amizade e poesia

Alguém que faz você rir…Alguém que faz você acreditar em coisas boas…Alguém que convence você …De que existe uma porta destrancada…Só esperando para que você abra. Esta é a Amizade Para Sempre.

Archive for Agosto, 2009

ESPERE-ME AMOR

Posted by vidapura2 em Agosto 30, 2009

      E mesmo que eu demore a chegar,
      respira fundo e feche os olhos…
      Pense no mar, ouça o seu marulhar
      e veja como a lua fica ofegante
      em sentir as tuas emoções…
      Se na manhã, tarde ou na noite
      ainda não me ver chegar,
      procure um jardim e há de
      encontrar rosas e jasmins,
      aromas que fazem teu coração vibrar…
      Distante do corpo, mas nossas
      almas juntas… no tempo…

      Naidaterra

Posted in poesia | Leave a Comment »

Esperando por você Amor !!!

Posted by vidapura2 em Agosto 30, 2009

      Estou aqui,
      sempre a lhe esperar.
      Então venha amor
      Meu corpo inteiro
      clama por você
      e minha vontade de amar
      somente é suprida
      ao lhe encontrar.
      Olhe meus olhos
      que lhe buscam,
      toque minhas mãos
      que lhe quer,
      sacie meu corpo
      que lhe deseja,
      me ame
      como lhe amo.
      Transforme minha vida
      em nosso viver,
      faça primaveras
      em cada amanhecer
      e sejamos amor
      Sol e Lua
      em eterno prazer…

           Ruben Alves Vieira

Posted in poesia | Leave a Comment »

ESPERE-ME AMOR

Posted by vidapura2 em Agosto 30, 2009

Chegarei no primeiro raio de Luar

      Na brisa da noite.

      Estarei no brilho de teu olhar.

      Feche os olhos…

      Sinta nosso perfume, que se mistura no ar.

      Despertando o desejo de amar.

      Toma-me em teus braços…

      E num acalento sem fim,

      envolva-me em teu carinho.

      Me aconchega com jeitinho.

      Diz que me ama… Que me quer.

      Serei só tua… Juntos pela eternidade,

      como o Sol e a Lua.

       Sol Lua©

Posted in poesia | Leave a Comment »

ESSA PAIXÃO…

Posted by vidapura2 em Agosto 30, 2009

Tem o carisma do oceano bramindo com a tempestade
      levantando ondas enfurecidas cheias de desejos,
      querem um encontro para amar na areia branca…
      Ah! que me consome essa paixão louca, chama-me,
      incendeia-me de luz, sou chão e céu, expressão da vida…
      Paixão que me faz sentir o êxtase da vida,
      alucina-me e envolve-me num turbilhão
      de pensamentos desvairados…
      Ouço o meu corpo, uma voz ardente sussurra
      para que viva intensamente essa louca paixão…

Naidaterra

Posted in poesia | Leave a Comment »

No silêncio da madrugada

Posted by vidapura2 em Agosto 30, 2009

Ao silêncio amigo da madrugada me entrego,
Quando todos se calam, descansam e dormem…
Vou dedilhando ao piano toda minha angústia.
Esse amor louco, a vontade desse homem…

Já não é amor, é doença, pura demência.
Na madrugada deixo que as lágrimas
Banhem meu rosto e o grito de amor
Engulo seco, peito aberto em chagas…

Ah… Covardia idiota, até quando serei cativa?
Pedaço de mim, fantoche do destino, escrava…
Até quando suportarei do vulcão, a labareda?
Seguir sendo nada, minha própria madrasta…

Ele é meu dia, minha noite, minha alma,
É senhor do meu corpo, do meu sangue.
Meu segredo mais lindo, cruel, assassino…
Que nega o calor, a felicidade desse instante.

No silêncio da madrugada, fantasio seu toque,
Sorvo em seus lábios o champanhe mais fino.
Rasgo a partitura maldita, me atiro na cama,
E no sonho o tenho entre os lençóis de linho…

Mary Trujillo

Posted in poesia | Leave a Comment »

Cavalgada

Posted by vidapura2 em Agosto 30, 2009

Vou cavalgando… Contornando a orla…
      Aspirando o doce cheiro do mar…
      Contemplando a esfuziante aurora.
      Coração vertiginosamente… A pulsar…
      
      Vou cavalgando… Sonhando, sonhando!
      Com os beijos e as carícias daquele verão.
      Emoções desgovernas… No éter bailando…
      Abstraídos na emoção, perdemos o chão!
      
      Ah, meu louco coração… Faz isso não!
      Amar é fogo que incendeia e não apaga!
      Noite vazia que se alonga sem explicação,
      É saudade dolorida que grita na alma!
      
      Vou cavalgando, sentindo da brisa o perfume,
      Vendo sua silhueta na espuma dourada…
      Bendizendo cada suspiro, cada queixume…
      Por saber-me intensamente amada!…
      
      Cavalgando… Vou pelo mar, mundo afora.
      Esperando sua chegada na madrugada…
      Que virá repleta de beijos na mesma hora…
      E a vida seguirá sendo uma bela cavalgada!
      
      Prazerosa… Desvairada e encantada!
      
      Mary Trujillo

Posted in poesia | Leave a Comment »

Violão

Posted by vidapura2 em Agosto 30, 2009

Violão plangente que toca em suas
      Cordas todos os meus sonhos…
      A Noite chegou, escureceu a pradaria,
      Só a lua clareia o negrume medonho…
      
      Ah… Violão que atiça a saudade!
      Dos tempos idos… Da felicidade…
      Já não ouço doces e ternas palavras…
      O coração quebrou, está pela metade…
      
      Violão, toque a música do começo,
      Daquele amor lindo e tão intenso…
      Quero acreditar ainda que ele virá,
      Pois sou dele, só a ele pertenço…
      
      Diga que ele virá ainda, ele virá!…
      Virá trazendo minha outra metade…
      O melhor de mim, meu lado bom,
      Levando esta tristeza que me invade.
      
      Toque violão, toque a nossa música,
      Anuncie nesta noite a sua chegada…
      Preciso dele para sorrir, para viver…
      Vai violão, ajude esta apaixonada!…
      Mary Trujillo

Posted in poesia | Leave a Comment »

Guitarra

Posted by vidapura2 em Agosto 30, 2009

Guitarra plañidera que en tus cuerdas
      Cantas todos mis sueños…
      Llegó la Noche oscureciendo la pradera,
      Sólo la luna ilumina la horrible oscuridad…

      Ah… Guitarra que atizas la añoranza
      De los tiempos idos… De la felicidad…!
      Ya no oigo dulces ni tiernas palabras…
      Mi corazón se quebró, está por la mitad…

      Guitarra, toca la música del comienzo,
      De aquel amor lindo y tan intenso…
      Quiero creer aún que él vendrá,
      Pues suya soy, sólo a él le pertenezco…

      Di que él vendrá sí, él vendrá!…
      Vendrá trayendo mi otra mitad…
      Lo mejor de mí, mi lado bueno,
      Llevándose esta tristeza que me invade.

      Toca guitarra, toca nuestra música,
      Anuncia en esta noche su llegada…
      Lo preciso para sonreír, para vivir…
      Vamos guitarra, ayuda a esta enamorada!…
      Mary Trujillo

Posted in poesia | Leave a Comment »

Minha Alma Cigana

Posted by vidapura2 em Agosto 30, 2009

Minha alma cigana,
É morada do meu amor,
É luxuria, fogo e ternura,
É estrela, raio, esplendor…

Dança de corpos sedentos,
De desejos ardendo…
Campos floridos e beijos!

Minha alma cigana
É movida à paixão…
Guerra e encantamento…
Barco navegando na ilusão!

Fogueira de mil labaredas,
Pomba voando na imensidão,
Não tem limites, nem freio…
É escrava do coração!…

Livre, livre como o vento!
Amante do amor total…
Entrega por inteiro…
Cálida rosa, feroz animal!

Alma cigana Impetuosa
Melada, feiticeira…
Em uma noite de amor,
Prende seu cigano
Pela vida inteira!
Mary Trujillo

Posted in poesia | Leave a Comment »

Mi Alma Gitana

Posted by vidapura2 em Agosto 30, 2009

Mi Alma Gitana,
Es morada de mi Amor,
Es lujuria, fuego y ternura,
Es estrella, rayo, esplendor…

Baile de cuerpos sedientos,
De deseos ardiendo…
Campos floridos y besos!

Mi Alma Gitana
Es movida a la pasión…
Guerra y encantamiento…
Barco navegando en la ilusión!

Hoguera de mil llamas,
Paloma volando en la inmensidad,
No tiene límites ni freno…
Es esclava del corazón!

Libre, libre como el viento!
Amante del amor total…
Entrega por entero…
Cálida rosa, feroz animal!

