amizade e poesia

Alguém que faz você rir…Alguém que faz você acreditar em coisas boas…Alguém que convence você …De que existe uma porta destrancada…Só esperando para que você abra. Esta é a Amizade Para Sempre.

Uma linha

Posted by vidapura2 em Novembro 21, 2010

Uma linha
Une e separa/pune e absolve
Vomita e engole/come e corroe
Respira e suspira/dorme e sonha
Glorifica e demoniza/pontifica e santifica
Racionaliza e exterioriza/esquenta e vaporiza
Fortifica e fragiliza/cristaliza e pulveriza

Uma linha
O sempre e a possibilidade /o talvez e a provabilidade
O sim e o não /a loucura e a razão
O tecido e a carne /o algo e o pecado
O fruto e o chão/a mosca e o avião
A partida e a chegada/ a avenida e a cidade
A voz e o altar/ o canto e o pássaro

Uma linha
Explora e devasta/cria e protesta
Escraviza e chicoteia/afoga e martiriza
Adoça e amarga/empresta e penhora
Exporta e deporta/compra e vende
Renasce e bane/vaza e sangra
Solta e prende/casa e separa

Uma linha
A polia e a folia/a fobia e o pubis
A conta e o canto/o páreo e o pátio
O opaco e o lúgubre/a luz e o escuro
A vírgula e a exclamação/o espaço e a interrogação
A cama e o lençol/ o livro e o travesseiro
O corpo e o armário/a vida e a reencarnação

Uma linha
O rio e o peixe/a isca e o anzol
A fúria e o desejo/a ânsia e a vontade
A intenção e a percepção/o olhar e a provocação
O dedo e o anel/a rosa e a roda
A maçã e a saia/ a foto e o fato
O quase e o nada / o antes e o depois

Uma linha
A água e o sabão/a gusa e o carvão
O navio e o porto/ o tédio e o paraíso
A pílula e a concepção/a saliência e o abismo
O trem e a plataforma/a chaminé e a fuligem
A faca e o sangue/o útero e o ovário
O tique e o taque/a espada e o sermão

Uma linha
A flor e o vaso/a cera e a abelha
A sepultura e o caixão/o esmalte e a unha
O palhaço e o circo/ a lenda e o dragão
A uva e o vinho/a manteiga e o pão
O prato e o guardanapo/a colher e o garfo
O fim e o começo/a semente e o fruto

Uma linha
A cadeira e a mesa/ o desenho e o lápis
A tecla e a tela/ a pausa e o enter
O pirotécnico e o burlesco/ o cênico e o cinematográfico
A testemunha e a vítima/ o reú e o juri
A bola e o gol/ o apito e a falta
A cicatriz e a tatuagem/o periódico e o anual

Uma linha
O monte a a fonte/ o forte e a morte
O farto e o fraco/ o malte e a sorte
O parto e o salto/O posto e o ponte
A junta e a janta/o justo e o susto
O canto e o conto/o casto e o custo
A porta e a porca/a chave e a tranca

Uma linha
O aço e a lima/a trava e o portão
A ousadia e a covardia/ o contrato e o contra-senso
O espírito e a carne/ a voz e o silêncio
A cruz e o inferno/a poesia e o infinito
O tapete e o sofá/a pedra e a nuvem
A fome e a doença/a guerra e a paz

Uma linha
A borboleta e a largarta/o batom e boca
O assobio e a língua/o pó e o homem
A lua e as trevas/o desespero e a agonia
O vírus e a vacina/o azul e o céu
O teto e a parede/ o meio e a causa
O vento e a chuva/o diabo e a igreja

Carlos Assis

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: