amizade e poesia

Alguém que faz você rir…Alguém que faz você acreditar em coisas boas…Alguém que convence você …De que existe uma porta destrancada…Só esperando para que você abra. Esta é a Amizade Para Sempre.

NA PLÚMBLEA MANHÃ SEM SOL

Posted by vidapura2 em Fevereiro 4, 2011

Na plúmbea manhã sem sol –
nem vestígios de o vir a ter -,
o mar é calmo, falso arrebol,
por trás dos montes a haver.

Inda assim, estranhos casais,
passeiam-se demoradamente,
junto às casas, com seus taipais,
que os humaniza, vagamente.

A tudo vejo, no pensamento,
que aflora, por minha vontade –
faço-me ser duplo no firmamento,
e sem o saber, não tenho idade.

A versar e a sonhar, quem sabe
um momento, de felicidade,
não se traz, no que na alma cabe?
Ou serei só um espelho, em falsidade?

Breve, leve, corre uma brisa suave.
nunca quis grandes cousas aqui,
de mim, para mim próprio, sou entrave,
e com olhos, de tacto, a tudo vi.

Olhar é estar doente dos olhos.
que a ninguém ou cousa alguma vê –
ter nas mãos, flores, aos molhos,
pergunto eu então: para quê?

Na arrogância, a tudo pertencermos,
somos nada e promiscuidade.
nascem as cousas, jazem e morremos,
tudo o mais é dos deuses, diversidade.

Ah, sonhar, enfim, e, em sonho, dormir;
agora que sinto o mar revoltado.
quem sabe, o que está ainda por vir,
não mo importa, não serei acordado.

Estou cansado das gentes banais,
que vivem, porque vivem, sem o ser –
vejam bem, que são elas, as que tais,
que andam no mundo, sem o saber.

Jorge Humberto

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: