amizade e poesia

Alguém que faz você rir…Alguém que faz você acreditar em coisas boas…Alguém que convence você …De que existe uma porta destrancada…Só esperando para que você abra. Esta é a Amizade Para Sempre.

Archive for 8 de Maio, 2010

Minha Senhora, minha Rainha, minha Mãe!

Posted by vidapura2 em Maio 8, 2010

Ah! Doce Rainha dos Anjos…

Senhora do amor, consolo dos aflitos,

Fonte de luz!

Essência mais pura do perdão.

Eleva tuas mãos sobre a humanidade…

Perdoa os incrédulos;

Cicatriza as feridas do ressentimento;

Torne os corações amargurados, doces;

Leve a esperança aos desesperados;

Mostre a luz aos perdidos;

Una as famílias e protegei os lares da separação.

Afastai de toda a tentação!

Coloque no coração do avarento – a caridade;

No coração do traidor – o remorso;

Dos jovens a pureza, dos anciães – o consolo.

Faz com que o homem use as palavras para o entendimento;

Os poetas façam da poesia instrumento de união, fraternidade e amor;

Que a terra não seja dividida entre poucos e possa acolher a todos…

Que a mesa seja farta em todos os lares;

Que a paz reine entre as nações;

Que o mal não prospere!

Que o homem respeite o mar, a natureza, o ar;

Que a liberdade dos pássaros seja constante;

Faça senhora, que minhas mãos possam servir sempre!

Que a mão que dá, não cobre;

Que meu coração esteja sempre pronto ao entendimento;

Que faça do perdão meu instrumento!

Que meus braços possam acolher a todo irmão

em busca do calor humano.

Dai-me senhora, forças para aceitar minhas dores!

E aquelas que não puderem ser retiradas, que eu possa vencê-las,

Amém.

 

Paulo Nunes Junior

Anúncios

Posted in poesia | Leave a Comment »

Mãe querida

Posted by vidapura2 em Maio 8, 2010

      Ah… Minha mãe querida! – Minha
      Rainha, minha deusa… Minha vida!
      Quanta cumplicidade e afeto nos unem…
      Quanto preciso do seu colo ainda!…

      Tenho medos, fraquezas, angustias,
      Que só seu abraço amoroso acalma…
      Na noite… Quando o pesadelo assusta…
      Sua mão bendita tranqüiliza minha alma…

       Ah… Minha loira e linda senhora!…
      Quem seria eu, sem sua doce presença?
      O mundo bate forte, há monstros enormes!
      Suas palavras devolvem a minha crença!…

      Hoje é o seu Dia… Todos são seus, Mãe!
      Que hoje, os anjos cantem em seu louvor,
      Que as mais belas flores desabrochem!
      Que lhe abençoe para sempre o Criador!

      Que seja seu entardecer dourado!…
      Cheio de pássaros, de luz e esplendor,
      Saiba minha mãe adorada, minha amiga,
      É seu, todo seu, o meu enorme amor!…

      Mary Trujillo –

Posted in poesia | Leave a Comment »

Vamos Tentar… Meu Amor…

Posted by vidapura2 em Maio 8, 2010

      Vamos tentar… amor meu…
      Vamos tentar não sentir saudade
      Da paixão que não morreu…

      Do amor intrépido e louco…
      Do grito abafado… rouco…

      Vamos tentar esquecer… meu amor,
      As estrelas debruçadas em
      Nossos suados dorsos…

      Da tua mão tocando segredos…
      Da minha mão ousada e sem medo!

      Vamos tentar esquecer… amor meu,
      Dos beijos molhados de desejos…
      Dos nossos alegres folguedos!

      Esquecer tantas cartas e segredos,
      Tantas madrugadas e juramentos!

      Vamos tentar esquecer nossas canções,
      O jantar… o champanhe no gelo…
      Tua camisa e o meu vestido preto…

      Esquecer… que fui toda a tua vida…
      Que foste a cura dos meus medos!

      Vamos esquecer, tentar não pensar…
      Na noite que nos convida e incita…
      Que, matreira, insisti em nos chamar!

      Esquecer, preciso esquecer do teu peito
      Cheiroso… do teu corpo a queimar…

      Vamos esquecer, vamos tentar meu amor…
      Não falar de nós, não falar de aconchego…
      Não lembrar do convidativo verão… do calor…

      Do quarto quieto… à nossa espera…
      Da ânsia que nos toma e desgoverna!

      Vamos tentar amor… tentemos
      Esquecer a água morna do chuveiro,
      O abraço… a fome… o travesseiro!

      Afinal… por que temos que tentar
      Esquecer, renunciar, chorar, desabar?

      É tarde! Muito tarde para esquecer!
      Para desistir de querer… de amar!
      Pecamos? Vamos continuar a pecar!

      Não dá para voltar atrás, não dá para
      Negar o amor que chegou para ficar!
      Mary Trujillo

Posted in poesia | Leave a Comment »

Amo!

Posted by vidapura2 em Maio 8, 2010

                 Amo tua voz suave, aliciante!
                  Amo tua saudade de mim!
                  Teu cheiro de brisa embriagante,
                  Teu toque de macio cetim!

                  Amo a chuva que molha teu corpo,
                  Amo teus olhos que denotam tristeza,
                  Teu hálito fresco que sedenta absorvo,
                  Amo dos teus gestos… a delicadeza!

                  Amo o dia que nos conhecemos!
                  Amo tua presença iluminada!
                  Amo todos os dias que vivemos,
                  Que seguimos pela mesma estrada!

                  Amo… Meu amor! Eu te amo!…
                  Amo hoje e amanhã amarei mais!
                  Esse amor lindo, grito… Proclamo!…
                  És o resumo dos meus ideais!…

                  Amo teu atraente cabelo grisalho…
                  Amo-te com toda a alma e coração!
                  Amo tua boca com gosto de orvalho…
                  Amo-te com loucura e devoção!…
                  
                  Amo… Amor meu… Vida minha…
                  Além das aflições e dos vendavais!
                  Tua presença meu ser eleva, sublima,
                  Acalma… Proteje dos temporais!…
                  
                  Te amo anjo meu! Te amo demais!…

                  Mary Trujillo

Posted in poesia | Leave a Comment »

Sou Cigana

Posted by vidapura2 em Maio 8, 2010

      Sou cigana, sou festejo e alegria.
      Não tremo frente à torpeza e a patifaria,
      Minha missão é levar felicidade e magia.
      Sou livre como o vento, sou louca ventania!

      Celebro a vida que em mim habita…
      O amor por mim sentido, conjugado.
      A lealdade em minhas veias palpita.
      Meus sonhos viajam num cavalo alado!

      Sou cigana, misto de mulher e feitiço.
      De mansa pomba e tigresa ferida…
      Faço parte de um povo justo e castiço,
      Não temo a turba ruim, desabrida!…

      Sou a cigana que vive e ama pra valer…
      Mulher sem preconceito, feminina, amante!
      Que muito deseja e muito se faz querer…
      Sou tarde de verão, sou o sol flamejante!…

      Sou cigana, bruxa, fada, feiticeira…
      Uma fênix nesta terra enfurecida!
      Não temo facada.. nem fogueira…
      Sempre estarei de pé, renascida!

      Sou cigana, ser cigana é ser valente.
      É sorrir… dançar… rodopiar… cantar!…
      Abraçar muitos irmãos… toda a gente!…
      Toda a magnificência de Deus.. exaltar!

      Sou cigana, tenho brasa no peito, no olhar.
      Amo a liberdade, a natureza, a terra, o mar!
      Sou a alma de um violino plangente a tocar,
      Meu amor… é um meigo manancial a jorrar!
      Mary Trujillo

Posted in poesia | Leave a Comment »

Esconder Tristezas

Posted by vidapura2 em Maio 8, 2010

        Há pessoas de superior grandeza
        Que sabem esconder tristezas
        Sabem sim entender certezas
        Da alma de quem as carrega.

        Os tristes gostam do por-do-sol
        Vêm uma auréola fulgurante
        Arrebóis sóis brilhantes
        No ocaso de minha terra.

        Escrevo versos neste papel
        Folhas que guardei dentro de mim
        Sou apenas um recorte partindo
        A um futuro sem fim.

        Vany Campos

Posted in poesia | Leave a Comment »

Aprendi….vivendo

Posted by vidapura2 em Maio 8, 2010

Não aprendi tudo sem sofrer,
o previsível da vida era sentir dor,
derramar lágrimas até atingir sua odisséia.
Ao oferecer minha alma, recebi um corpo,
fiquei infeliz, mesmo assim dei a outra face
para ser calada com uma bofetada;
teimosa fechei os olhos para um beijo feudal
onde dormiam lábios frios e ácidos.

Procurei estampar na face um sorriso sincero,
fui retribuída com risos falsos e efêmeros,
apenas num piscar de olhos os vi se fecharem em ostra.
Aprendi vivendo …que posso doar tudo…
ainda assim nada receber em troca,
a oferta pode ser maior que a procura,
idealizei os meus sonhos e dei-lhes o final que quis,
ao despertar para a realidade sempre soube
ser impossível vencer o destino
 
Como as árvores vergo lentamente,
sou cíclica, possuo raízes fortes,
breve serão frágeis e secarão,
a seiva o elemento vital resistirá um tempo,
o necessário até eu aprender tudo…vivendo
só resta amar muito, doar-me inteiramente,
até deixar aflorar este débil coração no paraíso
ou no mesmo instante…imergir no inferno

Maria Antônia Canavezi Scarpa

Posted in poesia | Leave a Comment »

A paz sem vencedor e sem vencidos

Posted by vidapura2 em Maio 8, 2010

Dai-nos Senhor a paz que vos pedimos
A paz sem vencedor e sem vencidos
Que o tempo que nos deste seja um novo
Recomeço de esperança e de justiça.
Dai-nos Senhor a paz que vos pedimos

A paz sem vencedor e sem vencidos

Erguei o nosso ser à transparência
Para podermos ler melhor a vida
Para entendermos vosso mandamento
Para que venha a nós o vosso reino
Dai-nos Senhor a paz que vos pedimos

A paz sem vencedor e sem vencidos

Fazei Senhor que a paz seja de todos
Dai-nos a paz que nasce da verdade
Dai-nos a paz que nasce da justiça
Dai-nos a paz chamada liberdade
Dai-nos Senhor paz que vos pedimos

A paz sem vencedor e sem vencidos

Sophia de Mello Breyner Andresen

Posted in poesia | Leave a Comment »

Imperfeito lindo!

Posted by vidapura2 em Maio 8, 2010

A vida passa, doída,
quando perdemos
 as cores, o amor,
a dor e os problemas,
quando tudo é tão fácil
que o difícil deixa de existir.
Com o sim,
nasce a compreensão
dos opostos, sem acordos;
a solução teórica é tão prática,
automática e sem lógica,
que a razão precisaria interromper
 o movimento das águas,
exterminar a liberdade dos pensamentos,
 matar a esperança, 
que,  por um momento certo,
 encontra a paz infinita,
movida pela força do desejo,
capaz de tornar o amanhã 
no imperfeito lindo,
onde a saudade cantará mais alto
a verdade do verbo amar.

Schyrlei Pinheiro

Posted in poesia | Leave a Comment »

MULHER…

Posted by vidapura2 em Maio 8, 2010

      Pra mim, o “Dia Internacional da Mulher”
      Foi convencionado a partir de tua imagem,
      Pois és amostra de alguém que sempre quer,
      Um exemplo feminino de coragem!

      Foi de ti, mulher, que ganhei nova vida.
      Tiraste-me a tempo do despenhadeiro,
      Trouxeste o bálsamo pra minha ferida;
      Contigo, conheci o amor verdadeiro.

      Abraçaste comigo as causas perdidas,
      Soubeste dar a meu desespero a calma,
      Deste-me o sorriso de mãos estendidas;
      Depois, foi a vez de teu corpo e de tua alma.

      Mulher!… Ganhaste-me pela lucidez…
      Enorme, nas dimensões de tua bondade.
      Cuida, pois, de meu coração de uma vez,
      Não me deixes fugir a felicidade!

      Só pode ser das Alturas este enredo,
      Somente Deus nos escreveria tão lindo…
      Uma peça de amor envolto em segredo
      E que tem na plateia anjos aplaudindo.

      Ógui Lourenço Mauri

Posted in poesia | Leave a Comment »

SOU ASSIM

Posted by vidapura2 em Maio 8, 2010

      Gosto quando você chama:
      vem meu menino!
      E eu vou, em verdade meio sem jeito,
      e nem sei se devo pensar…
      e se devo, pensar o que?
      Pés sempre passeando no ar,
      não tenho asas, com devo fazer?
      Minha razão é viver e sorrir:
      viver pra te esperar e sorrir pra você.
      E namorando a vida vivo melhor,
      eis que minha vida é você.
      E vou indo por ai, minha casa sob o sol,
      uma casa que todo mundo tem,
      vivo bem porque percebo,
      se não percebesse, não valia um vintém…
      Um lugar de delícias profusas,
      bem pertinho do trono do meu Deus.
      Ah, se não percebesse,
      tudo que tenho nenhum valor.

      Tudo que eu digo é tão bom,
      vale tanto, tanto pra mim…
      Porque o que eu digo é pra você.
      Pra você, sempre.

