amizade e poesia

Alguém que faz você rir…Alguém que faz você acreditar em coisas boas…Alguém que convence você …De que existe uma porta destrancada…Só esperando para que você abra. Esta é a Amizade Para Sempre.

Archive for 20 de Abril, 2010

Bendito Seja

Posted by vidapura2 em Abril 20, 2010

Benditas sejam as dificuldades que nos agridem e fazem pensar.
Benditas sejam as horas que gastamos em função do bem eterno.
Bendito seja quem nos maltrata à primeira vista e nos ajuda a melhorar.
Bendito seja que não nos conhece e não acredita em nós.
Bendito seja quem nos compara com vagabundos e indolentes.
Bendito seja quem nos expulsa, como párias ou fanáticos.
Bendito seja a mão que nos nega o cumprimento.
Bendito seja quem quer nos esquecer, impaciente.
Bendito seja quem nos nega o pão de cada dia.
Bendito seja quem nos ataca por ignorância e covardia.
Bendito seja quem nos experimenta no correr do tempo.
Bendito seja quem nos faz chorar nos caminhos.
Bendito seja quem não agrada no momento.
Bendito seja quem exige de nós a perfeição.

Benditos sejam os que nos maltratam o coração porque, verdadeiramente, são
estes, meus filhos, os nosso vigilantes e os que nos ajudam a seguir o
Cristo com maior segurança, pois Deus, através deles, nos ajuda na auto
educação, de maneira que fiquem abertas todas as portas para o Amor
Universal.

Anúncios

Posted in oração | Leave a Comment »

ORACÃO PARA RECONCILIAR

Posted by vidapura2 em Abril 20, 2010

Eu te perdoei e você me perdoo,
você e eu somos um só perante Deus.
Eu o amo e você me ama também;
eu e você somos um só perante Deus.
Eu lhe agradeço e você me agradece.

Obrigado, obrigado, obrigado…

Não existe mais nenhum ressentimento entre nós.
Oro sinceramente pela sua felicidade.
Seja cada vez mais feliz…

Deus lhe perdoa,portanto eu também te perdoo.
Já perdoei todas as pessoas e acolho
a todas elas com o amor de Deus.
Da mesma foram Deus me perdoa os erros
e me acolhe com seu imenso Amor

Masaharu Taniguchi

Posted in oração | Leave a Comment »

Cosas del Corazón…

Posted by vidapura2 em Abril 20, 2010

      Mi corazón es el culpable.
      De tanto amor en mi pecho.
      Tú siempre serás mi amado.
      Hoy, siempre… No hay nada que hacer.
      Te quiero por la eternidad,
      Amor tan grande así no tiene medida…
      Te quiero siempre más y más,
      Hoy, siempre… No hay más salída.
      Hechos importantes nos acompañan,
      por toda la vida … Ya somos historia.
      Romance, cuento, poesía…
      Hoye, siempre… En el amor somos la victoria.
      Resistimos a todo y a todos,
      solo no resistimos a estas ganas,
      de estar así bién juntitos…
      Hoy, siempre… Sin plazo de validad.
      Mi corazón siente amor, pasión.
      Tu corazón siente el mismo dilema.
      Cuando estamos separados es mucha añoranza.
      Hoy, siempre… Deseo es nuestro tema.
      Te quiero siempre junto a mí…
      De mi corazón, que tanto reclama.
      Tu presencia en constante cariño.
      Hoy, siempre… Llevame a la cama.

      Sol Lua©

Posted in poesia | Leave a Comment »

Coisas do Coração

Posted by vidapura2 em Abril 20, 2010

      Meu coração é o culpado.

      De tanto amor em meu peito.

      Você sempre será meu amado.

      Hoje, sempre… Não tem mais jeito.

      Te quero pela eternidade,

      Amor tão grande assim não tem medida…

      Te quero sempre mais e mais,

      Hoje, sempre… Não tem mais saída.

      Fatos importantes nos acompanham,

      pela vida afora… Já somos história.

      Romance, conto, poesia…

      Hoje, sempre… No amor somos a vitória.

      Resistimos a tudo e a todos,

      só não resistimos esta vontade,

      de ficarmos assim bem juntinhos…

      Hoje, sempre… Sem prazo de validade.

      Meu coração sente amor, paixão.

      Seu coração sente o mesmo dilema.

      Quando estamos separados é muita saudade.

      Hoje, sempre… Desejo é nosso tema.

      Te quero sempre juntinho…

      Do meu coração, que tanto reclama.

      Tua presença em constante carinho.

      Hoje, sempre… Me leva pra cama.

      Sol Lua©

Posted in poesia | Leave a Comment »

METADE

Posted by vidapura2 em Abril 20, 2010

 Que a força do medo que eu tenho,
não me impeça de ver o que anseio.

Que a morte de tudo o que acredito
não me tape os ouvidos e a boca.

Porque metade de mim é o que eu grito,
mas a outra metade é silêncio…

Que a música que eu ouço ao longe,
seja linda, ainda que triste…

Que o homem que eu amo
seja para sempre amado
mesmo que distante.

Porque metade de mim é partida,
mas a outra metade é saudade.

Que as palavras que eu falo
não sejam ouvidas como prece
e nem repetidas com fervor,
apenas respeitadas,
como a única coisa que resta
a uma mulher inundada de sentimentos.

Porque metade de mim é o que ouço,
mas a outra metade é o que calo.

Que essa minha vontade de ir embora
se transforme na calma e na paz
que eu mereço.

E que essa tensão
que me corrói por dentro
seja um dia recompensada.

Porque metade de mim é o que eu penso,
mas a outra metade é um vulcão.

Que o medo da solidão se afaste
e que o convívio comigo mesma
se torne ao menos suportável.

Que o espelho reflita em meu rosto,
um doce sorriso,
que me lembro ter dado na infância.

Porque metade de mim
é a lembrança do que fui,
a outra metade eu não sei.

Que não seja preciso
mais do que uma simples alegria
para me fazer aquietar o espírito.

E que o teu silêncio
me fale cada vez mais.

Porque metade de mim
é abrigo, mas a outra metade é cansaço.

Que a arte nos aponte uma resposta,
mesmo que ela não saiba.

E que ninguém a tente complicar
porque é preciso simplicidade
para fazê-la florescer.

Porque metade de mim é platéia
e a outra metade é canção.

E que a minha loucura seja perdoada.

Porque metade de mim é amor,
e a outra metade…
também
                                                                                               
                                                                                                                                                                             Ferreira Gullar

Posted in poesia | Leave a Comment »

Outono Negro

Posted by vidapura2 em Abril 20, 2010

Escutamos teu grito,
 ao rogamos por ti, Brasil
Não chore, mãe natureza.
Por nossa pátria,
estarei ao teu lado, lutando.
Poetas não calam,
fazem eco no tempo,
e não temem o vento contraditório.
Comunistas, anarquistas e terroristas,
que voltaram a aportar aqui
como vermes, multiplicam-se
no esgoto, e morrerão, contaminados
por teu desgosto, ou abandonados
pela própria fome.
Mãe, que estais no céu,
olhai para a terra das palmeiras,
onde sobrevive o sabiá,
clamando por justiça.
Em resposta, aguardamos
o bando dos bem-te-vi;
 em nossas mãos está
a caneta da dignidade,
 no espaço, nosso alerta
já desperta
 os guardiões da liberdade.
Dragões da Independência, marchem,
que as sementes verdes de esperança
estão florindo antes da primavera.
No ventre da Paz, o futuro
pede passagem;
não abortem a missão a ti confiada.
pela honra, por teu mérito, 
pelo bem da Pátria amada.

Schyrlei Pinheiro

Posted in poesia | Leave a Comment »

Sol

Posted by vidapura2 em Abril 20, 2010

Luz do Universo,
nasce e renasce
para a vida encantar,
despertando, entre cores,
o dia que vem raiar,
ensinando a vida a cantar.
No seu calor, vibra o amor,
que faz a semente brotar
na terra fértil,  à espera
de ver a flor desabrochar,
perfumando o campo
que o homem deve passar,
plantando, amando,
sem querer, jamais, pisar
em lágrimas, em sangue,
nas pedras que mudam de lugar,
ofuscando  a paz das estrelas
 e todo sistema solar.

Schyrlei Pinheiro

Posted in poesia | Leave a Comment »

MEU CORAÇÃO É UM MENINO

Posted by vidapura2 em Abril 20, 2010

Meu coração apaixonado vive
cada momento como se fosse
o único e não houvesse amanhã
onde clareasse o sol no róscio.

Meu coração é um jardim sem
fim, onda crescem e nascem as
mais belas flores, que vão
subindo no dorso azul do céu.

Onde tu vives é onde eu repouso
meu ser cansado deitando-me
no teu colo para receber as tuas
carícias e mimos tão desejados.

