amizade e poesia

Alguém que faz você rir…Alguém que faz você acreditar em coisas boas…Alguém que convence você …De que existe uma porta destrancada…Só esperando para que você abra. Esta é a Amizade Para Sempre.

Archive for Maio, 2010

Pedi para voltar no tempo!…

Posted by vidapura2 em Maio 31, 2010

     Ah encontrei-me com um anjo…

      Estava eu a caminhar tristonho e indagou-me ele:

      – O que tens?

      Disse-lhe: – Ai meu anjo se ao tempo pudesse voltar…

      Então, o ser de encanto e luz, me colocou a seu colo e disse-me:

      – O que farias se pudesse? E passei então a falar…

      “Se, ao tempo pudesse voltar, colocaria cada flor que arranquei novamente na terra,

      para que ela pudesse sorrir à muitos…

      Daria ao irmão desconhecido tudo aquilo que não me faria falta em meus armários,

      daria mais valor às coisas pequenas que passam frente aos nossos olhos,

      às vezes desapercebidas por estarmos a correr sempre…

      Cuidaria mais da saúde de meu corpo, por vezes esquecido pelo trabalho constante,

      daria mais atenção a meu lar, viveria mais meu canto.

      Entenderia mais, daria ao pássaro que me oferece o canto a saudação de meu amor;

      Ao sol que me oferece a luz, a gratidão de minha alma.

      Aproveitaria o encanto que a luz ofereceu-me para sob ela amar…

      Cederia mais, procuraria ser mais aluno aplicado do que professor;

      colocaria aos pés dos que amei mais de mim do que dei…

      Ensinaria ao ignorante o caminho da luz antes, de simplesmente ignorá-lo…

      Procuraria perdoar o traidor, pois, ao invés de minha ira eles necessitam de minha pena e perdão

      por terem sido tão fracos.

      Prestaria mais atenção às crianças, eternos e grandes professores por serem dotadas da pureza.

      Acolheria mais meus velhos, tirando de cada um de seus contos

      aprendizado a ser colocado em prática…

      Entregar-me-ia mais à leitura, buscando entre os grandes mestres literários,

      o conhecimento necessário para poder ensinar a todos que dos livros não puderam ter acesso…

      Ah…Se pudesse anjo, voltar ao tempo…

      A cada manhã, ao invés de falar só uma vez: -Te amo mamãe, papai…Diria muito mais vezes…

      Ah, se pudesse ainda, corrigiria tudo que me fez perder meu amor e,

      a este grande amor que conheci me entregaria ainda mais…

      Ah se pudesse voltar!…

      Por fim, não ficaria olhando os erros e chorando…

      Partiria em busca de corrigi-los e, ao me entregar aos braços da senhora morte poder falar:

      Fui feliz!…”

      Abri os olhos, e o anjo disse-me: – Então voltes!…

      E, cá estou…

paulo nunes junior

Anúncios

Posted in AMIGOS | 3 Comments »

Espinhos da saudade

Posted by vidapura2 em Maio 31, 2010

 Almas extasiadas, alegria renovada

Bocas que se aproximam e se beijam

Suspiros, olhos e mãos que festejam

É assim a emoção da chegada!

 

O retorno de quem se ama

Um momento na vida da gente

O reencontro, aquele presente

Que o coração quer e reclama

 

Ah! Quisera, como quisera

Fosse a vida uma eterna chegada

Uma doce e encantada primavera

 

O paraiso a ser desfrutado com a pessoa amada

Um recando de amor  num jardim de felicidade

Onde jamais proliferem os espinhos da saudade!
Walter Pereira Pimentel

Posted in poesia | 1 Comment »

Palavras…

Posted by vidapura2 em Maio 31, 2010

      Palavras são armas, palavras são fortes…
      Palavras são tiros certeiros… mortais…
      Há palavras que tiram o rumo, o norte…
      Devorando feito feras irracionais.

      Palavras fazem bem… fazem mal também.
      Acariciam, enternecem ou jogam no chão.
      Palavras impensadas vão muito além…
      Aniquilam um amante e frágil coração.

