amizade e poesia

Alguém que faz você rir…Alguém que faz você acreditar em coisas boas…Alguém que convence você …De que existe uma porta destrancada…Só esperando para que você abra. Esta é a Amizade Para Sempre.

Archive for Agosto, 2010

VOCÊ ESTÁ CONECTADO Á MINHA VIDA

Posted by vidapura2 em Agosto 25, 2010

      Sinto você conectado ao meu coração

      Nas batidas compassadas

      Numa circulação genial
      que me dá saúde total…

      

       Sinto você conectado ao meu físico
      atração sem limites
      comunicação total
      harmonia geral…

      

      Sinto você conectado á minha mente
      presença genial
      sintonia perfeita
      sinergia ideal…

      

      Sinto você conectado á minha alma

      Confirmando a beleza da vida
      Semeando as mesmas sementes

      Comungando do mesmo alimento…

       

      Sinto você meu amigo

      Com amor incondicional
      Dando e recebendo carinho

      Formamos o mais lindo ninho…

      

      Sinto você no meu amor

      Na minha estrela interior
      que vem a mim atraído
      sentindo prazer e vencido…

      

      Sinto você na paixão
      dos meus encantos que cuido…
      No meu corpo que te chama…
      Nas chamas da minha cama…

      

      Sinto que fui feita pra você…
      E, a ninguém mais posso doar
      este amor, este prazer, esta paixão,
      que domina por inteiro
      este grande e amado coração…

      Penhah Castro

Anúncios

Posted in poesia | Leave a Comment »

SONS DA NATUREZA

Posted by vidapura2 em Agosto 25, 2010

                  Fecho os olhos ouço a natureza falar,
                  Através dos sons em tudo que nela há.
                  As águas que caem das cascatas na mata,
                  Dos pássaros que cantam adornando seus ninhos,
                  Sons da fauna desbravando as matas,
                  Ventos cantando em silvos.

                  Magia e mistério no ar,
                  Em folhas que caem das árvores frondozas
                  Do riacho, ouço o mais calmo murmúrio
                  Do Mar, o mais alto das ondas que caem
                  A noite que avança com o som do silêncio
                  Nasce a manhã com chilrear de pássaros
                  Inebriam e encantam em perfeita harmonia.
                  É a vida com sons que acalentam a alma.

                  Nanci Laurino

Posted in poesia | Leave a Comment »

DO TEU AMOR

Posted by vidapura2 em Agosto 25, 2010

    Tua constância em mim
      é a alegria em pessoa,
      o suporte que sustenta
      os alicerces desta relação.

      Desde o primeiro dia que
      sabia que serias minha,
      pois estavam gravadas nas
      estrelas, o teu bom nome.

      Erros eu cometi, não te
      soube dignificar, mas no
      fim prevaleceu o amor
      que, juntos, elevamos.

      Hoje mais prudente, graças
      a ti, estou deveras ciente de
      mim e muito mais maduro
      enquanto ser humano.

      Nasceu em nós a semente
      que perdura na terra e irá
      brotar (certo o momento),
      na flor mais bela das flores.

      Nós seremos o jardim onde
      ela há-de desabrochar criar
      raízes, que buscarão o sol
      dos sóis, quando o dia nascer.

      Jorge Humberto

Posted in poesia | Leave a Comment »

A SEMENTINHA

Posted by vidapura2 em Agosto 25, 2010

                  Ninguém sabe o que tem nem
                  o que a alma quer
                  ninguém sabem muito bem
                  se alguma coisa à terra vier
                  se ao largares a semente
                  venha a chuva de repente.

                  Da sementinha vem a flor
                  da raiz o chão que ela buscou.
                  E será em todo o seu esplendor
                  da flor o que ela rebuscou.
                  Nascerá porventura um jardim
                  e como este não haverá nenhum assim.

                  Jorge Humberto

Posted in poesia | Leave a Comment »

O CANTO DO PÁSSARO

Posted by vidapura2 em Agosto 25, 2010

      Como pássaro voo por cima
      do verde das árvores e dos
      jardins incrustados das mais
      belas flores, que sói ver-se
      nesta tarde de sol radioso.

      Pouso num galho vibrante e
      canto mil canções de sonhar
      que trazem amor aos corações
      dos enamorados, que se
      beijam, bem abaixo de mim.

      Deixando-os no silêncio, que
      fala mais que miles de palavras
      alço voo e dirijo-me ao rio
      para matar a sede desde dia
      quente e volto a partir nos azuis.

      Jorge Humberto

Posted in poesia | Leave a Comment »

Lembranças… Apenas lembranças

Posted by vidapura2 em Agosto 25, 2010

Lembranças… Apenas lembranças
Restaram daquele lindo e perfeito amor,
Mas o inverno chegou com sua geada,
Matando a preciosa e tão frágil flor…

E a canção virou saudade,
O pranto chorou a realidade…
E as estrelas se esconderam,
Para não ver tanta infelicidade…

No corpo a dor lancinante…
No coração o vazio sem tamanho…
Na noite… um silêncio de morte…
O dia, um inimigo cruel e estranho…

Lembranças… Apenas lembranças…
Somadas, multiplicadas em meu peito…
Do amor que prometia tanta felicidade,
E que hoje dorme em abandonado leito…

Lembranças… Apenas lembranças…
Não podia dar certo, era muito perfeito!
Mary Trujillo

Posted in poesia | Leave a Comment »

Uma lágrima

Posted by vidapura2 em Agosto 25, 2010

            Como é difícil entender ou imaginar

            Que por trás de uma lágrima caindo

            Possa existir alguém sorrindo

            Feliz, por viver e por sonhar!

            

            Quisera houvessem por mim

            Lágrimas assim:

            “Que purificam

            Que santificam”

            

            Manifestam-se na saudade

            E na felicidade

            Na  alegria e na tristeza

            

            No encanto e na beleza

            No agradecimento e no louvor

            Como líquidas respostas, de dor e de amor!

            

            Walter Pereira Pimentel

Posted in poesia | Leave a Comment »

A princesa e o plebeu

Posted by vidapura2 em Agosto 25, 2010

      Tu e eu, qual princesa e plebeu

      Tu, ostentando a coroa de alteza

      Vindo da plebe, distante da realeza

      Mais um na multidão, assim sou eu!

      

      A vida, seus contrastes e diferenças!

      O pobre e o abastado

      O indiferente e o apaixonado..

      Nem tudo é como se deseja ou pensa!

      

      Se no teu castelo não posso entrar

      Resta-me o consolo de à distância

      Por uma fresta da vida, te contemplar

      Sentir e me inebriar com tua fragrância

      

      Sonhar pra quê? Nada tenho, sou o que sou

      Um humilde e apaixonado ser

      Que de valioso pra te oferecer

      Tem apenas o amor!

      

      Walter Pereira Pimentel

Posted in poesia | Leave a Comment »

Cadê você?…

Posted by vidapura2 em Agosto 25, 2010

Cadê você… meu anjo…  meu amor?
Que nas brumas desta noite fria…
Lamenta como eu… a mesma dor…
Num lancinante queixume de agonia…

Cadê você… meu homem menino?
Meu pedaço de insanidade e pecado…
Meu ilusionista… meu mago ladino…
Que faz meu corpo mal acostumado.

Cadê você… minha criança traquina?
Minha poção mágica de ternura…
Boca que a minha boca fascina…
Provocando arrepios e fissura…

Cadê você?… meu… sempre meu amor…
Singular e dulcíssimo amante e senhor.
Pele minha… meu fogo vivo… abrasador…
Falta-me seu peito macio e acolhedor!

Cadê você?… Para cantar… sorrir… gemer…
Povoar minha noite de estrelas e fadas.
Pegar-me no colo e fazer-me adormecer…
Só assim, posso divagar nas madrugadas!

Cadê você?… Cadê você, meu amor?…
Venha fazer-me inteira…  vibrar… delirar.
Matar dessa saudade o íntimo clamor…
Venha correndo, depressa, por favor!

Venha, minha vida, com toda a loucura…
Em troca lhe darei um mar de ternura!
Beijos e abraços feitos de paixão pura…
Nossa vida será uma completa travessura!

Será o fim da sua… da minha tortura!
Nossa existência… uma eterna ventura!
Nunca mais lamentos… nem amargura,
Só a imensa paixão que nos enclausura!

Então venha… venha urgente, meu amor…
Colher dos sentimentos a mais bela flor.
Imaginada, ansiada por você com tanto ardor.
Venha em meus braços… morrer de amor!…
Mary Trujillo

Posted in poesia | 1 Comment »

Fera

Posted by vidapura2 em Agosto 25, 2010

                  Esse teu jeito de falar macio

                  Esse teu ar misterioso e sedutor…

                  Levam-me a delirar, banhar-me em suor

                  Aos meus olhos pareces uma fera no cio!