Enquanto isso eu guardo os teus
olhos cor de mel e me sinto um
menino cheio de carinhos que tu
me dispensas a cada minuto.

E em silêncio falamos a nossa voz
a voz do amor que não necessita
de palavras para dizer o que se quer
e o que se deseja para entender.

Meu coração é um maquinista que
o leva a bater pelo teu coração onde
quer que se encontre, pois sabe
que por ele esperas com esmero.

Meu coração é um menino reguila
que espera que tu saias para a rua
para brincarmos juntos e em
harmonia, sabendo-nos amados.

Jorge Humberto

Posted in poesia | Leave a Comment »

VALE A PENA A VIDA

Posted by vidapura2 em Abril 20, 2010

      Assim como assim nada de mais
      significante que a vida mesmo que
      vivamos em sobressalto e em
      penúria mental e de sobrevivência.

      Vivemos aquilo que escolhemos
      portanto não há razões para queixas
      pois se fomos nós os responsáveis
      do que agora vivemos. eis! Vivam!

      Vivam e deixem acontecer agarrando
      com ambas as mãos o que a vida nos
      dá, não de igual modo para todos,
      mas numa mesma perspectiva.

      Temos de ser humildes e altruístas
      relegando a covardia para os mortos
      vivos, sermos fortes e audazes
      para conseguir um lugar neste mundo.

      É um mundo belo para se viver é
      preciso é saber viver, com todas as
      suas dificuldades e tormentas,
      pois somos mais fortes do que julgamos.

      A audácia está com quem nada tem
      e se esmera para conseguir algo que
      lhe traga uma vida melhor recheada
      de coisas boas a acontecer gradativamente.

      Assim como assim o significado vida
      está para nós com a água para os peixes
      saibamos cumprir os requisitos e sermos
      bons vizinhos, para um futuro proveitoso.

      Jorge Humberto

Posted in poesia | Leave a Comment »

DOCE ENTREGA

Posted by vidapura2 em Abril 20, 2010

      Hoje acordei te amando mais,
      Lembranças de momentos tão nossos
      Me faz reviver tão doce entrega.

      Corpos que se unem em um só desejo,
      Amor que sela almas nas juras secretas
      Ternura sem fim, te penso assim
      Sempre me amando e eu a ti.
Nanci Laurino

Posted in poesia | Leave a Comment »

O MENINO DE ONTEM

Posted by vidapura2 em Abril 20, 2010

    Vinde a mim o menino que eu fui!
      Sinto saudade.
      Que alegria esperar qualquer dia,
      um momento qualquer,
      simplesmente viver.
      Viver pra mim era caminhar
      ao lado do meu pai e ver Lairzinha.
      Não precisava festa,
      doce e nem de uma bala.
      Festa pra mim era Lairzinha e a presença do meu pai:
      “esse é o meu secretário!”
      Eu tinha somente cinco anos.
      Que doce ouvir que eu fazia parte da vida dele.
      Aos cinco anos entrei no colégio particular,
      uma sala de aula em casa de família.
      Rapidinho sabia ler e escreve,
      não precisou nem meio mês.
      E eu ficava ainda mais feliz,
      sentindo a felicidade dele:
      “esse é o meu braço direito!”
      Falou ele a uma mulher linda
      e Secretária de um Sindicato.
      O elogio foi a melhor forma de valorização,
      e a linda mulher provocou-me desejo.
      Fiquei imaginando ela nua, nuinha,
      uma mulher com cabelo e tudo.
      Já estava satisfeito e escolado,
      de ver as meninas de baratinha sem pelo.
      Ver mulher linda
      e elas olhando maneiro para o meu pai…
      Isso, verdadeira alegria,
      que aconteceu muitas vezes.
      E eu quando caminhava ao lado do meu pai,
      aproveitava e ia aos meus galopes de sonhos,
      que sempre se renovavam.
      Era uma alegria sem pecado,
      meu pai com várias namoradas,
      e eu sonhando que uma sobrasse pra mim.

      
     
      Evaldo da Veiga

Posted in poesia | Leave a Comment »

AVANTE AMOR, DEUS NOS ESPERA

Posted by vidapura2 em Abril 20, 2010

      Levantei o corpo, sacudi a poeira,
      e senti o fracasso social minorar.
      Havia um pavor invisível,
      algo que quase se materializava,
      entre nuvens difusas…
      Queria levantar a alma, queria…
      Meu negócio, entendi, que teria
      de tratar com Deus, diretamente.
      Intermediários só atrapalhavam.
      Sai da lista de contribuintes de dízimos
      com destinatários duvidosos, depois que,
      ouvi Deus dizer claramente:
      quem pede dinheiro pra mim é pecador,
      em minhas vestes nem bolso possuo,
      Meu único tesouro é o amor, amo vocês.
      Bem, estava tudo resolvido:
      eu sabia o que fazer e onde queria ir.
      Era só pegar o meu amor no encontro marcado,
      logo ali na esquina,
      e seguir, seguir…
      Até Deus me chamar.