      Palavras são doces favos de mel…
      Injustas, são um veneno potente.
      Acre e borbulhante taça de fel.
      Corte de navalha afiada, contundente!

      Palavras são inesquecíveis momentos…
      De amor… ternura… compreensão…
      Impensadas são morte… tormento!
      Trucidando o belo, o amor e a paixão!

      Palavras ditas… jamais serão apagadas,
      Sejam elas de cisma ou acusação…
      Ficarão no peito escritas… grifadas…
      Causando sempre tristeza e aflição!

      Palavras são armas… palavras são fortes!
      Benditas… são… as que pedem perdão!

      Mary Trujillo

Posted in poesia | 2 Comments »

DESVAIRADO CORAÇÃO

Posted by vidapura2 em Maio 31, 2010

      No ocaso desta vida um coração,
      em gotas cintilantes se banhava,
      acariciando a alma que brilhava,
      timidamente e cheia de emoção.
      
      Banir essa ternura, isso é que não!
      Impregnado n’alma ele já estava,
      e na mente o contorno desenhava,
      um rosto que vagava na amplidão.
      
      Ah! Tolo coração, bate mais lento!
      Não demonstra que és louco e desvairado,
      Bate mais lento, tolo coração!
      
      Clama e chora ao passar o leve vento,
      desmaia ou em torpor fica o coitado,
      em desalento e inerte pelo chão.

Ruth Gentil Sivieri

Posted in poesia | Leave a Comment »

Esperança

Posted by vidapura2 em Maio 31, 2010

            a.. Os seus olhos misericordiosos e lindos,
              Pousaram como uma carícia, nos meus,
              Esperançosa, pousei meus olhos nos seus.
              Eu que andava triste, agora vivo sorrindo,

              Minha vida é uma árvore enfeitada de flor
              E tudo canta e sorri dentro em mim ,
              Você, esperança, foi que mudou-me assim,
              Disponho-me a levá-la para onde eu for …

              Sua magia me transformou, minha amiga,
              Refugiei-me na sombra do seu carinho,
              Que deixou-me alegre como um passarinho,

              Trouxe-me felicidade e de volta á vida.
              Ah! Não me abandone nunca, nunca! Não!
              Deixe a serenidade no meu coração !…
            Hilda Persiani

Posted in poesia | Leave a Comment »

Alma da Poesia

Posted by vidapura2 em Maio 31, 2010

      A alma da poesia está no Universo,
      Viaja entre as colinas, sobrevoa o mar.
      No olhar de uma criança escreve versos,
      E feliz se põe a sorrir… cantar e bailar!

      A alma da poesia está na pequena flor
      Que germina e nasce para perfumar…
      Nas mãos calejadas do semeador,
      Que, cedinho, incansável, a terra vai arar!

      A alma da poesia está no sol que desponta,
      Nas mãos delicadas de uma mulher em oração.
      Na misteriosa e sedutora lua que aponta…
      No prazer do homem, que para casa traz o pão!

      A alma da poesia está em nós, em mim…
      Em toda a beleza que se pode enxergar,
      Na fragrância das rosas, no cheiro de capim,
      No fascínio da vida, na magnitude de amar!
      Mary Trujillo

Posted in poesia | Leave a Comment »

BONS AMIGOS

Posted by vidapura2 em Maio 31, 2010

     Abençoados os que possuem amigos, os que os têm sem pedir.
      Porque amigo não se pede, não se compra, nem se vende.
      Amigo a gente sente!

      Benditos os que sofrem por amigos, os que falam com o olhar.
      Porque amigo não se cala, não questiona, nem se rende.
      Amigo a gente entende!

      Benditos os que guardam amigos, os que entregam o ombro pra chorar.
      Porque amigo sofre e chora.
      Amigo não tem hora pra consolar!

      Benditos sejam os amigos que acreditam na tua verdade ou te apontam a realidade.
      Porque amigo é a direção.
      Amigo é a base quando falta o chão!

      Benditos sejam todos os amigos de raízes, verdadeiros.
      Porque amigos são herdeiros da real sagacidade.
      Ter amigos é a melhor cumplicidade!

      Há pessoas que choram por saber que as rosas têm espinho,
      Há outras que sorriem por saber que os espinhos têm rosas!

      Machado de Assis

Posted in poesia | 1 Comment »

Tri_polar

Posted by vidapura2 em Maio 31, 2010

Não, não mesmo. Sem sonetos de amor, sem solos de sax, sem telefonemas saudosos nas madrugadas vazias, sem cartões no dia dos namorados, sem cartas de amor, ainda que tiradas no tarô, sem recados benfazejos de realejos, sem serenatas com gemidos de guitarras, sem “essa é a nossa canção”.

Não existiram, nem existirão dores de amor, porres para enganar a inquietude, suspiros cheios de olheiras. Nada de cobranças de dívidas afetivas, de cadastros onde se tem que preencher: Descompromissados. Nada de notificações avisando que, pelo menos, nos nossos aniversários acontecerá um jantar a dois.

Sem choro, sem vela, sem fita amarela! Não precisamos do muro das Lamentações, nunca fomos roedores de beira de calçada, jamais soluçamos por infidelidades, aliás, odiamos o melodrama dos boleros de Gardel.

Nada de discussão de relação, até porque não existe relação, apenas um entusiasmo passageiro, um intercâmbio de carências, uns papos caducos que acabaram por resultar em poemas boêmios rascunhados em guardanapos de papel, que, quem sabe um dia, o lixeiro não declamará para sua amada?

Como você pode constatar, eu, em tempo nenhum, nada exigi.
Nem antes, nem agora, nem no que virá. Sou descolada. Nunca aceitei  SuperBonder afetivo.

O silêncio nessa clínica junto com todos esses remédios me entorpece. Ouço o barulho do crepitar da chuva na janela enquanto imagino um beijo quase sacro em sua boca. Sua respiração, ainda que por instantes, ficou ofegante. Será que foi só impressão minha? Você atualmente está completamente impessoal.

A fada Sininho chegou com a injeção de Dormonid. Cedo o braço sem resistência, pois enquanto ela escorre em minha veia eu ouço “Lembra de Mim”.

Será que essa seria a nossa canção, caso tivéssemos tido uma?

  Rosa Pena

Posted in poesia | Leave a Comment »

VAMOS FALAR DE COISA GOSTOSA?

Posted by vidapura2 em Maio 31, 2010

     Quer algo mais gostoso

      do que um dia esplendoroso?

      Um dia que nasceu oferecido

      lindo, ensolarado, abastecido…

      E. o que falar de um dia na praia
      debaixo de um sol quentinho?
      E, um dia afundando na neve
      branquinha, pura, envolvente?

      E, na hora de um jantar
      que coisa gostosa é poder provar
      de um prato delicioso
      que nos conforta , e é tão gostoso…

      E, uma reunião de amigos
      que amamos e que nunca vemos
      abraços em profusão
      e, uma felicidade de coração?

      Quer coisa ainda mais gostosa?
      É ter o amor da gente
      juntinho, agarradinho,
      falando somente de amor
      dizendo o melhor do que sente
      fazendo amor eternamente?

 Penhah Castro

Posted in poesia | Leave a Comment »

ESCUTA O QUE QUERO DIZER

Posted by vidapura2 em Maio 31, 2010

Vem cá meu menino querido
deixa  eu falar ao seu ouvido…
A vida é linda e nós a fazemos
com a alegria de viver!
A vontade de poesias escrever
com esta entrega de amor total…

Fazendo do sonho o REAL,
dando de presente ao coração
a mais linda EMOÇÃO…

Penhah Castro

Posted in poesia | Leave a Comment »

Não, Não e Não

Posted by vidapura2 em Maio 31, 2010

      Não
      Não quero que exista em ti
      Um sorriso triste
      Suplico que não
      Quando te via todos os dias
      Via-te em vários momentos do mesmo dia
      E o que melhor via
      O que via de mais lindo
      Era o teu sorriso
      Que, em além de sorrir pra mim
      Sorria lindo para o mundo
      Que esse sorriso jamais se apague
      Brigamos, você lá e eu aqui, distantes
      Não me importa a dor que sinto
      Se estamos separados e eu triste
      Nada a reclamar
      Não tenho direito a isso
      Mas por Deus, atenda ao meu apelo
      Não deixe de sorrir, meu amor
      O mundo entristece sem o teu sorriso
      Não deixe,  jamais

