amizade e poesia

Alguém que faz você rir…Alguém que faz você acreditar em coisas boas…Alguém que convence você …De que existe uma porta destrancada…Só esperando para que você abra. Esta é a Amizade Para Sempre.

Archive for Fevereiro, 2010

Só o futuro dirá

Posted by vidapura2 em Fevereiro 25, 2010

Conta-se que um homem muito rico, ao morrer, deixou suas terras para os seus filhos.

 

Todos eles receberam terras férteis e belas, com exceção do mais novo, para quem sobrou um brejo inútil para a agricultura.

 

Seus amigos se entristeceram com isso e o visitaram, lamentando a injustiça que lhe havia sido feita.

 

Mas, ele só lhes disse uma coisa: “se é bom ou se é mau, só o futuro dirá.”

 

No ano seguinte, uma seca terrível se abateu sobre o país e as terras dos seus irmãos foram devastadas. As fontes secaram, os pastos ficaram esturricados, o gado morreu.

 

No entanto, o brejo do irmão mais novo se transformou num oásis fértil e belo. Ele ficou rico e comprou um lindo cavalo branco por um preço altíssimo.

 

Seus amigos organizaram uma festa porque algo tão maravilhosa lhe havia acontecido.

 

Mas, dele só ouviram uma coisa: “se é bom ou se é mau, só o futuro dirá.”

 

No dia seguinte, seu cavalo de raça fugiu e foi grande a tristeza. Seus amigos vieram e lamentaram o acontecido. Mas o que o homem lhes disse foi: “se é bom ou se é mau, só o futuro dirá.”

 

Passados sete dias, o cavalo voltou trazendo consigo dez lindos cavalos selvagens. Vieram os amigos para celebrar esta nova riqueza, mas o que ouviram foram as palavras de sempre: “se é bom ou se é mau, só o futuro dirá.”

 

No dia seguinte, o seu filho, sem juízo, montou um cavalo selvagem. O cavalo deu um salto e o lançou longe. O moço quebrou uma perna. Voltaram os amigos para lamentar a desgraça. “se é bom ou se é mau, só o futuro dirá,” o pai repetiu.

 

Passados poucos dias, vieram os soldados do rei para levar os jovens para a guerra. Todos os moços tiveram de partir, menos o seu filho de perna quebrada. Os amigos se alegraram e vieram festejar.

 

O pai viu tudo e só disse uma coisa: “se é bom ou se é mau, só o futuro dirá.”

 

Dentro da nossa percepção acanhada, muitas vezes não sabemos mensurar o que é bom ou o que é mau, considerando a eternidade da vida.

 

E é por causa da nossa falta de visão que, por vezes, julgamos ser bom, o que só nos acarretará dor no futuro.

 

Aqueles que se julgam espertos o bastante para tirar proveito de cargos e situações, a si mesmos se iludem, pois o futuro lhes cobrará ceitil por ceitil.

 

Aqueles que hoje ganham altos salários e pouco retribuem em forma de trabalho, terão que, no futuro, trabalhar muito para devolver o que receberam sem trabalhar.

 

Os que dão um jeitinho de se aposentar antes do tempo, serão obrigados pelas leis divinas a, no futuro, trabalhar até que as forças físicas cessem.

 

Por outro lado, os que hoje sofrem e se consideram esquecidos por Deus, num futuro mais ou menos breve, terão de volta as promissórias devidamente quitadas pelas leis maiores.

 

Aqueles que hoje são visitados por enfermidades graves e pensam que isto é um grande mal, não se dão conta de que são as impurezas do espírito sendo drenadas pelo corpo físico e que, num futuro próximo, terão mais brilho espiritual.

 

Por essas e outras razões, antes de julgar fatos e situações, façamos como o filho prudente da história e ponderemos sempre; “Se é bom ou se é mau, só o futuro dirá.”

 

Pense nisso!

 

Quando Jesus afirmou que a semeadura é livre mas a colheita é obrigatória, se referia à lei de causa e efeito.

 

Sendo assim, é muito importante selecionar as sementes que hoje plantamos, sem a ilusão de que é possível enganar as leis de Deus.

 

E não nos esqueçamos de que, se hoje colhemos frutos amargos e indigestos, eles fazem parte da nossa semeadura do ontem.

 

Pensemos nisso!

 Momento Espírita

Anúncios

Posted in AMIGOS | Leave a Comment »

Menino Lusitano

Posted by vidapura2 em Fevereiro 25, 2010

No cais do porto o menino triste
Olha seu mar lusitano,
Que em breve será saudade…
Lembranças de um terno canto…

Lágrimas banham seu rosto,
Parte sem esperanças de volta,
Deixa avó, mãe Maria, sua vida…
Sua infância livre, leve e solta…

Deixa seu mar, seus pescadores,
O sol lindo e dourado alumiando…
Noites de luar, cantorias e fados…
Chora o menino seu desencanto…

Parte com um nunca mais…
Nunca mais voltará, nunca mais,
Nunca mais verá seus verdes prados,
O cheiro bom do mar… do cais…

Parte o menino inocente, parte
Sem queixa, voz embargada…
Silenciosamente se despede…
Adeus minha pátria linda e amada!

Mary Trujillo

Posted in poesia | Leave a Comment »

Eu Sou Aquela…

Posted by vidapura2 em Fevereiro 25, 2010

Eu sou aquela…
Aquela que você tanto ama,
Que lhe põe louco em chamas!
Quem você deseja e chama…
 
Eu sou aquela cuja voz lhe arrepia…
Sua alegria, seu luxo, seu caso sério…
Seu segredo guardado a sete chaves,
Seu mais ardente e gostoso mistério…
 
Sou a que nas madrugadas fala
De amor, sonhos e vontades…
A sua gata, a sua companheira…
O vício que lhe traz felicidade…
 
Eu sou aquela que canta na noite…
Sua fera, sua menina apaixonada…
Seu céu azul, sua vida, seu destino,
Sou tanto… sou tudo e sou nada!…
Mary Trujillo

Posted in poesia | Leave a Comment »

Solidão…

Posted by vidapura2 em Fevereiro 25, 2010

Me entrego à solidão e ao silêncio…
Fecho os olhos… e sinto suas mãos…
Elas me acariciam, tocam meu rosto…
Vertiginosamente acelera meu coração.

Ah, querido meu, que triste é a distância!
Choro desconsolada como uma criança,
Você não está, estou imensamente só…
Soluçando… enquanto a noite avança…

Não… não posso mais ficar sozinha,
Deus… tenha pena de mim, por favor…
Meu peito já não suporta tanta saudade,
É muito castigo para o nosso amor!…

Solidão que leva meu sorriso, a esperança,
Leva minha coragem, minha fé, minha vida…
Deixando meu corpo inerte como a morte…
– Vá embora solidão cruel… homicida!…

Nosso amor vencerá a distância, o temor…
Sairá triunfante de toda essa desdita…
Seremos uma só alma… os dois… um só …
Juntos para sempre, nessa afeição bendita!
© Mary Trujillo

Posted in poesia | Leave a Comment »

Fecha os olhos

Posted by vidapura2 em Fevereiro 25, 2010

      Fecha os olhos, joga a mente pro meu lado…
      De olhos fechados, terás a percepção
      (Que de olhos abertos não tens notado)
      De que já tomei de vez teu coração.

      Fecha os olhos, que eliminas a distância…
      Assim, terás meu ser pertinho de ti.
      Por milagre, sentirás minha fragrância
      E os bons fluidos que te chegarão daqui.

      Fecha os olhos, não vejas nada lá fora…
      Concentra teus cinco sentidos em nós.
      Pensa que estou aí pra não ir embora,
      Ouve baixinho — só pra ti — minha voz…

      Fecha os olhos, inventa nosso futuro…
      Faz dele nossas vidas sem embaraços.
      Enlace divino de um casal maduro,
      Movido a impulsos só de beijos e abraços.

      Fecha os olhos, sente a sublime junção…
      De carícias, de prazer e muito suor.
      Em nossa alcova de amor, tudo é paixão,
      Realizando, enfim, nosso sonho maior.

      Ógui Lourenço Mauri

Posted in poesia | Leave a Comment »

Porque eu sei que é amor

Posted by vidapura2 em Fevereiro 25, 2010

      Dentro de mim existe uma certeza,

      Por isto eu sei que é amor

      Não preciso de provas nem palavras.

      Não preciso de nada em troca.

      Meu coração é o condutor.

      Ao meu redor em tudo você está.

      Sua presença em mim, se faz sentida.

      Por isto não existe dia, hora e nem lugar.

      Não existe adeus, o ir embora ou partida.

      Eu sei que é amor…

      Daqueles que duram a vida inteira.

      O que eu te peço, é somente o que te dou.

      Você meu amante, eu sua amada-companheira.

      Neste amor, tão verdadeiro.

      Não existe pergunta nem resposta.

      Existe apenas o momento…

      O instante, e a eterna proposta.

      Deixa eu ser sua eterna namorada.

      Porque sei que é amor o que sinto.

      Sei também que para sempre irá durar…

      E deste sentimento, nada será extinto.

      Porque eu sei que é amor?

      Porque você existe…

      Em mim… Você existe.

      

      Sol Lua©

Posted in poesia | Leave a Comment »

QUANDO CONTIGO ESTOU

Posted by vidapura2 em Fevereiro 25, 2010

      Quando contigo estou
      tudo à minha volta se vira
      perfeito e inenarrável
      tudo é assim tão suave
      como se corresse livre uma
      brisa no seu entardecer
      tudo é bonito como um
      botão de rosa abrindo-se
      pelo sol da manhã
      enquanto a horizonte o
      rio se põe na graduação
      das cores inseparáveis

      Quando contigo estou
      sou mais eu e tu o meu
      caminho que percorro
      pé ante pé sem tocar o chão
      tudo se transforma
      e são só jardins
      que tenho diante de meus olhos
      a natureza se funde
      mostrando toda a sua beleza
      e todos somos irmanados
      no mais perfeito respeito
      de uns para com os outros

      Quando contigo estou
      sou eu o amigo que te dá a mão
      e se preza por ti
      sou eu o companheiro
      que te escuta em silêncio
      sou eu o amante que te faz vibrar
      de saudade e de desejo
      e tudo é tão simples
      como simples é o nosso amor
      e tudo é tão precioso
      para dizer a todo o mundo
      que somos um no outro

      Quando contigo estou
      tudo é de uma perfeita harmonia
      o céu se conjuga com o mar
      o mar adiciona-se à terra
      e nascem flores nos nossos olhos
      que vamos depositar
      no mais sagrado de nós
      e tudo é tão eloquente
      e tudo é tão eterno
      que nada desvia o meu
      caminho
      quando contigo estou.

      Jorge Humberto

Posted in poesia | Leave a Comment »

PRESENÇA

Posted by vidapura2 em Fevereiro 25, 2010

      No aconchego de teu sossego
      dormito as horas tardias
      sinto o calor de teu achego
      e passam horas e ficam os dias.

      Nos teus braços me enlaço
      no teu pescoço deixo o beijo
      e sinto o teu pequeno embaraço
      que te faz tremer o queixo.

      Pouso minha mão no teu ombro
      aproximo-me devagarinho
      e do nada esvoaça um lindo pombo
      deixando para trás o nosso ninho.

      Caminho para ti sorrateiramente
      deixo que os ais se vão pelo ar
      e meu corpo fica dormente
      pelo desejo insano de te amar.

      Abraçados já nos contemplamos
      olhos nos olhos bem de frente
      no mais profundo que julgamos
      ser este amor por ser diferente.

      E de mãos dadas percorremos jardins
      saltamos pedras e rochedos
      belos nardos, malmequeres e jasmins
      para guardar os nossos segredos.

      Jorge Humberto

Posted in poesia | Leave a Comment »

TER-TE

Posted by vidapura2 em Fevereiro 25, 2010

Ter-te é o almejo do meu desejo.
É a minha maior ventura.
É o descobrir-me a cada instante
de um instante a sós comigo.

Ter-te é ser feliz e saber porque o sou.
É nas tardes silenciosas ouvir-te
dizer baixinho meu nome.
como se soletrasses algo divino.

Ter-te é complemento de dois espaços
vazios. É ter saudade a cada momento.
E assim então querer-te a meu lado
na juventude e na velhice bem vivida.

Ter-te é ser sublime a manhã quando
nasce. É do sol a luz, da lua a prata, do
mar as águas. É uma andorinha a voar
por sobre as nuvens que a sustentam.

Ter-te é rever-te no espelho e saber-te
aqui.. Profundo desejo que meu
coração comporta. É olharmo-nos nos
olhos e falarmos a uma só voz.

Ter-te é possuir a chave da felicidade.
É cantar-te em Sol maior a minha saudade.
Ter-te é acima de tudo dois corações
que se enleiam um no outro primorosamente.

Ter-te é ouvir do teu riso o choro do lamento.
E do lamento a vontade de sorrirmos a dois.
É confortar-te quando estás sozinha. porque
ter-te é a coisa mais bonita que me aconteceu.

Ter-te é ser solidário, companheiro, amigo
é o braço que enleia teu ombro quando triste.
Ter-te é sermos audazes nos nossos sonhos.
E fazermos deles uma realidade nua e crua.

