amizade e poesia

Alguém que faz você rir…Alguém que faz você acreditar em coisas boas…Alguém que convence você …De que existe uma porta destrancada…Só esperando para que você abra. Esta é a Amizade Para Sempre.

Archive for 23 de Setembro, 2009

Ser feliz é uma decisão

Posted by vidapura2 em Setembro 23, 2009

Uma senhora de 92 anos, delicada, bem vestida, com o cabelo bem penteado e um semblante calmo, precisou se mudar para uma casa de repouso.

 

Seu marido havia falecido recentemente e a mudança se fez necessária, pois ela era deficiente visual e não havia quem pudesse ampará-la em seu lar.

 

Uma neta dedicada a acompanhou.

 

Após algum tempo aguardando pacientemente na sala de espera, a enfermeira veio avisá-las que o quarto estava pronto.

 

Enquanto caminhavam, lentamente, até o elevador, a neta, que já havia vistoriado os aposentos, fez-lhe uma descrição visual de seu pequeno quarto, incluindo as flores na cortina da janela.

 

A senhora sorriu docemente e disse com entusiasmo:

 

Eu adorei!

 

Mas a senhora nem viu o quarto… Observou a enfermeira.

 

Ela não a deixou continuar e acrescentou:

 

A felicidade é algo que você decide antes da hora.

 

Se eu vou gostar do meu quarto ou não, não depende de como os móveis estão arranjados, e sim de como eu os arranjo em minha mente.

 

E eu já me decidi gostar dele…

 

E continuou é uma decisão que tomo a cada manhã quando acordo. Eu tenho uma escolha, posso passar o dia na cama remoendo as dificuldades que tenho com as partes de meu corpo que não funcionam há muito tempo, ou posso sair da cama e ser grata por mais esse dia.

 

Cada dia é um presente, e meus olhos se abrem para o novo dia das memórias felizes que armazenei…

 

A velhice é como uma conta no banco, minha filha… De onde você só retira o que colocou antes.

 

A lição de uma pessoa idosa e sem a visão dos olhos físicos é de grande profundidade e contém ensinamentos valiosos.

 

E o primeiro deles é que a felicidade é uma decisão pessoal.

 

Depende mais da nossa disposição mental do que das circunstâncias que nos rodeiam.

 

Cada pessoa tem, na intimidade, o potencial de armazenar as belezas que deseja ver em sua tela mental, ainda que ao seu redor a paisagem seja deprimente.

 

Para isso é preciso construir um mundo de felicidade nesse banco de lembranças que Deus ofereceu a cada um de seus filhos.

 

E quando se constrói um mundo de paz e felicidade, portas à dentro da alma, é possível compartilhar essa realidade com aqueles que nos cercam.

 

Assim é que se não temos em nossa vida os enfeites que desejamos, arranjemos tudo isso em nossa mente. É uma forma de ver as coisas com olhar positivo e otimista.

 

Além disso, como toda criação começa na mente, é bem possível que venhamos a concretizar esse sonho alimentado na alma.

 

Se você ainda não havia pensado nessa possibilidade, pense agora.

 

Comece, sem demora, a depositar felicidade na conta do banco das suas lembranças, para poder resgatar sempre que desejar.

 

Pense nisso!

 

Se você abrir a janela, pela manhã, e seus olhos físicos puderem ver apenas paisagens deprimentes, abra as janelas da alma e contemple um jardim em flor.

 

Respire fundo e sinta o perfume de jasmim, de rosas e cravos, ouça o canto dos pássaros que voam, ligeiros, pelo ar.

 

Perceba a brisa acariciando seu rosto, e curta a melodia dos grilos e cigarras que cantam para alegrar suas horas.

 

Decida ser feliz, ainda que seja uma felicidade que só você pode sentir.

 

E, lembre-se sempre: a felicidade não depende de como as coisas estão arranjadas, mas de como você as arranja na sua mente.

 Momento Espírita

Posted in AMIGOS | Leave a Comment »

VAMOS DANÇAR?