      Evaldo da Veiga

Posted in poesia | Leave a Comment »

Olhar, Ternura e Encanto

Posted by vidapura2 em Maio 31, 2010

    Olhas-me assim com tal ternura e encanto
      Que tento prender o momento, pra sempre
      Teus lábios transmitem carinho e desejo incomum
      Melhor fonte de alimento à minha vida
      Em noite de luar ou na mais absoluta escuridão
      Sinto-me iluminado no teu brilho
      Assim como a solidão inspirada nos desajustes da vida
      Afasta-se com tua presença amante e amiga
      O mar, o céu e o vento, adquirem movimentos de ternura
      Inspirados na energia Santa da tua alma
      Sempre em sintonia com a tua febre de desejo
      Quero-te assim, sempre assim, Santa e Vadia
      É assim que minha alma e o meu corpo
      Sentem a ternura do teu agasalho
      Aquecendo minha alma e meu desejo
      No mais inocente despudor

      Evaldo da Veiga

Posted in poesia | Leave a Comment »

Oração e Ação

Posted by vidapura2 em Maio 31, 2010

     Separamos-nos e fomos para os braços do acaso.
      Sofri e você verteu ás lágrimas da tristeza infinita.
      Eu, em expressão fossilizada,
      no íntimo em intenso movimento de dor.
      Hoje, passo os dias ouvindo o violão
      chorando por mim, no mais triste tédio.
      Por vezes penso que não te verei, jamais…
      Também penso, às vezes, que Deus que quis assim.
      Em outros momentos ouço Deus dizer que separação
      é renúncia ao amor, inútil desistência.
      Ai, percebo que Deus não dá a quem não pede
      em forma de Oração.
      Singela e confiante, súplica vital
      Ação em pedir e buscar
      Movimentos de vida em você, só você,
      tua lembrança permanece única.
      Não penso em nada que não seja você,
      não quero macular tua ausência.
      Falo tanto sem dizer, sequer pra mim.
      Lembro teus lábios em tom de busca e renúncia…
      Oração e Ação, não sei o que devo fazer,
      só sei que tudo que quero, está em você.

      
     
      Evaldo da Veiga

Posted in poesia | Leave a Comment »

Eu pensava assim

Posted by vidapura2 em Maio 31, 2010

     Que a minha Rua era a mais bela do mundo
      Durante muito tempo eu nunca conheci outra Rua
      Na minha vivi os meus seis aninhos de sonhos
      Não tinha asfalto, era chão
      Mas também não tinha poeira subindo
      Porque raramente passava automóvel
      E as carroças eram lentas, não levantavam poeira
      À noite um lampião de querosene
      Mas com vidro belga, projetava um lindo clarão
      Brincadeira de roda, cantigas, muita alegria
      E o sorriso da Lairzinha que me sorria vigiando
      Nossa posição na Roda foi sempre à mesma
      De mãos dadas um ao lado do outro
      Éramos felizes porque gostávamos do que tínhamos
      Gostávamos a tal ponto, que sequer
      Pensávamos em querer além
      O mundo éramos nós dois, nem mais nem menos
      E nos víamos do acordar de manhã, e ao longo de todo o dia.
      Assim era a nossa vida que se foi.

          
      Evaldo da Veiga

Posted in poesia | Leave a Comment »

O b c e c a ç ã o

Posted by vidapura2 em Maio 31, 2010

      Ele amava

      Bebia sofria e caia

      E bebia

      Ela não estava, não existia, foi-se

      Ele esperava

      Beijou a outra e nem percebeu

      Estava entorpecido

      E caiu

      Não via a si mesmo

      Menos o mundo

      Queria voltar e não sabia

      Pra onde

      Voltou pra si mesmo

      Não se aceitou

      Foi pra onde deveria ter ido antes

      Para o fim do mundo

      Chegou e nem sabia o endereço

      Mas chegou

      Onde devia

           
      Evaldo da Veiga

Posted in poesia | Leave a Comment »