                  

                  Tua impetuosidade, não consigo explicar

                  Abraços e beijos, se desejas, não imploras

                  Insinuas, colocando tuas garras de fora

                  Como fera, jeito de loba, olhar

                  

                  Paralisante de feroz predadora

                  Forte, atraente, dominadora…

                  Tu me devoras, abrasam-me tuas chamas!

                  

                  Gosto dessa tua braveza

                  Nela vejo simplicidade e pureza

                  Próprias de uma fera que não se doma, ama-se!

                  Walter Pereira Pimentel

Posted in poesia | Leave a Comment »

Minha busca!

Posted by vidapura2 em Agosto 25, 2010

      Estou procurando por ti,
      só temo não te encontrar…
      O medo está tomando conta do meu coração.
      Lágrimas começam a rolar
      de felicidade e ao mesmo
      tempo, com mais receio.
      Quero tanto não sentir
      isso… parece coisa
      de adolescente quando ama
      pela primeira vez.
      Não importa, nada vai importar
      neste instante, só quero te encontrar
      e nos teus braços me jogar
      ou deles cair para sempre.
Vera Jarude

Posted in poesia | Leave a Comment »

Teu Amor é luz

Posted by vidapura2 em Agosto 25, 2010

Teu amor é luz.
Luz na minha retina, no meu corpo,
Na minha alma apaixonada…
E seus ais e gemidos, canções
Para os meus ouvidos…
Luz povoando meus sonhos
No delírio do abraço…
Passos bailando sobre estrelas.
Ah… luz que persigo,
Que me deixa sem eira, nem beira.
Delirando em seus braços,
Bebendo dessa boca energia plena!
Luz que me anima e acompanha…
Que pede amor, paixão, mais,
Sempre mais e mais !…
Como mariposa atraída
Pela luz me deixo desmaiar, morrer,
Na beleza que o amor faz!
Agonizando de alegria,
Banhada de imensa paz!…
Mary Trujillo

Posted in poesia | 1 Comment »

Estro perdido

Posted by vidapura2 em Agosto 25, 2010

      Pois saiba, meu amigo, estou contigo,
      Nessa debalde busca inesperada,
      Que  há tanto tempo sendo meu amigo,
      Estro malvado já não me diz nada.

      Eu digo que não quero, que não ligo,
      Mas sem os versos sinto-me arruinada,
      Olhando triste para o próprio umbigo,
      Sem ter o que verter da alma calada.

      Mas, sabe?… eu te confesso sem pesar,
      Que finjo não saber o que ocorreu,
      Mas na verdade, grita o coração!

      De tanto ver o desamor passar,
      Todo o meu ser, enfim, se recolheu.
      Como reencontrar minha ilusão?…

Tere Penhabe

Posted in poesia | Leave a Comment »

Estro perdido

Posted by vidapura2 em Agosto 25, 2010

      Quem por aí achar um estro perdido,
      Me avise, por favor, que irei buscá-lo;
      Pois deve ser o meu, que anda sumido,
      Feito algo que foge pelo ralo.

      Ele é fácil de ser reconhecido,
      Basta vê-lo e ouvi-lo e, assim, de estalo,
      O jeitão e a voz desse bandido
      Vai logo denunciar de quem eu falo:

      A sua timidez é inconfundível,
      O seu cantar nem sempre é afinado
      E quando escreve tem o verso horrível…

      Mas mesmo assim eu quero esse baldado
      Que sabia prender o meu amor…
      Sem o qual eu me afogo em tanta dor!

Amilton M. Monteiro

Posted in poesia | Leave a Comment »

Tudo é físico

Posted by vidapura2 em Agosto 25, 2010

Pente Mente Gente
O amor é uma dor de dente

Cabelo não precisa de pente
Coração bate no peito
Tambor dentro da gente

Escova não precisa de dente
O dia pula na vidraça
Deus não precisa da gente

Pente Mente Gente
O amor é uma dor de dente

Duelo dentro da mente
Não importa o que sente
O verde faz bem para gente

Pensamentos fogem da mente
Esta quente lá fora
O diabo se alimenta da gente

Pente Mente Gente
O amor é uma dor de dente

Carlos Assis

Posted in poesia | 1 Comment »