Posted by vidapura2 em Setembro 23, 2009

Sabe o que você vai lucrar?
      Uma alegria generalizada…
      Um prazer de ser você…

      E, vai abrir portas…
      Vai seu corpo trabalhar…

      E, muito feliz ficar…
      Seu sistema imunológico vai às alturas…

      Deixa o som penetrar no seu corpo

      e, deixa seu tronco ir de
       um lado e outro…
      Mexe os ombros….
      Levanta os braços

      Leve-os para um lado e outro…
      Abre um grande sorriso!
      Pronto!

      Você está FELIZ…

Penhah Castro

Posted in poesia | Leave a Comment »

ESCUCHA

Posted by vidapura2 em Setembro 23, 2009

Escucha,
¿De dónde vienes?
¿Cuál es tu misterio?
¿En qué lugar desierto se forjaron
los ritmos frenéticos
que yo siento latir en mis huesos?

Las palabras estallan
como truenos profundos
en lo más hondo del corazón,
ruedan perdidas por el espacio
hasta romper la luz
y descender
por las escaleras del tiempo
para llenar de vértigo
el vacío seco y hueco
de esta soledad de piedra
que me late dentro.

Yo no sé nada de la vida,
ni el secreto que ocultan
las burbujas amarillas del sol,
ni los sueños infinitos que contiene
la chispa más pequeña de una estrella.

Yo no sé nada de la muerte,
ni del negro agujero de la nada
por donde se vierte
el acero fundido del abismo
y te muerde la fatalidad de la serpiente.

Yo no sé por qué ni para qué
me trajeron las aguas y los vientos
a chupar este amargo caramelo
al que no consigo quitar el papel.

Escucha,
¿No oyes la pregunta?
¿Adónde vamos?
¿Qué hay más allá del último horizonte?
¿Qué trenes circulan por el universo
y hacen de la muerte la única estación?
¿De qué están hechos los raíles de la eternidad?

Pasa la vida y no regresa,
se vuelven amarillas
las hojas del calendario,
se caen
y vuelan a la deriva
en el impulso mágico del aire,
en la cola estremecida de un cometa,
en las luces desbocadas del otoño,
buscando el destino incierto
que destila el futuro,
ese viejo fantasma
que huye
y, a cada paso, se hace humo.

Escucha,
hoy suena una música
de ventanas rotas,
de balcones sin barandilla,
de horizontes ciegos,
y, también, de soledad sin fondo.
Se filtra por los huecos del alma
como si fuera humedad de musgo
adentrándose en la piedra.
Sube en espiral, remonta el vuelo
y se hace nube:
es la canoa blanca del infinito
donde navegan todas mis penas.

Escucha,
hoy tengo hambre de ternura,
de bancos encendidos en el parque
y manos que estallan sobre la piel,
de pechos firmes y redondos
galopando en círculo
la latitud exacta de mis dedos;
hoy tengo sed de trepar
por las colinas blancas
de unos muslos que saben
a delirio y caverna,
de hundirme
en la palpitante raíz de sus corales.

El mar lleno de sueños azules
apoya su larga frente en la arena,
derrumba sus viejos castillos de sal
en la espuma de las olas,
es una olla que hierve como el aceite
y evapora todas las distancias.

El aire sabe
a lágrimas heridas de campanas viejas,
a cristal salpicado de tinieblas,
a húmedo rocío de silencios,
y, también, a cóctel de marfiles negros.

Escucha,
¿Dónde está el centro de la nada?
¿En qué escollo naufragará mi vida?
¿En qué cenizas morirá mi fuego?
¿A qué distancia está el cielo?
¿Por qué las mariposas
no vuelan en invierno?

Manantial de preguntas que se desboca
y que siempre se quedan sin respuesta.

Fernando Luis Pérez Poza

Posted in poesia | Leave a Comment »

Como una piedra

Posted by vidapura2 em Setembro 23, 2009

Como una piedra el dolor permanece
y pulen las arenas de la vida
sus sajantes aristas,
sus crueles asperezas
con el tiempo que oficia de artesano
en la diaria paciencia que requiere el olvido.

Mas no se ignora nunca que en pedregal se vive,
que no es un suave sílice donde se acuesta el alma
aunque creyentes fuimos en algún otro tiempo
del imposible hallazgo de toda la alegría.

Peñascos, rocas, filos
con que topa inocente el pie del peregrino
que busca, busca en vano el frescor de la hierba.

