amizade e poesia

Alguém que faz você rir…Alguém que faz você acreditar em coisas boas…Alguém que convence você …De que existe uma porta destrancada…Só esperando para que você abra. Esta é a Amizade Para Sempre.

ALDEIA PERDIDA

Posted by vidapura2 em Fevereiro 21, 2011

Desce do monte, mais e mais,
um frio a baixar e à sua Razão.
Entorpece pessoas e animais,
perdendo os corpos sensação.

No baixo vale, aí ele perdura,
e, as gentes, acostumaram-se,
co o frio, que é de muita dura,
por isso bem alimentaram-se.

É tal a rudeza, que gela os rios,
circundando as inertes aldeias.
Só às crianças não vêem os frios,
preocupadas com umas asneias.

Ainda assim a populaça é forte,
e nisto os homens talham lenho,
e, as mulheres, de lavar, no pote,
levam as roupas, alto tamanho.

Um nevoeiro forma grande bola,
lá bem no profundo, do monte.
Parece desaparecida vã aldeola,
que, não sei, se no verso, conte.

Mas a Natureza é mui generosa,
e com o avançar do ritual do dia,
o sol teima em romper a nebulosa,
dando aos aldeões, rara alegria.

Na teima insistiu e ganhou o Rei,
nosso Astro; dizimando a nébula,
de fio a pavio; assim dita a Lei,
quando a mão é fraca e trémula.

Agora já se vê o nevoeiro a subir,
por onde antes desceu temerário:
o que cai, também tem seu porvir,
que o que nos cuida não é ordinário.

Pois que a Mãe de toda a Essência,
vela por nós, homens e mulheres,
crianças e velhos, na sua sã anuência:
vede bem: sede aqui o que quiseres.

Jorge Humberto

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: