amizade e poesia

Alguém que faz você rir…Alguém que faz você acreditar em coisas boas…Alguém que convence você …De que existe uma porta destrancada…Só esperando para que você abra. Esta é a Amizade Para Sempre.

Archive for Março, 2007

INSTANTÂNEO

Posted by amizadepoesia em Março 31, 2007

É pau, é pedra,
Ilusão
Que medra
Do chão,

Por sob
Estas árvores,
Onde repouso
O meu ser.

E vejo as moças,
A se parecer,
Colhendo açucenas
Nas tardes amenas.

Junto à foz,
O mar é bravio,
E eu, só de olhar,
Sinto o cio

Das pedras,
Onde ele,
Por ele,
Vai desembocar.

Passa um barco
De pesca,
Com gente
Lá dentro,

Quem dera,
Ir com eles,
Em seu epicentro.

E assim,
Vou cantando,
A quem passa,
Junto à madraça,

Da antiga praça…

Jorge Humberto

Anúncios

Posted in poesia | Leave a Comment »

Preciso provar

Posted by amizadepoesia em Março 31, 2007

Preciso provar
Pra ela
Que eu sou
O homem dela

O único que pode
Faze-la feliz
O homem que sem saber
Ela sempre quis

Eu já me convenci
De que preciso
Convence-la

Argumentos não me faltam
O que me falta é calma
De dizer o que sinto
Olhando nos olhos dela

Sem gaguejar
E sem engasgar
Perto dela
Viro um menino

Que não consigo
Nem pensar
E nem falar
ABittar

Posted in poesia | Leave a Comment »

Alma Cigana

Posted by amizadepoesia em Março 31, 2007

Eu nunca fiz segredo
que a minha alma é cigana
perambula pelo mundo
dança, canta, não engana.

Meu coração… esse já é português
tem sotaque e nostalgia lusitanos
das margens do Tejo ficou freguês
e fados vive cantando.

Enquanto ele canta fados
a alma toca castanholas
mas ambos se abraçam contentes
numa moda de viola.

No bolero são renitentes
não desprezam seu encanto
mas sonham noites e dias
com a magia do tango.

Ah! eu jamais trocaria…
minha alma ou coração
são livres como águias no céu
trapaceiam como irmãos.

Já estiveram na Grécia
também em Jerusalém
mas a pátria deles e minha
é a pátria que ninguém tem.

Amamos nosso Brasil
nosso samba, o candomblé
praias de Santos ou Rio
quem é que não gosta e quer?!

Mas falando em governantes
é saga que ninguém merece
por isso deixo minh’alma
fazer o que lhe apetece.

Ela vê a sua sorte
se assim o desejar
mas não lhe fala de morte
pois segue essa linear.

A minha sorte eu não sei
ver, eu nunca consegui
mesmo sendo tão cigana
não sei nem se eu já morri.

Se o meu amor foi na frente
se ainda espera por mim
tudo que eu sei e que eu canto
é só do que aqui vivi.

E da minha liberdade
que a prezo mais que tudo
pois cigana de verdade
não se prende nesse mundo!

Quem me conhece já sabe
gosto de vermelho forte
nas minhas saias rodadas
que dos dois lados tem cortes.

Pra facilitar a dança
nos volteios deslumbrantes
que me tomam nos meus sonhos
nos braços do meu amante.

Tenho uma rosa no peito
bem lá dentro tatuada
esteve nos meus cabelos
em outras vidas passadas.

Assim vou sendo feliz
do meu jeito tão singular
que pouca gente me entende
mas não lhes deixo de amar!

Tere Penhabe

Posted in poesia | 5 Comments »

INSTANTÂNEO

Posted by amizadepoesia em Março 31, 2007

É pau, é pedra,
Ilusão
Que medra
Do chão,

Por sob
Estas árvores,
Onde repouso
O meu ser.

E vejo as moças,
A se parecer,
Colhendo açucenas
Nas tardes amenas.

Junto à foz,
O mar é bravio,
E eu, só de olhar,
Sinto o cio

Das pedras,
Onde ele,
Por ele,
Vai desembocar.

Passa um barco
De pesca,
Com gente
Lá dentro,

Quem dera,
Ir com eles,
Em seu epicentro.

E assim,
Vou cantando,
A quem passa,
Junto à madraça,

Da antiga praça.

Jorge Humberto

Posted in poesia | 3 Comments »

QUEM EU SOU ?

Posted by amizadepoesia em Março 31, 2007

Pergunte a você.
O que eu sou para você?
Isto importa ? !
Ser eis me aqui :
Nua despida integra cristalina.
Quem eu sou ?
Pergunte ao vento.
Ao riacho.
À natureza.
Ao amor.
Ao tudo.
Ao nada.
Não se questione…
Sinta apenas,
Ai você saberá quem eu sou
Um pouco de você
Um pouco do nada
Um pouco do tudo
Sou…
Simples peregrino da vida.
Nossa essência tem valor.
Tento levar meu amor e paz
Meu ser em eterna transmutação
Meu lapidar e aprender de humano
Entender cada vez mais o desamor do mundo
Acreditando que somente o amor
Pode tudo transmutar quebrar todos os elos negativos
Sou apenas um simples caminhante em busca do amor e da paz´
SÓ…

Apoia o projeto Aprendendo a Viver

Zelisa Camargo

Posted in poesia | 507 Comments »

O SARADÃO

Posted by amizadepoesia em Março 31, 2007

Puxa ferro, malha e rala

fica bombado e musculoso

e desfila todo orgulhoso

pra mostrar o quanto malha

Passa óleo pelo peito

pra realçar o corpanzil

seu sonho é ser mister Brasil

ser um Apolo perfeito

Mas haja anabolizante

desses feitos pra cavalo

ou de gado engordante

prá poder cantarde galo.

O problema é lá embaixo

de tanto malhar e cansado

o bicho vive cabisbaixo

e não dá conta do recado.

É muito músculo inchado

prá querer aparecer

e o apêndice coitado

não consegue mais crescer.

Jorge Linhaça

Posted in poesia | 3 Comments »

A DANÇA DA INCLUSÃO

Posted by amizadepoesia em Março 31, 2007

A cadeira gira suavemente

ao som da serenata ao luar

pelo palco assim a deslizar

encantando a toda a gente

Um parceiro em movimento

sobre as pernas a bailar

o bailado a completar

embevecido em sentimentos.

A platéia aplaude, chora

inebriada de emoção

A fraternidade aflora

Fala mais alto o coração,

o puro amor enfim vigora

nessa doce dança da inclusão

Jorge Linhaça

Posted in poesia | 2 Comments »

MINHA VIDA SEM VOCÊ

Posted by amizadepoesia em Março 30, 2007

Será um jardim botânico sem plantas;

                                      Será um zoológico sem animais

                                      O tudo é sempre nada,sem ideais,

                                      E minhas tristezas todas serão tantas.

                                      Será como religião sem coisas santas;

                                      Será como lúgubres funerais;

                                      Será igual a uivos de chacais,

                                      Coisas que dão medo,entre outras tantas.

                                      Assim me sentirei sem ter por perto,

                                      O meu sol,a minha paz,meu céu aberto…

                                      O que será,então , de mim agora?

                                      De tanto que eu gosto de compor,

                                      Tentarei fazer da rima meu clamor,

                                      Te pedindo,por favor_não vá embora!

Isadora

Posted in AMIGOS | 16 Comments »

A vida não me ensinou…

Posted by amizadepoesia em Março 30, 2007

A vida não me ensinou a
Dizer adeus às pessoas que amo.

Sorrir às pessoas que não gostam de mim.

Fazer de conta que tudo está bem quando isso não é verdade.

Aceitar gratuitamente agressões que não levam a nada nem a lugar algum.

Calar-me frente à violência de qualquer tipo.

Aceitar meus erros como algo inerente ao ser humano.