Apaga tu memoria, caminante,
no recuerdes el tránsito, la sangre
que inútil se ha quedado entre la piedra.

Es largo el trecho aún, quiere creerse
y puede que después de tantos pasos
haya un médano tibio donde acabar la vida.

Long Ohni

Posted in poesia | Leave a Comment »

CHEGOU PARA PERFUMAR

Posted by vidapura2 em Setembro 23, 2009

Olho pela janela e sinto a natureza mudar.
      Deparo com uma paisagem diferente,
      Um ar diferente e momento bonito,
      Vejo o florir dos jardins
      que antes estavam secos e rasteiros,
      e agora vejo plantinhas mostrando vida .
      Uma vida de amor, uma vida de poesia,
      onde os poetas procuram suas inspirações,
      e as pessoas começam a imaginar,  pensar e divagar.
      Cores se misturam e a natureza se transforma.
      Uma Beleza, um lugar perfumado, para sonhar e amar,
      É ela que chega.
      É a Primavera  que vem de mansinho e devagar
      para nos deslumbrar.

José Ernesto Ferraresso

Posted in poesia | Leave a Comment »

MANHÃS PERFUMADAS PRIMAVERA

Posted by vidapura2 em Setembro 23, 2009

A noite se mostra com mil encantos, céu negro bordado
      de pontos pratiados e a lua desfila as suas formas…
      Enamorada pela beleza da natureza, aguardo ansiosa pela
      chegada do amanhecer, minhas manhãs perfumadas…
      O sol deixa tudo iluminado aquecendo com ternura as flores e as
      folhagens orvalhadas secam exalando um perfume suave…
      Sem devaneio, consigo exteriorizar em verso ou prosa,
      toda a alegria que agita o meu corpo…
      Manhãs perfumadas, amiga que habita a minha mente,
      sempre me leva adiante, minha única acompanhante
      e minha doce confidente….

Naidaterra

Posted in poesia | Leave a Comment »

A PRIMAVERA, DE NOVO!…

Posted by vidapura2 em Setembro 23, 2009

        Finalmente, chegou a estação das flores.
        Canta minh’alma, meu coração palpita!
        A natureza me envolve, mais bonita,
        Com seu perfume e nuances multicolores.

        Sinto mais a emoção da vida ao redor…
        Há um quê diferente… Coisas do amor!
        A Primavera, reino do beija-flor,
        Dá, aos amantes, uma atração maior.

        Anseio estar mais com minha amada agora.
        De mãos dadas, pelos bosques e jardins.
        Colher pra ela violetas e jasmins,
        Ao som dos pássaros, sob o olor da flora.

        Nos três meses deste cenário florido,
        Quero estar com ela no banco da praça,
        Apreciar seu jeitinho cheio de graça;
        Comigo, a trocar rimas ao pé do ouvido.

        Primavera à noite… No apogeu, o amor!
        Próximo da fonte luminosa, ao léu.
        Ao perfume das flores… E a lua no céu;
        A comunhão de desejos no esplendor…

        Ógui Lourenço Mauri

Posted in poesia | 1 Comment »

PRIMAVERA, NOVA ERA…

Posted by vidapura2 em Setembro 23, 2009

Deixa que chegue a brisa amena,
  acordando os vegetais, com serestas…
  Se espreguiçam em novos rebentos…
  de cantos e flores, ativas, sem pressa,
  lançam sorrisos ao vento…
  Deixa que voejem borboletas,abelhas, vespas…
  que de pólen e mel, profetizam a promessa
  entre ondas de verde, que ao vento, encrespa…
  Deixa esses sons de carinhos,
  que alados cantores, amantes, arquitetam
  conforto de calor aos ovos nos ninhos…
  Deixa vir, a brisa mensageira de longas vestes,
  soprando beneplácitos verdes pelos caminhos…
  com  presságios de tempos fugazes :
  “Despertem formas, cores, luzes e flores…
  desabrochem do verde as suas benesses!”
  “Despertem os sons do zanzar, zirzir,  zoar, zunir…
  sons de asas e veludos nos peitos cantores!…”
  “Despertem a saudar a  nova era!!
  Porque é chegada a elegante Primavera!!”

