romance

        estrellado no luar…

        Que inspira ese poeta, llamado  corazón

        Rimando amor con pasión

        sea en versos, prosas 

        o una linda canción

        para elevarnos  o bailar

        los ritmos alucinantes de un tango latino

        y   deslizándonos  con los pasos melodiosos de un bolero

        y aún en el juego de la seducción 

        con  todas las armas los deseos

        con el fin  de conquistar, ya sea el cuerpo o el alma

        para alimentar la pasión  y la emoción .

        Un mundo encantado el  mundo de este poeta

        atrevido, inspirado  y sentimental

        Emocionas, Poeta corazón

        Joe’A

Posted in poesia | Leave a Comment »

Quando Vem o amor…

Posted by vidapura2 em Abril 27, 2009

      Quando chega o amor
      tudo ganha vida
      tudo ganha cor
      tudo tem novo sabor

      Nos olhos novo brilho
      nos lábios novo sorriso
      o coração palpita
      a face se enfeita

      o corpo saltita
      a alma canta
      tudo encanta
      a alegria contagia, é tanta

      que a todos inebria
      com tanta essência
      um mundo de fantasia
      de paz e harmonia

      Arco íris em todos horizontes
      multicolores flores nos campos
      azul celestial no firmamento
      a noite bordada de estrelas

      A madrugada povoada de sonhos
      sonhos coloridos, perfumados
      de exuberantes desejos
      Amar, o amor que chegou

      Que o coração acariciou
      que a alma afagou
      que o prazer pleno realizou
      Assim,  chega o amor.
      Joe’A

Posted in poesia | Leave a Comment »

Cuando viene el amor

Posted by vidapura2 em Abril 27, 2009

      Cuando llega el amor
      todo gana vida
      todo gana color
      todo tiene nuevo sabor

      En los ojos nuevo brillo
      en los labios nueva sonrisa
      el corazón palpita
      la cara se adorna

      el cuerpo saltita
      el alma canta
      todo encanta
      la alegría contagia, es tanta!

      que a todos inhebria
      con tanta esencia
      un mundo de fantasía
      de paz y armonía

      Arco-íris en todo el horizonte
      multicoloridas flores en los campos
      azul celestial en el firmamento
      la noche bordada de estrellas

      La madrugada poblada de sueños
      sueños coloridos, perfumados
      de exuberantes deseos
      Amar, el amor que llegó

      Que el corazón acarició
      que el alma besó
      que el placer pleno realizó
      Así,  llega el amor
      Joe’A

Posted in poesia | Leave a Comment »

Despedida en vida

Posted by vidapura2 em Abril 27, 2009

              Sabes tu qué es decir adios ?
              Un  adios, … a quien mi amor aún le pertenece
              Dar vueltas a las cosas  volver a pensar  …
              y frente  ti está el vacío
              Sentir ese hueco en el pecho 
              E irse  para  no volver  jamás
              Hacer un paso ,y sin mirar hacia atrás ,
              esforzarse para no recordar nada más …
              no pensar más en
               aquella parte que de mi, fué  mutilada

              Situaciones de la vida , sin retorno
              sin  faltas cometidas… sin  opciones 
              pré establecidas …situaciones ..sin  perdones
              Víctimas de una  bala  perdida….predestinación?

              El adios que duele , porque el adios es amargo
              es triste , es llanto
              El úlltimo dia de un amor…
              que fue :más sufrido que gozado

              Separación de pasiones , …en brazas
              Separacion  de amores…apasionados
              Adios sin  vuelta , sin muerte, y en vida
              Es el incomprensible adios, más  lacerante..
               de dos
               que   aún se aman ….

              Joe’A

Posted in poesia | Leave a Comment »

Paixão pela Paixão

Posted by vidapura2 em Abril 27, 2009

            Sinto paixão pela paixão
            um vicio do meu coração
            dependente das emoções
            intoxicado pelas sensações

            Paixão pelas coisas da vida
            Paixão pela noite , pela boemia
            Pelos cheiros dos cabarés
            Pelo dengo rebolado das cabrochas

            Paixão por novos amores
            Por desejos ardentes
            Por mulheres ardorosas
            Pelos prazeres extremos

            Paixão pela minha liberdade
            direito de ir, de vir… de voar
            de ir e deixar portas abertas
            amores com amizades

            Paixão pelo viver cultivando o prazer
            no dia a dia, no trabalho, no lar… na amada mulher
            pela liberdade de expressão e de opção do coração
            Viver… viver apaixonadamente os instantes na paixão

            Joe’A

Posted in poesia | Leave a Comment »

Pasión por la Pasión

Posted by vidapura2 em Abril 27, 2009

            Tengo pasión por la pasión
            un vicio de mi corazón
            dependiente de las emociones
            intoxicado por las sensaciones

