amizade e poesia

Alguém que faz você rir…Alguém que faz você acreditar em coisas boas…Alguém que convence você …De que existe uma porta destrancada…Só esperando para que você abra. Esta é a Amizade Para Sempre.

Archive for Janeiro, 2007

ÒTIMA SEMANA

Posted by amizadepoesia em Janeiro 31, 2007

Um mestre de sabedoria e amor viu quando um escorpião estava se afogando e decidiu tira-lo da água, mas quando o fez o escorpião o picou.
Pela reação de dor, o mestre soltou, o animal caiu na água e estava se afogando. O mestre tentou tirá-lo, e novamente o animal o picou.
Alguém que estava observando se aproximou do mestre e disse: ” Desculpe-me mas você é teimoso. Não entende que todas as vezes que tentar tirá-lo da água ele irá picá-lo ?”
O mestre respondeu: ” A natureza do escorpião é picar, e isto não vai mudar a minha, que é ajudar.”
Então com a ajuda de uma folha o mestre tirou o escorpião com cuidado da água e salvou sua vida.
Não mude sua natureza se alguém te faz mal, apenas tome precauções.
Preocupe-se mais com sua consciência do que com sua reputação.
Porque sua consciência é o que você é, e sua reputação é o que os outros pensam…
 

Anúncios

Posted in AMIGOS | Leave a Comment »

Racismo

Posted by amizadepoesia em Janeiro 31, 2007

Essa é uma historia real que

aconteceu em um voo da American Air Lines
Uma mulher branca, de aproximadamente 50 anos,

chegou ao seu lugar
na classe econômica e viu que

estava ao lado de um passageiro negro.

Visivelmente perturbada,

chamou a comissária de bordo.

“Qual o problema, senhora”?,

pergunta uma comissária.

“Não está vendo?

– respondeu a senhora

– “vocês me colocaram ao lado de um negro.

Não posso ficar aqui.

Você precisa me dar outra cadeira”.

“Por favor, acalme-se – disse a aeromoça –

“infelizmente, todos os lugares estão ocupados.

Porém, vou ver se ainda temos algum disponível”.

A comissária se afasta e

volta alguns minutos depois.

“Senhora, como eu disse,

não há nenhum outro lugar livre

na classe econômica.

Falei com o comandante e ele

confirmou que não temos

mesmo mais nenhum

lugar na classe econômica.

Temos apenas um lugar

na primeira classe”.

E antes que a mulher

fizesse algum comentário, a comissária continua:

“Veja, é incomum que a

nossa companhia permita à

um passageiro da classe econômica

se assentar na primeira classe.

Porém, tendo em vista as circunstâncias,

o comandante pensa que

seria escandaloso obrigar

um passageiro a viajar ao lado

de uma pessoa tão desagradável”.

E, dirigindo-se ao senhor negro,

a comissária prosseguiu:

Portanto, senhor, caso queira,

por favor, pegue a sua bagagem

de mão, pois reservamos

para o senhor um lugar

na primeira classe…

E todos os passageiros próximos,

que, estupefatos, assistiam à cena,

começaram a aplaudir, alguns de pé.

……….

“O que me preocupa não

é o grito dos maus.

É o silêncio dos bons.”

Martin Luther King

……….

Um grande abraço para todos

Posted in AMIGOS | 19 Comments »

Nas nuvens…

Posted by amizadepoesia em Janeiro 31, 2007

Adoro viver nas nuvens,

de lá observo o mundo,

devaneando meus sonhos

realizando minhas ilusões.

 

Vejo todas as nuvens que passam

alvas, claras, escuras,

prenuncio de tempestade

raios, relâmpagos, trovões.

 

Adoro observar os floquinhos

de algodão, as nuvens brancas

que brincam no céu,

fazendo desenhos,sem simetria

que mexe com minha imaginação,

Acordando muitas recordações.

 

Dizem que quem é poeta

vive no mundo da lua…

Então eu também sou

meia-poeta,vivo lá no alto

Vendo as pessoas aqui embaixo,

tristes, cabisbaixas,pensativas

Sempre ocupadas.

 

Amores que vem

amores que vão.

choro mágoa, fome música,

tristezas, sonhos, alegrias.