  Eme Paiva

Posted in poesia | Leave a Comment »

TEU ENCANTO!…

Posted by vidapura2 em Setembro 23, 2009

Esses lugares, que  jamais verei
encantam os teus olhos,
que jamais encontrarei
e, de conhece-los distantes,
por eles me apaixonei!

Apaixona-me o encanto
de sua alma se encantar
a tal ponto,
que transborda em sua voz
-o canto do encantamento!

Qual uma linda estrela,
que eu amo mas sem tocar,
te amo em todas as belezas
que encantam o teu olhar!

Eme Paiva

Posted in poesia | Leave a Comment »

Ossos quentes

Posted by vidapura2 em Setembro 23, 2009

O que penso
Não é para pensar
Seja o pulso
Fez por acontecer
Por todos os sais da terra
Seus lábios tem o gosto da eternidade
O que posso ou não
Não se pode apenas crer
Vive-se para acrescentar
O que é ou não
Emoções no vento
Todos os piores dias da vida
Ossos quentes
Depois da madrugada
Sonhos descartados
Para o lixo vão
O que é ou não

Carlos Assis

Posted in poesia | Leave a Comment »

Ficando Aqui

Posted by vidapura2 em Setembro 23, 2009

Vejo, no horizonte, o dia partir,
                  convidando as estrelas,
                  para, no silêncio surgir,
                  encantando a noite
                  com presença vibrante,
                  iluminando o amor,
                  que, apesar de distante,
                  deseja calar-te com beijos, 
                  com um simples  pensar,
                  consciente de sempre saber
                  onde está a saudade,
                  que ocupa, na vida,
                  o teu lugar.
Schyrlei Pinheiro

Posted in poesia | Leave a Comment »

FUI CONDENADA

Posted by vidapura2 em Setembro 23, 2009

Condenada eternamente a te amar,
      vivo presa aos acordes de teu coração,
      escravizando  sentimentos,
       amarrada ao teu tronco,
       transpirando o desejo,
      de sentir,
      que, entre as paredes frias,
      ninguém saberá que meu corpo sucumbiu
      no fogo sacramentado da vida,
      ardendo nas estações do tempo,
      condenada a viver
      algemada ao teu amor,
      que a mim condenou a ser uma,
      detenta  eternamente feliz.

Schyrlei Pinheiro

Posted in poesia | Leave a Comment »

Serei assim…

Posted by vidapura2 em Setembro 23, 2009

Para voce
      serei assim
      seu menino
      seu homem
      seu amante
      para lhe dar carinho
      para lhe proteger

      para lhe amar
      do jeito mais doce
      a forma mais louca
      te fazendo mulher completa
      de dia minha madame
      a noite minha amante
      coberta de fantasias delirantes
      te levando a sensações
      nunca dantes sentidas
      sussurrando para mim
      me faz tua para sempre…
      sempre assim

      Joe’A

Posted in poesia | Leave a Comment »

Seré así…

Posted by vidapura2 em Setembro 23, 2009

Para tí
      seré así
      tu niño
      tu hombre
      tu amante
      para darte cariño
      para protegerte

      para amarte
      de la manera más dulce
      de la forma más loca
      haciendote mujer completa
      de día mi dama
      de noche mi amante
      cubierta de fantasías delirantes
      llevandote a sensaciones
      nunca antes sentidas
      susurrandome…
      ‘hazme tuya para siempre’…
      siempre así

      Joe’A

Posted in poesia | Leave a Comment »

Nua

Posted by vidapura2 em Setembro 23, 2009

Por mais que eu a recrimine
ela insiste em desnudar-se
nas vielas escuras ou becos mal feitos
nas largas avenidas apinhadas de gente
em qualquer lugar, decente ou indecente…

Sob olhares de censura, de mágoa
ou sob efusivos aplausos, não importa
ela finge-se de morta
mostra-se escandalosamente nua
não é minha culpa, nem sua…

Deus sabe o quanto a reprimo
quanto me empenho em lhe mostrar
o valor do recato, dissabores poupar
mas apenas um minuto de descuido
é mais que suficiente, cai o pano…

E ficamos nós duas, expostas na rua
eu e a minha alma nua
completamente nua…

Tere Penhabe

Posted in poesia | Leave a Comment »