      
     
      Evaldo da Veiga

Posted in poesia | Leave a Comment »

AME UMA, DUAS… AME SEMPRE

Posted by vidapura2 em Abril 20, 2010

      O amor que não deu certo,
      traz tristezas infinitas…
      Mas é aquele infinito
      que só dura um breve tempo.
      E da infinita tristeza,
      vem a vontade de morrer:
      morrer de vez para o amor,
      e assim, sucumbir de vez para a vida.
      Mas como a vida é um breve tempo,
      uma brisa rápida…
      Ela, a vida, no vai e vem,
      vem ai um outro amor…
      E se vem, é uma outra vida.
      Amar é viver, ame sempre,
      Única maneira bela de viver.
      Ame uma, ame duas…
      Ame sempre.
      Na sensação de mar pela primeira vez.

      
      Evaldo da Veiga

Posted in poesia | Leave a Comment »

G O Z O S O

Posted by vidapura2 em Abril 20, 2010

      Aqui em meu dicionário está dizendo:
      adj. em que há gozo; que revela gozo;
      satisfação; jubiloso.
      São alguns significados que somente jubiloso,
      em principio, passa a impressão de ser alguma coisa
      mais afastado desse gozo comum e gostoso, sem pompas
      e sem e louvores cascateados pelos nossos políticos.
      Gozo é gozo, aquilo que é bom, assim como um emprego
      com um salário que dê pra comprar comida, aluguel,
      colégio para os filhos, despesas de sobrevivência…
      e o povo até aceita ir a pé para o trabalho..
      Que país de pretensões díspares:
      deputados, senadores, com os penduricalhos,
      custam mais de cem mil mensais à nação, cada um,
      mas querem mais, sempre mais…
      Mas a final o que eu quero dizer com isso?
      Algumas coisas, por exemplo: ontem e hoje foram
      dias violentos no país, estão morrendo mais jovens
      do que na guerra do Iraque…
      Em quatro anos de guerra, morreram
      três mil soldados americanos no Iraque,
      em nosso país foram assassinados 200 mil brasileiros…
      O quê, até ai nada porque todos os dias são assim,
      o Brasil é assim mesmo?
      A corrupção e violência estão banalizadas, é isso?
      Falar pra quê?
      É isso mesmo que estou ouvindo, falar pra quê?
      Desculpem, mas já falei…

           Evaldo da Veiga

Posted in poesia | Leave a Comment »

EU AMEI, EU AMO

Posted by vidapura2 em Abril 20, 2010

     Os meus amores foram e são,
      em compartimentos estanques:
      cada qual no seu espaço e tempo.
      Nasci para o amor e, nos momentos em que não amei,
      experimentei nostálgicas emoções.
      O grande amor, e o amor que está existindo,
      alicerçado na experiência do amor que se foi.
      Quem pode do meu amor dizer,
      se fui eu quem o amor viveu?
      Quem deve o seu amor contar,
      se a gente só entende o que vive?
      Que bom ter a alma sempre livre para amar.
      O Amor é um elo forte, lindo e imenso,
      ele vincula, mas não deve ser usado como amarra.
      O amor só serve se é bom,
      se fizer sorrir, gozar e sentir o Céu pertinho,
      O amor amor é incompatível o amor grilhão;
      este é fruto do furor da inconsequente paixão.
      Amar é ser feliz com a felicidade do ser amado,
      fora disso, é sentimento que se cultivou,
      no espaço e no tempo errado.
      E é por isso que disse o Grande Mestre,
      exatamente por isso a grande lição…
      Se não separar o joio do trigo,
      o que vem não é o pão, e ó dissabor, colheita inútil…
      Viva o amor, viva para o amor,
      mas não custar atentar se é o amor do bem.
      Não corra atrás com avidez e atropelando o tempo;
      quando isso ocorre, quase sempre,
      o que vem, tem um gosto de nada.
      E ai, se unem os sentimentos mais cruéis,
      o Vazio e a Desilusão.

     
      Evaldo da Veiga

Posted in poesia | Leave a Comment »