amizade e poesia

Alguém que faz você rir…Alguém que faz você acreditar em coisas boas…Alguém que convence você …De que existe uma porta destrancada…Só esperando para que você abra. Esta é a Amizade Para Sempre.

Archive for 9 de Abril, 2010

Desanimar, jamais!

Posted by vidapura2 em Abril 9, 2010

Não fique remoendo o passado,
pare de olhar para trás,
sempre é tempo de recomeçar!
Agora é o momento de mudar,
o destino é a gente que faz!
 
Mude o verbo, o tempo é o presente,
o que passou não existe mais!
Disse o poeta: quem sabe faz a hora,
não espera acontecer…
Vá em frente, tente,
se cair, tente outra vez!
 
Hoje é dia de mudar a estrada,
de retomar a caminhada…
Hoje é dia de enterrar o passado,
de  plantar sementes de alegria,
para colher, em abundância,
felicidade a cada dia!
 
Deus nos deu a vida e coragem para lutar,
basta seguir em frente e Nele confiar!
Vá em frente, não perca a esperança,
agora é a hora, desanimar, jamais!

Esther Ribeiro Gomes

Anúncios

Posted in poesia | Leave a Comment »

Tempo de Páscoa

Posted by vidapura2 em Abril 9, 2010

É tempo de Páscoa, tempo de pedir
Conselho para nossa consciência.
Perguntar:
Será que fiz o melhor?
Será que ofereci ao meu irmão o melhor de mim?
Será que minha família foi ferida por mim?
Será que estou seguindo os passos
De quem deixou seu exemplo vivo
Para que eu tentasse ser melhor a cada dia?.
“Busque e acharás, bata e a porta se abrirá”.
Mas não desista nunca de ser melhor e feliz!
É tempo de Páscoa e que sentido teria a Páscoa se
Nós não entendermos que Páscoa significa renascer,
Nascer novamente… Ressurgir das cinzas. Renovados?
É tempo de Páscoa. Hora de tomar uma atitude
Verdadeira diante da vida e sermos pessoas melhores!
Começar a mudar a vida da minha família, tratar
Todos com carinho e amor, levar isso ao meu trabalho,
Aos meus amigos, para a minha comunidade.
Descobriremos então que é possível
Fazermos a Páscoa todos os dias,
Renascer no amor do Pai
Que é Paz. Perdão e Bondade!
E o amor… jamais fará a Guerra!.
Boa Páscoa meu amigo!.
Feliz Páscoa minha amiga!
Mary Trujillo

Posted in poesia | Leave a Comment »

Talentoso ou presumido?

Posted by vidapura2 em Abril 9, 2010

      Talentoso… é todo aquele que tem talento,
      Justo… é aquele que não medra…
      Não muda de rumo conforme o vento…
      Nem maldosas meias-verdades prega!
      Calem-se pois, néscios… desconexos!
      Aviltante é a vaidade, a falsa modéstia,
      Que em verdade, esconde terríveis complexos!
      Desditoso é o homem que em humilhar se compraz,
      Não nasceu para o amor e nada o satisfaz!
      Sua alma é escura, sua aura não tem brilho,
      A vida é um terreno árido e sem flores!
      Tem o ódio como canção e o mal como estribilho!
      Íntegro é o homem que reconhece valores…
      Estúpido é o homem presumido que incita brigas…
      Assim começaram as guerras e seus horrores!
      Chega! Basta de blá, blá, blá e intrigas!…
      Calem-se falsos profetas… falsos doutores!
      A vida é veloz, a morte é certa, meus senhores!
      E, para ela, não há regalias ou favores!
      Mary Trujillo

Posted in poesia | Leave a Comment »

SINAIS DE DEUS

Posted by vidapura2 em Abril 9, 2010

      De repente, minhalmamada
      se sentiu tão deprimida
      com vontade de chorar
      questionando a própria vida

      Nesse instante, de tensão,
      fez-se toda em oração
      pedindo ao Criador
      um sinal de seu amor…

      Foi então que um passarinho
      adentrou pela janela
      com seu divino cantar
      com sua plumagem bela

      Fui até minha varanda
      e pude ver o céu de anil
      como roupagem de Deus
      que ao meu pedido ouviu

      Bem em frente, eucaliptos
      me sorriram docemente
      qual muitas vezes não fazem
      os semelhantes que gente…

      O Vento e a ventania
      voavam e namoravam
      sob o sorriso de luz
      de um sol qual de Jesus

       No muro em frente, pardais
      em silencio se abraçavam
      enquanto as formiguinhas
      pela rua transitavam

       À esquerda um Abacateiro
      com mils flores – bem florido
      com seus frutos semeados
      que brevemente colhidos

      Uma pomba cruza os céus
      e a seguindo outra atrás
      simbolizando o amor
      do mesmo modo que a PAZ

      Com os olhos marejados,
      prostei-me em reverência
      ao perceber que o Senhor
      estava em minha presença

      Me dizendo: – Filho Amado…
      Estou sempre ao seu lado
      seja aqui ou onde for
      lembre-se do Meu Amor!

      Deixei de pensar em mim
      ao menos nesse instante
      e pedi ao Criador:
      pelos pobres semelhantes

      Foi então que se ouviu
      da natureza o cantar
      dando graças ao Criador
      por seu amor… seu amar!!!

       du’almaZeca

Posted in poesia | Leave a Comment »

VIDA E MORTE DA VIDA

Posted by vidapura2 em Abril 9, 2010

                              Existem duas certezas na vida…
                                
                                A primeira é que nascemos,
                                
                                caso contrário vivos não estaremos…
                                
                                A segunda é que morreremos,
                                
                                pois para semente não ficaremos…
                                
                                Tendo essa certeza,
                                
                                poderemos fazer da vida uma beleza…
                                
                                Ou então, se não a soubermos viver,
                                
                                mais depressa poderemos morrer…
                                
                                Ao nascermos,
                                
                                temos diante de nós a vida,
                                
                                que vale a pena ser vivida…
                                
                                Podemos fazer desta passagem,
                                
                                uma doce viagem…
                                
                                Depende de nossas atitudes…
                                
                                Se pensarmos nas virtudes,
                                
                                melhor viveremos…
                                
                                Se pelos vícios formos dominados,
                                
                                quisermos prazeres desregrados,
                                
                                a morte estaremos chamando,
                                
                                sempre a buscando…
                                
                                Como morreremos,
                                
                                depende de como viveremos…
                                
                                Uma vida bem vivida,
                                
                                para uma morte bem morrida…

                                Sem ter nada que se lamente,
                                
                                morrer… simplesmente…
                                
                                É nosso real Destino…
                                
                                Não vamos perder o tino,
                                
                                tentando saber o como e o quando…
                                
                                Será como for,
                                
                                sem tirar nem por…
                                   Marcial Salaverry

Posted in poesia | Leave a Comment »

MIS DESEOS

Posted by vidapura2 em Abril 9, 2010

                               Deseos de vivirlo
                                de amarlo con el alma
                                deseos de que el mundo
                                se arrodille a mis pies.
                                Que podamos amarnos
                                que aún tengamos el tiempo
                                de poder abrazarnos
                                y morirnos después.
                                Y acaso en el mañana
                                cuando llegue el encuentro
                                el sentirnos tan cerca
                                nos llene de emoción.
                                Sonreiré en sus brazos
                                porque él me habrá ofrecido
                                el abrazo más tierno
                                que mi sueño forjó.
                                Así se habrá acabado
                                la ausencia y la distancia
                                y su magna presencia
                                me llenará de amor.
                                Envolverá mi alma
                                con su frágil esencia
                                volviéndome a la vida
                                todo… en nombre de Dios.
                                Y al fin seremos uno
                                en el confín del cielo
                                y entre abrazos y lágrimas
                                ya no habrá más dolor.
Tere Matthews

Posted in poesia | Leave a Comment »

DESEOS COMPLACIDOS

Posted by vidapura2 em Abril 9, 2010

                                He deseado tanto este encuentro,
                                tantas horas anhelando tu llegada
                                tenerte entre mis brazos
                                prolongando el tierno abrazo;
                                sonríes, al sentirme enamorada.
                                Estás aquí dando fin a mis *saudades*.
                                No sentiré más tus soledades.
                                Eres esa ansiada mágica presencia,
                                devolviéndo a mí alma la esencia;
                                pulso latiendo brioso de pasión
                                perdiendo en ti mi razón.
                                La tierra es el cielo,
                                nos elevamos en prolongado vuelo;
                                danzando al ritmo del amor
                                complacemos la ambición…