     
      Evaldo da Veiga

Posted in poesia | Leave a Comment »

P L A N T E M O S

Posted by vidapura2 em Maio 8, 2010

      Plantemos: eu, você e um mundo de gente
      que busca ternura, justiça e paz.
      Colheremos os frutos da verdadeira vida,
      temos sementes, basta plantar.
      Não existe fruto pronto,
      tudo nasce pra viver e cumprir o seu tempo.
      É preciso nascer,
      tudo existe de um início.
      O nosso Salvador somos nós,
      Deus só entra em cena
      esgotados os recursos que legou,
      e os recursos legados são eternos.
      Rendemos Poemas de agradecimento,
      nosso Deus não está somente no céu,
      está em nós mesmo.
      Vamos fazer, é esse o nosso designo,
      não vamos trair Deus por omissão.
      Vem! Nós podemos, nós faremos,
      demos-nos às mãos,
      VEM!.

     
      Evaldo da Veiga

Posted in poesia | Leave a Comment »

ROSA FLOR / ROSA MULHER

Posted by vidapura2 em Maio 8, 2010

      Dá-me essa promessa antiga,
      esse algo que gravita em torno,
      minha doce e ardente expectativa.
      Escute meus pedidos Santos e Indecentes,
      todos de intenso amor.
      Aquela doce canção assume vida com tua presença,
      você faz ecoar o som do desejo.
      Minha amada amiga com quem namoro,
      e que faz carinhos puros e vadios…
      Não sei prescindir do que seja Santo ou Profano,
      em dando bela emoção sem prejuízo alheio.
      Quantos olhares entre Jesus e Madalena,
      Ela Santa, ele Homem lindo e justo, purificando-se no amor.
      Você, beleza insaciável de animal no cio,
      nos cabelos uma Rosa, no corpo um vulcão.
      Tua luz clareia no dia,
      e a noite és coadjuvante das estrelas.
      Em Luz de Vida  inexiste solidão,
      tua existência despermite.

     
     
      Evaldo da Veiga

Posted in poesia | Leave a Comment »

TEM SOLUÇÃO

Posted by vidapura2 em Maio 8, 2010

      Aqui onde estamos, nessa terra sem honra,
      convido-te a fazer algo importante, bem lindo…
      Inexiste êxito na mentira e na corrupção,
      até os atuais beneficiados vão perder muito,
      e até podemos agradecer a Deus por não sermos
      um mesquinho deputado, um estorvo senador
      ou um presidente sem saber.
      E ninguém ganha em prejuízo alheio, um dia eles pagam.
      Ninguém foi preso e nem vai, o chefe nem sequer
      foi indiciado, embora comandando os 40 ladrões.
      Tudo bem, mas não é por ser assim,
      que vamos da nossa parte renunciar,
      temos o que fazer é só começar.
      Os espíritos do bem existem, é só evocar,
      pense com firmeza que a coisa vai modificar.
      Nada mais forte e rápido do que o pensamento,
      ele derruba muralhas e constrói monumentos.
      Vamos derrubar essa cambada na força moral,
      não existe pensamento mais forte do que quando surge dessa fonte.
      As armas de início são e-mails para jornais e ongs internacionais,
      dizendo coisas simples, dizendo as verdades que se sabe;
      se ficarmos quietos, o mundo pensa que tudo bem…
      Conversar com os amigos, espalhar sementes.
      Tendo convicção que um político é honesto, do quadro da minoria,
      prestigie, mande e-mail, ele apresentará caminhos.
      Nada mais solitário do que um político honesto:
      são desprezados pela maioria de corruptos e raramente
      reeleitos pelo povo.
      Adote um político honesto, ele está em extinção,
      E o resto com pensamento forte de fazer, vai surgindo soluções.
      Só não podemos é ficar parados,
      porque a letargia é o maior pecado neste momento.
      Tem solução, pra tudo tem, vamos buscar, demos-nos as mãos.

    
     
      Evaldo da Veiga

Posted in poesia | Leave a Comment »

QUERO-TE, VEM

Posted by vidapura2 em Maio 8, 2010

      Quero-te, te quero mesmo,
      em um desejo sem fim.
      Vem mulher, vem depressa,
      és minha fonte de vida.
      Quantas vezes passei por tantos caminhos
      na ilusão de te encontrar.
      Caminhos diferentes do teu destino,
      eu sabia, mas procurava também no improvável.
      Andei em caminhos desertos…
      Não era uma “via crucis”, mas se fosse eu percorria,
      estava vazio, procurava algo…
      E ai, até que enfim, vi um rastro,
      que não era o teu, não podia…
      Você guardada em meu coração,
      mas eu tinha que te buscar, queria você.
      Um clone, você em outra alma idêntica,
      uma duplicata que não podia ser lançada
      no jogo contábil da minha vida.
      E ai foi o que tinha de ser,
      você não era, em além de si mesma…
       Simplesmente você, o bem maior, uno,
      o bem que tinha de ser..

    
      Evaldo da Veiga

Posted in poesia | Leave a Comment »