amizade e poesia

Alguém que faz você rir…Alguém que faz você acreditar em coisas boas…Alguém que convence você …De que existe uma porta destrancada…Só esperando para que você abra. Esta é a Amizade Para Sempre.

Archive for 14 de Maio, 2010

A Benção das Lágrimas

Posted by vidapura2 em Maio 14, 2010

          Bendita a lágrima em que se cristaliza o acervo atroz de nossas dores e se dilui o negro fel de nossas mágoas.

            Bendita a lágrima a cuja tona flutuam farrapos sombrios de sonhos dourados e em cujo fundo vagueiam espectros tristonhos de esperanças mortas.

            Bendita a lágrima dos que carpem a desdita de nascerem sem teto e choram a desgraça de viverem sem pão.

            Bendita a lágrima dos que jamais conheceram um afeto de mãe e nunca provaram um carinho de espôsa.

            Bendita a lágrima, desafogo amigo dos que são sós e consolo ardente dos que são tristes.

            Bendita a lágrima dos que põem sobre os ombros a cruz de seu próximo e o ajudam a escalar o calvário da existência.

            Bendita a lágrima dos que buscam, errantes, o calor de um afeto e somente encontram o frio do desprezo.

            Bendita a lágrima dos que sofrem injustiças pelos ideais que defendem e só colhem ingratidões pelo bem que semeiam.

            Bendita a lágrima que erige no cérebro um templo à Verdade e converte o coração num sacrário de Amor.

            Bendita a lágrima que aflora, escaldante, nas noites do sofrimento e esplende como um sol nas manhãs da redenção.

            Bendita, enfim, a lágrima, gota de luz das auroras celestes e síntese terrena do orvalho divino.

             

            Rubens Romanelli

Anúncios

Posted in poesia | Leave a Comment »

Para Rosa e seu Colibri

Posted by vidapura2 em Maio 14, 2010

  Uma Rosa que ri, e beija, e fala,
  e encanta o seu próprio colibri.
  Eis a Rosa que ora eu descobri
  e no meu coração hei de guardá-la.

  Uma Rosa que ouve, e sente, e cala,
  e aceita o perfume de outras rosas,
  qual a rosa dos sonhos cor-de-rosa
  que libertam poemas da senzala.

  Uma Rosa que é rosa e sabe disso
  e, portanto, impôs-se o compromisso
  de viver como Rosa até o fim.

  E por ser uma rosa, simplesmente,
  vou levar seu perfume em minha mente
  enquanto Deus regar o meu jardim.

Herculano Alencar

Posted in poesia | Leave a Comment »

É REALMENTE MUITO TRISTE

Posted by vidapura2 em Maio 14, 2010

                     Olhando a ação dos políticos,

                        e vendo que não é besteira

                        falar em corrupção e bandalheira,

                        vemos que o pobre povão,

                        tem razão em lamentar a situação…

                        É triste ouvir o lamentar,

                        de quem só pensou em trabalhar,

                        sem sequer pensar

                        em seus filhos preparar

                        para a triste realidade,

                        que temos a infelicidade

                        de constatar,

                        com a safadeza a campear…

                        É triste, realmente,

                        sentir que quem pensou simplesmente

                        no lado reto da vida,

                        ver que ela foi vivida

                        apenas num ledo engano,

                        e agora, triste desengano,

                        vê que é outra a realidade,

                        e que honestidade

                        é algo como palavrão…

                        É muito para um pobre coração,

                        ver que sua vida

                        foi totalmente perdida,

                        por não saber preparar

                        seus filhos para a verdade

                        que precisam enfrentar…

                        De que vale a correção,

                        se o que manda é a corrupção?

                        Na hora de votar,

                        temos que bem analisar,

                        a vida pregressa verificar,

                        ao invés de simplesmente

                        eleger alguém que depois se  lamente…

                        É preciso por a mão na consciencia,

                        esquecendo tanta inconsciencia…

                        Juizo povão,

                        vamos votar contra toda essa corrupção…

Marcial Salaverry

Posted in poesia | Leave a Comment »

SE ME FALAS DE AMOR

Posted by vidapura2 em Maio 14, 2010

Se falas de amor e então me perco
      nos véus de anil, num doce envolvimento,
      não me distraias, esse é meu momento
      e força alguma adentra este meu cerco.

      Se me falas de amor, não te asseguro
      que sejam plenos meus ouvidos loucos
      e lembrarão das juras dos bem poucos
      que ousaram desvendar o meu escuro.

      Se me falas de amor, eu te garanto
      que rosas desfolhei num longo pranto
      na espera vã de alguém que vi partir.
      
      Se me falas de amor, estejas certo:
      serás mais um oásis no deserto,
      uma reserva azul no seu porvir.
       
 Cleide Canton

Posted in poesia | 2 Comments »

COM AMOR NO OLHAR

Posted by vidapura2 em Maio 14, 2010

       Ao teu ouvido digo, meu amado,
      que um sentimento, embora nos encante,
      soçobrará em fel no peito amante
      se lhe faltar as regas e o cuidado.
      
      A voz que toca ouvidos em surdina
      ou, tresloucada, geme de prazer,
      encanta o ato e, mesmo sem querer,
      é luz que ofusca a cena que domina.
      
      Doce ternura o canto-mor desperta,
      (do azul coral vestido de divino)
      ao aplaudir o sonho que liberta.
      
      A melodia, então, se torna um hino,
      clamando ao tempo, em prece quase certa,
      que exista, de verdade, o tal “destino”. 

 Cleide Canton

Posted in poesia | Leave a Comment »

Anversos

Posted by vidapura2 em Maio 14, 2010

      Sou vida!

      Que pulsa florear

      Pelos inatingíveis horizontes

      Deslizando balés etéreos no ar

      Pelas águas errantes, sou mar

      

      Sou mulher!

      Envolta em sono o sonho preclaro

      Onde o silêncio dorme vão do infinito

      Como zumbido de borboleta ao ouvido

      Escuto-te em sinfonias de amar bonito

      

      Sou anjo!

      Ouço voz de pássaro cantor alvorecer

      Recebo néctar nos beijos do beija-flor

      Colhendo dos seios das montanhas

      Flores silvestres ao meu amor

      

      Sou lura!

      Cama leoa, Eva…

      Do Sol de amor intenso… Às vezes treva

      Remota como o nunca, dispersa, fada.

      Mas para o amor, Única!

LuliCoutinho

Posted in poesia | Leave a Comment »

VIOLINO DO AMOR

Posted by vidapura2 em Maio 14, 2010

      Pela música embalados,
      entregam-se a carinhos apaixonados,
      vivendo momentos loucos,
      que embora sejam poucos,
      serão aqueles momentos desejados,
      satisfazendo desejos muito anelados…
      A música embalando o amor,
      um amor vivido com doce fervor…
      E ao doce som do violino,
      entregam-se ao seu destino,
      vivendo o amor sem desatino…

Marcial Salaverry

Posted in poesia | Leave a Comment »

Minhas ruas

Posted by vidapura2 em Maio 14, 2010

Escuras e nuas.

Calçadas vazias que faço de leito e descanso minha solidão.

Noites que não clareiam.

Sonhos que não  sobrevivem.

Multidão de um dia que desaparece…

Silêncio das estrelas…

escuridão que grita.

Rumo perdida,

busco ao menos a luz da lua.

Caminho atoa,

tento chegar.

Olhos molhados,

espero mais um dia nascer.

Recomeçar…

Ruas como eu,

escuras e nuas.

Minhas ruas que não canso de atravessar.

Andréa Maia

Posted in poesia | Leave a Comment »

Catedral do amor

Posted by vidapura2 em Maio 14, 2010

      Carinho… alimento da alma feminina
      para elas, mais que uma necessidade
      como para os sentidos é o prazer da carne
      Sem amor a alma feminina definha

      Alma que não descansa, em busca insana
      na vida, pelo amor de sua vida
      pelo seu par, por uma alma gêmea
      para embalar seu coração, aconchegar sua vida

      Incendiar sentimentos, embriagar de paixão
      Ao seu prazer dar sentido
      A sua paixão alimentar com incandescentes lavas
      e dar colo aos seus carinhos

      A mulher mantém acesa a chama do amor
      do seu colo interior, ao amamentar no seio
      dos seus carinhos, as suas caricias
      da sua entrega, à oferta de sua flor

      Altar onde o amor é consagrado
      adorado, cultuado…sacramento sagrado
      Catedral feminina, onde seus sinos dobram
      Por todos os tempos… Seres que encantam

      Joe’A

Posted in poesia | Leave a Comment »

Catedral del amor

Posted by vidapura2 em Maio 14, 2010

      Cariño… alimento del alma femenina
      para ellas, más que una necesidad
      como para los sentidos es el placer de la carne
      Sin amor el alma femenina se consume

      Alma que no descansa, en busca insana
      en la vida, por el amor de su vida
      por su pareja, por su alma gemela
      para acunar su corazón, embalar su vida

      Incendiar sentimientos, embriagar de pasión
      A su placer dar sentido
      A su pasión alimentar con incandescentes lavas
      y dar apoyo a sus caricias

      La mujer mantiene encendida la llama del amor
      de su cariño interior, al amamantar en el seno
      de sus caricias, a su cariño
      de su entrega, al ofrecimiento de su flor

      Altar donde el amor es consagrado
      adorado, cultuado…sacramento sagrado
      Catedral femenina, donde sus campanas doblan
      Por todos los tiempos… Seres que encantan

      Joe’A

Posted in poesia | Leave a Comment »

Se for deselegante, desculpe

Posted by vidapura2 em Maio 14, 2010

      Mas quero de volta e urgente, por favor,
      a paz que você levou.
      Levou pra onde não sei, mas sei que não usou.
      Não explique, não precisa, só devolva, por favor.
      Minha loucura de priorizar o amor,
      o material para depois, devolva-me.
      Devolva-me o meu sentido 
      de por em primeiro, um plano invisível.
      Devolva-me a acuidade de perceber
      a dança e o namoro da borboleta com a flor.
      Devolva-se tudo, por favor.
      Enfim, tudo que não te seja útil, devolva-me.
      Não há como conciliar os teus anseios
      de tudo Ter com o Ser.
      Não sei viver numa vida só com entrada e sem saída.
      Vou pra rua, pra minha vida de caminhos,
      onde se um finda,  entro no outro.
      Caminho sem convenção,
      acontecimentos ao acaso,
      riso, dança e alegria.
      Caminhos que  somente comportam,
      carinho, ternura e amor.

      
     
      Evaldo da Veiga

Posted in poesia | Leave a Comment »

MULHER, VIDA E AMOR

Posted by vidapura2 em Maio 14, 2010

      Uma mulher está sempre presente.
      Se no real não, em uma imagem refletida
       por uma estrela pertinho ou distante.
      Mulher vive, e muito, em nossa imaginação.
      Magoar-se com a mulher amada requer cuidado,
      muito cuidado, porque a coisa pode ficar pior.
      Mulher é jeitinho, se ela percebe que vem carinho
      gostoso e iminente, retira o ataque, rapidinho…
      Na única área que se pode taxar uma mulher
      de interesseira, e na busca do carinho.
      Ela sente o cheiro, o calor, é radar e faro preciso
      que sabe onde está o que é bom em acessório,
      ingrediente, seja lá o nome que tenha,
      mas é aquilo que se torna instrumento da melhor emoção.
      Mulher é um destino lindo e por ela
      não é preciso choro e nem lágrima,
      mas existe admissibilidade destas e de todas as emoções.
      Não é preciso chorar por amor,
      mas querendo você chora, chora, sorri, dá pulinhos…
      Sabendo que, em questão de carinho,
      a mulher sabe o que quer, e como sabe… 

            Evaldo da Veiga

Posted in poesia | Leave a Comment »

DEIXAR DE AMAR NÃO, JAMAIS !

Posted by vidapura2 em Maio 14, 2010

      Deixar de amar jamais, nem pensar…

      O amor é isso mesmo: saudade, alegria, dorzinha às vezes…

      Mas no fundo, é a felicidade maior!

      Não existe um único ser feliz, sem amor,

      mas ele também sente dor.

      É a vida dos contrastes, dor e alegria…

      Há sempre mulheres em qualquer canto do mundo;

      e às vezes, uma única mulher no coração de um homem.

      Amor é dois juntos.

      Desprezo e mágoa que enchem os olhos de solidão,

       esvazia-se no encontro de almas.

      Mas inevitável dar vazão ao tesão:

      bem Santo e Vadio!

      Homem e mulher, por derradeiro,

      morrem no corpo e na alma se não fizer amor.

      Amor não é somente contemplação,

      também é o uso do corpo.

      È  como já disse uma Sábia,

      a ALMA NÃO GOZA SOZINHA

      Evaldo da Veiga

Posted in poesia | Leave a Comment »

VIDA E NAMORO

Posted by vidapura2 em Maio 14, 2010

      Minha menina de sempre,

      mulher sempre menina,

      eu sempre esperando você.

      Vem, vou contar uma história,

      a mesma história de sempre,

      amo você.

      Quanto tempo passou,

      os dias escoaram-se, como águas sob a ponte.

      Lembro você exatamente como eras,

      como serás sempre.

      Minha amiga de jornada,

      do amanhecer até o sol se ir…

      Quantos convites fazíamos,

      para a festa de nós dois…

      Você, eu e o mundo,

      tão pequenino na época.

      Mundo que se agigantou

      perdendo beleza,

      desgastando-se no tempo.

      Mas aceite meu convite de sempre,

      fiques comigo, fique sempre.

      Já senti dores e verti lágrimas,

      o bálsamo era tua imagem distante

      que se aproximava,

      num quê mágico e quântico.

      Vem, Deus nos quer juntos,

      me quer forte e você dínamo gerando forças,

      vem que te quero no meu amor de antes,

      no meu amor de sempre…

      Vem!…

     
      Evaldo da Veiga

Posted in poesia | Leave a Comment »

VOCÊ QUER ?

Posted by vidapura2 em Maio 14, 2010

      Após a esquina,
      uma praça e flores…
      Um banquinho nos espera,
      vamos pra lá?
      Vamos namorar?

      Quero levar você para onde eu for,
      você no meu caminho,
      em nosso caminho de amor,
      você quer?
      Vamos namorar?

      Ofereço-te flores,
      ainda mais lindas
      sob a mira do teu olhar….
      Elas são cúmplices do amor,
      você quer?

     
      Evaldo da Veiga

Posted in poesia | Leave a Comment »