  Alfonsina Pais

Posted in poesia | Leave a Comment »

DESEOS DE AMOR

Posted by vidapura2 em Abril 9, 2010

                               Aquel amor tan deseado,
                                aquel deseo anhelado…
                                Aquel amor en que pensamos,
                                aquel alguien a quien amamos…
                                siempre queremos verlo,
                                en nuestros brazos queremos tenerlo…
                                a su lado, tendremos felicidad,
                                se está lejos, resta la “saudade”…
                                deseamos tenerlo a nuestro lado,
                                abrazar su cuerpo amado…
                                nos entregamos al amor,
                                viviéndolo con fervor…
                                y con toda la emoción,
                                viviremos nuestra pasión…
                                sintiendo el cielo descender a la tierra,
                                en la hora de la entrega total… 
Marcial Salaverry

Posted in poesia | Leave a Comment »

AMOR E A PAIXÃO

Posted by vidapura2 em Abril 9, 2010

                Estou a beira de um penhasco…
                  
                  Não tenho forças para dizer não

                  e confessar um interesse oculto

                  que aos poucos está é devorando

                  meu indefeso coração…
                  
                  Uma paixão que me incita,

                  excita e me coloca trêmula tamanha a emoção…
                  
                  Ai! e como fica o meu amor, meu doce encanto,

                  meu tesouro, minha inspiração…
                  
                  Já não sou eu mesma…
                  
                  Vivo meus dias na dúvida

                  que beiram os limites do insondável,
                  
                  flutuo em dois mundos…
                  
                  Um ímpeto instintivo e irracional
                  
                  está me deixando a deriva…
                  
                  Penso em ficar dona dos dois
                  
                  mundos…não posso!
                  
                  Permaneço imóvel ante o abismo,

                  tal uma pedra adormecida…não quero!
                  
                  Entre o amor e a paixão…
                  
                  Tento deflagrar o meu impulso
                  
                  e agir com coerência
                  
                  e me deparo com a incoerência…
                  
                  Amor e paixão.
                  
                  Sentimentos sentidos 
                  
                  e definitivamente inexplicáveis…
                  
                  Entre o amor e a paixão…
                  
                  Dois mundos que eu quero,
                  
                  não posso unir…
                  
                  Parceiros inseparáveis,  fundem-se…
                  
                  Prazer e dor, desejo e ternura…
                  
                  Corpo, alma, corpo e alma…
                  
                  Que tormento, tenho medo
                  
                  da intensidade da minha  ousadia…

Naidaterra

Posted in poesia | Leave a Comment »

Despedida

Posted by vidapura2 em Abril 9, 2010

                               Pelas nuvens, tua alma segue voando

                                na conquista de um novo espaço,

                                sem precisar nem onde nem quando

                                vai desatando, todo e qualquer laço;

                                Como flor, fica no ar, exalando

                                e, ainda te sinto em um abraço

                                que vem a mim, como vento brando,

                                e abranda-se em meu regaço;

                                Mas, chega enfim a despedida

                                sinto-me fraquejar, eu confesso,

                                neste caminho sem volta, só ida…

                                Tudo é parte de um processo

                                sei que vais para uma outra vida

                                então, com carinho, me despeço

Lara Cardoso

Posted in poesia | Leave a Comment »

QUERO VOCÊ

Posted by vidapura2 em Abril 9, 2010

      Nem preciso indagar
      Você está, eu sei
      Tanto mar, tanta vida
      E você presente, sempre
      Brincas com a água
      Corre na areia
      Um show de alegria
      Fico contente isso é vida
      Que chega cedo
      Sorrindo pra mim
      Um mar tão imenso, ele é seu
      O teu corpo temperado
      Sinto o sal
      Mas o gostinho doce e terno
      Permanece em você
      Quero o mar, amo você
      Evaldo da Veiga

Posted in poesia | Leave a Comment »

BRILHO E AMOR

Posted by vidapura2 em Abril 9, 2010

     Foi por ai, peregrinando,
      ruas, esquinas e um poste de luz.
      Encostada, a mulher de brilho diferente…
      Tentou ver se havia incidência de luz natural, artificial…
      Absolutamente nada, era o brilho todo dela.
      Perguntou: o que você faz?
      Aguardo-te, e você nem sabia que eu iria chegar.
      Te esperei, exatamente aqui, fui avisada…
      Por quem? Diga-me, por favor!
      Pela vida,
      é ela quem marca os encontros de amor.