 

Se sou capaz de transmitir meus

sentimentos, e você é capaz de

interpreta-los sem questionamento,

é porque sou poeta então.

 

Poetando nas nuvens

divagando com os pássaros

com seus cantos alegres ou tristes,

olhando a imensidão do mar

que renova em cada onda

a esperança de um novo

alvorecer,de um novo

florescer.

 

Poeta não é gente maluca não,

poeta vive num ponto cego do mundo

vendo tudo acontecer

Tentando traduzir em todos os idiomas

a beleza magnânima do universo,

que você muitas vezes

fecha os olhos

para não ver, dando as

costas a felicidade.

 

Vivendo sem se dar a

verdadeira oportunidade

de reencontrar-se

e reconstruir um mundo

novo só para você.

 

Arneyde T. Marcheschi

Posted in poesia | Leave a Comment »

PESSOAS QUE VIVEM DENTRO DE NÓS

Posted by amizadepoesia em Janeiro 30, 2007

Você já teve a sensação

de ter mais de uma pessoa morando dentro de você,

uma brigando com a outra?

É como se houvesse duas forças em seu interior

cada uma levando você para uma direção oposta.

 

A maioria das pessoas experimenta essa sensação.

 

Para entender melhor essa dinâmica interior

imagine que existem três pessoas

morando dentro de você.

 

A primeira é a que você é, com toda a história de vida,

onde estão registrados todos os acontecimentos vividos

por você até hoje.

 

Chamamos essa pessoa de eu real.

 

A segunda é a pessoa que você gostaria de ser,

com seus sonhos e aspirações.

 

A essa vamos chamar de eu ideal.

 

E a terceira é aquela que você demonstra ser

para os outros através de sua fala, fisionomia e gestos.

 

Essa é seu eu aparente.

 

Das três pessoas a mais importante é a ideal,

que é aquele que você quer ser.

 

Portanto, não importam os defeitos, os vícios

e as fraquezas que fazem parte do seu eu real,

o importante é aquilo que você deseja ser,

suas metas, seus anseios.

 

É com os olhos em seu eu ideal

que você pode mudar sua vida.

 

Todas as vezes que essas pessoas estiverem brigando

dentro de você, procure identificar seu eu ideal

e reforçá-lo para que ele possa sair vencedor.

 

Nessa disputa interior

vencerá aquele que estiver melhor alimentado.

 

 

Mensagem extraída do livro:

“Sem segredos e Cem chaves para que sua vida se transforme”.

(Maria Salette e Wilma Ruggeri)

Posted in AMIGOS, poesia | 3 Comments »

A cura do conflito

Posted by amizadepoesia em Janeiro 30, 2007

No mundo existem duas forças que movem as nossas vidas de forma disfarçada, mas nem por isso menos intensa e muitas vezes desconfortantes: Os conflitos e os problemas.

Outro dia eu escutei de um amigo o seguinte: conflito é tudo o que está oculto, (debaixo da mesa). Problema é tudo o que está às claras (em cima da mesa).

Posso lhes dar uma receita para enfrentar estas forças, oferecendo-lhes o ensinamento que recebi de um grande mestre: “Sempre que nos afastamos do nosso equilíbrio, da força da tranqüila integridade, estamos em conflito”.

Quando estamos em desacordo com outras pessoas ou conosco mesmo, não importa, a perda da paz e da tranqüilidade traz um sentimento de solidão, de fraqueza e de vulnerabilidade. A única solução é nos desprendermos da causa do problema e nos ligarmos ao Divino em nós.

Rick Steindorfer

Posted in Uncategorized | Leave a Comment »

BOM DIA

Posted by amizadepoesia em Janeiro 30, 2007

Hoje é dia de descobertas.
Coloque um desafio diferente para a sua vida.
Desafie-se! Prove-se!
Pare de ser pessimista,
caia na real e use a sua força, a sua fé ,
a sua determinação para buscar ainda hoje,
uma saída, uma conquista, uma mudança,
por menor que seja, na sua vida rotineira.
Aliás, esse é o maior desafio para muita gente:
Sair da rotina. Tem muita gente incapaz de mudar
o roteiro de sua vida, sair daquele velho
trajeto que acostumou a fazer todos os dias,
todas as horas.

Posted in poesia | Leave a Comment »

PROBLEMAS FAMILIARES

Posted by amizadepoesia em Janeiro 29, 2007

Desposaste alguém que não mais te parece a criatura ideal que conheceste. A convivência te arrancou aos olhos as cores diferentes com que o noivado te resguardava o futuro que hoje se fez presente.

Em torno, provações, encargos renascentes, familiares que te pedem apoio, obstáculos por vencer. E sofres.

Entretanto, recorda que antes da união falavas de amor e te mostravas na firme disposição em que assumiste os deveres que te assinalam agora os dias, e não recues da frente de trabalho a que o mundo te conduziu.

Se a criatura que te compartilha transitoriamente o destino não é aquela que imaginaste e sim alguém que te impõe difícil tarefa a realizar, observa que a união de ambos não se efetuaria sem fins justos e dá de ti quanto possível para que essa mesma criatura venha a ser como desejas.

Diante de filhos ou parentes outros que se valem de títulos domésticos para menosprezar-te ou ferir-te, nem por isso deixes de amá-los. São eles, presentemente na Terra, quais os fizemos em outras épocas, e os defeitos que mostrem não passam de resultados das lesões espirituais causadas por nós mesmos, em tempos outros, quando lhes orientávamos a existência nas trilhas da evolução.

É provável tenhamos dado um passo à frente. Talvez o contato deles agora nos desagrade pela tisna de sombra que já deixamos de ter ou de ser. Isso, porém, é motivação para auxílio, não para fuga.

Atentos ao princípio de livre arbítrio que nos rege a vida espiritual, é claro que ninguém te impede de cortar laços, sustar realizações, agravar dívidas ou delongar compromissos.

Divórcio é medida perfeitamente compreensível e humana, toda vez que os cônjuges se confessam à beira da delinqüência, conquanto se erija em moratória de débito para resgate em novo nível. E o afastamento de certas ligações é recurso necessário em determinadas circunstâncias, a fim de que possamos voltar a elas, algum dia, com o proveito preciso.

Reflete, porém, que a existência na Terra é um estágio educativo ou reeducativo e tão só pelo amor com que amamos, mas não pelo amor com que esperamos ser amados, ser-nos-á possível trabalhar para redimir e, por vezes, saber perder para realmente vencer.

Posted in poesia | 1 Comment »

Entregue

Posted by amizadepoesia em Janeiro 29, 2007

Existia toda uma vida tal qual um copo vazio!

Havia ainda o afã recolhido e a sede mal saciada!

Torturava aquele medo de um copo em cacos

e de todo o vinho maduro derramado ao chão!

Pulsava o desejo da embriaguez…

Findava a sobriedade de um amor em falta!

Veio como a gota transbordante!

Matou a minha sede…molhou a minha boca com o

prazer da melhor safra!

Me fez taça cheia, brilhando entre a transparência do cristal

e a tintura suave de um vinho!

Derramando-se…transbordando sentimentos.

Sem temer os cacos…

Apreciando o sabor…

Entregue…

Me embriagando de você!

Andréa Maia

Posted in Uncategorized | 1 Comment »

O pensamento vivo de Charles Chaplin

Posted by amizadepoesia em Janeiro 29, 2007

O pensamento vivo de Charles Chaplin ( Discurso proferido no final do filme: “O Grande Ditador” )

     Sinto muito, mas não pretendo ser um imperador. Não é esse o meu ofício. Não pretendo governar ou conquistar quem quer que seja. Gostaria de ajudar a todos- se possível- judeus, o gentio…negros…brancos.

     Todos nós desejamos ajudar uns aos outros. Os seres humanos são assim. Desejamos viver para a felicidade do próximo – não para o seu infortúnio. Por que temos de odiar e desprezar uns aos outros?

Neste mundo há espaço para todos. A terra, que é boa e rica, pode prover a todas as nossas necessidades.

O caminho da vida pode ser o da liberdade e da beleza, porém, desviamo-nos dele. A cobiça envenenou a alma dos homens…levantou no mundo as muralhas do ódio…e tem-nos feito marchar a passo de ganso para a miséria e os morticínios . Criamos a época da produção veloz, mas nos sentimos enclausurados dentro dela.