Ter-te é tudo isto que aqui digo e muito mais.
É sentir-me viajar de mãos dadas. passeando
jardins contigo. Ter-te é não querer mais
do que ter-te para sempre a meu lado.

Jorge Humberto

Posted in poesia | Leave a Comment »

E AI AMOR, E AGORA?

Posted by vidapura2 em Fevereiro 25, 2010

      CADÊ A SAÍDA?
      A saída esta logo ali; aqui, é o mais provável.
      Sempre existe uma saída.

      Fui por ai num processo de perdas, derrotas e quedas sem fim.
      Vi a cor do fracasso materializada em todas as cores do arco-íris;
      figuras Dantescas pensei na época. Mas qual o quê,
      não existe nada tão feio se visto de perto e que não se possa contornar.
      Ta ruim, ta feio? Dê uma volta, ande um pouco mais,
      mas em caminho traçado pelo bom senso.
      O tempo aniquila, tortura, enterra, mas também ressuscita.
      Viva o tempo, até por que, não temos outra alternativa.
      O tempo, é como já disse um político cassado, “é o senhor
      da razão” . Vejam, até os políticos cassados por corrupção,
      em alguma área, às vezes, têm razão.
      Só quem já sofreu grandes derrotas pode avaliar o verdadeiro
      sentido de uma pequena conquista.
      Um corpo sem voz, com necessidade de dizer e sem
      um canal de comunicação próprio, tendo um paredão
      de chumbo interpondo-se na comunicação oral.
      Um  silêncio imposto que amordaça até a alma,
      um dia é obstáculo neutralizado

      A mesma vida que agride de forma cruel, também trás soluções.
      Até contorna dores e se apresenta, às vezes, como doce amiguinha.
      Quando não se pode de um jeito a vida oferta um outro;
      sempre existe um meio.
      Se um mecanismo está emperrado inútil, se não se pode dizer no jeito
      primário do som, a vida apresenta símbolos.
      Para amar e fazer amor não existe obstáculo intransponível.
      Quando  não se pode dizer, o som que vem de fora é festa,
      sublime enlevo o ato de ouvir.
      Não podemos dizer, mas valorizamos sobremaneira o que vem de fora.
      É a vida. E a vida, tira agora e compensa depois, interligando o agora
      e o quem vem após. A vida às vezes, ainda, permite a observação
      dos movimentos inanimados e é ai que entra o show, a faculdade de se perceber a autêntica beleza, mesmo
      em estágio indumentário dos mais simples.
      E a vida se torna bela: tirou de um lado e, generosamente,
      fez uma linda oferta compensatória, valorizando
      mais o que se tem agora do que o tesouro perdido antes.
      E assim, de gorjeta, ensina que é bem melhor um por cento de algo lindo,
      do que cem por cento da vulgaridade revestida de rótulos,
      de um momento em que o mundo é uma inversão de valores.
      Levanta-te alma! 

     
      Evaldo da Veiga

Posted in poesia | Leave a Comment »

VOCÊ, AMOR QUE VEM VINDO

Posted by vidapura2 em Fevereiro 25, 2010

      No céu vejo você
      E num verso alegre
      O teu sorriso diz
      Estou ai amor
      Estando em ti
      Estou feliz

      Você minha linda
      Mulher Menina
      Tua canção me faz feliz
      Vem sorrir aqui comigo
      O céu é bom
      Mas que fique pra depois

      Teus lábios
      Funcionam melhor
      Aqui comigo
      Local onde o teu corpo
      Muitas vezes
      Goza bem o amor

      Linda Mulher Menina
      Por traz das nuvens
      Vejo-te bem nua
      Teus seios uma doçura
      Frutas maduras
      Provocando desejos

      Pedro ainda não te chamou
      Desça das alturas
      Tua residência é aqui
      Bem dentro do meu coração
      Isso foi o que disseram
      Não sei se Antonio ou o João

      Olho as estrela
      Tão próximas de você
      E me pergunto
      Qual a luz mais linda
      Ai, reparando bem
      Vejo que a estrela é você

      Vem aqui,
      VEM
    

      Brincar de viver.
      Levando a vida muito a sério,
      ela brinca sem você.

      

      Quantos tesouros nos prometemos e fomos
      perdendo oportunidades pelos caminhos.
      Vigília é uma das chaves do êxito,
      sabemos que é assim, entretanto,
      descuidamos-nos sempre.
      Quantas vezes entregamos o ouro na mão do bandido?
      E o bandido das nossas vidas, muitas vezes,
      somos nós mesmos.
      Êxito social e profissional deve ser perseguido,
      mas sem prejuízo do êxito de vida.
      Saber viver é o que temos que
      aprender em processo constante de renovação.
      Amar é viver, sem amor inexiste vida,
      é quantos estão esquecidos disso…
      Caminham sentindo e ouvindo o NADA.
      O melhor alimento é aquele que alimenta a alma.
      O corpo tem que ser bem cuidado,
      mas se ele está desassociado da alma,
      alimentando e cuidando exclusivamente de si,
      a verdadeira vida vai pro beleléu.

         
      Evaldo da Veiga

Posted in poesia | Leave a Comment »

N A T A L

Posted by vidapura2 em Fevereiro 25, 2010

      Pinta um clima de ternura,
      vontade imensa de ser um pouco melhor.
      Muito melhor é a verdadeira vontade.
      E o NATAL gerando emoções de encontro,
      meiga, terna e eterna solidariedade.
      Desejo  forte de dizer de esperanças,
      mais do que isso:
       – que em dizendo, fatos felizes ocorram,
      seres amados de mãos dadas sorrindo
      em verdadeira alegria.
       Sintonia linda com a vida.
      Quero dizer tantas coisas lindas,
      mas só consigo dizer:
      – eu amo você e ponto final.

      Imagem: Presépio do querido amigo José Fernando
      Duarte, um advogado que, em  além do trabalho
      do dia a dia, também cria belezas

      Evaldo da Veiga

Posted in poesia | Leave a Comment »

NATAL, ALEGRIA E AMOR

Posted by vidapura2 em Fevereiro 25, 2010

      Falando sério: que tal Papai do Céu mandar prender
      todos os políticos corruptos do Brasil?
      Boa idéia, né? Mas Deus não é Polícia! Bati de frente!
      Fazer o quê? Bem, melhor mesmo é navegar no clima de natal…
      E você, fazendo o quê? Tristeza não, tá? Deixe pra depois.
      Depois quando? Quando o carnaval chegar…
      Na Sapucaí, sambando, cantando e sorrindo, aí sim,
      fique triste pra valer, até o desfile terminar.
      Depois, e depois do depois, alegria, por favor;
      é disso que Deus gosta.

      Quando estamos tristes Deus fica triste também.
      E você acha que deve fazer Papai do Céu
      ficar triste por causa de você?
      Pode não, né mesmo? A gente sabe de tudo,
      ocorrendo que a gente sempre esquece
      do que sabe e fica inventando tristeza.
      
      Tristeza não, nunca mais, trato firmado?
      Vou lembrar de você sorrindo neste Natal,
      é tua melhor imagem, a que gosto de ver
      pra sorrir alegre na ternura do teu sorriso.

      Tou te vendo hein? Sorria bem alegre,
      o mundo precisa da tua alegria,
      doe-se em estado de alegria,
      é tudo que o mundo precisa de você.

       
      Evaldo da Veiga

Posted in poesia | Leave a Comment »

Arrependimento

Posted by vidapura2 em Fevereiro 25, 2010

Arrependimento
Sonhar faz mal
Mal para os olhos
Deixa-nos enjoados
Pressão alta
Tonturas de amor

Arrependimento
Faz sangrar
Emoções ausentes
Lágrimas de anteontem
Frutos prazerosos da pele
Derretidos em açúcar

Arrependimento
Passos na faixa da estrada
Busca no impossível
Sair de dentro de muros
Favelas de madeira
Escondidas na cidade

Arrependimento
Espio magras sombras
Sombras que espiam
O ar que envolve a noite
Calor colado no corpo
Brilho de suor

Arrependimento
Fumaça nos pulmões
Drogas no sangue
Alcool no estômago
Boca seca sem música
Coração amargo

Carlos Assis

Posted in poesia | Leave a Comment »

Flores demais

Posted by vidapura2 em Fevereiro 25, 2010

Não tenho nada para dizer
Nunca tive o que dizer
Aliás viver em São Paulo
Não é muito saudável

Tanto faz se o amor
Não encontra o tato
Se tudo é ilusão do outro lado
Encontro prazer em outra esquina

Que fazer sem fazer
Se tudo é mais
Do que eu posso aguentar
Do que posso carregar

Toda vez que eu sinto algo
Nunca estou certo
Depois da porta
É sempre adeus

Estrelas estão lá em cima
E eu aqui em baixo
Um distante do outro
Palavras despejam salivas

Não tenho nada para dizer
Nunca tive o que dizer
Aliás viver em São Paulo
Não é muito saudável

Carlos Assis

Posted in poesia | Leave a Comment »