Alma Gitana impetuosa,
Melosa, hechicera…
En una noche de amor,
Toma a su gitano
Para la vida entera!
Mary Tujillo

Posted in poesia | Leave a Comment »

Dança na Penumbra

Posted by vidapura2 em Agosto 30, 2009

Entre quatro paredes, na penumbra;
      Juntos na tão sonhada pista, enfim;
      Teus contornos justapostos a mim…
      A felicidade que se vislumbra!
      
      A música é só nossa, aconchegante…
      E, dançando, vejo-te mais bonita.
      Colado ao teu, meu coração palpita;
      Marcam, juntos, batida unissonante.
      
      Rostos colados, falando baixinho,
      Enquanto a música sublima o ambiente,
      Sinto-me à mercê do clima envolvente,
      Desmanchando-me em te fazer carinho.
      
      Na dança lenta, nossas confidências…
      Tua voz rouca a acariciar meu ouvido.
      Teus passos, quando mudam o sentido,
      Tocam de leve minhas saliências.

      Quero bailar até de manhãzinha,
      Pois estou encantado com tua dança.
      Há clima de amor gerando esperança
      De que para sempre tu serás minha.
      
      Ógui Lourenço Mauri

Posted in poesia | Leave a Comment »

Sou Poesia

Posted by vidapura2 em Agosto 30, 2009

      Sou, eu sou poesia… Sou vontade de amar,
      Sou fantasia… Doce e saudosa melâncolia.
      Pedaços de sonhos dourados a caminhar.
      Sou aquela… Cuja beleza da vida a extasia!

      Poesia jorrando pelos poros, peito ardente.
      Negando o lado feio da vida… Tão insipiente!
      Vendo rostos frios, maldosos, indiferentes!
      Num mundo cruel… Enfermo… Indecente!

      Sou poesia… Deus me fez assim, verso, rima!
      Para levar amor aos que o negam, que mentem!
      Que passam pela vida com rancor, buscando rixa…
      Sem ter um ombro para chorar, sem confidentes.

      Sou… Eu sou poesia… Sou uma fada madrinha,
      Bordando em filetes de prata o anseio de tantos.
      Colorindo vidas… Com cintilantes estrelinhas…
      Levando esperança onde reside o desencanto!

      Sou… Sou poesia… Sou mensageira do Criador!
      Sou cheiro de relva, de mar, sou o sol abrasador,
      Sou o grito de todo o abandonado… E sofredor…
      Que deseja ser amado, e poder acreditar no amor!

      Mary Trujillo

Posted in poesia | Leave a Comment »

Mi María

Posted by vidapura2 em Agosto 30, 2009

La tarde va muriendo en el horizonte…
Aquí… De rodillas, acompañado de mis amiguitos,
Nuestras manos unidas en oración…
Levanto mis ojos llenos de esperanza
Y casi consigo ver a Papá del Cielo…
Siento que “Él” me está
Escuchando… En este instante…
Dejo mi pajarito verde cantar
Mi canción preferida…
Mi mamá, yo lo sé, se llama María.
Es tan bonita y buena, así como es su Maria
Sé… Ella vendrá corriendo por esa calle,
Me tomará en sus brazos y entre besos y abrazos
Dirá a mis oídos, “hasta que por fin te encontré”.
Si yo lo he  olvidado, Papá, en ese momento,
Me perdones, no fue desprecio, no…
Es que estaré soñando, tomado de
la mano de esa Santa…
Después de sentir su perfume y ser cubierto de besos,
Pediré un rato para tomar mi juguete,
Algunas ropas, decir adiós a los amiguitos,
Llevando conmigo la dulce y pequeña Ritinha.
Mamá no se enfadará, sé bien…
Las santas nunca se enfadan.
Entonces, ya en nuestra morada, llena de
Amor, emoción y encanto,
Diré muy bajito, cuidando para no
Despertar mi dulce mamá que duerme:
No le dije, Papá del Cielo?
Que mi María era tan
Bonita y buena como la Suya?…
Mary Trujillo

Posted in poesia | Leave a Comment »