A máquina, que produz em grande escala, tem provocado a escassez. Nossos conhecimentos fizeram-nos céticos; nossa inteligência, empedernidos e cruéis. Pensamos em demasia e sentimos bem pouco. Mais do que máquinas, precisamos de humanidade; mais do que de inteligência, precisamos de afeição e doçura! Sem essas virtudes, a vida será de violência e tudo estará perdido.

 

Cuide da sua rosa.Você é responsável por ela

Posted in poesia | 28 Comments »

O deserto de J.Pinto Fernandes

Posted by amizadepoesia em Janeiro 28, 2007

Eu aqui do centro do meu eu, eu que ganhei nome depois que meu pai leu poema de Drummond, escrevo pensando sempre em transformar sonhos em realidade.E com o coração iluminado, mediunicamente eu sei de coisas que não são só de mim…sei tanto sobre você.Por isso telepaticamente escrevo frases mudas só pra você completar.

Com você corro o risco de ser feliz e estou arriscado a ser amado incondicionalmente

Comigo você está ameaçada a ser o amor da minha vida e estará fadada a ser a mãe dos meus filhos.Juntos estaremos reservados para a felicidade.Separados estaremos em estado de emergência, pois o ar nos faltará.Apartados será a nossa calamidade pública, estaremos expostos ao frio da solidão eterna.Levante suas mãos aos céus e agradeça por estar certo que vamos nos encontrar algum dia.Não importa quando.

Seremos a prova que o destino se cumpre.Mas antes, antes vamos ter que conhecer outras pessoas, viver outros amores, vagar por aí, pensar que somos felizes e que encontramos o nosso amor eterno.Mas estaremos errados neste tempo. Como não sei quando virás, deixarei sempre o meu coração preparado para a tua chegada. “O que torna belo o deserto é que ele esconde um poço em algum lugar…”

Não te reconhecerei a primeira vista por certo, pois os olhos são cegos e o coração precisa de tempo para ter certezas.Se o destino tivesse enlouquecido e nos fizesse termos nos encontrado antes da hora, nós não seriamos felizes.Eu demorei muito tempo para aprender o significado das coisas de grande valor na vida.A sinceridade e principalmente a fidelidade.Se fiel a um amor é o que de mais nobre podemos dar em retribuição aos nossos amores.Ela que é a soma de tudo que encontramos nas noutras pessoas.Sabe podemos mudar nossas atitudes e até mesmo nosso pensamento ao longo da vida.Mudamos de idéia ou de opinião, mas jamais , jamais mudaremos de personalidade.

Não importa o tamanho dos meus passos porque sei que é o meu caminhar que me levará na direção certa. De maneira certa ou errada eu sempre fiz de tudo para que a minha vida valesse a pena.Por enquanto está valendo…

 

Andre Luis Aquino

Posted in Uncategorized | 2 Comments »

Procura-se um Amigo

Posted by amizadepoesia em Janeiro 28, 2007

Procura-se um Amigo

No mural de avisos da empresa, alguém colocou um papel escrito em letras grandes, que dizia: “Procura-se um amigo.

Não precisa ser homem, basta ser humano, ter sentimento, ter coração. Precisa saber falar e saber calar no momento certo; sobretudo, saber ouvir.

Deve gostar de poesia, da madrugada, de pássaros, do sol, da lua, do canto dos ventos e do murmúrio das brisas.

Deve sentir amor, um grande amor por alguém, ou sentir falta de não tê-lo.

Deve amar o próximo e respeitar a dor alheia. Deve guardar segredo sem sacrifício.

Não precisa ser puro, nem totalmente impuro, porém, não deve ser vulgar.

Deve ter um ideal e sentir medo de perdê-lo; se não for assim, deve perceber o grande vazio que isso deixa.

Precisa ter qualidades humanas; sua principal meta deve ser a de ser amigo; deve sentir piedade pelas pessoas tristes e compreender a solidão.

Que ele goste de crianças e lastime as que não puderam nascer e as que não puderam viver. Que goste dos mesmos gostos; que se emocione quando chamado de amigo; que saiba conversar sobre coisas simples e de recordações da infância.

Precisa-se de um amigo para se contar o que se viu de belo e triste durante o dia, das realizações, dos sonhos e da realidade.