Afinal eu posso ser sempre melhor.

A aceitar as injustiças quando tudo que fazemos
é só tentar ajudar as pessoas.

Sorrir quando o que mais desejo é gritar todas as minhas dores para o mundo.

Ficar inerte quando os que amo estão com problemas.

Ser hipócrita;

Amar aos que me machucam ou querem fazer de mim depósito de suas frustrações e desafetos.

Ficar em cima do muro.

Fechar meus olhos às injustiças;
Ser imune à dor de um irmão, de um amor, de um amigo.

Perdoar incondicionalmente, mas sempre procurar perdoar.

Amar incondicionalmente.

Tudo isso a vida não me ensinou,ou tentou ensinar-me, mas meus ouvidos estavam surdos e só ouviram algumas coisas.

Porém a vida ensinou-me e colocou em meu caminho:

Algum amor;

Alguma alegria;

Algumas belezas;

Um pouco de poesia.

Ensinou-me a algumas vezes, perdoar.


Outras, a pedir perdão.

Ensinou-me a sonhar acordada (e isso eu aprendi facilmente).


A acordar para a realidade (sempre quefosse necessário).

A aproveitar cada instante de felicidade;


A chorar de saudade sem vergonha de demonstrar.

Me ensinou a ter olhos para “ver e ouvir estrelas”,
 embora nem sempre consiga entendê-las.


A ver o encanto do pôr-do-sol.

A sentir a dor do adeus e do que se acaba, sempre lutando para preservar tudo o que é importante
para a felicidade do meu ser.

A abrir minhas janelas para o amor;
a não temer o futuro;
a aproveitar o presente como um presente que da vida recebi,
e usá-lo como um diamante que eu mesma tenha que lapidar
lhe dando a forma da maneira que eu escolher.

E é dessa forma que tento viver e levar a minha vida
para frente, embora às vezes eu tropece,
como qualquer ser humano normal,
afinal faz parte da edificação, do crescimento! 

AD

Posted in poesia | 1 Comment »

COSMOS

Posted by amizadepoesia em Março 30, 2007

Entre o céu e a terra há o tudo
Que é nada, neste imenso universo,
Parecer concreto e mudo,
Do nosso próprio reverso.

Tanta coisa por descobrir,
Que os poetas já advinham,
O que está ainda por vir,
E para onde os homens caminham.

É ridículo o que se julga centro,
Deste imenso cosmos e afins,
Passa a vida a olhar para dentro

De sua própria pessoa,
Tentando atingir os seus fins,
Dele mesmo é o brado e ressoa.

Jorge Humberto

Posted in poesia | Leave a Comment »

Alta Madrugada

Posted by amizadepoesia em Março 30, 2007

Alta madrugada.
Desperta, espero pelo sono que não vem.
O perfume da noite está no ar; tudo é silencio.
A lua fugiu de meus olhos; apenas algumas estrelas fazem companhia à minha insonia, luzindo esperança,
enquanto sobre a folha branca deixo cair um pensamento,
talvez o último, que cantará baixinho no meu coração, antes que a noite se vá e eu também adormeça. Amando, vou dedilhando letras, que falam de amor,
sonhando com uma canção que embalou minha vida,
repleta das mais lindas emoções,
supondo voltar a acordar nos braços teus.
Que loucura!
suspirar à procura de respostas,
para perguntas que a verdade esconde
nas máscaras da fantasia, serenando a ilusão passageira, sofrida, que orvalhou a flor da manhã.
Ah! saudade encantada,
ficarás eternizada nos versos,
que observou em detalhes, na contramão do destino, insistindo em não ver a luz da vida apagar,
em todas as estações,
subtraindo o desejo submisso, à ordem da verdade, que comanda a hora certa da substituição,
carregando na colheita todos os sonhos
desfeitos, não sonhados, ou realizados,
com o derradeiro lacre da perfeição.
Sem alternativas, o tempo findou.
Ghegou o momento final da primeira conjugação.
Hora de ir, partir, seguir o rumo, em silencio,
sem saber pra onde, deixando no rastro as pegadas
do amar, do chorar, e implorar, à dor,
o último aceno da saudade,
sabendo que sofrer, é dizer, no viver:
te amo…e Adeus
Schyrlei Pinheiro