            Pasión por las cosas de la vida
            Pasión por la noche , por la bohemía
            Por los olores de los cabarés
            Por el requiebro de las mulatas

            Pasión por nuevos amores
            Por deseos ardientes
            Por mujeres calientes
            Por los placeres extremos

            Pasión por mi libertad
            direcho de ir, de venir.. de volar
            de ir y dejar puertas abiertas
            amores con amistades

            Pasión por vivir cultivando el placer
            en el día a día, en el trabajo, en el hogar..en la mujer amada
            por la libertad de expresión y de opción del corazón
            Vivir…vivir apasionadamente los momentos en la pasión

            Joe’A

Posted in poesia | Leave a Comment »

Volúpia

Posted by vidapura2 em Abril 27, 2009

                                Molhei os desenhos gravados em teu corpo,
                                na volúpia da dança dos nus feitos de paixão,
                                fiz grandes círculos de desejos lambuzados de saliva.

                                
                                Dar-te-ei cada pedaço de carne que desejas,
                                nas sombras sob meu corpo, teu descanso,
                                voltarei para dentro do teu sexo ansioso por ficar.

                                
                                Deixaremos o divino para depois da cama,
                                quero os múltiplos êxtases espalhados sobre o lençol,
                                a paixão deve ser impura, fervente como úmido o teu sexo.

                                
                                Meu corpo, toma-o, lambuze dentro e fora com paixão,
                                quero ser o vinho da tua refeição de amor,
                                o resto seremos a vida e o que resta dos beijos maliciosos.

Caio Lucas

Posted in poesia | Leave a Comment »

noctâmbula

Posted by vidapura2 em Abril 27, 2009

      cerrei a janela
      e nela estou
      serraram minh’alma
      estrada do ser
      não sabe pra onde
      nem voltar
      só quer seguir
      ir e vir
      ser e estar
      parada, no silêncio
      existencial, fundamento
      da consciência
      substância do vácuo
      inodoro e insípido
      vida rolante tombando
      exala o caos

  LÍGIA TOMARCHIO

Posted in poesia | Leave a Comment »

Garçom

Posted by vidapura2 em Abril 27, 2009

      Garçom! Aqui!
      Nessa mesa de bar
      Você já cansou de escutar
      Centenas de casos de amor…

      Garçom!
      No bar todo mundo é igual
      Meu caso é mais um, é banal
      Mas preste atenção por favor…

      Saiba que o meu grande amor
      Hoje vai se casar
      Mandou uma carta pra me avisar
      Deixou em pedaços meu coração…

      E pra matar a tristeza
      Só mesa de bar
      Quero tomar todas
      Vou me embriagar
      Se eu pegar no sono
      Me deite no chão!…

      Garçom! Eu sei!
      Eu estou enchendo o saco
      Mas todo bebum fica chato
      Valente, e tem toda a razão…

      Garçom! Mas eu!
      Eu só quero chorar
      Eu vou minha conta pagar
      Por isso eu lhe peço atenção…

      Saiba que o meu grande amor
      Hoje vai se casar
      Mandou uma carta pra me avisar
      Deixou em pedaços meu coração…

      E prá matar a tristeza
      Só mesa de bar
      Quero tomar todas
      Vou me embriagar
      Se eu pegar no sono
      Me deite no chão!…

      Saiba que o meu grande amor
      Hoje vai se casar
      Mandou uma carta prá me avisar
      Deixou em pedaços meu coração…

      E pra matar a tristeza
      Só mesa de bar
      Quero tomar todas
      Vou me embriagar
      Se eu pegar no sono
      Me deite no chão!
      Me deite no chão!…
  Reginaldo Rossi

Posted in AMIGOS | Leave a Comment »

slow motion

Posted by vidapura2 em Abril 27, 2009

no ponto exato da pulsação
uma exclamação
e uma pergunta ficou no ar:
quanto vale esse tempo indeciso?
serei eu a pedra do altar
ou a pedra no caminho?

contida pela força
desacelero aos poucos;
não me acho, não me vejo
e não sinto o que me abraça
não há senão uma esperança
que bate descompensada
uma chama oscilante
que pisca e não se apaga
que não morre, nem se apruma

os dias se seguem obstinados
enquanto eu que não me habito,
assisto o tempo que me embaraça
nas horas que em mim se embaçam
na batida do carrilhão apressado

tenho pressa de viver
medo de adormecer e ver a vida se extinguir
nos meus braços vazios
sem ao menos ter vivido
a cota que me é devida,
conto os minutos dentro das horas
nas marcas da minha pele
nos fios do meu cabelo
que sem licença adoecem

desacelera coração
há muita vida dentro dessas artérias
muita horas dentro da ampulheta
infinitos trilhos nesse túnel
e muita emoção a ser embalada
por esses meus braços ansiosos

Angélica T. Almstadter

Posted in poesia | Leave a Comment »