Deve gostar de ruas desertas, de poças d’água, de beira de estrada, do cheiro da chuva e de se deitar no capim orvalhado.

Precisa-se de um amigo que diga que a vida vale a pena, não porque é bela, mas porque já se tem um amigo.

Precisa-se de um amigo para não se chorar, para não se viver debruçado no passado.

Precisa-se de um amigo que nos bata no ombro, sorrindo ou chorando, mas que nos chame de amigo. Precisa-se de um amigo que creia em nós.

Precisa-se de um amigo para se ter consciência de que ainda se vive.”

Há, no mundo moderno, muita falta de amizade. O egoísmo afasta as pessoas e as isola.

Contudo, não se pode viver sem amigos. Eles são a aragem branda no deserto das dificuldades.

São eles que nos oferecem o coração que compreende e perdoa, nas horas mais amargas da vida.

Sustentam-nos na fraqueza e nos libertam nos momentos de dor.

Quando a discórdia nos atinge, são eles que estendem os recursos da amizade leal, confortando-nos a alma.

Discretos, os amigos se apagam para que brilhem aqueles a quem se afeiçoam.

……………

A amizade é o sentimento que imanta as almas umas às outras, gerando alegria e bem-estar.

É suave expressão do ser humano que necessita intercambiar as forças da emoção.

Portadora de paz e alegria, a amizade é presença fundamental nos amores de profundidade.

Quando a desilusão apaga o fogo dos desejos nos grandes romances, os laços da união não se rompem, se existe amizade.

E, quando os impulsos sexuais do amor passam, a amizade fica, porque as suas raízes se encontram firmadas no afeto seguro, nas terras da alma.

Posted in poesia | 44 Comments »

A LINGUAGEM MUDA DO SILÊNCIO….

Posted by amizadepoesia em Janeiro 27, 2007

Quando uma voz se cala, o silêncio fala mais do que qualquer palavra!

Sim, o silencio tem a sua própria linguagem e a sua própria força!

 E quanto poder e quanta força ele tem!


E quando penso nisto imediatamente surge, na minha memória,

realidades e  situações em que ele soube me revelar muitas verdades duras e inesperadas.

Pois, querida amiga, ambos sabemos, que o silêncio

não é dado a melindres e a amenidades.

Ele chega a ser um telefone mudo ou um e-mail

que nunca irá chegar…

 

Quando não é algo pior: um encontro que chega a ser

um desencontro!

Pois nenhum dos dois presentes se entende ou não acontece

a quimica tão esperada!

Sim, silêncios mostram o que as palavras não revelam!

 E falam numa linguagem muda.

Sem palavras.

 Sobre desinteresse, esquecimento, recusas, tristezas, mágoas

e tantos sentimentos e emoções sentidas e vividas.

E quantas coisas assim são ditas, no dia a dia,

através do silencio de milhões de seres humanos,

na quietude que surge, naturalmente,

depois de um desentendimento ou de uma discussão.

E sabemos que muitas vezes não acontece nenhum perdão, 

nem um beijo e nem uma gargalhada para acabar

com o clima de nervosismo, de angústia e de tensão

que se forma e surge entre aqueles que estão frente a frente.

 

Sim, o silencio sabe  permanecer implacável, irredutível e imutável

como se representasse um cenário definitivo, uma ante-sala do fim!

E é, mil vezes, preferível uma voz que diga certas coisas

ou que revele seja o que for…

Mesmo que nós não queiramos saber e nem muito menos ouvir…

Pois, pelo menos, através das palavras que forem sendo ditas,

poderá surgir uma tentativa de conciliação e de entendimento.


E pensamentos expostos através de palavras revelam argumentos,

apresentam reclamações ou insatisfações e podem se mostrar 

mais honestos, sinceros e limpos.

 

Já com e através do silêncio, intenções, projetos e  planos de vida,

não são sequer passíveis de serem analisados, discutidos ou compartilhados.

E se nada é dito, nada pode ser acertado e nem combinado…

Sim, quantas vezes, numa discussão nervosa ou histérica,

 ouvimos um dos dois gritar:

“Diga algo, fale  alguma coisa, mas não fique aí parado

apenas a me olhar !”