Posted in poesia | Leave a Comment »

Uma noite a sós…

Posted by amizadepoesia em Março 30, 2007

Uma noite a sós… uma noite de amor…
De um sonho real.. espargindo desejos…
Uma noite de cálido e inebriante perfume,
É tudo o que você quer… e que eu almejo…

Uma noite em seus braços, misturando
Bocas, pernas, carinhos e amassos…
Roçar de pele, de mãos, confissões…
Delírios… frenesi… descompassos…

Uma noite só nossa… entre sedas…
Banhada de luz… como a lua, nua..
Segredos revelados…devassados…
Minha alma, toda encaixada na sua…

Licor nas taças, a paixão brindando,
Noite fulgurante… brasa… fogo!…
Cerejas vermelhas, beijos doces…
Agora tudo que for loucura, é pouco!

Uma noite só nossa, nas nuvens,
Na terra… no mar… no chão…
Tudo é vida, êxtase… comunhão…
Sublime entrega.. desmaio, adoração!

A noite é só nossa… vida minha…
De total carinho, emoção… doação,
O sonho valeu… valeu a espera…
A saudade… valeu o amor no coração!
Mary Trujillo

Posted in poesia | Leave a Comment »

Malhado

Posted by amizadepoesia em Março 30, 2007

Nome de cão
De cão vadio
Vira-lata
Que em noites
De frio
Escondia-se
Na cozinha
Junto ao fogão à lenha
Mas nas noites
De calor
Ninguém
O encontrava
Só se houvesse festa
Ai o encontrariam
Em volta
Da churrasqueira
Esperando
Um bom pedaço de carne
Por que osso
Ele não queria não
ABittar

Posted in poesia | Leave a Comment »

El abrazo que se da…

Posted by amizadepoesia em Março 29, 2007

Tu sabes lo que es abrazar a un gran amor…
y tu sientes que todo se congela alrededor ..

Que el mundo es solamente nuestro
y que toda la existencia es menor que tu y yo…

Tu abrazo no es apenas un cuerpo junto a mi pegado

Sentirme ceñido por tus brazos
es como si mi alma
se soltase de mi se descolgara
y con la tuya apenas se formara

Mis sentimentos con tus sentimientos se funden
mis emociones con las tuyas saltan
mi sensación, con las tuya se acalora

y todo nuestro amor parece vibrar en la misma frecuencia

Es como si todo el Universo se pusiera de acuerdo
y que todas las estrelas brillasen por nosotros
el sol con su calor, parece ,
que solamente nos calienta a nosotros

y que los cielos ,nos dijesen Amén

y que Dios nos bendijera

(c)Joe’A

Posted in poesia | Leave a Comment »

El Amor, es la exaltación de la vida

Posted by amizadepoesia em Março 29, 2007

Las hojas se mueven con la brisa
las secas se sueltan y bailan por el aire
se caen formando un lecho suave ,
suelo de pasiones …

Las flores aún exhalan su perfume
en las noches más oscuras
Exhiben sus más exuberantes colores
en el más fuerte sol del verano…
Jardines de los amores

La luna brilla más, mas insinúa
cuando es calentada por el sol
Con una luz tan encantadora
que ofusca a muchas estrellas .

El amor se rebela más
sobre el fuego de las pasiones.
Paraíso en vida de los corazones
con los encantos de las emociones y sensaciones

Mi cuerpo tiene mas lozanía
con tuat presencia
Vibra con tu cariños y caricias
Que dan sentido a mi vida

Amar es exaltar la vida
que cobra entusiasmo con la pasión
Concilia la razón y la emoción
Enaltece l a belleza de la Creación .

(c)Joe’A.

Posted in poesia | Leave a Comment »