Minha Maria

Posted by vidapura2 em Agosto 30, 2009

A tarde vai morrendo no horizonte…
Aqui… Ajoelhado com meus amiguinhos,
Nossas mãos unidas em prece…
Levanto meus olhos cheios de esperança
E quase consigo ver Papai do Céu…
Sinto que “Ele” está me
Ouvindo… Neste instante…
Deixo meu passarinho verde cantar
Minha canção preferida…
Minha mamãe, eu sei, se chama Maria.
É tão bonita e boa, quanto a Sua,
Sei… Ela virá correndo por essa rua,
Me tomará nos braços e entre beijos e abraços,
Dirá aos meus ouvidos, até que enfim o encontrei…
Se eu O esquecer, Papai, nesse momento,
Me perdoe, não foi desprezo não…
É que estarei sonhando, segurando
Dessa santa a mão…
Depois de sentir seu perfume, ser coberto de beijos,
Pedirei um tempo para pegar meu carrinho,
Algumas roupas, dizer adeus aos amiguinhos,
Levando comigo a doce e pequena Ritinha…
Mamãe não vai zangar, bem sei,
As santas nunca se zangam…
Então, já em nossa casinha, cheio de
Amor, emoção e encanto,
Direi bem baixinho, para não
Acordar essa doce criatura…
Não Lhe disse, Papai do Céu?
Que a minha Maria era tão
Bonita e boa quanto a Sua?…
Marilena Trujillo

Posted in poesia | Leave a Comment »

Dançando…

Posted by vidapura2 em Agosto 30, 2009

Dançando rodo, provoco seu desejo,
      Acendo mil brasas em suas veias…
      Meu cheiro de canela almiscarado
      Tece em seu corpo perigosas teias…
      Mary

      Qual um vulcão, que suas lavas expele,
      Sua dança cigana sabe me provocar,
      Faz um odor afrodisíaco de seu corpo exalar,
      Deixando os meus desejos à flor da pele.
      Lorenzo

      Vou deslizando sob seus olhos,
      Sob o olhar malicioso da multidão
      Seu ciúme crescente, claro, evidente
      Provoca fome, gula, frenética paixão…
      Mary

      Você, cigana, tem lido a palma de minha mão,
      Já conhece meus anseios, minhas fraquezas;
      Vive me provocando baques e surpresas,
      Sabe como ninguém encantar meu coração.
      Lorenzo

      Assim nossas vidas embriagadas,
      Se cruzam sedentas, sem explicação,
      Quanto mais danço mais o enlouqueço,
      Mais o quero em mim, em meu coração…
      Mary

      À medida que você vai bailando na pista,
      Sob tantos olhares que me deixam enciumado,
      Sinto meu coração batendo mais acelerado,
      Eis que a cada passo você mais me conquista.
      Lorenzo

      Vem cigano, escorrega no meu corpo,
      Dança comigo, vem, vem mais pertinho,
      Atiça, queima meus olhos com seu fogo,
      Roça seus lábios nos meus devagarinho…
      Mary

      Elevo-me às nuvens, dançando com você…
      E quanto mais perto de seu corpo eu chego,
      Mais desejos eu tenho de lhe fazer chamego,
      Indiferente ao que a platéia comenta e vê.
      Lorenzo

      Que importa o olhar da multidão?
      O hoje, o agora, o amanhã, o futuro?
      Se choveu, o sol nasceu ou morreu?…
      Se minha vida é só você… – Eu juro!
      Mary

      Nossos passos, lépidos e deslizantes,
      Sincronizados, em perfeita coreografia!
      Não vemos o mundo… Só a nossa anatomia;
      Alheios a tudo… Somos dois amantes.
      Lorenzo

      Dançando me insinuo, abuso; provoco
      Seus nervos, sua pele, seu arrepio.
      Vem cigano, que hoje a dança é nossa,
      Despeja suas águas claras no meu rio…
      Mary

      Venha, minha cigana, nossas almas comungar,
      Fazer delas uma só… uma única entidade;
      Vamos misturar nossos sangues, por fidelidade,
      Aproveitando esta dança e este propício lugar.
      Lorenzo

      Dança minha alma, minha vida,
      Beba no meu cálice de amor…
      Mãos perdidas, beijos, rostos suados,
      Sinta do meu buquê todo odor!
      Mary

      Nesta dança tocante, indescritível,
      Nossos rostos colados, trocam suor,
      Beijos, carinhos e a certeza maior
      De uma atração mútua irresistível.
      Lorenzo

      Somos começo, meio e fim
      Eu em você inteiro e você em mim!
      Soma de êxtase, delírio e loucura
      Um beija-flor amando um jasmim!
      Mary

      Sim, tudo parece um conto de fadas,
      Eu estou em você, você vive em mim;
      Deus vai permitir que continue assim,
      Duas almas ciganas vivendo apaixonadas.
      Lorenzo

      MaryTrujillo
      &
      Lorenzo Yucatán

Posted in poesia | Leave a Comment »