Este é o inferno astral de um casal pois o silêncio

de um pode significar más notícias 

e o desespero do outro.

É  claro que existem muitas situações em que o silêncio é bem-vindo,

e pode ser considerado um balsamo.

 Como para quem trabalha com uma britadeira na rua.

 Para uma professora de uma creche ou de uma escola

 do primeiro grau.

 Ou para os residentes em casas e apartamentos,

em tantas ruas de nossas cidades.

Mas, principalmente, para quem pretende amar e ser amado

pelo outro é o que de pior pode vir a acontecer…

Pois mesmo no amor, quando a relação é sólida e madura,

o silêncio a dois pode, muitas vezes, incomodar!

 Pois nem sempre este será um silêncio

em busca da harmonia, do entendimento e da paz.

E não esqueçamos que, também, existem silêncios

 que perturbam, muito mais do que as palavras.

 

 Pois estes silêncios falam, não através das palavras,

mas transmitem algo não perceptível pelo outro.

 O que cria e  conduz a insegurança, ao medo e a dúvida, mútua.

 E não esqueçamos de falar de outros silêncios

que conduzem a redução da auto estima,

ao stress e a depressão.

São silêncios que surgem quando ninguém bate à nossa porta…

não há recados na secretária eletrônica…

 E, desta forma, através dele, cada um de nós,

recebe, como que, uma mensagem,

implícita e explicita, de isolamento e de abandono…

E a ninguém é dado o direito de não entender

certos tipos de silêncio…

E não existe nenhuma dúvida que a solidão,

quando não procurada nem desejada,

 sabe se tornar e ser o pior dos silêncios.

Assim, receba abraços e saudades deste amigo que,

 mesmo a distancia, procura chegar, até você,

em todos os momentos.

E não ficar, como a maioria, em silêncio.

 

DO ROBERTO

Posted in Uncategorized | 2 Comments »

Séqüito

Posted by amizadepoesia em Janeiro 27, 2007

Renego o meu último ato ao frio do missal,que a vela tristonha diste do meu breue o silêncio cale o mórbido te-déum,e que a blasfêmia, à vida explique o final. 

 

Quando chegar a hora estúpida e fiel,e quando a morte, esse meu corpo exigir,não venha o milagreiro com o elixir,não venha a carpideira e a santa do fel. 

 

Que uma lembrança cale qualquer prece,… se houver dor, lamento o esquivo átimo.Abraça o universo esse meu gris átomo,ou o inferno, o céu, ou o purgatório. Messe? 

 

Ave à Maria que caminha na fé dos ledos,súplica medonha nos calix de prata.Oh cálice de luz, ressuscita ou mata,heril, encerra a teoria, jaz: arremedo! 

 

Não torne leviana essa crua réplica,não duvide que vem de tamanho amorque há em mim, jugo, ao mudo feitor,

se houver, pois, de uns, faço-me cética!

Sandra Ravanini

Posted in Uncategorized | 1 Comment »

Por um segundo

Posted by amizadepoesia em Janeiro 26, 2007

Entre as estrelas, eu me escondo

na espera de que surjas numa delas

e me abraces um pouquinho, pois

me daria por satisfeita em te sentir

mesmo que fosse,por um segundo

Observo lindas imagens circulando

ao meu redor, mas tu, a mais bela, não…

Apenas  passam os pensamentos,  que

 relêem a tua imagem viva,  a  cada

 batida do meu coração que chora por ti

A realidade me sufoca, deixando-me

 sem rumo, e os sentimentos reclamam

pela tua ausência, relembrando os

momentos de felicidade que vivemos!

 

Zilca P. Tricerri

Posted in Uncategorized | Leave a Comment »

ESSA MULHER MADURA

Posted by amizadepoesia em Janeiro 26, 2007

Mulher madura, esse teu charme,
não existe o que o desarme…
Chega sorrateira,
trazendo uma paixão verdadeira…
Experiente, sabes como conquistar,
e fazer-se amar…
Assim, sem qualquer remissão,
conquistas qualquer coração…
Usando esse poder de sedução,
sabes como paixões instigar…
Só me resta o coração te entregar,
e assim conhecer o amor que perdura,
que é o sábio amor da mulher madura…

Marcial Salaverry

Posted in poesia | 2 Comments »