            Evaldo da Veiga

Posted in poesia | Leave a Comment »

OBSERVAR O AMOR

Posted by vidapura2 em Abril 9, 2010

      O amor é assim, nem tímido e nem exibicionista,
      coloca-se no lugar que é seu, o íntimo do ser.
      E dali, gera forças, energias equilibrando
      e perpetuando a vida.
      O amor depende de um movimento ativo.
      Se ficar de bobeira aguardando e olhando ao léu,
      o amor passa, e busca outro destino
      Confie no amor, ele é a única razão válida de viver,
      companhia que, em indo junto, clareia o caminho.
      Cabe observar, muitas vezes o amor é ignorado,
      ofuscado pela glória dos bens que custam poder e dinheiro.
      Sinta-se saudável, em convivendo amor, pois sem ele,
      até mesmo na hipótese do corpo saudável,
      este é simplesmente um envoltório sem fértil sensação.
      Fertilidade em vida, é o existir que goza, faz gozar e viver.
      Cuida de si em buscar caminhos independentemente
      do senso de valor reinante, tendo consciência que
      o valor do conceito geral está invertido, aplaudindo
      o disforme deslocado da verdadeira beleza.
      Em comunhão como amor e fazendo amor, tem-se,
      o bem maior e autêntica riqueza…
      Fora disso, é uma ilusão negativa,
      que nem se pode denominar de sonho, é pesadelo.
      Sonhar é buscar o amor,
      caminhando em sentido à vida.

      Evaldo da Veiga

Posted in poesia | Leave a Comment »

TE AMO, SIMPLESMENTE

Posted by vidapura2 em Abril 9, 2010

 Não te amo por que quero
      Sim, por imposição da vida
      Bela e harmoniosa inspiração…
      Fui contemplado com uma graça
      E nela vivo uma raridade que torna esse
      O melhor dos mundos
      Se a vida me foi concedida assim
      Formar um par que funciona sem dúvidas ou receio
      Somente agradeço, muito, tenho você
      E bom eleger valores e tenho muitos
      Alicerçados em você
      Agradeço o belo e o sublime
      Por derradeiro, agradeço a faculdade de perceber
      Sem a qual, de nada adiantaria
      Ter o mundo, tendo você.
      Já vivi vida comprida
      E que venham mais caminhos…
      Mas se não vier, me despeço agradecendo
      Tive bem mais do que mereci
      Tive vida de fazer, esperar e encanto
      Tive você.
     
      Evaldo da Veiga

Posted in poesia | Leave a Comment »

MEU AMOR É TÃO DIFERENTE

Posted by vidapura2 em Abril 9, 2010

    Meu amor é tão diferente, tão oposto,
      tão distante do amor dessa gente.

      Tão meigo , tão junto, tão contente…

      As vezes penso que não sou daqui.

      Que estou aqui porque tenho amor,
      um amor suave, coladinho, independente…

      Um amor que surgiu tão de repente, tão
      passado, tão presente…

      Tão vital, tão ausente…

      Que é a razão do meu ser, do viver.

      Os motivos dos meus passos, dos descompassos,
      do andar centrado e débil também.

      O meu coração se mantém sereno,
      pode vir à ruptura, porque meu amor é amor,
      o inverso da loucura.

      É a brandura do vento que toca,
      é a saudade que
      envolve, é o amor dos dois juntos,
      é a fuga da solidão.

      Ele é um amor banal sem nada de material,
      busca o afeto na mulher simples
      e de propósito verdadeiro.

      Um amor que eu sinto perdidamente,
      tão diferente de toda essa gente,
      no olhar profundo, numa frase não dita,
      mas sentida no abraço confuso,
      no beijo verdadeiro.

      Que fez esse amor tão desejado,
      esse amor pra frente e quadrado,
      que evolui e contempla,
      que cala e que grita, que dá e evita,
      mas é um amor… eu sei, diferente…

      Tão oposto, ao de toda essa gente!

          
      Evaldo da Veiga

Posted in poesia | Leave a Comment »